Conrado II do Sacro Império Romano-Germânico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Conrado II
Rei da Borgonha
Reinado 6 de setembro de 1032
a 4 de junho de 1039
Antecessor(a) Rodolfo III
Sucessor(a) Henrique III
Imperador Romano-Germânico
Reinado 26 de março de 1027
a 4 de junho de 1039
Coroação 26 de março de 1027
Predecessor Henrique II
Sucessor Henrique III
Rei da Itália
Reinado 31 de março de 1026
a 4 de junho de 1039
Coroação 31 de março de 1026
Predecessor Henrique II
Sucessor Henrique III
Rei da Germânia
Reinado 8 de setembro de 1024
a 4 de junho de 1039
Coroação 8 de setembro de 1024
Predecessor Henrique II
Sucessor Henrique III
 
Esposa Gisela da Suábia
Descendência Henrique III, Imperador Romano-Germânico
Matilde da Francônia
Dinastia Saliana
Nascimento 990
  Speyer, Baixa Lorena, Sacro Império Romano-Germânico
Morte 4 de junho de 1039 (49 anos)
  Utrecht, Germânia, Sacro Império Romano-Germânico
Enterro Catedral de Speyer, Speyer, Alemanha
Pai Henrique, Conde de Speyer
Mãe Adelaide da Alsácia
Religião Catolicismo

Conrado II (Speyer, 990Utrecht, 4 de junho de 1039), também conhecido como Conrado, o Velho ou Conrado, o Sálico, foi o Imperador Romano-Germânico de 1027 até sua morte, além de Rei da Borgonha, Rei da Itália e Rei da Germânia. Era filho de Henrique, Conde de Speyer, e sua esposa Adelaide da Alsácia.

Seu pai era um nobre germânico mediano, com Conrado tendo herdado os títulos de Conde de Speyer e Worms ainda criança depois da morte de Henrique. Ele conseguiu estender seu poder para além de suas terras, recebendo o favor de príncipes do Reino da Germânia. A saxônica dinastia otoniana terminou quando o imperador Henrique II do Sacro Império Romano-Germânico morreu sem deixar filhos, com Conrado sendo eleito para sucedê-lo em 1024. Ele acabou fundando sua própria dinastia, conhecida como Saliana, que reinou o Sacro Império Romano-Germânico por mais de um século.

Conrado continuou as políticas e realizações de Henrique II em relação à Igreja Católica e os assuntos italianos. Ele continuou a colocar a igreja como um centro do poder imperial, preferindo nomear bispos sobre senhores seculares em cargos importantes pelo império, assim como foi seu primo Bruno de Würzburg, um chanceler imperial da Itália de 1027 até 1034, e de 1034 até sua morte, príncipe-bispo de Würzburg. Como seu predecessor, Conrado continuou a política de negligenciamento benigno sobre o Reino Itálico, especialmente para a cidade de Roma. Seu reinado marcou um ponto alto do domínio imperial medieval e um período de relativa paz. Após a morte do rei Rodolfo III da Borgonha em 1032, Conrado reivindicou domínio sobre o Reino de Arles e o incorporou ao império.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Casou em 1016 com Gisela da Suábia, filha de Hermano II da Suábia,[1] de quem teve:

  1. Henrique III do Sacro Império Romano-Germânico (29 de outubro de 1017 — 5 de outubro de 1056), casado por duas vezes, a primeira com com Gunilda da Dinamarca e a segunda com Inês de Poitou
  2. Matilde da Francónia c. (1010 - 1034) casada com Henrique I de França (Reims, 4 de maio de 1008 — Vitry-aux-Loges, 4 de agosto de 1060) [2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Thierry Dutour, A cidade medieval: origens e triunfo da Europa urbana, p. 59. - Polity Press, Buenos Aires, 2005. ISBN 950-12-5043-1


Precedido por
Henrique II
Rei da Germânia
1024 - 1039
Sucedido por
Henrique III
Precedido por
Henrique II
Imperador Romano-Germânico
1027 - 1039
Sucedido por
Henrique III
Precedido por
Henrique II
Rei da Itália
1026 - 1039
Sucedido por
Henrique III


Ícone de esboço Este artigo sobre reis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.