Clélia Bernardes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Clélia Bernardes
13.ª Primeira-dama do Brasil
Período 15 de novembro de 1922
até 15 de novembro de 1926
Antecessor Mary Pessoa
Sucessor Sofia Pais de Barros
Primeira-dama de Minas Gerais
Período 7 de setembro de 1918
até 7 de setembro de 1922
Antecessor Francisca Ribeiro
Sucessor Araci Soares de Moura
Dados pessoais
Nascimento 4 de fevereiro de 1876
Viçosa, Minas Gerais
Morte 10 de junho de 1972 (96 anos)
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Nacionalidade brasileira
Cônjuge Artur Bernardes (1903–1955)

Clélia Vaz de Melo Bernardes (Viçosa, 4 de fevereiro de 1876Rio de Janeiro, 10 de junho de 1972[1]) foi a esposa do ex-presidente brasileiro Artur Bernardes e a primeira-dama do país entre 1922 e 1926.

Filha do senador Carlos Vaz de Melo e de Maria Augusta de Andrade. Irmã de Washington Vaz de Melo, ministro do Superior Tribunal Militar.

Casou com Artur Bernardes no dia 15 de julho de 1903. Eles tiveram oito filhos:[2]

  1. Clélia, casou com Carlos Alves de Souza Filho;
  2. Artur Bernardes Filho, casou com Sofia de Azeredo;
  3. Maria da Conceição, casou com José Domingos Machado;
  4. Dália, faleceu cedo;
  5. Rita, casou com Cristiano Freitas Castro;
  6. Sílvia, faleceu cedo;
  7. Geraldo, faleceu solteiro;
  8. Maria de Pompéia, casou com Roberto Flouf.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]


Precedida por:
Maria da Conceição de Manso Saião
Primeira-dama do Brasil
19221926
Sucedida por:
Sofia Pais de Barros