Consul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Cônsul.
Consul
Subsidiária
Slogan Bem Pensado.
Indústria Eletrodomésticos
Fundação 15 de julho de 1950
Joinville,  Santa Catarina
Fundador(es) Guilherme Holderegger e Rodolfo Stutzer
Sede São Bernardo do Campo, São Paulo
Área(s) servida(s)  Brasil,  Chile e  Argentina
Proprietário(s) Whirlpool
Pessoas-chave Paulo Periquito
Produtos Refrigerador, Freezer, Secadora, Fogão, lava-roupas
Certificação ISO 9001
Empresa-mãe Whirlpool Corporation
Faturamento R$ 3 bilhões
Website oficial www.consul.com.br

A Consul é uma empresa brasileira de eletrodomésticos, fundada por Guilherme Holderegger e Rodolfo Stutzer em Santa Catarina. A marca era dona da Embraco - uma empresa de gás para refrigerador e Multibrás, em parceria com a Brastemp, e posteriormente, ambas as empresas vieram a ser a Whirlpool Corporation[1] maior fabricante de eletrodomésticos do mundo e com vendas anuais de mais de 19 bilhões de dólares.[2] No início da sua fundação, a Consul tinha como estrutura física um pequeno galpão de 680 m²,onde se encontra instalado hoje o Hospital Infantil Dr. Jeser Amarante Faria inicialmente produzindo refrigeradores de pequeno e médio portes.[1]

Produtos[editar | editar código-fonte]

O primeiro produto a ser lançado pela Consul foi o refrigerador Q-300, que funcionava à base de querosene, tinha linhas arredondadas e uma logomarca semelhante à caligrafia do Cônsul Carlos Renaux. Pioneiramente o modelo possuía um freezer na parte inferior e a geladeira na parte superior. No decorrer da década de 1950 a Consul lançou o "pai dos frigobares": Consul Junior. Na década de 60 a marca junto a uma agência publicitária, lançou um leão-marinho para ser o garoto propaganda e os refrigeradores com isolamento em poliuretano - preservando a temperatura dos alimentos conservados. A Consul continuou inovando e em 1971 inaugurou sua fábrica em Joinville . Após ter lançado algo que a Brastemp, sua futura parceira no mercado de eletrodomésticos, fez recentemente na década de 2010, a Consul começou a produzir a atual geladeira "duplex", mas com cores que iriam além de branco: azul, verde, amarelo e vermelho. Na década de 1970, a catarinense também começou a produção dos ar-condicionadores - o único produzido em território nacional.

A década de 1980 foi de designs inovadores:lançou o refrigerador Consul 3T - a única que tinha espaço para alimentos do dia-a-dia, um congelador e um umidificador para as leguminosas. Em 1993 inaugurou a 3ª fábrica e fez o lançamento do primeiro refrigerador "slim": com freezer integrado dentro do refrigerador e um corpo mais "magro" que os modelos anteriores. Entre as décadas de 2000 e 2010 a Consul lançou o refrigerador Aquarela - em que o cliente usava canetas Faber-Castell, os aspiradores de pó, os microondas, os purificadores de água e as linhas Facilite, Bem Estar, Floral, Lavanda, Violeta, MaxxiEconomia, Alecrim e Erva-Doce, sub-divididas em lavadoras de roupas, fogões, refrigeradores e entre outros produtos.[3]

Fábricas[editar | editar código-fonte]

  • Fábrica Joinville

Em Joinville a Consul produz as suas geladeiras, freezers e secadoras.

  • Fábrica Manaus

A fábrica de Manaus possui 28.661,92 m² de área construída, cercada pela floresta amazônica. Atualmente Manaus é responsável pela produção dos condicionadores de ar e microondas da Consul.

  • Fábrica Rio Claro

A fábrica de Rio Claro possui 34 613,13 m² de área construída e uma área total de 413 103 75 m² e foi inaugurada em 13 de julho de 1990.

Atualmente a fábrica de Rio Claro é responsável pela fabricação das lavadora de roupas e lava-louças Consul.

  • Fábrica São Paulo

A fábrica de São Paulo possui 53.820 m² de área construída. Atualmente a fábrica de São Paulo é responsável pela fabricação de Fogões Consul.

Meio ambiente[editar | editar código-fonte]

Nenhum refrigerador Consul usa mais o gás nocivo à camada de ozônio, o CFC. Desde o final de 2000, a Consul só utiliza o gás HFC, que não faz mal à camada de ozônio da atmosfera.

A Consul se antecipou aos prazos estipulados por entidades internacionais e assumiu efetivamente um programa de compromisso voltado para a preservação ambiental. Desde 1988, a Consul participa dos programas do governo brasileiro para reduzir as emissões de gases nocivos à camada de ozônio.

Para substituir os gases da linha de produção, a empresa investiu cerca de 9 milhões de dólares num projeto que durou 3 anos.

Referências

  1. a b «Sobre a Consul, site oficial». Consul.com.br. Consultado em 28 de junho de 2018. 
  2. «Sobre a Whirlpool, site oficial». Whirlpool.com.br. Consultado em 7 de janeiro de 2012. 
  3. «Sobre a Consul - De 1950 à 2018». Consul 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]