Anundo Gårdske da Suécia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Anundo Gårdske
Rei da Suécia
Reinado 1070 a 1075
Antecessor(a) Halstano
Sucessor(a) Haquino I
 
Casa Estenquilo
Religião Cristianismo

Anundo Gårdske foi talvez rei da Suécia, ou de parte da Suécia, de aproximadamente 1070 até ser deposto em 1075.[1]

De acordo com Gesta Hammaburgensis Ecclesiae Pontificum de Adão de Brema, Anundo Gårdske teria sido chamado de Garðaríki, o nome escandinavo da atual Rússia, para substituir o deposto e expulso rei Halstano. Todavia, Anundo teria também sido expulso por se recusar a dirigir sacrifícios aos deuses pagãos nórdicos. O seu sucessor teria sido Haquino, o Vermelho. Não é impossível que tenha havido vários reis - Halstano, Anundo, Haquino, e os dois Éricos - governando paralelamente em diferentes áreas da "Terra dos Suíones", durante este período conturbado, desde a morte de Estenquilo (Stenkil) em 1066 até a ascensão ao trono de Ingo I (Inge den äldre) em 1079.[1][2]

Referências

  1. a b Harrison, Dick (16 de setembro de 2014). «Anund från Gårdarike». Svenska Dagbladet. ISSN 1101-2412. Consultado em 11 de março de 2017. 
  2. Örjan Martinsson. «Sveakungar 1066-1081» (em sueco). Tacitus.nu. Consultado em 11 de março de 2017. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

  • Anund - nome nórdico, antigo e moderno
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.