Érico VI da Suécia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Margrave's coronet.png
Érico, o Vitorioso
Erik Segersäll
Rei dos Sveas
Rei da Suécia
Imagem fantasiosa de Érico o Vitorioso
Reinado c. 970 a c. 995
Consorte Sigride, a Orgulhosa
Aud Håkansdotter
Swiatoslawa
Sucessor(a) Olavo, o Tesoureiro
Casa Munsö
Nascimento c. 945
Morte c. 995 (50 anos)
  Gamla Uppsala
Filho(s) Olavo, o Tesoureiro
Pai Emundo II da Suécia (Emund Eriksson)[1]

Érico VI ou Érico, o Vitorioso (conhecido na Suécia como Erik Segersäll, lit. Érico, o Vitorioso; c. 945 – c. 995), foi um rei dos Sveas, que parece ter reinado juntamente com o seu irmão Olavo (Olof), possivelmente a partir de 970. Com a morte de Olavo em 975, Érico governou sozinho até à sua morte em 995.[2]

Dado ter sido o primeiro a ter reinado não só sobre a Svealand, mas também sobre a Gotalândia Oriental (Östergötland) e a Gotalândia Ocidental (Västergötland), isto é, o núcleo inicial do Reino da Suécia, Érico é considerado por alguns historiadores como o primeiro rei da Suécia. Outros historiadores põem em questão se Érico realmente pode ser qualificado como primeiro rei daquele país, já que foi o seu filho Olavo, o Tesoureiro (Olof Skötkonung) o primeiro governante a ser aceite tanto pelos suíones (Sveas) do lago Mälaren como pelos godos (Götas) do lago Vättern, embora por um período limitado.[3]

É também o primeiro monarca sueco de quem se tem algum conhecimento concreto, sendo-lhe atribuída a fundação da cidade viquingue de Sigtuna em 970.[2][4][5]

Érico recebeu posteriormente o número régio de VI - Érico VI, uma invenção moderna de Johannes Magnus na sua obra fantasiosa História de todos os reis dos godos e dos suíones (do século XVI), baseada em uma contagem para trás a partir de Érico XIV, que adotou seu numeral de acordo com a história fictícia da Suécia. Não se sabe se ao certo houve monarcas suecos anteriores com o nome de Érico, com alguns historiadores defendendo que existiram vários Éricos antes de Érico VI.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Segundo as fontes que tratam sobre seu reinado - sagas islandesas, crônica de Adão de Brema e Gesta Danorum - Érico foi coroado pelo ano de 970 quando ainda governava com seu irmão Olavo II. Em aproximadamente 975, Olavo morreu e Érico passou a governar sozinho.[6]

Segundo as sagas, Olavo teria tido um filho, Styrbjörn, o Forte, que provavelmente era um chefe tribal de Escânia e que ambicionou o trono de seu pai logo após a morte deste. Érico se negou a reconhecer os direitos de Styrbjörn e este se aliou aos viquingues de Jomsborg, mercenários que habitavam a ilha de Wolin, com os quais dirigiu uma campanha a Uplândia para enfrentar Érico. No ano de 985, os exércitos de Érico e Styrnbjörn se enfrentaram na região de Uppsala, na lendária batalha de Fyrisvallarna que terminou com a vitória de Érico. A partir dessa batalha, Érico ficou conhecido como ‘O vitorioso’.[7][8]

Érico também havia expulsado o rei Sueno Barba-Bifurcada da Dinamarca em 991, e governado esse reino depois de ter mandado tropas para terras dinamarquesas e tirado o apoio dos dinamarqueses a Styrbjörn. Governou por muito pouco tempo a Dinamarca, pois uma enfermidade obrigou-o a voltar para Uppsala. Durante a sua estadia na Dinamarca, teria aderido ao cristianismo e sido batizado, para agradar aos dinamarqueses, tendo porém mais tarde voltado à religião pagã nórdica. Faleceu em 995 em Gamla Uppsala, sendo sucedido por seu filho menor de idade, Olavo, o Tesoureiro "o Tesoureiro".[9][10][11]

Não se sabe se Érico foi casado uma ou duas vezes. Fontes diferentes atribuem-lhe esposas diferentes - uma mulher nobre da Västergötland, chamada Sigride, uma princesa polaca, chamada Swiatoslawa e uma norueguesa chamada Aud Håkansdotter.[6][12]

Relações familiares[editar | editar código-fonte]

Foi filho de Biorno III da Suécia [13], e o 2.º marido de Sigride, a Orgulhosa (anteriormente casada com Sueno I da Dinamarca), filha de Miecislau I (962992), de quem teve:

  1. Olavo, o Tesoureiro (960 — c. 1022)[14] casou-se com Astride dos Obotritas, princesa "dos Obotritas[15][16]" (uma tribo eslava ocidental). Diz-se também que tinha uma amante, chamada Edla

Referências históricas[editar | editar código-fonte]

Érico está mencionado na Gesta Hammaburgensis Ecclesiae Pontificum de Adão de Bremen (século XI), na Gesta Danorum (século XII), e na Flateyjarbók (século XIV).

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Érico VI da Suécia

Referências

  1. Sture Bolin. «Erik Segersäll» (em sueco). Svenskt biografiskt lexikon (Riksarkivet) - Dicionário Biográfico Sueco (Arquivo Nacional Sueco). Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  2. a b Örjan Martinsson. «Erik Segersäll» (em sueco). Tacitus.nu. Consultado em 16 de novembro de 2016 
  3. Harrison, Dick (2009). «Vikingatiden». Sveriges historia. 600-1350 (em sueco). Estocolmo: Norstedts. p. 121-122. 502 páginas. ISBN 978-91-1-302377-9 
  4. Sture Bolin. «Erik Segersäll» (em sueco). Svenskt biografiskt lexikon (Riksarkivet) - Dicionário Biográfico Sueco (Arquivo Nacional Sueco). Consultado em 16 de novembro de 2016 
  5. «E. Segersäll» (em sueco). Projekt Runeberg - Nordisk familjebok. Consultado em 16 de novembro de 2016 
  6. a b Lagerquist, Lars O (1997). «Forntid». Sveriges Regenter. Från forntid till nutid (em sueco). Estocolmo: Norstedts. p. 27-30. 440 páginas. ISBN 91-1-963882-5 
  7. Lagerqvist, Lars; Nils Åberg (2004). «1. Erik (VI) Segersäll». Litet lexikon över Sveriges regenter (Pequeno léxico dos regentes da Suécia) (em sueco). Boda kyrkby: Vincent. p. 9. 63 páginas. ISBN 91-87064-43-X 
  8. Larsson, Lars-Ove (1993). «Medeltiden». Vem är vem i svensk historia. Från år 1000 till 1900 (em sueco). Estocolmo: Prisma. p. 19. 208 páginas. ISBN ISBN 91-518-3427-8 Verifique |isbn= (ajuda) 
  9. LAGERQVIST, Lars. Sverige och dess regenter under 1000 år. Estocolmo: Bonnier, 1976. p. 23. ISBN 91-0-041538-3
  10. Enciclopédia Nacional Sueca – Erik Segersäll
  11. HEDIN, Gunnar. Sveriges kungar och drottningar under tusen år. Vimmerby: Företagsgruppen, 2002. p. 10. ISBN 91-631-2020-8
  12. Ohlmarks, Åke (1995). «Erik Segersäll». Fornnordiskt lexikon (em sueco). Estocolmo: Tiden. p. 70-71. 414 páginas. ISBN 91-550-4260-0 
  13. [http://runeberg.org/nfbc/0322.html The article Björn in Nordisk familjebok
  14. MELIN, Jan; JOHANSSON, Alf; HEDENBORG, Susanna (2006). «Järnåldern». Sveriges historia (em sueco). Estocolmo: Prisma. 38 páginas. ISBN ISBN 91-518-4666-7 Verifique |isbn= (ajuda) 
  15. Herrmann, Joachim (1970). Die Slawen in Deutschland. Berlim: Akademie-Verlag GmbH  (em alemão)
  16. Turasiewicz, A., Dzieje polityczne Obodrzyców od IX wieku do utraty niepodległości w latach 1160 - 1164, Varsóvia 2004, ISBN 83-88508-65-2 (em polonês)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Emundo II da Suécia
Emund Eriksson
Margrave's coronet.png
Rei da Suécia

970-995
Sucedido por
Olavo, o Tesoureiro
Olof Skötkonung