Eleição presidencial nos Estados Unidos em 1992

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Eleição presidencial dos Estados Unidos de 1992
 

1988 ← Flag of the United States.svg → 1996


3 de novembro de 1992
Bill Clinton.jpg George H. W. Bush, President of the United States, 1989 official portrait (cropped 2).jpg RossPerotColor.jpg
Candidato Bill Clinton George HW Bush Ross Perot
Partido Democrata Republicano Independente
Domicílio eleitoral Arkansas Texas Texas
Candidato para Vice-presidente Al Gore Dan Quayle James Stockdale
Colégio eleitoral 370 168 0
Vencedor em 32, +DC 18 0
Votos 44.909.806 39.104.550 19.743.821
Porcentagem 43,0% 37,4% 18,9%
ElectoralCollege1992.svg

Seal of the President of the United States.svg
Presidente dos Estados Unidos

A eleição presidencial dos Estados Unidos em 1992 foi a 52ª eleição presidencial quadrienal, realizada em uma terça-feira, 3 de novembro de 1992. O governador democrata Bill Clinton, do Arkansas, derrotou o presidente republicano George HW Bush, o empresário independente Ross Perot do Texas e vários outros candidatos menores. Essa eleição marcou o fim de um período de domínio republicano que começou em 1968, quando o Partido Democrata venceria o voto popular em 5 das seis eleições seguintes.[1]

Bush alienou muitos dos conservadores de seu partido ao quebrar sua promessa de campanha de 1988 contra o aumento de impostos, mas se esquivou de um desafio primário do comentarista conservador Pat Buchanan. A popularidade de Bush após seu sucesso na Guerra do Golfo dissuadiu candidatos democratas de destaque, como Mario Cuomo, de entrar nas primárias democratas de 1992. Clinton, um líder do centrista do Conselho da Liderança Democrata, estabeleceu-se como o principal candidato para a nomeação democrata por dominar a Super Terça nas primárias. Ele derrotou o ex e futuro governador da Califórnia Jerry Brown, o ex-senador Paul Tsongas de Massachusetts e outros candidatos para ganhar a nomeação de seu partido e escolheu o senador Al Gore como seu companheiro de chapa. O bilionário Ross Perot lançou uma campanha independente, enfatizando sua oposição ao Acordo de Livre Comércio da América do Norte e seu plano para reduzir a dívida nacional.[2][3]

A economia estava em recessão e a maior força de Bush, a política externa, era considerada muito menos importante após a dissolução da União Soviética e o fim da Guerra Fria e do clima relativamente pacífico no Oriente Médio após a Guerra do Golfo. Perot liderou várias pesquisas realizadas em junho de 1992, mas prejudicou gravemente sua candidatura ao abandonar temporariamente a disputa em julho. A campanha de Bush criticou o caráter de Clinton e enfatizou os sucessos de Bush na política externa, enquanto Clinton se concentrou na economia. Clinton obteve pluralidade no voto popular e maioria no voto eleitoral, quebrando uma sequência de três vitórias republicanas consecutivas. Ele ganhou estados em todas as regiões do país. Clinton dominou o Nordeste e a Costa Oeste, marcando o início do domínio democrata em ambas as regiões nas eleições presidenciais e estaduais. Clinton também teve um bom desempenho no meio-oeste oriental, no oeste da montanha, nos Apalaches e em partes do sul.[4]

Junto com Jimmy Carter, Gerald Ford e Donald Trump, Bush foi um dos quatro presidentes em exercício, desde a Segunda Guerra Mundial, a ser derrotado nas eleições gerais. Perot obteve 18,9% do voto popular, a maior parcela de votos de um candidato fora dos dois partidos principais desde 1912. Esta foi a primeira eleição desde 1980 em que um presidente em exercício não conseguiu assegurar um segundo mandato. Embora não tenha conquistado nenhum voto eleitoral, Perot encontrou apoio em todos os estados, e o estado natal de Clinton, Arkansas, foi o único estado a conceder a maioria dos votos a qualquer candidato.[4]

Nomeações[editar | editar código-fonte]

Partido Democrata[editar | editar código-fonte]

US Democratic Party Logo.svg
Bill Clinton Al Gore
para Presidente para Vice-Presidente
Clinton Gore 1992.jpg

Bill Clinton for President Committee letterhead.png
Bill Clinton.jpg
Al Gore, Vice President of the United States, official portrait 1994.jpg
40º e 42 governador do Arkansas
(1979–1981, 1983–1992)
Senador dos EUA
(1985–1993)

Resultados[editar | editar código-fonte]

Resultados finais da eleição para presidente dos Estados Unidos em 1992[4]
Candidato a
presidente
Estado de
origem
Candidato a
vice-presidente
Estado de
origem
Partido Voto popular Colégio
Eleitoral
Votos Porcentagem
Bill Clinton Arkansas Al Gore Tennessee Democrata 44.909.889 43,01% 370
George H. W. Bush Texas Dan Quayle Indiana Republicano 39.104.550 37,45% 168
Ross Perot Texas James Stockdale Califórnia Independente 19.743.821 18,91% 0
Andre Marrou Alasca Nancy Lord Nevada Libertário 290.087 0,28% 0
Bo Gritz Nevada Cy Minett Novo México Partido Populista 106.152 0,10% 0
Lenore Fulani Nova York Maria Munoz Califórnia Partido da Nova Aliança 73.622 0,07% 0
Howard Phillips Virgínia Albion Knight, Jr. Flórida Partido dos Contribuintes 43.369 0,04% 0
Total 104.423.923 100% 538
Necessários para vencer 270
Nota: Houve ainda 152.516 votos noutros candidatos.

Referências

  1. Toner, Robin (4 de novembro de 1992). «The 1992 Elections: President -- the Overview; Clinton Captures Presidency with Huge Electoral Margin; Wins a Democratic Congress». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 15 de janeiro de 2020 
  2. Editors, History com, Read My Lips: No New Taxes (em inglês), History, consultado em 16 de janeiro de 2020 
  3. «Top 10 Unfortunate Political One-Liners». Time (em inglês). 16 de novembro de 2008. ISSN 0040-781X. Consultado em 16 de janeiro de 2020 
  4. a b c «FEDERAL ELECTIONS 92: Election Results for the U.S. President, the U.S. Senate and the U.S. House of Representatives» (PDF). Federal Election Commission. Junho de 1993. pp. 9–10. Consultado em 16 de janeiro de 2020