Artur Bernardes Filho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Artur Bernardes Filho
Senador de Minas Gerais
Período 1 de fevereiro de 1947
até 31 de janeiro de 1956
Vice-governador de Minas Gerais
Período 31 de janeiro de 1956
até 31 de janeiro de 1961
Governador José Francisco Bias Fortes
Antecessor Clóvis Salgado da Gama
Sucessor Clóvis Salgado da Gama
Ministério da Indústria e Comércio do Brasil
Período 31 de janeiro de 1961
até 25 de agosto de 1961
Presidente Jânio Quadros
Antecessor Cargo criado
Sucessor Ulysses Guimarães
Dados pessoais
Nome completo Artur da Silva Bernardes Filho
Nascimento 16 de setembro de 1906
Viçosa, Minas Gerais
Morte 27 de julho de 1981 (74 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Mãe: Clélia Bernardes
Pai: Artur Bernardes
Alma mater Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais
Cônjuge Sofia de Azevedo Bernardes
Profissão Agricultor, banqueiro e empresário

Artur da Silva Bernardes Filho (Viçosa, 16 de setembro de 1906Rio de Janeiro, 21 de julho de 1981) foi um agricultor, banqueiro e empresário. Era filho de Artur Bernardes (presidente do Brasil de 1922 a 1926) e Clélia Bernardes e se graduou em Direito pela Faculdade de Direito de Minas Gerais.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Em 1924, iniciou o curso de direito pela Faculdade Nacional de Direito, no Rio de Janeiro, concluindo os estudos de em dezembro de 1928. No mesmo ano, foi convidado para ser secretário pessoal de seu pai, que se tornou presidente da República em novembro de 1922, continuando na função até o término do mandato, em novembro de 1926. Inaugurou no mesmo ano do termino de sua faculdade, um escritório de advocacia, no Rio, sociedade de Osvaldo Miranda Ferraz.[1]

Eleito deputado federal em 1933, foi signatário da Constituição de 1934 e cumpriu um novo mandato parlamentar (1935-1937) até que Getúlio Vargas decretou o Estado Novo.[1]

Retornou à vida pública ao ser eleito para o seu terceiro mandato de deputado federal em 1945. Membro do Partido Republicano, foi eleito senador em 1947 e reeleito em 1950, porém renunciou ao mandato ao ser eleito vice-governador de Minas Gerais em 1955 ao lado do pessedista José Francisco Bias Fortes. Após o final do mandato foi Ministro da Indústria e Comércio no curto governo Jânio Quadros (de 31 de janeiro a 25 de agosto de 1961). Faleceu vítima de problemas circulatórios aos 74 anos.[1]

Referências

  1. a b c d «Artur da Silva Bernardes Filho». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 31 de outubro de 2017 

Fonte de pesquisa[editar | editar código-fonte]

Precedido por
-
Senador por Minas Gerais
1947-1956
Sucedido por
Péricles Silva
Precedido por
Clóvis Salgado da Gama
Vice-governador de Minas Gerais
1956-1961
Sucedido por
Clóvis Salgado da Gama
Precedido por
primeiro titular
Ministro da Indústria e Comércio do Brasil
1961
Sucedido por
Ulysses Guimarães