Saltar para o conteúdo

Diferenças entre edições de "Sunismo"

4 bytes removidos ,  22h46min de 10 de dezembro de 2017
m
ajustes
m (Foram revertidas as edições de 200.148.24.71 por fazer testes nos artigos (usando Huggle) (3.1.22))
m (ajustes)
Após o assassinato do califa, a guerra eclodiu entre grupos diferentes, todos eles lutando pelo poder. A guerra terminou com a instauração de uma nova dinastia de califas que governavam desde [[Damasco]].
 
Um dos grupos que surgiram desta disputa foi o dos sunitas. Eles tomam-se como os seguidores da ''sunna'' ("práctica") do profeta Maomé tal como relatada pelos seus companheiros (a ''sahaba''). Os Sunitassunitas também acreditam que a comunidade islâmica (''ummah'') se manterá unida. Eles desejavam reconhecer a autoridade dos califas, que mantinham o governo pela lei e persuasão. Os sunitas tornaram-se o maior grupo islâmico.
 
Dois outros grupos menores surgiram também deste cisma: Os [[xiitas]] e os [[carijitas]], também conhecidos por "dissidentes". Os xiitas acreditavam que a única liderança legítima era a que vinha da linhagem do primo e genro de Maomé, Ali. Os xiitas acreditavam que o resto da comunidade cometera um erro grave ao eleger [[Abu Bakr]] e seus dois sucessores como líderes. Já os carijitas inicialmente apoiaram a posição dos xiitas de que Ali era o único sucessor legítimo de Maomé, e ficaram decepcionados quando Ali não declarou a guerra no momento em que Abu Bakr tomou a posição de califa, crendo que isto era uma traição ao seu legado por Deus. Ali foi mais tarde assassinado pelos carijitas com uma espada envenenada.
Por outro lado, grupos como a [[Nation of Islam|Nação do Islão]], [[Ahmadiyya]], e [[Ismaelismo|Ismailis]] são considerados como hereges pela maioria dos sunitas e por isso estão fora do Islão.
 
Na [[Rússia]] do [[século XIX]] (no [[Tartaristão]] e na [[Ásia Central]]), uma nova teologia do sunismo surgiu, conhecida como o [[Jadidismojadidismo]] ou [[Euroislão]]. A sua principal qualidade foi a tolerância para com outras religiões.
 
{{referências}}
41 867

edições