Apeadeiro de Alcáçovas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alcáçovas
Apeadeiro de Alcáçovas, em 2009.
Linha(s) L.ª Alentejo (Pk 102,253)
Coordenadas 38° 24′ N 8° 5′ W
Concelho Viana do Alentejo
Serviços Ferroviários Intercidades

O Apeadeiro de Alcáçovas, originalmente denominado de Alcaçovas, é uma infraestrutura da Linha do Alentejo, que serve a localidade de Alcáçovas, no concelho de Viana do Alentejo, em Portugal.

Caracterização[editar | editar código-fonte]

Serviços[editar | editar código-fonte]

Esta estação é utilizada por serviços Intercidades da operadora Comboios de Portugal.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: História da Linha do Alentejo
Aviso de 1873, onde a estação aparece com o nome de Alcaçovas.

Esta interface insere-se no troço da Linha do Alentejo entre Vendas Novas e Beja, que abriu à exploração em 15 de Fevereiro de 1864.[2]

Em 1913, a estação era servida por uma carreira de diligências até à povoação de Alcáçovas.[3]

Em 11 de Maio de 1927, as linhas dos Caminhos de Ferro do Estado passaram a ser exploradas pela Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses.[4]

Em 1934, foram autorizadas obras de modificação das rasantes das linhas neste apeadeiro.[5] Em 1939, a Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses fez grandes obras de reparação no edifício da estação de Alcáçovas.[6]

Um edital publicado no Diário do Governo n.º 38, III Série, de 14 de Fevereiro de 1956, informou que a Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses tinha pedido autorização ao governo para iniciar uma carreira de autocarros, ligando a estação de Évora ao Torrão, passando por Évora, Penedo da Cegonha, Pomarinho, escola de Mitra, Barrocal, Tourega, Tojal, Hospital, São Brás do Regedouro, Estação de Alcáçovas, e Alcáçovas.[7]

Em 10 de Maio de 2010, foram suspensos os serviços entre Beja e Casa Branca, para se iniciarem as obras de remodelação da via férrea.[8] No entanto, em 14 de Junho do mesmo ano, o serviço regional entre Beja e Alcáçovas foi retomado, sendo o percurso entre este apeadeiro e as localidades de Évora e Casa Branca asseguradas por transporte rodoviário.[9] A circulação foi normalizada no dia 24 de Julho de 2011, tendo a operadora Comboios de Portugal organizado comboios que fazem serviços Intercidades entre Casa Branca e Beja.[10]

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre o Apeadeiro de Alcáçovas

Referências

  1. «Intercidades / Regional > Linha do Alentejo» (PDF). Comboios de Portugal. 15 de Junho de 2014. Consultado em 9 de Novembro de 2017 
  2. TORRES, Carlos Manitto (1 de Fevereiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 70 (1683). p. 75-78. Consultado em 2 de Março de 2015 
  3. «Serviço de Diligencias». Guia official dos caminhos de ferro de Portugal. 39 (168). Outubro de 1913. p. 152-155. Consultado em 9 de Fevereiro de 2018 
  4. REIS et al, 2006:63
  5. «Notícias Ferroviárias» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 46 (1111). 1 de Abril de 1934. p. 190. Consultado em 10 de Julho de 2010 
  6. «O que se fez em Caminhos de Ferro em 1938-39» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 52 (1266). 16 de Setembro de 1940. p. 638-639. Consultado em 30 de Dezembro de 2017 
  7. «Parte Oficial» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 68 (1637). 1 de Março de 1956. p. 126-128. Consultado em 9 de Novembro de 2017 
  8. «Circulação ferroviária na linha do Alentejo interrompida a partir de hoje». Rádio Pax. 10 de Maio de 2010. Consultado em 10 de Julho de 2010 [ligação inativa] 
  9. «CP mantém serviço regional entre Alcáçovas e Beja». Diário Digital. 16 de Junho de 2010. Consultado em 10 de Julho de 2010 [ligação inativa] 
  10. «Circulação ferroviária na Linha do Alentejo retomada um ano depois». Jornal de Notícias. 24 de Julho de 2011. Consultado em 2 de Março de 2015 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • REIS, Francisco; GOMES, Rosa; GOMES, Gilberto; et al. (2006). Os Caminhos de Ferro Portugueses 1856-2006. Lisboa: CP-Comboios de Portugal e Público-Comunicação Social S. A. 238 páginas. ISBN 989-619-078-X 

Leitura recomendada[editar | editar código-fonte]

  • ABRAGÃO, Frederico de Quadros (1956). Caminhos de ferro portugueses – esboço da sua história. Lisboa: Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses 
  • VILLAS-BOAS, Alfredo Vieira Peixoto de (2010) [1905]. Caminhos de Ferro Portuguezes. Lisboa e Valladollid: Livraria Clássica Editora e Editorial Maxtor. 583 páginas. ISBN 8497618556 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



Ícone de esboço Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.