Força Aérea da Índia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Força Aérea da Índia
IAF Crest.png
Insígnia da Força Aérea da Índia
País  Índia
Criação 1932
Aniversários 8 de outubro
Insígnias
Roundel IAF-roundel.svg
Fin Flash IAF-Fin-Flash.svg
Sede
Quartel General Nova Deli
Um caça SU-30MKI da força aérea indiana.

A Força Aérea da Índia (em devanāgarī: भारतीय वायु सेना, Bhartiya Vāyu Sena) é o ramo aéreo das Forças Armadas da Índia.

O seu objetivo principal é proteger o território indiano e os interesses nacionais de todas as ameaças, em conjunto com os outros ramos das forças armadas, por meio da defesa do espaço aéreo do país. A IAF fornece apoio aéreo aproximado para as tropas do Exército Indiano e capacidades estratégicas e táticas de transporte aéreo. Também proporciona assistência humanitária em caso de desastres naturais, pela realização de operações de evacuação ou de busca e salvamento, com a entrega de suprimentos por via aérea nas zonas afetadas.

História[editar | editar código-fonte]

A Força Aérea da Índia foi estabelecida em 8 de outubro de 1932, durante o domínio colonial do Império Britânico sobre o subcontinente indiano, como uma força aérea auxiliar da Royal Air Force.[1]

Durante a Segunda Guerra Mundial, desempenhou um papel fundamental no bloqueio ao avanço do Exército Imperial do Japão na Birmânia, onde o seu primeiro ataque aéreo ocorreu na base militar japonesa em Arakan. A Força Aérea Indiana também realizou missões de ataque contra as bases aéreas japonesas em Mae Hong Son, Chiang Mai e Chiang Rai, no norte da Tailândia. Em reconhecimento aos serviços prestados, o rei George VI conferiu à força aérea o prefixo "Real", em 1945. Em conseqüência, ela passaria a ser denominada "Real Força Aérea da Índia".

Após obter a independência dos britânicos, em 1947, a Índia foi dividida em dois novos estados, o Domínio da Índia e o Domínio do Paquistão. Com base no modelo de partição geográfica, os bens da força aérea foram divididos entre os novos países. A Força Aérea da Índia manteve o prefixo "Real", mas três dos dez esquadrões e instalações operacionais, localizadas dentro das fronteiras do Paquistão, foram transferidas para a Real Força Aérea do Paquistão.

Em 1950, quando o país se tornou uma república, o prefixo foi abandonado e revertido para "Força Aérea da Índia".

Desde a independência, a Força Aérea Indiana se envolveu em quatro guerras com o Paquistão e uma com a República Popular da China. Outras grandes operações realizadas pela mesma incluem a invasão de Goa, Operação Meghdoot, Operação Cactus e Operação Poomalai. Além de engajamentos em conflitos, têm sido um participante ativo em missões de paz das Nações Unidas, desde a Crise do Congo, em 1960.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Força Aérea da Índia

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.