Busscar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para sucessora da Busscar, veja Carbuss.
Busscar Ônibus SA
Empresa de capital fechado
Indústria Automotiva
Fundação junho de 1949
Fundador(es) Augusto Bruno Nielson e Eugênio Nielson
Encerramento 2012 (66 anos)
Sede Joinville, SC
 Brasil
Pessoas-chave Harold Nielson
Produtos Carrocerias para ônibus
Sucessora(s) Carbuss
Website oficial www.busscar.com.br

Busscar Ônibus SA foi uma fabricante brasileira de carrocerias de ônibus, com sede no município de Joinville, estado de Santa Catarina. Iniciou suas atividades com a marca Nielson, alterada em 1989 para Busscar, escolhida por ser a junção dos termos alemães buss (ônibus) e car (carroceria).

Suas atividades foram encerradas em 2012, após a justiça decretar a falência do Grupo Busscar, do qual fazia parte.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Fundada como uma marcenaria por dois irmãos descendentes de suecos – Augusto Bruno Nielson e Eugênio Nielson – em 17 de setembro de 1946, sob o nome de Nielson & Irmão. Após um ano foram contratados para reformar uma carroceria de ônibus, dando início ao segmento. Em 1949 construíram uma jardineira totalmente de madeira, sobre um chassi Chevrolet Gigante. Em 1956, com a entrada de Harold Nielson, filho mais velho de Augusto, a empresa tomou novos rumos e entrou em definitivo no segmento de carrocerias de ônibus.

A Carrocerias Nielson logo se tornou uma das encarroçadoras mais notáveis no mercado nacional e internacional, obtendo êxito com o modelo rodoviário Diplomata. Nos anos 70 e 80 ocorrem as maiores mudanças nos Diplomatas. Em 1978 a Nielson apresentava um dos primeiro articulados rodoviários brasileiros (modelo Diplomata 2.50 ou 2.60 com motor dianteiro de eixo avançado e central), que ficou em produção por quatro anos. Em 1981 todas as carrocerias vieram com janelas verticais e na segunda metade daquele ano a frente passou a ter seis faróis montados no para-choque e falsa grade ocupando toda a extensão da dianteira. Dois anos depois foram finalmente abolidos os degraus do teto, substituídos por uma inclinação contínua, fato que lhe trouxe o apelido "Sete Quedas". No mesmo ano houve o lançamento da Série 300 no lugar dos "Sete Quedas'.

Mudança para Busscar[editar | editar código-fonte]

Ao lançar uma nova família de veículos em 1989, a empresa muda sua denominação para Busscar Ônibus SA.[2] Na década de 2000 a encarroçadora inicia uma grave crise financeira, que culminou no encerramento da produção e sua falência no ano de 2012.[3]

Após 2002 a fabricante passou por duas crises, a última em 2008, a partir da qual atrasou salários, o que paralisou sua produção. Apenas alguns carros foram montados sob encomenda, quando trabalhadores eram chamados para executar serviços temporários. Os funcionários depois ficaram sabendo que a crise era muito maior, já que a empresa não honrava alguns direitos trabalhistas, como o FGTS e o INSS.

Falência, venda dos ativos e sucessora[editar | editar código-fonte]

Em 27 de setembro de 2012 a Justiça decretou a falência do Grupo Busscar, formado pela Busscar Ônibus, Busscar Comércio Exterior, Bus Car Investimentos e Empreendimentos, TSA Tecnologia, Tecnofibras HVR Automotiva, Climabuss, Nienpal Empreendimentos e Participações e Lambda Participações e Empreendimentos, além de participação acionária na Busscar Colômbia.[4][5] A decisão chegou a ser anulada em 27 de novembro de 2013, atendendo um pleito de seus antigos controladores, porém confirmada em definitivo no dia 5 de dezembro do mesmo ano.[6]

Em 21 de março de 2017, a justiça aprovou em sentença final a compra dos parques fabris da Busscar Ônibus de Joinville, Pirabeiraba e Rio Negrinho, além da marca Busscar. Os arrematantes são também acionistas da encarroçadora CAIO Induscar.[7]

Em 12 de junho de 2017 os novos sócios assumem o parque fabril e criam uma nova empresa, denominada Carbuss - Indústria de Carrocerias Catarinense Ltda e anunciam o retorno da produção, possivelmente com modelos descontinuados e a marca Busscar.[8]

Algumas empresas do grupo foram arrematadas por outros compradores, enquanto as demais aguardam uma solução judicial.[9]

Modelos[editar | editar código-fonte]

Urbanos[editar | editar código-fonte]

1ª Geração (1987-1994)

  • Nielson Urbanus (1987-1990) - dianteiro, padron.
  • Busscar Urbanus (1990-1994) - dianteiro, padron, articulado.

2ª Geração (1994-1999)

  • Urbanus (1994-1999) - dianteiro, padron, articulado.
  • Urbanus SS (1996-1999) - midi, padron, articulado.

3ª Geração - Urbanuss, Pluss, Ecoss (1999-2012)

  • Urbanuss (1998-2009) - midi, dianteiro, padron, piso baixo, articulado.
  • Urbanuss Pluss (1999-2012) midi, dianteiro, padron, piso baixo, articulado, biarticulado, híbrido, turismo.
  • Urbanuss Ecoss (2006-2012) dianteiro, articulado.

Facelifts:

2005: novas portas de vidro colado

2006: caixas de roda sem borrachão (exceto Urbanuss Pluss), série Ecoss

2008: Urbanuss Ecoss "II", série compacta (menor altura)

2009: Urbanuss Pluss "II"

2010: Urbanuss "II"

Micros, midis e minis[editar | editar código-fonte]

  • Micruss (1999-2012)
  • Mini Micruss (2000-2012)
  • Microbuss (2001-2012)
  • Interbus (1997-1999)
  • Inter UrbanusS (1999-2003)
  • Inter Urbanuss Pluss (1999-2003)
  • Interbuss (2005-2009)
  • Miduss (2006-2010)

Rodoviários[editar | editar código-fonte]

Diplomata 1ª geração (1961-1969)

  • Diplomata (1961-1970)

Diplomata 2ª Geração (1969-1977)

  • Diplomata (1970-1974)
  • Diplomata JO (1973-1977)
  • Diplomata BR (1975-1977)

Diplomata 3ª Geração - Pioneiro, 7 Quedas, Airbus, BR, Série 200, Série 300 (1977-1990)

  • Pioneiro (1977-1981)
  • Airbus (1977-1981)
  • 2.40 (1977-1981)
  • 2.50 (1977-1981)
  • 2.60 (1979-1983)
  • 2.60 Super (1979-1983)
  • Articulado (1980-1981)
  • Diplomata 310 (1983-1990)
  • Diplomata 330 (1983-1990)
  • Diplomata 350 (1983-1990)
  • Diplomata 380 (1984-1990)

Busscar 1ª geração (1990-2001)

  • El Buss 320 (1990-2001)
  • El Buss 340 (1990-2001)
  • El Buss 360 (1990-1996)
  • Jum Buss 340 (1992-1995)
  • Jum Buss 360 (1990-2001)
  • Jum Buss 380 (1990-2001)
  • Jum Buss 400 (1995-2001)
  • Vissta Buss (1998-2001)

Facelifts:

  • 1993/1994: dianteira, calha de chuva e luz de freio.
  • 1994/1995: vidros colados como opcional (Jum Buss 360T e Jum Buss 380T).
  • 1995/1996: dianteira, área da cabine, traseira, borrachão lateral.
  • 1998/1999: máscara cromada, curvatura inferior da janela.

Busscar 2ª geração (2001-2012)

  • El Buss 320 (2001-2010)
  • El Buss 340 (2001-2010)
  • Vissta Buss HI (2001-2009)
  • Vissta Buss LO (2001-2009)
  • Jum Buss 360 (2001-2009)
  • Jum Buss 380 (2001-2009)
  • Jum Buss 400 (2001-2009)
  • Panorâmico DD (1998-2009)
  • Elegance 340 (2010-2012)
  • Elegance 360 (2007-2012)
  • Elegance 380 (2012)
  • Elegance 400 (2012)
  • Panorâmico DD (2009-2012)

Facelifts:

  • 2004 - novos faróis e nova janela da cabine (El Buss)
  • 2007 - retirada do borrachão lateral, grades do motor redesenhadas para os modelos Volvo e Mercedes-Benz, nova frente (Série Elegance).
  • 2008 - prolongamento do farol principal, farol de neblina, lanternas de led.
  • 2010 - faróis e lanternas simples (El Buss).

Referências Culturais[editar | editar código-fonte]

Um Busscar Vissta Buss série 4 aparece no décimo episódio da quarta temporada do seriado Homeland (13 hours in Islamabad).

Galeria de imagens[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Busscar