Estação Ferroviária de Albergaria-a-Velha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a Estação na Linha do Vouga. Se procura o apeadeiro na Linha do Vouga, veja Apeadeiro de Albergaria-a-Nova. Se procura a Estação na Linha do Norte, veja Estação de Albergaria dos Doze.
Albergaria-a-Velha
Estação Ferroviária de Albergaria-a-Velha, em 2014.
Inauguração 1 de Abril de 1909
Linha(s) L.ª do Vouga (Pk 54,949)
Coordenadas 40° 41′ 24,86″ N, 8° 28′ 46,85″ O
Concelho Albergaria-a-Velha
Serviços Ferroviários Sem serviços
Serviços Lavabos Serviço de táxis

A Estação Ferroviária de Albergaria-a-Velha, originalmente denominada de Valle Maior, foi uma interface da Linha do Vouga, que serve a cidade de Albergaria-a-Velha, no Distrito de Aveiro, em Portugal.

Estação de Albergaria-a-Velha, em 2016.

História[editar | editar código-fonte]

Antecedentes, planeamento e inauguração[editar | editar código-fonte]

Durante a fase de planeamento da Linha do Norte, na Década de 1850, o engenheiro francês Wattier estudou duas hipóteses para a parte da linha desde a zona de Aveiro até Vila Nova de Gaia, tendo uma delas sido acompanhar a estrada real a partir de Avelãs de Caminho, passando por Albergaria e Oliveira de Azeméis, e seguir depois o vale de Avintes até à margem do Rio Douro, terminando em Quebrantões.[1] No entanto, este percurso não foi utilizado, tendo em vez disso sido escolhido um traçado que fazia a linha circular quase totalmente pelo litoral, semelhante à primeira opção de Wattier.[1]

Em Maio de 1894, Francisco Ferreira Palha já tinha submetido ao governo o ante-projecto para o troço de Espinho ao Rio Caima, no qual estava prevista a construção de uma estação denominada de Valle Maior, junto à estrada de Aveiro para Viseu, com o objectivo de servir Albergaria[2], que seria uma das principais localidades a serem servidas pela futura Linha do Vouga.[3]

Em 15 de Fevereiro de 1900, foi decretado o Plano da Rede ao Norte do Mondego, no qual se incluía a Linha do Vouga, com o ramal para Aveiro a sair de Albergaria-a-Velha.[4] Em 1903 o Ministro das Obras Públicas, o Conde de Paçô Vieira, aprovou o projecto para a Linha do Vouga, tendo firmado o início do ramal para Aveiro em Sernada do Vouga.[5]

Em 1 de Abril de 1909, entrou ao serviço o tramo de Oliveira de Azeméis a Albergaria-a-Velha, enquanto que a secção de Albergaria até Aveiro foi aberta em 8 de Setembro de 1911.[6] Nos horários de 1913, esta interface aparecia com o nome de Albergaria a Velha.[7]

Em 1933, foi realizada uma exposição regional na Estação de Albergaria-a-Velha, no âmbito do I Congresso Regional Ferroviário.[8]

Transição para a CP[editar | editar código-fonte]

Em 1 de Janeiro de 1947, a Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses passou a explorar a Linha do Vouga.[9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b ABRAGÃO, Frederico de Quadros (16 de Setembro de 1956). «No Centenário dos Caminhos de Ferro em Portugal: Algumas notas sobre a sua história» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 69 (1650). p. 407-424. Consultado em 25 de Setembro de 2017 
  2. «Há Quarenta Anos» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 46 (1113). 1 de Maio de 1934. p. 244. Consultado em 22 de Outubro de 2010 
  3. CORDEIRO, Xavier (6 de Janeiro de 1950). «Há 50 anos» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 62 (1489). p. 743. Consultado em 29 de Março de 2015 
  4. «Há 50 anos» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 62 (1493). 1 de Março de 1950. p. 854. Consultado em 30 de Setembro de 2014 
  5. SOUSA, José Fernando de (16 de Dezembro de 1933). «As Linhas do Vale do Vouga e o seu Congresso Ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 46 (1104). p. 643-646. Consultado em 29 de Março de 2015 
  6. «Troços de linhas férreas portuguesas abertas à exploração desde 1856, e a sua extensão» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 69 (1652). 16 de Outubro de 1956. p. 528-530. Consultado em 28 de Março de 2015 
  7. «Companhia do Caminho de Ferro do Valle do Vouga». Guia official dos caminhos de ferro de Portugal. 39 (168). Outubro de 1913. p. 96. Consultado em 29 de Março de 2015 
  8. «A Companhia dos Caminhos de Ferro do Vouga organiza o I Congresso Regional Ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 46 (1103). 1 de Dezembro de 1933. p. 618-619. Consultado em 28 de Março de 2015 
  9. AGUILAR, Busquets de (1 de Junho de 1949). «A Evolução História dos Transportes Terrestres em Portugal» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 62 (1475). p. 383-393. Consultado em 28 de Março de 2015 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre a estação de Albergaria-a-Velha

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



Ícone de esboço Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.