Marcopolo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marcopolo
Marcopolo S.A.
Slogan Aproximando pessoas
Tipo Empresa de capital aberto
Cotação BM&F Bovespa: POMO3, POMO4
Indústria Automotiva
Gênero Sociedade Anônima
Fundação 6 de agosto de 1949
Sede Caxias do Sul, Brasil Brasil
Áreas servidas Mundo
Presidente Paulo Cezar da Silva Nunes
Pessoas-chave Paulo Bellini, José Antônio Fernandes Martins e Valter Gomes Pinto
Produtos Carrocerias de ônibus
Subsidiárias Neobus (100%)
Volare (100%)
Volgren
New Flyer Industries (19.99%)
Tata Marcopolo (49%)
Banco Moneo
Superpolo
Metalpar
Metalsur (51%)
Valor
de mercado
Aumento R$ 2,782 bilhões (2015)[1]
Lucro Baixa R$ 89,1 milhões (2015)[2]
Faturamento Aumento R$ 2,739 bilhões (2015)[3]
Website oficial www.marcopolo.com.br

Marcopolo S.A. (BM&F Bovespa: POMO3, POMO4) é uma empresa transnacional brasileira fabricante de carrocerias de ônibus com sede em Caxias do Sul, no estado do Rio Grande do Sul, Brasil. É a maior fabricante do país no setor, contando com quase metade da produção nacional,[4] a maior da América Latina[5] e a terceira maior do planeta.[6][7][8] Possui 10 fábricas espalhadas em todo mundo e seus ônibus estão presentes em mais de 100 países.[9] Conta com fábricas nos continentes Americano, Africano e Asiático.

História[editar | editar código-fonte]

Em 6 de agosto de 1949, os irmãos Nicola - Dorval Antônio, Nelson, João e Doracy Luiz - abriram as portas da Nicola & Cia, uma pequena oficina de chapeação e pintura de cabines de caminhões. Ainda em 1949, a pequena empresa produziu seu primeiro ônibus. A carroceria era feita de madeira, sobre uma estrutura de alumínio, e levou três meses para ficar pronta, já que foi toda montada de forma manual. O veículo deu origem a uma série, produzida a pedido da Transporte Pérola. Em 1952, foi produzida a primeira carroceria metálica e, em seguida, os primeiros chassis fabricados no Brasil.[8]

Poucos anos depois, o pavilhão de dois andares e 290 m2 já não suportava mais o aumento da demanda de produção. Na primeira década de vida, foram produzidos cerca de 600 unidades. Em 1957, os irmãos Nicola começaram a erguer a segunda sede, com 3.100 m2, no recém loteado bairro Planalto. O terreno foi cedido pelo dono da área com o objetivo de incentivar a ocupação do local. Próximo do fim da construção, o capital de giro da empresa acabou. Para não paralisar a linha de produção, a Nicola & Cia abriu o capital, vendendo as suas ações e formando uma sociedade anônima.[8]

A década de 1960 seria muito importante para a empresa. Logo no início, iniciaram as exportações para o Uruguai. Em 1968, a Nicola S.A. apresentou o primeiro ônibus monobloco do país, montado sobre a plataforma do Mercedes Benz O.326. O possante ônibus - o motor possuia 200 HP - marcaria para sempre a história da fábrica. Nas versões rodoviário, rodoviário com toalete e carro leito, o ônibus foi batizado de Marcopolo, em homenagem ao famoso viajante veneziano. O sucesso foi tão grande que o nome virou razão social da companhia. Em 1969, a empresa adquiriu a Carrocerias Eliziário, de Porto Alegre.[8] Em 1971, passou a denominar-se Marcopolo S.A. Carrocerias e Ônibus. Em 1992, mudou sua denominação para Marcopolo S.A..[10]

Os anos 70 foram de forte crescimento para a Marcopolo. Com a crise do petróleo, o governo fez apelo para que as pessoas usassem mais ônibus. A forte demanda turbinou a empresa. Os novos ônibus vieram com novidades, como o motor dianteiro, o teto reto, as janelas maiores (linha Veneza), além do micro-ônibus e do chassi tubular. Veio também a necessidade de ampliação da fábrica. Em 20 de fevereiro de 1981, foi inaugurada a atual unidade fabril, construída em Ana Rech, distrito de Caxias do Sul, em uma área de 223.832 m2.[8]

Em março de 1983, com o slogan de lançamento Sistema Tecnológico de Transportes, as novas carroçarias de ônibus tanto para o segmento rodoviário quanto para o urbano foram apresentadas. É lançado assim a nova linha de produtos da empresa que inclui os modelos Torino, Viaggio e Paradiso. O primeiro foi lançado para substituir a linha Veneza II (lançado em 1974) e era quase idêntico ao modelo Sanremo II (há um boato que o modelo 83 do Sanremo tenha sido lançado como trampolim para o lançamento do Torino), sendo um dos modelos inspirados no Projeto Padron, iniciado em 1978 e que incluia também o modelo Sanremo. O Viaggio era basicamente o aperfeiçoamento do modelo III, mantendo portanto as mesmas características pois até os sistemas dos faróis dianteiros tinha a mesma disposição, posicionado no para-choque com dois bojos de faróis de cada lado. Já o último era uma novidade por ser o primeiro Hi-Deck (HD) da empresa, sendo provavelmente inspirado no Nielson Diplomata 380 que tinha altura e design similares. O modelo foi e é produzido em diferentes versões (alturas) e teve reformulações ao longo do tempo.[11]

Em Maio de 1988 é criada a Fundação Marcopolo, que foi criada para melhorar a qualidade de vida dos funcionários da empresa e seus familiares e também para ajudar o desenvolvimento social de crianças e adolescentes nas regiões onde a companhia atua.[12]

Em 1992 foi lançada a geração 5 ou V (GV) dos produtos da empresa e em 1994 é lançado o modelo Low driver (LD) e 1995 o modelo Double decker (DD). Com propostas quase inéditas no mercado nacional, o primeiro consiste em um habitáculo do motorista abaixo do salão dos passageiros e o segundo em um salão maior no segundo andar e menor no primeiro sendo esse último integrado com o habitáculo do motorista (o quase é porque em 1989 a Thamco havia lançado um modelo DD chamado Thamco Gemini também no mercado nacional.[13]).

Em 1996 a empresa recebe o certificado ISO 9002 e em 1997 o ISO 9001. Em 1998 é criada a Volare, empresa especializada na produção de micro-ônibus,[14] e no mesmo ano é lançada o modelo de ônibus urbano Viale e que se tornou um dos maiores sucessos de vendas da empresa.[15] Inicialmente a proposta do Viale era ser um modelo de onibus urbano pesado.

Em julho de 1999 adquiriu 50% da Ciferal e com isso a Marcopolo pasou a fabricar seus produtos também no Rio de Janeiro,[16]no mesmo ano a empresa completa 50 anos e também cria a sua subsidiária no México, a Polomex S.A. de C.V.[17] Em março de 2001 a Marcopolo compra os outros 50% restantes da Ciferal e passa a deter 100% da empresa.[18]

Detendo então o controle total da Ciferal, a Marcopolo, depois de encerrar a produção do modelo Ciferal Citmax em 200, transformou a fábrica de Xerém numa segunda unidade de produção de ônibus da Marcopolo. Mudando o nome Ciferal para Marcopolo Rio no final de 2013 com ênfase nos ônibus urbanos e no mercado situado fora do Sul e Sudeste, acabou atendendo a imensa demanda de ônibus produzidos pela companhia.

Em novembro de 2015 a Marcopolo assumiu o controle da sua ex-concorrente a Neobus que detêm 12% de participação no mercado.[19]

Fabricação[editar | editar código-fonte]

Segundo a Fundação Dom Cabral, a Marcopolo é a 10ª empresa mais internacionalizada do Brasil.[20] Possui unidades fabris na América do Sul, América do Norte, África e Ásia:[21]

Fábricas na América do Sul[editar | editar código-fonte]

Argentina[editar | editar código-fonte]

Brasil[editar | editar código-fonte]

Colômbia[editar | editar código-fonte]

Fábricas na América do Norte[editar | editar código-fonte]

México[editar | editar código-fonte]

Fábricas na Ásia e África[editar | editar código-fonte]

África do Sul[editar | editar código-fonte]

China[editar | editar código-fonte]

Egito[editar | editar código-fonte]

Índia[editar | editar código-fonte]

  • Tata Marcopolo Motors (Dharwad), Dharwad
  • Tata Marcopolo Motors (Lucknow), Lucknow

Linha de produtos[editar | editar código-fonte]

A linha da Marcopolo, que atua no mercado com marcas próprias como Marcopolo e Ciferal, além da marca Volare, em parceria com a Agrale, com a qual atua na produção de ônibus de pequeno porte, está atualmente na sétima geração.

Rodoviários em fabricação[editar | editar código-fonte]

Paradiso G7 1050, o menor da linha Paradiso G7.
Paradiso G7 1800 DD, o modelo mais caro e luxuoso da marca.
Viaggio G7 900, atual modelo rodoviário de entrada da marca.
  • Paradiso G7 1050 (2009 - atualmente)
  • Paradiso G7 1200 (2009 - atualmente)
  • Paradiso G7 1350 (2015 - atualmente)
  • Paradiso G7 1600 LD (2011 - atualmente)
  • Paradiso G7 1800 DD (2011 - atualmente)
  • Viaggio G7 900 (2009 - atualmente)
  • Viaggio G7 1050 (2009 - atualmente)
  • Audace 1050 HK (2013 - atualmente)

Intermunicipais[editar | editar código-fonte]

  • Audace (2012-atualmente)
  • Ideale 2015 (2015-atualmente)
  • Ideale 770 (2006-atualmente)
  • Ideale 770 MT (2006-atualmente)
  • Ideale

Urbanos[editar | editar código-fonte]

Viale BRT articulado, um dos modelos urbanos mais caros e modernos da marca.
Viale BRT híbrido, movido a biodiesel e eletricidade.
Marcopolo Torino 2014.
  • Gran Viale (2004-atualmente)
  • Torino 2014 (2014-atualmente)
  • Torino 2014 Express (2014-atualmente)
  • Torino 2014 Low-Entry (2015-atualmente)
  • Viale BRS (2013-atualmente)
  • Viale BRT (2012-atualmente)
  • Viale DD Sunny 2004 (2004-atualmente)
  • Viale DD Sunny 2013 (2013-atualmente)

Midis e micros[editar | editar código-fonte]

Marcopolo Senior midi.
  • Senior G7 urbano e rodoviário (2013-atualmente)
  • Senior Midi urbano, escolar e rural(2006-atualmente)

Modelos Antigos[editar | editar código-fonte]

Micros antigos[editar | editar código-fonte]

  • Fratello (2001-2005)
  • Fratello XL (2004-2005)
  • Invel (1980-1982)
  • Junior (1972-1975)
  • Listo (2001-2005)
  • Senior G3 (1983-1989)
  • Senior G4 (1989-1996)
  • Senior GV (1996-1999)
  • Senior G6 (1999-2005)
  • Senior G7 (Série I, 2005-2013)
  • Temple (2001-2005)
  • Vicino (2001-2006)
  • Vicino Escolarbus (2001-2008)
  • Volare A5 (1999-2002)
  • Volare A6 (1999-2005)
  • Volare A8 (1999-2010)

Urbanos antigos[editar | editar código-fonte]

Marcopolo Torino GV movido a eletricidade, circulando no sistema de Trólebus Municipal da Cidade de São Paulo, Brasil, em 2006.
  • San Remo Expresso (1974-1981)
  • San Remo ST (1978)
  • San Remo (1978-1981)
  • San Remo II (1981-1983)
  • Torino 1983 (1983-1989)
  • Torino 1989 (1989-1994)
  • Torino 1994 (1994-1999)
  • Torino 1999 (1999-2007)
  • Torino 2007 (2007-2014)
  • Veneza (1971-1976)
  • Veneza Expresso (1974-1981)
  • Veneza II (1976-1983)
  • Viale (1998-2013)
  • VLP 2000 (Veiculo leve sob Pneus "Fura-Fila") ( produzido para as cidades de São Paulo-SP e Curitiba-PR) (1998)

Intermunicipais antigos[editar | editar código-fonte]

  • Allegro G4 (1993-1995)
  • Allegro GV (1996-1999)
  • Allegro G6 (1999-2007)
  • Andare (1998-2000)
  • Andare Class (2000-2014)
  • Nicola Intermunicipal (1954-1963)
  • San Remo Intermunicipal (1979-1983)
  • Torino G3 Intermunicipal (1983-1989)
  • Torino G4 Intermunicipal (1989-1993)

Rodoviários antigos[editar | editar código-fonte]

  • I (1968-1972)
  • II (1971-1976)
  • III (1974-1983)
  • III Articulado (1974-1983)
  • III SE (1974-1983)
  • Nicola Bertioga (1968-1972)
  • Nicola Magirus (1949-1950)
  • Paradiso G4 1150 (1991-1992)
  • Paradiso G4 1400 (1983-1992)
  • Paradiso G6 Turis (2001)
  • Paradiso G6 1200 (2000-2011)
  • Paradiso G6 1200 HD (2000-2011)
  • Paradiso G6 1350 (2000-2009)
  • Paradiso G6 1550 LD (2000-2011)
  • Paradiso G6 1800 DD (2000-2012)
  • Paradiso GV 1150 (1992-2000)
  • Paradiso GV 1150 HD (1999-2000)
  • Paradiso GV 1450 (1992-2000)
  • Paradiso GV 1450 LD (1994-2000)
  • Paradiso GV 1800 DD (1995-2000)
  • Viaggio G4 800 (1983-1992)
  • Viaggio G4 950 (1983-1992)
  • Viaggio G4 1100 (1983-1992)
  • Viaggio G4 Strada (1983-1992)
  • Viaggio G6 900 (2000-2011)
  • Viaggio G6 1050 (2000-2011)
  • Viaggio GV 850 (1992-2000)
  • Viaggio GV 1000 (1992-2000)
  • Viaggio GV 1150 (1992-1997)

Esportes[editar | editar código-fonte]

A empresa Marcopolo patrocina os clubes de futebol da cidade de Caxias do Sul, que são muito reconhecidos no Brasil.

Referências

  1. http://exame.abril.com.br/mercados/cotacoes-bovespa/acoes/POMO4/balanco
  2. http://www.valor.com.br/empresas/3442816/marcopolo-fecha-2013-com-lucro-34-mais-baixo
  3. http://ri.marcopolo.com.br/ptb/2835/Conference_Call_4T15_acumulado_2015%28site%29-na.pdf
  4. «Marcopolo: receita cai mas participação de mercado sobe.». AutoData Editora. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 
  5. «Funcionários da Marcopolo homenageiam Paulo Bellini». Revista Amanhã. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 
  6. «Marcopolo». Globo News. 2008. Rede Globo 
  7. ""O primeiro ônibus foi feito a martelo", conta Bellini, um dos fundadores da Marcopolo" (em pt-br). ZH 2014.
  8. a b c d e BUENO, Eduardo; TAITELBAUM, Paula. Indústria de ponta: história da industrialização do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Buenas Ideias, 2009.
  9. «Secco Consultoria de Comunicação». www.secco.com.br. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 
  10. Artigo sobre empresas brasileiras na revista Exame
  11. Marcopolo Paradiso G4 1400 e seus primeiros compradores - Portal Onibus Paraibanos
  12. http://www.marcopolo.com.br/marcopolo_sa/pt/noticias/detalhes/2013-09-05/_fundacao_marcopolo_realiza_17_entrevero_farroupilha
  13. Especial de domingo: Thamco Gemini, o primeiro DD rodoviário do Brasil - Portal Onibus Paraibanos
  14. http://www.marcopolo.com.br/tour_virtual/marcopolo.pdf
  15. https://web.archive.org/web/20010418112851/http://www.marcopolo.com.br/pt/empresa/historia/historia.htm
  16. http://www.acervobmfbovespa.com.br/Archive/ReadPDF?archiveID=42868
  17. https://web.archive.org/web/20070227032708/http://www.marcopolo.com.br/novo/mpsa/historia.asp
  18. http://ri.marcopolo.com.br/ptb/1726/RelatorioAdministracao2001Final.pdf
  19. http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/empresa-marcopolo-vai-assumir-controle-da-neobus
  20. «Empresas brasileiras investem mais em expansão dos negócios no exterior». Época Negócios 
  21. Sítio da Marcopolo

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]