Valmir Campelo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Valmir Campelo
Valmir Campelo
Foto:Gervásio Baptista/ABr
Ministro do Tribunal de Contas da União
Mandato: 13 de novembro de 1997
até 7 de abril de 2014
Nomeação por: Fernando Henrique Cardoso
Antecessor(a): Paulo Afonso Martins de Oliveira
Sucessor(a): Bruno Dantas[1]
Senador pelo  Distrito Federal
Mandato: 1º de fevereiro de 1991
até 13 de novembro de 1997
Deputado Federal pelo  Distrito Federal
Mandato: 1º de fevereiro de 1987
até 31 de janeiro de 1991
Dados pessoais
Nascimento: 22 de outubro de 1944 (72 anos),
Crateús, CE, Brasil
Esposa: Marisalva Bezerra
Alma mater: Universidade de Brasília

Antônio Valmir Campelo Bezerra (Crateús, CE, 22 de outubro de 1944) é um político e magistrado brasileiro.

Política[editar | editar código-fonte]

Filho de João Amaro Bezerra e Raimunda Campelo Bezerra é Bacharel em Comunicação Social (1968) pela Universidade de Brasília com especialização em administração pública e desenvolvimento urbano na Alemanha ingressando no serviço público como chefe de gabinete da Fundação do Serviço Social do Distrito Federal em 1971. Dois anos mais tarde exerceu a mesma função junto à Secretaria de Governo e foi presidente interino da Companhia de Desenvolvimento do Planalto Central e a seguir foi administrador regional das cidades de Brazlândia (1973), Gama (1974-1981) e Taguatinga (1981-1985). Por um breve período foi presidente da Fundação do Serviço Social do Distrito Federal em 1986. O Estádio Bezerrão, no Gama, leva seu nome.

Na primeira eleição realizada no Distrito Federal em 1986, elege-se pelo PFL deputado federal, que seria constituinte. Transferindo-se em 1989 para o PTB, legenda do qual foi presidente regional e pela qual viabilizou sua eleição para senador em 1990.

Aliado a Joaquim Roriz foi candidato a governador do Distrito Federal em 1994, contudo foi derrotado pelo então petista Cristovam Buarque em segundo turno.

Retornou a sua atividade parlamentar até 1997, quando foi indicado pelo Senado Federal ao cargo de ministro do Tribunal de Contas da União, em substituição ao aposentado Paulo Afonso Martins de Oliveira. Sua renúncia ao Senado efetivou seu primeiro suplente, o publicitário Leonel Paiva. Presidiu a corte entre 2003 e 2004 e aposentou-se da corte em 7 de abril de 2014.[2]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]