Conrado II do Sacro Império Romano-Germânico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Conrado II
Rei da Borgonha
Reinado 6 de setembro de 1032
a 4 de junho de 1039
Antecessor(a) Rodolfo III
Sucessor(a) Henrique III
Imperador Romano-Germânico
Reinado 26 de março de 1027
a 4 de junho de 1039
Predecessor Henrique II
Coroação 26 de março de 1027
Sucessor Henrique III
Rei da Itália
Reinado 31 de março de 1026
a 4 de junho de 1039
Coroação 31 de março de 1026
Predecessor Henrique II
Sucessor Henrique III
Rei da Germânia
Reinado 8 de setembro de 1024
a 4 de junho de 1039
Coroação 8 de setembro de 1024
Predecessor Henrique II
Regente 8 de setembro de 1024
Sucessor Henrique III
 
Esposa Gisela da Suábia
Descendência Henrique III, Imperador Romano-Germânico
Matilde da Francônia
Dinastia Saliana
Nascimento 990
Speyer, Baixa Lorena, Sacro Império Romano-Germânico
Morte 4 de junho de 1039 (49 anos)
Utrecht, Germânia, Sacro Império Romano-Germânico
Sepultamento Catedral de Speyer, Speyer, Alemanha
Pai Henrique, Conde de Speyer
Mãe Adelaide da Alsácia

Conrado II (Speyer, 990Utrecht, 4 de junho de 1039), também conhecido como Conrado, o Velho ou Conrado, o Sálico, foi o Imperador Romano-Germânico de 1027 até sua morte, além de Rei da Borgonha, Rei da Itália e Rei da Germânia. Era filho de Henrique, Conde de Speyer, e sua esposa Adelaide da Alsácia.

Seu pai era um nobre germânico mediano, com Conrado tendo herdado os títulos de Conde de Speyer e Worms ainda criança depois da morte de Henrique. Ele conseguiu estender seu poder para além de suas terras, recebendo o favor de príncipes do Reino da Germânia. A saxônica dinastia otoniana terminou quando o imperador Henrique II do Sacro Império Romano-Germânico morreu sem deixar filhos, com Conrado sendo eleito para sucedê-lo em 1024. Ele acabou fundando sua própria dinastia, conhecida como Saliana, que reinou o Sacro Império Romano-Germânico por mais de um século.

Conrado continuou as políticas e realizações de Henrique II em relação à Igreja Católica e os assuntos italianos. Ele continuou a colocar a igreja como um centro do poder imperial, preferindo nomear bispos sobre senhores seculares em cargos importantes pelo império. Como seu predecessor, Conrado continuou a política de negligenciamento benigno sobre o Reino Itálico, especialmente para a cidade de Roma. Seu reinado marcou um ponto alto do domínio imperial medieval e um período de relativa paz. Após a morte do rei Rodolfo III da Borgonha em 1032, Conrado reivindicou domínio sobre o Reino de Arles e o incorporou ao império.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Casou em 1016 com Gisela da Suábia, filha de Hermano II da Suábia,[1] de quem teve:

  1. Henrique III do Sacro Império Romano-Germânico (29 de outubro de 1017 — 5 de outubro de 1056), casado por duas vezes, a primeira com com Gunnhilde de Inglaterra e a segunda com Inês de Poitou.
  2. Matilde da Francónia c. (1010 - 1034) casada com Henrique I de França (Reims, 4 de maio de 1008 — Vitry-aux-Loges, 4 de agosto de 1060) [2].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Thierry Dutour, A cidade medieval: origens e triunfo da Europa urbana, p. 59. - Polity Press, Buenos Aires, 2005. ISBN 950-12-5043-1
Precedido por
Henrique II
Imperador Romano-Germânico
10271039
Sucedido por
Henrique III
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.