Hal Jordan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lanterna Verde
Hal Jordan.jpg
Nome completo Harold "Hal" Jordan
Ocupação Militar da Força Aérea dos Estados Unidos, sendo piloto de caças
Afiliações Força Aérea dos Estados Unidos
Tropa dos Lanternas Verdes
Liga da Justiça
Criado por John Broome
Gil Kane
Primeira aparição Showcase #22 (Outubro de 1959)
Editora(s) DC Comics
Afiliações Força Aérea dos Estados Unidos
Tropa dos Lanternas Verdes
Liga da Justiça
Ocupação Militar da Força Aérea dos Estados Unidos, sendo piloto de caças
Base de operações Coast City
Codinomes conhecidos Parallax
Espectro
Habilidades
  • Materialização de construtores de energia
  • Projeção de energia verde
  • Campo de força
  • Vôo

Hal Jordan é um super-herói da DC Comics, o segundo a usar o nome "Lanterna Verde" e é indiscutivelmente o mais famoso Lanterna de toda a história. Ele é uma reformulação de um antigo herói dos anos 40, o Lanterna Verde Alan Scott. Ao passo que Alan tinha explicações mais místicas para seus feitos, Jordan tinha aventuras baseadas em ficção científica. Criado por John Broome e Gil Kane, ele surgiu nas páginas da Showcase #22 (outubro de 1959).

O Lanterna Verde Hal Jordan era um das muitas renovações dos antigos personagens da DC Comics que emergiu durante a Era de Prata dos Quadrinhos. Como a maioria de seus contemporâneos, Jordan tornou-se mais identificável por sua identidade heróica do que as iterações precedentes dos personagens. Em 1993 ele se tornou o vilão Parallax, e em 1999 se tornou o Espectro, retornando como Lanterna Verde na minissérie Lanterna Verde: Renascimento.

Índice

Era de Prata[editar | editar código-fonte]

Origem (1959)[editar | editar código-fonte]

Hal Jordan é um piloto de testes da Ferris Aircraft. Ao estar realizando uma simulação, uma luz verde o envolve e o arrasta para quilômetros de distância, levando-o até uma nave cainda contendo um alienígena moribundo. O alienígena, comunicando-se com Hal telepaticamente, revela ser Abin Sur, nativo de um outro planeta e que está morrendo. Hal pergunta se há algo que ele possa fazer para ajudar e Abin responde que para ele já é tarde demais, no entanto há algo de mais importância que Hal deve fazer.

Abin mostra a Hal sua bateria de poder, que Hal diz que parece com uma grande lanterna verde. Abin explica que ela é dada para homens selecionados para patrulharem a galáxia usando o poder dela para combater a injustiça e o mal. Ele explica também que o acidente que fez sua nave cair foi em decorrência da radiação solar, e que em casos de emergência, o anel deve ser passado para outro que não tenha medo. Abin usa o anel para escanear Hal, identificando que ele é uma pessoa honesta, e que já que a bateria o selecionou ele deverá ser o próximo usuário do anel.

Abin fala que a bateria terá poder contra tudo, menos o que for amarelo. O metal que faz a bateria funcionar possui uma "impureza amarela", e essa impureza que fará com que o poder da bateria não funcione frente a um objeto amarelo. Ele dá a Hal o seu anel e o seu uniforme e diz a Hal que deverá recarregar o anel a cada 24 horas. Ele então morre e Hal, após conseguir manejar o uso do anel, decide se tornar um Lanterna Verde.[1]

Tornando-se um Lanterna Verde (1959)[editar | editar código-fonte]

Hal retorna para a Ferris Aircraft e encontra Carol Ferris, que pergunta onde ele esteve. Hal explica que teve que tratar de assunto pessoal e pergunta a Carol se ela não quer sair à noite para jantar e ela aceita, contanto que não seja no horário de trabalho. Ela recebe um pedido de socorro de Frank Nichols, um piloto que o pai dela enviou para testar o jato Lança Flamejante. Como Lanterna Verde, Hal consegue impedir o jato de cair, mas percebe que não foi a pane nos controle que causou a queda uma radiação vinda externa que causou a pane.

Usando o anel para seguir a origem dessas ondas de radiação, ele encontra o prédio onde os sabatadores estão. Eles disparam tiros, mas não conseguem atingir Hal já que ele monta um campo de força para se proteger dos tiros. Um deles joga um abajur em Hal, e ele não consegue deter o objeto por ser de cor amarela. Os sabotadores fogem em um carro amarelo, mas Hal consegue detê-los atingindo as rodas do veículo.

Ele retorna para a Ferris Aircraft, onde Carol e seu pai dizem que acabaram de ouvir no rádio que os sabotadores foram presos por alguém chamado de Lanterna Verde. O pai de Carol anuncia que irá sair de férias nos próximos dois anos com sua esposa e que irá deixar Carol no comando da empresa. Hal pergunta a ela se isso irá influenciar na decisão dela de eles saírem juntos à noite e ela diz que sendo agora a chefe da empresa, ela não poderá ter qualquer tipo de relacionamento afetivo com Hal.

Hal volta pra casa, chateado por isso e reclama que o anel pode fazer qualquer coisa, menos dar o que ele mais quer no mundo: Carol.[1]

Exílio (1982)[editar | editar código-fonte]

Os Guardiões do Universo avisam Hal que ele deverá deixar a Terra em 24 horas, pois sendo que ele tem todo um setor para atuar como Lanterna Verde, ele passou tempo demais focando-se na Terra. Hal pretende avisar Carol que deverá partir, mas não tem coragem para fazer isso e então avisa Barry primeiro para que ele avise os demais membros da Liga da Justiça que ele não estará mais na Terra. Após avisar Hal ele vai até o escritório de Carol, mas vê que alguém invadiu o lugar. Capangas chegam tentando e ele os derrota com o seu anel. O responsável pelo ataque e chefes dos capangas, Cara Dourada, aparece e enfrenta Hal. Cara Dourada consegue subjugar Hal, dizendo que ele não pode vencê-lo e que terá o mesmo destino que Carol e o pai dela terão. Hal consegue contra atacar, incapacitando-o Cara Dourada por alguns minutos, e aproveita para fugir e encontrar Carol. Ele consegue resgatar Carol e depois resgata o pai dela.

Mais tarde Carol conversa com Hal sobre a situação crítica da Ferris Aircraft, e ele diz que no momento não se importa com isso, e sim com eles dois. Carol diz que tem evitado por algum tempo conversar sobre eles e pergunta o relacionamento não irá durar. Hal responde que eles não poderão ficar juntos devido à sua tarefa como Lanterna Verde. O tempo de 24 horas se encerra e o anel dele apita. Hal diz que deverá deixar a Terra a partir de agora, mas diz para Carol que a ama e sempre amará.[2]

Pós-Crise[editar | editar código-fonte]

Após a saga Crise nas Infinitas Terras, Hal, assim como alguns outros personagens do Universo DC, teve somente leves alterações em sua história, sendo assim, muito dos eventos ocorridos de antes de Crise nas Infinitas Terras são válidos na cronologia Pós-Crise. Quando as histórias desse período começam Hal é um homem mais velho e a década de 1990 é marcada pela transformação de Hal Jordan em um vilão, seguida pela morte dele e na sua transformação em Espectro. Somente na década de 2000 é que Hal volta a ser um Lanterna Verde após ser ressuscitado. É também explicado que Hal ter trilhado o caminho da vilania se deveu pelo fato de ele estar sendo influenciado por Parallax e que essa influência também causou o seu envelhecimento precoce.

Origem Secreta (2008)[editar | editar código-fonte]

Quando era criança, Hal costumava ir todos os dias para a Ferris Aircraft assistir seu pai, Martin Jordan, pilotar os jatos. Em um dos dias que ele foi, ele conheceu a pequena e ranzinza Carol Ferris, cujo sonho era se tornar pilota e possuir seu próprio jato. Nesse mesmo dia ocorreu um acidente com o jato que o pai de Hal estava pilotando e o jato explodiu com ele dentro. Nos anos de adolescência, apesar de prometer à sua mãe que não iria nunca mais para a Ferris Aircraft, ele invadia a Arden Aircraft, construída por Ken Arden, um antigo colega de seu pai. Tal comportamento o fez ter diversos atritos com sua mãe e com seu irmão mais velho Jack, e a relação de Hal para com eles piorou quando ele, ao completar 18 anos, se alistou na Aeronáutica. Poucos anos depois, Hal passou a atuar testando a capacidade dos jatos construídos para a Aeronáutica, mas se meteu em encrenca ao causar a destruição de jato de 30 milhões de dólares como forma de mostrar que o jato não era veloz o suficiente para garantir a segurança de um piloto. À noite, após brigar com a turma da Marinha, após ver um deles ser grosso com uma mulher, Hal recebe a visita de seu irmão caçula Jim, que comunica que a mãe deles está morrendo em decorrência de um câncer no pâncreas, e que Hal não pode ir visitá-la porque ela disse que não falaria com ele enquanto ele estivesse na Aeronáutica e que também o irmão mais velho deles não permitiria. Para poder ir visitar sua mãe, Hal agride o seu superior após este repreendê-lo pelo incidente do jato, o que o faz ser expulso Aeronáutica. Ao chegar ao hospital Hal é informado de que sua mãe faleceu. Seu irmão mais velho Jack o agride, dizendo que ela morreu por causa dele e que ele nunca fez nada pela família. Dias depois, Hal recebe a visita de Jim, que o presenteia com um porta retrato contendo uma foto de Hal quando era criança ao lado do pai deles.

Hal consegue um emprego como mecânico na empresa de Ken, trabalhando ao lado de Tom Kalmaku. Após ver Tom ser tratado de forma racista por um piloto chamado Laminski e ver um jato destruído semelhante ao que o pai dele dirigia quando ele era criança, Hal vai falar com Ken para colocá-lo na posição de piloto. Ken se recusa, pois mesmo que Hal seja um hábil piloto ele é também extremamente descuidado. Hal continua insistindo, mas Ken diz que isso já não cabe mais a ele pois ele já está ficando velho demais para gerir a empresa, e como os negócios estão indo mal ele vendeu a empresa para a Ferris Aircraft. Hal questiona a decisão de Ken e Carol, que se tornou uma mulher atraente entra ali. Enquanto ela conversa sobre a aquisição da Arden Aircraft, Hal pergunta a ela se ela se tornou uma pilota e ela responde dizendo que tem coisas mais importantes para fazer. Hal deixa a sala de Ken e vai para o hangar o jato destruído está. Ele se senta ali e logo é envolto por uma energia verde que o leva para o deserto. Enquanto está sendo transportado para lá, Hal ouve a voz de alguém que diz ser Abin Sur, e que conta que é um Lanterna Verde deste setor, o setor 2814, cujo anel é abastecido pela força de vontade, o maior poder no universo. Abin explica que o anel transforma os pensamento em realidade e que é abastecido com uma bateria, mas que o anel possui fraqueza diante da impureza amarela. Quando ele chega à nave, Abin diz a Hal que ele foi escolhido, entre outras razões, por ter a capacidade de subjugar o medo. Hal caminha até os destroços da nave e vê Abin brutalmente ferido, que pergunta a ele se ele aceita a tarefa, ao que Hal diz que sim. Abin morre e o anel dele vai para o dedo de Hal, emitindo uma energia que envolve o corpo dele e constrói um uniforme. O anel o faz voar e inicialmente Hal fica com medo, mas decide voar e encontra Laminski, que perde o controle do jato. Hal usa o poder do anel para impedir que o jato caia.

Após pousar o jato, o anel cria uma máscara já que civis estão se aproximando dele, inclusive Carol. Hal tenta explicar a todos ali que ele é um Lanterna Verde e Hector Hammond, que diz ser ser namorado de Carol e notando que Hal está se comportando de forma desajeitada, oferece ajuda a Hal por ele ser cientista, mas ele recusa e volta para o deserto. Ele enterra o corpo de Abin Sur ali e volta para a nave de Abin onde encontra a bateria. Por não dizer o juramento para carregar o anel, o anel leva Hal para Oa, o lar dos Lanternas Verdes, para treinamento. Após cair em uma lama depois de pousar, Hal é caçoado pelos recrutas por ser um humano e é rispidamente recepcionado por Kilowog.[3]

Crepúsculo Esmeralda (1994)[editar | editar código-fonte]

Logo após Hal e a Liga da Justiça erguerem um monumento em honra às vítimas de Coast City, covardemente destruída pelo Superman Cyborg, o herói passou a questionar sua capacidade em proteger a cidade e todos aqueles a quem amava. Hal tentou usar seu anel para recriar Coast City. Esta foi uma enorme construção que exigia uma grande energia de seu anel, e ele começou a interagir com personagens de sua vida, que morreram no massacre. Uma projeção dos Guardiões, que se mostraram furiosos, foi enviada para ele dizendo que ele estava usando seus poderes por motivos pessoais, e ameaçando-o a menos que ele imediatamente se reportasse a eles, por ação indisciplinar.

Enfurecido que eles iriam ignorar a perda pessoal que ele tinha sofrido em nome da Tropa e tentar puni-lo por sua humanidade, Hal, levado à loucura pela dor, decidiu enfrentá-los de frente e acabar com os homens que destruíram sua vida. Nesse estado de loucura, ele tinha a intenção de obter o seu vastos poderes para que pudesse recriar tudo o que tinha perdido. Uma equipe dos maiores guerreiros da Tropa dos Lanternas Verdes foram enviados para combatê-lo e detê-lo antes que ele pudesse chegar a sua terra natal. Ele deixou todos aqueles que derrotou flutuando no espaço, e capturou seus anéis para adicioná-los à sua coleção. Ao aterrissar em Oa, matou Kilowog em combate. Seu maior adversário Sinestro foi libertado da prisão para atuar como a última linha de defesa e Hal quebra seu pescoço. Em seguida, ele entra na Bateria Central e absorve a energia dentro de lá, matando os Guardiães e destruindo efetivamente toda a Tropa dos Lanternas Verdes. Ele ressurge na nova identidade do Parallax, decidido a tentar reconstruir Coast City, custe o que custar.[4]

Zero Hora (1994)[editar | editar código-fonte]

Em sua busca para restaurar Coast City, Hal enfrentou vários de seus aliados e também enfrentou o mais novo Lanterna Verde, Kyle Rayner. Junto com Henry Hall, Hal tentou recomeçar o universo à sua imagem.[5] Durante o conflito, Hal e Kyle acabaram sendo transportados para fora do continuum do espaço/tempo até que retornaram para o presente, indo parar em Oa. Hal está sem seu poder, mas tenta absorver a energia verde que cerca o planeta, embora não esteja funcionando. Kyle aproveita que ele está destruído e o ataca, questionando como Hal foi tão longe e dizendo que quando ele era criança muitas crianças o idolatravam. Ele ataca Hal novamente, arremessando-o para onde os ossos de Kilowog estão. Hal entra em uma crise de choro e diz que não queria causar nada disso, que apenas queria fazer o que era certo e que precisa de mais uma chance. Kyle diz que não há mais chances, mas Hal diz novamente que só queria consertar as coisas e que se não fizer isso será apenas mais um dos vilões.

Kyle diz que não concorda com o que Hal fez, mas que o compreende pois logo depois que ele se tornou um Lanterna Verde a namorada dele, chamada Alex, foi assassinada. Kyle diz que o anel traz muita responsabilidade e sacrifício, ao que Hal diz que ser um Lanterna Verde é isso e que a vida dele era ser um Lanterna Verde. Após Hal dizer que se ele pudesse ter isso de novo as coisas seriam diferentes, Kyle dá a ele o anel, dizendo que só se tornou um Lanterna Verde por pura sorte enquanto que Hal foi escolhido. Feliz, Hal diz que pode usar o anel para absorver a energia do núcleo de Oa e voltar no tempo. Kyle tenta convencer Hal a não fazer isso, dizendo que ele não pode desfazer o que aconteceu e pede para ele lhe dar o anel. Hal o ataca e lança uma rajada que abre uma cratera no chão, fazendo Kyle cair em um mausoléu para Lanterns mortos.

Hal procura por Kyle e é atacado por ele. Aproveitando que Hal está temporariamente incapacitado e pega o anel de volta, dizendo que é responsabilidade dele. Hal diz que não importa pois graças ao anel tem o poder para continuar e o enfrenta. Hal diz que Kyle não precisa ser um obstáculo e que pode trazer Alex de volta, mostrando para Kyle uma projeção dela. Kyle diz que por mais que ele a queira de volta isso não seria certo, e usa o anel para atingir o núcleo de Oa. Hal pergunta o que ele está fazendo e Kyle responde que se o núcleo funciona como bateria então ela pode ser sobrecarregada. Kyle consegue fazer o planeta explodir e supostamente Hal morre.[6]

A Visão de Parallax: A Ressurreição de Hal Jordan (1995)[editar | editar código-fonte]

Hal aparece vivo no apartamento de Kyle, encontrando não apenas o rapaz como também o Guardião Ganthet. Hal diz que quer o anel de volta, mas Ganthet intervém dizendo que Hal desperdiçou a chance dele quando destruiu tudo o que ser um Lanterna representava. Hal pede desculpas dizendo que se arrepende do que fez, mas que está melhor agora e quer seguir em frente com sua vida, e que grande parte da sua vida era ser um Lanterna Verde. Kyle diz que Hal deveria estar morto, mas ele explica que apenas foi para outro lugar e o localizou por ter uma conexão com o anel. Ganthet intervém novamente, dizendo que Hal violou as regras por querer usar o anel por razões pessoais, o que faz Hal gritar com ele dizendo que as regras do Guardiões o impediram de ter qualquer felicidade e que ele foi o Lanterna que serviu a Tropa mais fielmente que qualquer, mas que a lealdade que ele teve não foi recompensada.

Hal pede para que Kyle dê o anel para ele pois ele é quem tem direito ao anel. Kyle se recusa, dizendo que ele e Ganthet podem ir para o inferno. Hal agarra Kyle e tenta pegar o anel à força, mas Kyle o ataca. Hal, como Parallax, enfrenta Kyle em uma batalha brutal e subjuga o rapaz. Antes que ele possa tirar o anel, Ganthet vai até ele trazendo o Caçador de Marte, Gavião Negro, Oliver Queen, Wally West e Aquaman para enfrentar Hal. Após ele tirar o anel de Kyle e colocá-lo, todos eles tentam conversar com ele e convencê-lo de que apesar do que houve com Coast City ele não está tendo a atitude correta. Hal ataca a todos dizendo que apenas quer consertar as coisas e ter o que pertence a ele. Com todos caídos, Superman chega e questiona Hal, querendo saber por que ele fez isso se ele era o melhor e mais verdadeiro deles. Hal diz que foi por causa de Coast City e que eles dois deveriam ter impedido o que houve. Hal faz um construto de uma bomba, explodindo e derrubando os heróis.

Ganthet aparece diante de Hal questionando se o que ele fez é realmente fazer o certo. Ele diz que Hal queria o poder para reconstruir Coast City, mas destruiu a Tropa, que queria ser um Lanterna Verde novamente, mas usou o poder para agredir aos amigos. Hal diz que a culpa é de Ganthet e dos Guardiões pois se eles não tivessem impedido-o de conseguir o que ele queria nada disso teria acontecido. Ele tenta atacar Ganthet, dizendo que precisa do poder dele, mas Kyle o ataca, dizendo que por mais que Hal se veja como um herói o que ele fez não é o que um Lanterna Verde faria. Hal devolve o anel para Kyle dizendo que ele não pode ser mais um Lanterna Verde. Ganthet se funde com ele e eles vão embora. Hal fica em outro planeta, apenas com suas memórias de quando era um Lanterna Verde.[7]

Noite Final e Cavaleiros Esmeralda (1996, 1998)[editar | editar código-fonte]

Quando o Devorador de Sóis, uma entidade gigantesca que sobrevive absorvendo energia de estrelas, veio atacar nosso Sol, Hal, buscando redenção por suas ações, usou todo o seu poder para salvar a Terra, o que levou à sua morte.[8] Algum tempo após a morte de Hal, Kyle, que estava no futuro e acabou indo parar 10 anos no passado, conhece a versão jovem de Hal, quando ele ainda era um Lanterna Verde. Após Kyle acidentalmente deixar Sinestro fugir e informar a Hal, aos Guardiões e a Tropa dos Lanternas Verdes que veio do futuro, os Guardiões decidem mandá-lo imediatamente de volta para o tempo dele, mesmo com Kyle querendo auxiliar a prender Sinestro. Hal intervém, dizendo que como Kyle se saiu bem ao enfrentar Sinestro então ele tem condições de auxiliar na captura. Os Guardiões concordam contanto que Hal se responsabilize por Kyle, ao que Hal inicialmente hesita pois não se sente apto o suficiente para a tarefa já que ele se tornou Lanterna Verde a pouco tempo. Após os dois juntos conseguirem derrotar Sinestro e levá-lo para Oa, os Guardiões usam seus poderes para enviar Kyle para o presente, mas Sinestro consegue usar o poder de seu anel e cria um construto que empurra Hal para onde Kyle está, fazendo com que os dois sejam mandados para o presente.

Os dois voam pelo céu e Hal pergunta por que Kyle está com cara de alguém que viu o amigo morrer, ao que Kyle que precisa contar a ele algo. Hal decide ir primeiro para Coast City, mas se desespera ao ver que não há nada e questiona Kyle sobre o que aconteceu. Kyle então explica que a cidade foi destruída durante um ataque orquestrado pelo Superciborgue e Mongul, matando sete milhões de pessoas, e que angustiado pelo que aconteceu e irritado com os Guardiões por eles não terem permitido que ele usasse o poder do anel para reconstruir a cidade ele matou os Lanternas, os Guardiões, Sinestro e se tornou Parallax. Ele também que conta que, após Hal tentar alterar a realidade e após eles terem destruído Oa quando se enfrentaram, Hal morreu salvando a Terra. Hal entra em choque, dizendo que se tornou um demônio que traiu tudo em que acreditava. Ele sai voando, não permitindo que Kyle o siga. Sobrevoando, Hal avista um ônibus com crianças deficientes que ficou preso nos trilhos de um trem e avista também um trem vindo na direção do ônibus. Hal tira cada uma das crianças do ônibus antes de o veículo ser atingido pelo trem. Hal se desculpa com a motorista do ônibus por não ter conseguido, mas a motorista diz que isso não importa pois ele os ajudou. Hal volta para onde Kyle está e se desculpa por ter descontado sua raiva nele.

Kyle leva Hal para o bar de Guy Gardner para que ele conheça Guy, John Stewart e Alan Scott, que se surpreende ao conhecer a versão jovem de Hal. Após Kyle explicar como o jovem Hal veio parar 10 anos no futuro, Guy e os demais mostram a ele o bar que serve também como um museu dos Lanternas Verdes, incluindo estátuas. Após olhar o que há no bar, Hal diz que foi com conhecê-los, mas que precisa ir ver alguém. Antes de ir ele vê uma estátua do Hal mais velho, dizendo que ganhou cabelos brancos mais rápido do que pensava. Hal então se encontra com Carol Ferris e com Tom Kalmaku, que também se surpreendem ao ver Hal jovem e vivo. Após Carol beijá-lo, confirmando que é realmente ele, Hal conta a eles como ele veio parar no futuro e diz para Carol que do tempo de onde ele veio eles nem sequer eram amantes, mas que soube que eles ficaram próximos. Carol diz que sim, mas que não era para ele se preocupar com isso agora e pergunta se ele sabe do que houve com ele, ao que Hal responde que soube de tudo. Eles perguntam a ele se ele irá ficar e ele diz que não sabe, embora se ele ficasse no presente teoricamente ele poderia mudar o passado. Kailbak acaba aparecendo ali e enfrenta Hal. Inicialmente tendo dificuldades para enfrentar o filho de Darkseid, já que Hal ainda não enfrentou alguém com o poder semelhante ao de Kalibak, mas consegue derrotá-lo jogando Kalibak em um tanque de combustível e em seguida explodindo o tanque com Kalibak ainda dentro dele. Kalibak usa a Caixa Materna para voltar paa Apokolips, mas não sente antes de prometer que voltará para matar Hal. Tom pergunta se Hal esperará Kalibak voltar e Hal responde que não sabe, pois viu que o futuro é mais perigoso e sombrio do que o tempo de onde ele veio, mas que por outro lado isso pode significar que ele seja necessário. Ele então diz a eles que irá ficar.

Kyle leva Hal para a Torre da Liga, onde ele os introduz para os atuais membros da Liga: Flash, Zauriel, Mulher Maravilha, Superman, Aquaman, Caçadora, Aço, Caçador de Marte, Homem Borracha, Barda e Órion. Eles ficam em silêncio até que Superman conversa com Hal, pedindo desculpas pela reação deles pois eles não sabem como se portar diante dele levando o que o Hal do presente fez. Hal diz que entende, mas que ao menos está feliz por eles terem permitido que ele esteja ali, ao que Superman diz que é uma honra tê-lo com eles já que ele foi um membro fundador. Superman então convoca uma reunião e propõe a Hal para que ele se una à Liga da Justiça, ao Hal, embora inseguro da oferta, aceita. Alguns dias depois, Hal está em uma missão com o novo Arqueiro Verde, Connor Hawke, o filho de Oliver Queen e ambos são capturados por Vince Hardy, um ex colega de Hal que se tornou um mercenário e os trouxe para o esconderijo de um grupo de terroristas de esquerda, que está planejando derrubar um míssil nuclear em Star City. Hal distrai eles com provocações enquanto Connor consegue se libertar. Juntos eles impedem que o míssil caia em Star City e após isso eles vão para o túmulo de Oliver. Connor explica que é apenas um túmulo simbólico já que após Oliver morrer numa explosão não restou nada para enterrrar. Hal comenta que desde que veio para o presente ele esteve cercado por mortes, citando a morte dos cidadãos de Coast City e de seus dois melhores amigos, Barry Allen e Oliver. Ele diz a Connor que todos se referem à ele e Oliver como irmãos, mas que ele nunca se sentiu assim com Oliver e que saber que Oliver morreu o faz sentir como se o tivesse perdido duas vezes. Connor diz que compreende pois cresceu sem conhecer Oliver e não passou muito tempo com ele quando descobriu a existência dele. Os dois partem de lá, com Hal confortando Connor, dizendo que ele honrou Oliver por ter salvado a cidade que ele amava.

O Hal jovem não é o único a estar no presente, o Hal que se tornou Parallax e que morreu há pouco tempo também vem para o presente. Ele invade o bar de Guy e enfrente ele e John, exigindo saber onde está o Hal jovem. Após brutalmente derrotar os dois ele parte em direção à Torre da Liga, onde o Hal jovem está, e é abordado por Kyle. Ele não reconhece Kyle, embora o rapaz diga que ele e Hal já se conheceram e não há como ele estar aqui. Hal diz que pode estar em qualquer lugar e que estava no futuro quando sentiu uma perturbação no tempo, causada pela presença de sua versão jovem em um tempo que não era o dele, e isso faz Kyle perceber que o Hal que está diante dele é o Hal do período em que ele tentou mudar a realidade. Kyle é brutalmente agredido por Parallax e o Hal jovem vem ao encontro de sua versão futura. Hal exige saber como Parallax está ali e ele explica a Hal que estava no futuro até que sentiu a presença de algo que não era para estar ali, e esse alguém é Hal. Parallax diz a Hal que ele tem que voltar para o tempo, mas Hal diz que não irá voltar para não se tornar Parallax.

Os dois se enfrentam até que Hal subjuga Parallax e vai socorrer Kyle. Parallax se ergue e transporta Hal e Kyle, que está desmaiado, para um segundo antes da destruição de Coast City, deixando o tempo congelado. Ele mostra a Hal as pessoas que serão mortas quando Mongul iniciar seu ataque, fazendo Hal ficar tentado em deixar Parallax prosseguircom seu plano, mas se recusa dizendo que se há uma forma de salvar Coast City tem que ser de outro jeito. Parallax insiste, dizendo que pode desfazer o que houve com Coast City, com a Tropa e com Barry, e Hal pergunta a ele sobre a morte de Oliver, o que deixa Parallax chocado pois de onde ele veio Oliver estava vivo ainda. Hal o ataca dizendo que tragédias acontecem e que eles têm que fazer o melhor para impedi-las. Eles continuam se enfrentando até que Kyle intervém, dizendo que Hal tem que voltar para o passado para se tornar Parallax, pois se isso não acontecer não haverá como ele se sacrificar para salvar o mundo. Hal pergunta como ele pode voltar tendo conhecimento do que irá acontecer e Kyle sugere que eles usem os seus poderes em conjunto para apagar as lembranças de Hal e Parallax deste encontro. Parallax aceita, contanto que Hal vá primeiro. Hal aceita, porêm lamenta que terá que causar tanta maldade antes de dar sua vida para salvar a Terra. Os três usam os seus poderes e retornam para as suas respectivas eras.[9]

O Retorno do Herói (1999)[editar | editar código-fonte]

A entidade da Vingança conhecida como o Espectro ficou sem hospedeiro após Jim Corrigan, cuja alma fora o hospedeiro por anos, foi para o Céu. Um anjo rebelde, Asmodel, se tornando o novo hospedeiro e causando caos na Terra, a fim de destruir tudo que foi construído por Deus. Após falhar em conseguir convencer Jim a sair do Céu para voltar a ser o hospedeiro do Espectro, a Liga se dirige para o Inferno e entram no Purgatório, encontrando as almas perdidas de heróis que foram para lá por causa de erros que cometeram em vida. Diana pede a ajuda deles e todos ali clamam para que sejam levados. Alan Scott diz para eles pararem pois não estão ajudando, e então a alma de Hal aparece diante deles dizendo que eles apenas estão assim porque o Purgatório é um lugar solitário e porque eles querem ajudar. Hal diz que eles sabem o que está acontecendo na Terra e pedem para que o deixe salvar a Terra novamente.

Alan concorda dizendo que só conhece dois homens que seriam capazes de controlar o Espectro, um sendo Jim e o outro o próprio Hal. Diana pergunta se essa escolha é prudente considerando o que Hal fez antes de morrer e Alan diz que Hal é o homem certo para a tarefa. Hal diz que entende que eles o odeiem e o desprezem pelo que ele fez, pois a arrogância dele custou a vida da família dele, de seus amigos e a sua própria. Ele diz que quer ajudar e que quer que as pessoas se lembrem do herói que ele era, e muda sua aparência de Parallax para a de Lanterna Verde. Após enfrentar os arcanjos junto com a Liga da Justiça, pois não é permitido que as almas perdidas abandonem o Purgatório, Hal acompanha a Liga até Manhattan, onde eles estão enfrentando o Espectro. Batman se opõe à decisão de ter trazido Hal, se referindo a ele como um maníaco, mas Hal parte para o ataque contra Espectro, que o transforma em vidro e o faz cair no chão.

Senhor Destino reconstrói o corpo de Hal usando um encantamento de reversão. Alan diz para Hal usar a cabeça ao invés de agir impulsivamente e ele tenta atacar insetos criados pelo Espectro usando construtos. Vendo que não está conseguindo ele diz que não pode fazer isso sozinho, ao que Alan diz que ninguém disse que Hal precisava agir sozinho e que esse sempre foi o problema dele. Um dos heróis místicos faz um encantamento em Hal para que ele possa criar e invocar qualquer coisa que ele queira, e ele invoca as almas de Lanternas Verdes que foram mortos. Hal ataca ao lado da alma de Kilowog, e diz que o que ele fez foi errado. Shazam, usando uma lança encantada, abre o peito de Espectro, deixando-o momentaneamente imóvel. Kilowog diz a Hal que chegou a hora e para ele se cuidar. Hal diz a eles que só quer ter uma chance de corrigir as coisas e que apesar de não poder trazê-los de volta ele pode paga por seus pecados.

Dentro de Espectro, Hal encontra a própria Entidade e Asmodel, que o chama de assassino. Os dois se enfrentam e Neron vem até eles, querendo a entidade para ele. Espectro os subjuga, dizendo que eles enfrentarão o julgamento e perguntando por que eles querem vingança e por que ele deveria aceitar qualquer um deles. Asmodel responde que tanto ele quanto Espectro foram expulsos do Céu por Deus e que por isso ele tem que pagar. Neron diz que ele assim como Espectro também tem a missão de punir almas, e que juntos nenhuma alma errante escaparia deles. Hal diz que ele era um herói e que deu sua vida para salvar outros, mas ele começa a chorar e diz que é um assassino que causou dor para todos a quem amava e que são eles que merecem ser vingados, não ele. Ele diz que merece ser punido e Espectro o escolhe como novo hospedeiro, dizendo que esta será a punição dele.

Espectro Neron e Asmodel de dentro de si e tortura Neron, com Hal assumindo o controle e dizendo que não quer chegar a esse nível. Neron pergunta se Hal acha que isso o exime dos pecados e que irá fazê-lo ser um herói de novo, e diz que cedo ou tarde ele irá ceder à influência do Espectro, mas Hal diz que não será um espírito da vingança. Neron é mandado de volta para o Inferno e o espírito de Jim vem até ele. Hal pergunta como ele pode fazer isso e Jim responde que cada hospedeiro lida com a situação de um jeito diferente, ao Asmodel comenta que Deus nunca deixará a entidade adormecida. Jim diz que Deus abençoou a união entre Hal e o Espectro e diz a Hal que ele é quem decidirá como usará esse poder. Ele parte com Asmodel para o Céu e Hal vai embora, dizendo a Kyle e Alan que tem muito trabalho para fazer. Ele então usa suas novas habilidades para reconstruir instantaneamente as cidades que foram afetadas pelo ataque do Espectro.[10]

Renascimento (2004-2005)[editar | editar código-fonte]

Hal Jordan retornando como Lanterna Verde em Lanterna Verde: Renascimento.

Hal vai para o estádio de beisebol se sentar ao lado de John e Guy para assistir ao jogo, mas a influência do Espectro faz todos ali ao redor deles confessarem seus pecados a Hal, incluindo Guy que diz que não esteve pagando os seus impostos. Hal se transporta para a casa de Oliver onde o Mão Negra estava atacando e acaba de ser imobilizado por Oliver. Como punição pelos crimes que Mão Negra cometeu, Hal desintegra a mão direita dele. Oliver diz para Hal não se mover, mas ele diz que está ficando cada vez mais difícil de manter o foco e que este não é ele.

Hal vai para onde era a Ferris Aircraft, que agora se tornou um lugar abandonado. Encontrando Carol lá, Hal usa seus poderes para reconstruir o lugar, deixando a estrutura e os jatos ali dentro como novos. Eles conversam sobre a primeira vez que se conheceram, que ocorreu quando eles eram crianças e que também foi quando o pai de Hal, Martin Jordan, morreu. Carol diz a ele que o pai dela quis deixar nos simuladores ao invés de um jato de verdade para evitar repetir o que aconteceu, ao que Hal diz que sabe disso e diz a ela que o pai dela era um bom homem. Ele comenta sobre a jaqueta de seu pai, dizendo a Carol que prometeu a si mesmo que não se desfaria da jaqueta e que a usaria de forma correta. Ele comenta com ela sobre não estar se sentindo confortável em ser o Espectro e que quer encontrar uma forma de voltar a ser quem ele era antes. Carol diz a ele que está casada e que ama o marido dela, ao que Hal diz que sabe e que está feliz por ela. Ele diz a ela que casamento nunca foi uma opção na mente dele, mas que se alguém poderia fazê-lo sossegar era ela. Os dois se abraçam, com ela dizendo que ele está frio.

Eles são logo abordados pela Liga da Justiça que interrogam Hal sobre Guy cujo corpo causou uma explosão e derrubou um quarteirão inteiro e sobre o surgimento de ruas, placas de sinalização e o antigo apartamento de Hal no local onde a cidade de Coast City costumava ficar. John, que está com a Liga, começa a se comportar de forma estranha e ataca a Liga. Hal tenta intervir, mas o Espectro o leva para outro lugar. Hal então se vê na Coast City original, onde uma luz verde está emanando de seu antigo apartamento. Ele vai até lá e encontra a sua Lanterna, perguntando quem poderia ter feito isso. O reflexo de Parallax aparece na Lanterna, dizendo que eles fizeram. Ele então aparece diante de Hal, dizendo que pode dar a Hal tudo o que ele sempre quis, inclusive Carol. Hal diz que precisa salvá-la e Parallax diz que Carol está bem, por ora. O Espectro aparece e enfrenta Parallax, com Hal estando no meio deles. Após conseguir subjugar Parallax, Espectro diz a Hal que é hora de ele saber a verdade sobre o monstro. Espectro conta que Parallax é uma criatura que é a entidade vida do medo, se alimentando dele e espalhando caos por onde passava, e que foi aprisionada pelos Guardiões do Universo na Bateria Central. Quando Parallax despertou procurou por alguém que fosse forte o suficiente para ser influenciável e assim se alimentar de seu medo. Parallax então escolheu Hal, e a influência da criatura se iniciou quando ele envelheceu precocemente. Quando meses mais tarde Coast City foi destruída, Parallax então conseguiu se fincar na mente de Hal alterando o seu comportamento, e quando ele entrou na Bateria Central, destruindo-a, ele sem saber libertou Parallax e fez com que a entidade se unisse à sua alma, e por isso Hal ainda está servindo como hospedeiro para o Parallax. A entidade ressurge, derrotando Espectro e subjugando Hal, assumindo o controle.

No confronto com a entidade, a entidade do Espírito da Vingança consegue separar Parallax da alma de Hal que começa a atravessar o além vida. Ganthet guia a alma de Hal de volta para seu corpo físico, fazendo assim com que ele retorne à vida. Após a derrota de Parallax, Hal volta a integrar a Tropa dos Lanternas Verdes.[11]

Lanterna Verde Novamente (2005)[editar | editar código-fonte]

A Vingança dos Lanternas Verdes (2006)[editar | editar código-fonte]

Em algum lugar da Rússia, Hal está enfrentando o Homem Ígneo, um caçador de recompensas que veio caçá-lo devido a recentemente a cabeça de Hal ter sido posta a prêmio na galáxia. A luta é atrapalhada pelos Foguetes Vermelhos, um grupo de elite do exército russo destinado a enfrentar meta-humanos. No dia seguinte, Hal acorda depois de ter um pesadelo e assiste pelo noticiário os comentários sobre o que ocorreu no dia anterior, dizendo que é a sexta que o Lanterna Verde violou a Liberdade do Tratado de Poder. Um grupo de meta-humanos chamados de Guardiões Globais foram entrevistados pelo jornal e condenaram as ações de Hal, dizendo que eles estão se esforçando para provar que o Tratado é desnecessário, mas que o Lanterna Verde está colocando tudo em risco e que se o governo dos Estados Unidos não fizer algo eles o farão.

Uma garota com quem Hal dormiu na noite anterior diz que precisa ir ao trabalho e sai do apartamento. Logo que ela sai Oliver Queen entra no apartamento e eles caminham pela rua para conversar. Hal diz que está apenas fazendo o trabalho dele e Oliver diz que sabe que ele está, mas que está tornando o trabalho dos outros difícil, pois mesmo que os Estados Unidos os super-heróis, outros países não. Hal diz que o Tratado é uma piada e Oliver diz que ele ilegaliza atividades meta-humanas nos países que adotaram a lei, sendo assim eles têm que respeitar o Tratado. Hal diz que alguém colocou a cabeça dele a prêmio e o Homem Ígneo foi um dos que vieram para tentar pegar o dinheiro, e não importa quantos ele tenha capturado nenhum deles disse quem colocou a recompensa. Oliver pergunta quem o iria querer morto e Hal responde que a lista é longa. Eles voltam a falar a respeito do que houve na Rússia e Hal diz que a Liga da Justiça, apesar de ser situada nos Estados Unidos, nunca ficou nos Estados Unidos e eles foram até outras dimensões. Oliver diz que as pessoas, inclusive as da comunidade super-heroica, estão ficando nervosas. Hal pergunta se ele deveria agir de forma burocrática quando algum alienígena for ameaçar destruir a Terra e então menciona John. Oliver pergunta onde John Stewart está e Hal explica que ele tem trabalhado disfarçado para tentar descobrir quem foi que colocou a cabeça dele a prêmio.

Mais tarde, Hal está na Base Edwards da Força Aérea, onde junto com os amigos Shane Sellers e Jillian Pearman, está sendo condecorado por ter enfrentado tropas terroristas três meses atrás. Uma nave cai ali e um dos generais pergunta a Hal se o Lantera Verde será necessário e Hal diz que já tem, dizendo que dentro da nave está Tomar-Tu, do setor 2813, mas que isso é impossível. O General Stone pergunta por que e Hal responde que ele o matou. Em Oa, Salaak informa Hal que pelo registo do anel de Tomar-Tu ele saiu do setor 3600, em um planeta onde estava sendo mantido em cárcere pelos Caçadores Cósmicos. De lá ele conseguiu pegar uma nave e traçar um curso para a Terra, o que faz Salaak supor que ele estivesse procurando pela ajuda, mas a suposição dele se mostra errada quando Tomar-Tu começa a gritar que irá matar Hal Jordan. No refeitório, Hal conversa com Guy Gardner sobre se sentir culpado com o que aconteceu quando estava sob o controle de Parallax e diz que se Tomar-Tu está vivo pode significar que outros Lanternas Verdes também estejam. Turytt vem confrontá-lo, dizendo que o antecessor dele, Ke'Haan do setor 786, foi morto por Hal e que ele teve que dar a notícia para a família dele quando ganhou o anel, e que também prometeu a eles que mataria Hal.

Após Kilowog e Salaak apartarem a briga, Hal vai conversar com os Guardiões sobre os lanternas que ele matou quando estava sob a influência de Parallax estarem vivos e pede permissão a eles para montar uma força tarefa para procurá-los. Eles dizem que onde Tomar-Tu estava é além dos setores que eles patrulham. Hal implora, mas eles se recusam a autorizar que Hal parta em busca dos Lanternas. Hal não obedece a ordem e vai com Guy para o setor 3600. Sendo até este setor que os anéis são permitidos levarem-nos automaticamente, eles seguem o restante do caminho de forma manual, usando um download que Hal fez em seu anel da rota de origem de Tomar-Tu. O caminho os leva até o planeta dos Caçadores, um planeta chamado Biot que nada mais é que uma fábrica gigante em forma de planeta. Ao entrar lá eles são atacados pelos Caçadores e durante a luta Hal vê sangue saindo dos Caçadores. Ele diz a Guy para saírem de lá e eles chegam a outra sala, enquanto a energia de seus anéis está sendo diminuída. Nesta outra sala eles encontram os lanternas que estão servindo de bateria para os caçadores e encontram o provável responsável por isso: Hank Henshaw, o Super Ciborgue.

Hank conseguiu se tornar o mestre dos Caçadores e os está usando para controlar a vida. Após Hal e Guy falharem enfrentá-lo, Hank usa nanites em Hal para fazer uma lavagem cerebral nele. Hal passa a reviver alguns de seus maiores erros enquanto o processo ocorre, como quando desobedeceu sua mãe para se tornar um piloto, ter saído de Coast City quando seu relacionamento com Carol estava começando a ficar série, não ter usado o anel quando ele e seus amigos foram capturados terroristas três meses atrás e quando não salvou Arisia por estar possuído por Parallax. Hank diz a Hal que todos fazem erros e que ele tem que se perdoar assim como ele o perdoou, pois se Hal não tivesse tentado matá-lo anos atrás ele não teria feito com os Caçadores, e que aqueles que não puderem ser controlados serão mortos. Hal consegue usar a energia de seu anel para fritar os nanitas em seu organismo e ataca Hank. Não conseguindo encontrar Guy Hal desperta os outros Lanternas que logo o atacam, já que a última memória deles foi de quando eles o estavam enfrentando. Um dos Lanternas, Toren, impede que a luta continue por perceber que Hal não está revidando. Ele explica a eles que após a luta deles os Caçadores os capturaram e Guy Gardner estão entre eles. Enquanto conversa com eles Hal encontra Arisia e outros Lanternas presos. Eles tentam libertá-los, mas são atacados pelos Caçadores, que revelam ter Lanternas dentro deles como bateria.

Eles seguem a luta, conseguindo resgatar alguns dos Lanternas. Arisia desperta e auxilia Hal a enfrentar Hank, que revela que a falecida esposa dele era de Coast City e foi por isso que ele escolheu a cidade para ser destruída. Hal pergunta se ele tinha decidido apagar tudo que lembrasse a ela e Hank responde dizendo que o amor é o maior truque da vida e com um novo corpo ele conseguiu eliminar toda a dor. Ele tenta prender Hal a um dos corpos dos Caçadores, mas com a ajuda de Arisia ele consegue se libertar. Junto com os demais Lanternas Verdes Hal destroi os Caçadores e inicia uma reação em cadeia que destrói o planeta. De volta à Oa, Hal e Guy se reportam aos Guardiões a respeito do que fizeram e Hal pede para que eles ampliem o patrulhamento galáctico para o setor 3601 para poderem procurar por Hank, mas eles se recusam.

Na cidadela, Ke'Haan conversa com Hal, agradecendo pelo que Hal que fez, mas que isso não signifique que eles tenham esquecido, e que se ele se manter na linha, não haverá problemas. Arisia vem em seguida, beijando Hal e o agradecendo pelo que ele fez.[12]

Hal Jordan: Procurado (2006-2007)[editar | editar código-fonte]

Três meses atrás, os jatos de Hal e seus amigos, Jill e e Shane foram abatidos por tropas terroristas e Hal não estava com seu anel na ocasião. Depois de serem torturados, Hal conseguiu arrumar uma forma de se libertar e escapar com seus amigos. Três meses depois ele ainda continua tendo pesadelos com o ocorrido. Na base, Hal e Shane descobrem pelo general que Jill foi enviada para o local onde localizaram os terroristas que os capturaram três meses atrás, mas ela foi enviada sozinha. Hal pega o anel e vai para o local onde os terroristas estão, no nordeste da Chechênia. Hal ataca o acampamento do grupo terrorista e ataca o líder, mas não encontra Jill. O líder e os demais terroristas são assassinados pelos Guardiões Globais, que chegam logo em seguida e contatam a ONU dizendo que foi o Lanterna Verde que cometeu os assassinatos e pedindo para acusá-lo de crimes de guerra. Eles estão sendo controlados por dois caçadores de recompensa conhecidos como Sem Rosto e iniciam um confronto, e logo os Foguetes Vermelhos chegam para também enfrentar Hal, mas a Liga da Justiça vem para intervir.

Com a Liga enfrentando os Foguetes Vermelhos e os Guardiões Globais, Hal tenta escapar para continuar procurando por Jill, mas Canário Negro o ataca com seu grito sônico, dizendo que não pode deixá-lo continuar pois Oliver disse que ele iria procurar se vingar dos terroristas. Hal diz que os terroristas já estão mortos e que ele precisa ir. Roy Harper pergunta o que está havendo e Hal responde que ele irá explicar depois, mas Alan Scott que ele explique imediatamente já que a Liga se arriscou ao ir até lá para ajudá-lo. Hal explica que uma amiga dele está ali e ele precisa encontrá-la. Alan pergunta no que ele pode ajudar e Hal pede apenas para que ele e a Liga continuem lidando com os Foguetes Vermelhos e os Guardiões Globais enquanto ele tenta encontrá-la.

Hal logo consegue encontrá-la se afogando em um lago congelado e a retira de lá, tentando acalmá-la dizendo que vai ficar tudo bem. Enquanto checa os sinais vitais dela ela percebe que é o Hal e ele pede desculpas ela. Eles são abordados pelos dominadores e Hal é brutalmente atacado, ficando inconsciente. Hal desperta em algum lugar desértico e pergunta por Jill, mas alguém diz que ela já está morta. Esse alguém, que se revela como sendo o filho de Abin Sur, Amon, exige que Hal o leve para o ponto do deserto em que Abin está enterrado. Hal aponta o seu anel para ele e pergunta se ele é mesmo filho de Abin e Amon diz que Hal não pode feri-lo pois está sem carga. Ele explica que quando roubou a nave de Abin na base aérea também roubou a cabeça de um Caçador, que tinha energia suficiente para roubar a energia do anel. Hal diz que não precisa do anel para acabar com ele e Amon o soca com sua arma. Ele diz que para Hal o anel não deve ser importante, mas para ele é tudo. Ele conta que Abin deixou o planeta Ungara antes de saber que ela estava grávida e que demorou para que alguém contasse a eles que Abin tinha morrido. Anos depois ele veio para a Terra e integrou o Círculo Negro, sendo nesse período que enfrentou Kyle. Hal pergunta se como ele não conseguiu pegar o anel de Kyle então ele está atrás dele e Amon responde que usou o anel de Kyle brevemente, mas não funcionou, porém está certo de que funcionará com o anel de Hal.

Hal leva Amon para o local em que enterrou Abin e Amon o tira de lá, dizendo que tudo que aconteceu foi culpa da Tropa dos Lanternas Verdes, mas Hal diz que ele não pode justificar a situação dele por causa da morte do pai. Amon aponta a arma para Hal e ele diz que Amon não passa de um covarde. Amon o ataca dizendo que executou milhares quando foi expulso do Círculo Negro, rastreando e matando cada membro e suas famílias. Um caçador de recompensa que estava acompanhando Amon impede de ele atirar em Hal e se revela como sendo John Stewart disfarçado. Ele desmonta a arma de Amon e Hal pede para deixar Amon para ele. Os dois se enfrentam e um anel amarelo chega, se enfiando no dedo de Amon e o recepcionando à Tropa Sinestro. Um feixe de luz amarela é emitido pelo anel e Amon desaparece. Hal vai para Ungara enterrar o corpo de Abin. Mais tarde ele visita Jill no hospital e ela diz que eles precisam conversar.[13]

O Mistério da Safira Estrela (2007)[editar | editar código-fonte]

Hal e Jill estão no bar, conversando sobre a relação de Hal com seu anel, com ela comparando a relação com a de um amor verdadeiro já que quando ele está com o anel todas as preocupações desaparecem e que é assim que ela se sente quando está voando. Ela pergunta quem mais sabe que ele é o Lanterna Verde e ele responde que o General Stone sabe. Ela diz que faz sentido já que ninguém que passa a maior parte do tempo ausente fica tanto tempo na Força Aérea. Ela pergunta se Shane sabe e ele diz que não, mas diz que deve a ele, pelo menos uma desculpa já que por causa do que os terroristas fizeram com a perna dele ele não pode mais integrar a NASA. Jill diz que Shane está vivo e que ele tem uma boa família, mas Hal diz que se ele estivesse com o anel quando eles foram capturados nada disso teria acontecido. Jill o tranquiliza dizendo que não foi ele quem os torturou, e que ele não querer usar um anel 24 horas por dia não é crime pois ela também não iria querer se ela tivesse. Ela diz que os dois são parecidos e Hal diz que eles são parecidos demais.

Carol, possuída pela Safira Estrela, ataca o bar e vai atrás de Hal. Jill ataca Carol com cadeira e Hal lança uma rajada com seu anel nela. Ele tenta imobilizá-la, mas ela consegue se libertar, dizendo que sente um conflito no coração de Hal pois o coração dele está batendo por outro. A Safira Estrela se desprende de Carol, deixando-a cair. Hal a pega e ela, recobrando a consciência, diz que desta vez viu a localização da Safira Estrela, que fica no setor 1416. Safira Estrela vem atrás deles, possuindo agora Jill. Enquanto tentam despistar Jill, Carol conta que após os Guardiões do Universo planejarem a formação da Tropa dos Lanternas Verdes uma tribo de mulheres deixou Oa por não concordarem com os Guardiões sobre abandonar as emoções. Após bilhões de anos viajando, essa tribo procurou o planeta Zamaron e encontrou uma safira que se apoderou da líder da tribo. No dia em que ela se tornou a Safira Estrela, Carol que as Safiras fizeram contato com ela e a quiseram transformá-la na Rainha da Terra, e após esse primeiro contato com as Safiras ela passou a ser possuída pela Safira Estrela. Hal diz que o anel dele pode cancelar o controle da safira, mas Carol diz que não importa pois a Safira Estrela sempre volta e se apodera daquelas com quem Hal teve intimidade, citando exemplo quando a safira possuiu uma ex-namorada de Hal chamada Deborah Camille Dernell, e que mesmo que ele tenha conseguido escapar outros não conseguiram. Ela conta sobre um Lanterna Verde do planeta Xandar que após consumar a relação com Dela Phraton, a quem ele amava e a quem as safiras deram uma safira, ele foi morto após a consumação e ela ajudou as safiras a espalharem cristais por todo o planeta, deixando todas as formas de vida em animação suspensa.

Jill os alcança e eles caem em um motel. Carol ajuda Hal a enfrenta Jill já que por ter sido uma Safira Estrela por tanto tempo ela sabe como enfrentá-la. Depois que conseguem derrotar Jill, um vórtice se abre e as zamoronianas chegam. Hal diz a Carol para tentar "exorcizar" Jill enquanto ele lida com as zamoronianas. Elas conseguem imobilizá-los e a safira imobiliza Carol e Jill, perguntando a ele quem ele ama mais. A zamaroniana que o está segurando manda ele escolher, e ele então a beija para que safira a possua. Com a zamaroniana descontrolada, o restante delas retornas para o seu planeta natal. Mais tarde, Hal e Jill estão de volta ao bar, acompanhados por Carol, mas ela acaba indo embora. Jill pergunta se Carol foi embora por causa dela, mas Hal diz para ela não se preocupar pois Carol seguiu em frente. Jill pergunta se ele seguiu em frente e ele pergunta a ela o que ela fará no sábado à noite.

No dia seguinte, Hal vai para a Ferris Aircraft e conversa com o engenheiro Tom para saber se Carol está mal depois do que houve no dia anterior. Ele diz a Hal que ela está dando um jeito já que ela teve um ano difícil, mas que está sorrindo mais depois do divórcio, o que surpreende Hal.[14]

A Guerra dos Aneis e Os Lanternas Alfa (2007-2008)[editar | editar código-fonte]

Sinestro esteve reunindo um exército, batizando-o de Tropa Sinestro e o usa para iniciar um ataque contra o universo. Coast City se tornou alvo da Tropa Sinestro e Hal pede para os cidadãos saírem da cidade a fim de evitar que haja outro desastre igual ao que ocorreu anos atrás, mas ao invés de fugirem os cidadãos acendem luzes verdes pela cidade em apoio aos Lanternas Verdes. Na batalha final do conflito, Hal consegue derrotar Sinestro e ele é preso, enquanto os demais membros da Tropa Sinestro fogem.[15]

Hal vai para cela de Sinestro conversar com ele, que diz que venceu. Hal diz que centenas de Lanternas foram mortos, incluindo aqueles que Sinestro já chamou de amigos. Ele diz que eles nunca foram amigos apenas colegas, e que os únicos amigos que ele teve foi Abin e depois Hal. Ele pergunta se Hal se lembra dos velhos tempos, de quando eles encontraram o assassino de Abin ou de quando eles encontraram o homem a quem Hal julgava como o culpado pela morte do pai dele, mas diz que esses momentos são distantes agora. Ele diz que quando descobriu a impureza amarela quando os Guardiões o prenderam dentro da Bateria Central levou muito tempo para planejara como libertá-la e como colocar medo nos Guardiões, e que os membros de sua Tropa irã instilar medo no universo contando histórias sobre os Lanternas Verdes, contando sobre como eles mataram para proteger um planeta inútil como a Terra. Ele diz que Hal não irá discordar dos Guardiões desta vez, pois ele sabe que força letal. Hal pede desculpa e Sinestro pelo que e Hal responde que com a nova lei Sinestro está para ser morto.

De volta à Terra, Hal se encontra com Jill, dizendo o quanto sentiu a falta dela. De madrugada, Hal recebe alerta de código amarelo, que significa que um anel amarelo está rondando a Terra. Junto com John Hal segue o anel até o Asilo Arkham, em Gotham, onde quase se une a Jonathan Crane. John contata Salaak para saber se alguém Qward continua a fabricar os anéis amaralos, mas Salaak responde que o anel pertencia a Amon-Sur, que morreu. Em Oa, Hal presencia o interrogatório de Laira, que foi a Lanterna que matou Amon. Ela é suspensa da Tropa e acusada de assassinato. Devido aos eventos que ocorreram os Guardiões decidam criar um esquadrão de Lanternas que não serão atrapalhados por emoções e que serão fundidos às suas baterias, chegando a selecionar John para integrar esse esquadrão, mas ele se recusa. Enquanto acompanha John e Salaak para levar Laira à sua cela, ela pergunta a Hal o que ele faria se Amon tivesse matado o irmão dele ou toda a família dele. Ao abrirem a cela dela ela tenta escapar, mas é pega pelos recém criados Lanternas Alfa, que nada mais são que metade seres vivos e metade Caçadores.

Em seu julgamento Laira justifica o que fez por Amon ter matado Ke'Haan e a família dele. Ela é expulsa da Tropa e reage de forma agressiva. Boodikka a imobiliza e quase a mata, sendo impedida por Hal. Os Guardiões, usando Laira como exemplo, anunciam que força letal poderá ser utilizada não apenas contra a Tropa Sinestro, mas contra qualquer inimigo da Tropa dos Lanternas Verdes. Hal vai em seguida confrontar Sinestro que já está sabendo da nova lei que os Guardiões aprovaram, e diz que o que ele fez com o seu ataque foi mostrar a direção certa, mas que eles não estão anulando a profecia, mas apenas cumprindo-a. Hal pergunta de que profecia ele está falando e Sinestro responde que ele está se referindo à profecia da Noite Mais Densa, mas que graças às mudanças que estão acontecendo na Tropa, os Lanternas Verdes serão capazes de lidar com essa futura ameaça e serão uma força capaz para acabar com qualquer tipo de caos.[16]

A Ira dos Lanternas Vermelhos (2009)[editar | editar código-fonte]

Sinestro é capturado por Atrocitus e sua Tropa de Lanternas Vermelhos. Hal tenta impedi-los, mas não consegue e é quase morto pelos Lanternas Vermelhos, sendo salvo por Santo Adarilho da Tropa dos Lanternas Azuis. Hal pergunta se Ganthet o enviou e Andarilho responde que sim, para salvar Hal e Sinestro pois é necessário que Sinestro esteja vivo, ao que Hal responde que isso é discutível. Hal nota que seu anel passou dos 210% de capacidade e pergunta a Andarilho o que ele está fazendo, e ele responde que o anel está sendo mantido em capacidade máxima por ele estar esperando pelo bem estar dele. Kilowog, John e alguns outros Lanternas Verdes tentam atacar Andarilho por estarem com as chamas da luz vermelha. O Andarilho lança em John um construto de Katma Tui e o cura das chamas. Hal pergunta o que ele fez e Andarilho responde que foi o anel que fez o construto, pois diferentes dos anéis dos Lanternas Verdes os construtos que os anéis dos Lanternas Azuis geram o construto em resposta à mente do alvo.

Ele lança uma rajada de seu anel nos demais Lanternas Verdes curando-os das chamas da luz vermelha e leva Hal para o planeta Odym, um planeta que se assemelha a um paraíso. Ao passarem próximo à bateria central, Andarilho recomenda que Hal não se aproxime demais por correr o risco de sobrecarregar o anel e explodi-lo. Eles encontram Ganthet e Sayd, que estão escolhendo um novo Lanterna Azul, um processo que, de acordo com Andarilho leva dias já que poucos são capazes de manejar a experiência. Após a seleção na qual Warth, do setor 2, foi escolhido para integrar a Tropa, Sayd pergunta de Sinestro para Andarilho e ele responde que Sinestro foi capturado pelos Lanternas Vermelhos e Ganthet diz que ele não será executado de imediato como seria se ele estivesse em Oa. Hal pergunta a Ganthet se ele Sayd estão criando a própria tropa deles para substituir a dos Lanternas Verdes e Ganthet responde que é para ajudá-los, e Sayd diz que eles precisam de Sinestro. Hal diz que Sinestro está além de salvação e Ganthet diz que o mesmo era dito de Hal. Hal diz que não vai esperar que Sinestro veja a luz pois ele fez todas as escolhas ruins possíveis. Ganthet concorda, dizendo que não espera que Sinestro perceba o quão longe ele foi nem que o poder que eles têm mude isso, mas ele pede a Hal que confie nele e pede que se junte a Andarilho e Warth para trazer Sinestro pois tanto ele quanto Hal serão necessários.

Hal acompanha os Lanternas Azuis até um planeta cujo sol está entrando em estado de supernova. Eles usam o seu poder para rejuvenescer o sol seis bilhões de anos. Hal pergunta o quanto da energia dos anéis dele foi drenada e Warth responde que nenhuma já que os anéis se abasteceram da esperança dos habitantes do planeta. Andarilho diz que esperança é que os abastece e que Hal precisa aprender sobre esperança. Hal pergunta por que e Andarilho responde que Ganthet os contou sobre ele, que ele esteve nos confins da escuridão e voltou, e que após eles resgaterem Sinestro Hal deverá abandonar a Tropa os Lanternas Verdes para liderar a Tropa dos Lanternas Azuis. Hal diz que não irá abandonar a Tropa dos Lanternas Verdes e que ele irá encontrar Sinestro sozinho.

Ele se separa dos Lanternas Azuis e segue curso para Ysmault, o planeta onde Sinestro foi levado. Ele escaneia o local procurando sinais de vida e o anel só registra, que logo Hal descobre que é de Sinestro que está pregado a uma estaca no formato do emblema dos Lanternas Vermelhos. Sinestro desperta e diz a Hal para tomar cuidado e logo ele é capturado por Atrocitus e sua Tropa, cuja espectro emocional causa a diminuição da potência de seu anel. Ele vê Laira ao lado de Atrocitus e pergunta o que ele fez com ela, ao que Atrocitus responde que ele deveria estar preocupado com o que acontecerá, citando que viu o futuro dele e que um dia ele irá se rebelar contra os Guardiões por tirarem o que ele mais ama e irá se revoltar enquanto o universo se divide. Sinestro implora para que Hal não escute, dizendo que as visões que Atrocitus são o que na Terra seria chamado de psicologia reversa, e foi isso o que ele usou em Abin que fez com que ele perdesse a fé em si mesmo. Atrocitus ordena que Laira o ataque, mas ela é impedida pela Tropa de Sinestro. Os Lanternas Azuis chegam a Ysmault e se envolvem na luta tentando proteger Sinestro dos Lanternas Vermelhos, enquanto que Laira avança para cima de Hal. Ele tenta acalmá-la prometendo que não irá perdê-la de novo. Ela consegue voltar a si e pede para Hal ajudá-la, mas Sinestro a mata perfurando seu peito com uma rajada. Enraivecido, Hal ataca Sinestro e o anel de Laira se prende ao seu dedo.

Hal começa a atacar tudo e todos. Andarilho usa o seu anel para reprogramar o anel vermelho de Hal, conseguindo expelir o espectro emocional da raiva e implantando o espectro emocional da esperança, fazendo com que o poder de Hal e ele consiga usá-lo para atacar Atrocitus. Ferido, Atrocitus foge com sua Tropa enquanto Sinestro foge com a sua. Os Lanternas Azuis pretendem ir atrás de Sinestro, mas Hal pergunta a Andarilho o que ele fez com ele, ao que Andarilho responde que não sabe.[17]

Agente Laranja (2009)[editar | editar código-fonte]

De volta a Odym, Hal tenta se livrar do anel azul, mas o objeto ainda está preso em seu, perguntando pelo que ele espera. Andarilho e Warth tentam acalmá-lo, dizendo que tudo ficará bem, mas Hal continua irritado dizendo não estar interessado em esperança. Ganthet diz a ele que esperança é necessária para confortar aqueles que estão perdidos, algo que Hal conhece. Hal diz a Ganthet que ele fez mais por ele do que ele jamais poderá um dia retribuir, mas que não irá abandonar os Lanternas Verdes para se tornar um Lanterna Azul. Sayd diz que eles não esperam que ele faça isso, o que leva Andarilho a pedir um esclarecimento já que ele acreditava que Hal iria se tornar o líder deles, mas Ganthet explica ele irá liderá-los como um Lanterna Verde pois os espectros emocionais da vontade e da esperança se complementam. Hal pergunta se o que Ganthet e Sayd estão fazendo tem a ver com a profecia da Noite Mais Densa, e Ganthet responde que sim enquanto Sayd diz que se Hal quiser se livrar do anel ele tem que encontrar algo em seu coração pelo que esperar. Hal os ignora, dizendo que tem que encontrar Sinestro.

Seu anel o leva de volta para Oa onde os Guardiões tentam extrair o anel azul de Hal. O processo é interrompido por Salaak que informa que o Lantera Verde Stel encontrou um outro Lanterna no Sistema Vega. Um feixe de luz surge na sala, mostrando uma figura asquerosa no meio do feixe que está gritando com os Guardiões por terem quebrado o trato deles e tirado algo dele. Hal pergunta a Salaak o que é a figura, mas ele responde que não está no Livro de Oa. No entanto os Guardiões o reconhecem como sendo Larfleeze. O Sistema Vega é fora da jurisdição da Tropa dos Lanternas Verdes, mas os Guardiões alteram a jurisdição e se dirigem para o local. No trajeto o anel continua perguntando a Hal pelo que ele espera e ele conversa sobre a sua frustação com John, pois a situação está ficando pior do que nunca. John diz que Hal deveria retornar à Terra depois que eles cumprirem a missão em Vega e ver Jill e a família dele. Ele então pergunta a Hal se o anel azul pode ver o futuro, explicando que o anel mostrou que ele verá Katma Tui de novo. Quando Hal pergunta se ele acha que isso é possível, a esperança de John abastece o anel e mostra a Hal uma vislumbre de seus amigos da Liga da Justiça, de Jill e de Carol. O anel pergunta novamente pelo que ele espera e ele responde paz mundial, em uma tentativa desesperada de se livrar do anel, porém o anel diz a ele que ele não está sendo sincero.

Tendo chegado ao destino deles, a Tropa procura por Larfleeze. Ele grita para que eles vão embora e os Guardiões exigem que ele se entregue. Larfleeze lança sua Tropa, que são construtos, para atacar os Guardiões e os Lanternas Verdes. O anel pergunta a Hal pelo que ele espera e Larfleeze o arrasta para o subsolo, dizendo que quer o anel. Ele deixa Hal acorrentado e vai jantar, perguntando se Hal está com fome e diz que está sempre com fome. Hal pergunta quem ele é e Larfleeze responde que ele é o dono de tudo que está ali. Hal pergunta se ele é o líder dos Lanternas Laranjas e ele responde que eles o pertencem, sendo identidades daqueles que vieram cruzaram seu caminho e morreram em suas mãos. Ele diz também que quer o anel azul pois pensa que irá saciar a sua fome de uma vez por todas. O anel pergunta a eles pelo que eles esperam e Larfleeze responde que espera pelo anel azul. O anel lança uma rajada em Larfleeze, dizendo que esperança é altruísta e Hal avança para cima dele dizendo que espera que ele tenha gostado disso. Apesar do anel azul aumentar a potência de seu anel verde, Hal não está conseguindo usar o seu anel verde para combate por causa da interferência do anel azul. Não conseguindo enfrentar Larfleeze ele oferece uma troca, que Larfleeze conte a ele como ele conheceu os Guardiões e em troca ele dará o anel azul.

Larfleeze conta que há muitos anos ele era um ladrão e ele e seus comparsas haviam roubado uma caixa dos Guardiões e foram para o planeta Okaara onde encontraram a bateria laranja. Os Guardiões os encontraram e após testemunharem o poder da bateria laranja eles permitiram que eles ficassem com a bateria se devolvessem a caixa, mas para isso só um deles poderia ter posse da bateria. Larfleeze venceu e ficou com a posse da bateria. Ele tenta arrancar o anel do dedo de Hal e os dois se enfrentam, com Hal criando um exército de construtos. Os Guardiões os encontram e Hal aproveita que Larfleeze está destruído e pega a bateria laranja, chegando a ser momentaneamente afetado pelo poder dela, mas Larfleeze a arranca em um ataque de fúria. Hal diz a John que pensou que pegar a bateria iria separar ele dos construtos, mas John diz que Larfleeze tem a bateria por séculos e está conectada a ela da mesma forma que os Guardiões estão conectados com a Bateria Central.

Larfleeze ataca a todos com potência máxima e o anel continua perguntando a Hal pelo que espera. Ele responde que ele espera que assim que eles acabarem com isso o anel para de perguntar isso a ele. O anel identifica a sinceridade de Hal e o dá acesso ao poder da esperança, fazendo com que ele jogue um feixe de luz em Larfleeze. O anel deixa o dedo dele e a luta se encerra. Os Guardiões decidem conversar com Larfleeze para entrar em um acordo e enviam os Lanternas Verdes de volta para Oa. Hal reclama com John por eles os terem expulsado. John pergunta se o anel mostrou algo a ele e Hal responde que o anel mostrou a ele o amanhã, o que ele supõe que seja ele esperando por um amanhã melhor.[18]

A Noite Mais Densa (2009-2010)[editar | editar código-fonte]

Hal se encontra com Barry na cova de Bruce Wayne. Os dois discutem a morte de Bruce e suas mortes também. Hal diz que o funeral de Barry foi homenageado não só pelos heróis, mas também por pessoas de diferentes tempos e universos, enquanto que o dele nem aconteceu devido às suas ações como o Parallax. Hal acredita que, depois que Barry morreu, os vilões se tornaram mais mortais e a Liga da Justiça já não era intocável. Depois de discutir a morte de Aquaman, Caçador de Marte e Batman, os dois saem.

Hal acompanha os outros Lanternas Verdes John Stewart, Guy Gardner e Kyle Rayner numa passeata em Coast City do aniversário da morte do Superman, que se tornou um dia para celebrar as mortes de outros heróis. Depois da passeata, Hal e Barry se encontram na Sala de Justiça onde Alfred Pennyworth os chama para lhes informar de que o corpo de Bruce foi roubado. Os dois vão investigar e dão de cara com Caçador de Marte, que estava morto e agora se tornou um Lanterna Negro. Após a batalha, os dois se veem enfrentando heróis e vilões mortos que foram ressuscitados como Lanternas Negros.

Ao longo do caminho, Hal e Barry batalham seus próprios demônios enquanto enfrentam as consequências de serem ressuscitados. Os anéis negros de Nekron os procuraram para torná-los Lanternas Negros. Depois que Hal e Barry escapam da perseguição dos anéis negros, os heróis e vilões que sobreviveram ao ataque se unem para deter Nekron, o responsável por tudo aquilo. Hal se torna novamente o hospedeiro do Parallax para poder enfrentar Nekron e Sinestro se torna o hospedeiro da Entidade da Luz Branca. No entanto Nekron consegue separar Sinestro da Entidade e Hal se junta a ela. Ele transforma os heróis ressuscitados em Lanternas Brancos e juntos destroem Nekron. Antes de ir, a Entidade ressuscita heróis e vilões antes de partir.[19]

O Dia Mais Claro (2010-2011)[editar | editar código-fonte]

Hal e Carol estavam voando juntos até serem interrompidos por Sinestro. Eles mudam para suas roupas de Lanternas e Sinestro diz que encontrou uma Lanterna Branca na Terra. Ele diz que não pôde levantá-la e que ela quer falar com Hal. Os três vão até a cratera onde está a Lanterna. Hal e Carol tentam sem sucesso levantar o objeto. Ela tenta de novo, mas não dá certo. Os três tentam levantá-la e a lanterna diz: "ME AJUDE A VIVER".

Após a Lanterna liberar uma energia que traz dor a todos os Lanternas, começa uma caçada pela Entidade. Hal, Carol, Sinestro e outros se unem para encontrar a Entidade antes que ela caia em mãos erradas. A pessoa que queria a Entidade era Krona, o mesmo ser responsável pela Noite Mais Densa, e que também esteve coletando Entidades de outras Lanternas.

Flash se junta a Hal para enfrentar o que está por vir. No entanto, Barry é possuído por Parallax e os dois se enfrentam. Após a batalha, Parallax abandona o corpo do Flash e é absorvido por Krona, que também absorve a Entidade. Hal, Barry e os outros Lanternas enfrentam Krona, mas ele se mostra poderoso demais. Mais tarde, Hal acorda na Torre da Liga cercado por Barry, Bruce e Clark. Os três oferecem ajuda, mas Hal rejeita e se junta aos outros Lanternas na busca por Krona.[20]

A Guerra dos Lanternas Verdes (2011)[editar | editar código-fonte]

Com a Entidade, Krona tem acesso ao Livro Negro e o usa para absorver os principais portadores de aneis de outras tropas. Usando Parallax, ele controla as mentes dos Lanternas Verdes e os faz se enfrentarem. Hal, no entanto, não é infectado pela lavagem cerebral de Krona e envia um pedido de socorro para os Lanternas que não foram afetados. Hal, John, Guy e Kyle decidem usar aneis de outros cores para evitar a possibilidade de sofrerem lavagem cerebral, e Hal toma para si o anel de Sinestro, que está preso dentro do Livro Negro.

Eles se separam e Hal com Guy vão para Oa, sendo capturados. Lá Krona revela que pretende usar o poder das entidades junto com as capacidades que Hal e Guy tem para ter acesso ao poder da vontade para refazer o universo e trazer felicidade para todos. John e Kyle retornam e libertam Hal e Guy. Juntos eles enfretam a Tropa dos Lanternas Verdes, e com a ajuda de Ganthet consegue libertar Parallax da Bateria Central e quebrar o controle de Krona. Hal e os outros Lanternas terráqueos recuperam seus aneis de Lanternas Verdes e juntos com os demais membros da Tropa enfrentam Krona, que está controlando os outros Guardiões do Universo que se tornaram hospedeiros das entidades.

Hal diz para Guy que já que o Livro Negro registra tudo que aconteceu ou que vai acontecer, ele tem que desenhar os outros principais portadores de aneis das outras tropas saindo do Livro Negro. Ao invés dos aneis deles retornarem para eles, Krona obtêm acesso aos aneis e ataca a Tropa. Ele tortura Hal, mas ele é salvo por Sinestro, que acaba ganhando um anel e sendo reintegrado à Tropa. Com Sinestro confuso pelo que acabou de acontecer, Hal diz a ele para resolverem isso depois e juntos contra atacam Krona. Hal, usando todo o poder do seu anel, mata Krona.

Apesar de Hal ter salvado os Guardiões e a Tropa, os Guardiões decidem banir Hal da Tropa por considerá-lo perigoso demais já que ele foi o único Lanterna Verde capaz de matar um Guardião.[21]

Convergência (2015)[editar | editar código-fonte]

Após o seu ataque como o Parallax contra a Liga da Justiça, Hal, Kyle e a cidade de Metrópolis ficaram presos em uma redoma localizada num planeta fora do contínuo do espaço/tempo. A tal redoma fez com que tanto Hal como Kyle perdessem seus poderes, o que fez com que Hal ficasse são de novo.

Um ano se passou e Hal, agora notavelmente envelhecido e abatido, ficou preso, como uma forma de se punir pelo que fez, embora Kyle tente convencê-lo de que não foi culpa dele, mas sim de Parallax. Quando a redoma é desativada, Telos, uma extensão de Brainiac responsável por observar as cidades retiradas de linhas do tempo e universo alternativos, diz que uma batalha deverá se iniciar entre as cidades, e as vencedoras continuarão a existir e voltarão para seus universos enquanto que as perdedoras deixarão de existir, e a Metrópolis desse universo é escolhida para enfrentar Eletrópolis. Enquanto os habitantes de Eletrópolis atacam com força total, Parallax volta a dominar Hal e ele os ataca sem piedade. No fim Eletróplis é destruída por ele e os habitantes sobreviventes deixam de existir.[22]

No decorrer da batalha entre as cidades, Hal e outros heróis descobrem que a única forma de impedir essa loucura e fazer com que todos voltem para seus lares é se eles voltarem no tempo e alterarem os eventos da Primeira Crise (Crise nas Infinitas Terras). Sendo assim, Hal, Superman (pós-crise), Barry Allen e Supergirl (ambos do universo pré-crise), viajam para o momento da batalha final contra o Anti-Monitor, conseguindo assim mudar os eventos e garantindo a existência de todas as realidades alternativas.

Enquanto Superman vai para a Terra Prime (do Novo Universo DC/Novos 52), Hal, Barry e Supergirl e vão buscar seus próprios destinos.[23]

Na Terra Primordial (2015-2016)[editar | editar código-fonte]

Assim como Superman veio parar na Terra Primordial junto com Lois Lane, Hal/Parallax acabou fazendo o mesmo. Em sua chegada a este mundo ele mata dois membros da Tropa Sinestro. Em seguida ele se dirige para o que restou de Oa, lamentando que o planeta tenha sido destruído, mas ele se alegra com o fato de Coast City existir nesse novo universo. Ele então decide partir para lá com o objetivo de matar o Hal Jordan desse universo por achar que ele falhou e para não deixar que Coast City seja destruída novamente.

Ao chegar em Coast City ele se maravilha ao ver como a cidade está em comparação com quando ele viu a Coast City de seu mundo destruída. Ele promete a si mesmo proteger a cidade como protegeu outros mundo quando era o Lanterna Verde e promete matar o único que pode impedi-lo: Hal Jordan deste mundo. Voando pela cidade ele encontra Sue, Howard e Jane, se impressionando com o fato de eles estarem vivos neste universo. Eles pedem para as crianças abraçã-los, mas antes que eles o façam, o Hal deste mundo o ataca enquanto pede para sua família se afastar. Jim, o irmão de Hal deste mundo, pergunta como é possível que aquela seja o Hal, e Hal então começa a dizer coisas que aconteceram em sua infância, e Parallax complementa com outras lembranças de sua infância.

Hal começa a atacá-lo com todo o seu poder, mas Parallax revida e ataca Hal com brutalidade. Hal consegue subjugá-lo e diz que a mesma coisa aconteceu com ele anos antes, que Coast City foi destruída e que ele foi possuído por Parallax, mas Coast City foi reconstruída e ele conseguiu se livrar do controle de Parallax e se oferece para ajudar Hal, mas ele se recusa e continua a luta. Hal atinge o seu poder máximo, conseguindo derrotar Parallax. Ele então deixa o planeta, mas não antes sem jurar que achará mais poder e que a vida de Hal e tudo mais será dele.[24]

Novo Universo DC[editar | editar código-fonte]

Após a saga Ponto de Ignição, Hal assim como o Batman não teve sua história alterada como os demais personagens do Universo DC. Salvo algumas alterações, sobretudo em como ele veio a conhecer outros super herois e formar a Liga da Justiça, os eventos vivenciados pelo personagem na cronologia Pós-Crise estão integrados na nova cronologia.

Conhecendo Outros Heróis (2011)[editar | editar código-fonte]

Cinco anos atrás, provavelmente em seu primeiro ano como Lanterna Verde, Hal foi à Gotham City procurar por um alienígena e se depara com o Batman, de início se assutando, pois achava que Batman era uma lenda urbana. Enquanto fogem da polícia, os dois procuram pelo alienígena no esgoto. Hal questiona Batman sobre suas habilidades e fica surpreso em descobrir que ele é apenas um "cara normal em uma roupa de morcego". Ele também fica surpreso, e irritado, quando Batman tira o anel de seu dedo sem ele perceber. Antes que possa iniciar uma briga, Hal e Batman veem o alienígena platando uma caixa de metal na parede. Hal parte para o ataque e o alienígena explode, porém ele e Batman ficam ilesos graças ao campo de força criado por Hal. Ele usa o anel para obter informações, mas não há nada relacionado a tal caixa. Batman então, vendo que é um artefato alienígena, pensa em procurar Superman. Os dois então vão para Metrópolis, e ao chegarem lá, Hal deixa Batman preso dizendo que ele resolveria o problema, no entanto eles são atacados pelo Superman.

Não conseguindo enfrentá-lo e conseguindo apenas se proteger dos ataques de Superman construindo um campo de força dele e de Batman, Hal liga para seu amigo Barry Allen pedindo ajuda. Barry, como Flash, chega no local e auxilia na luta contra Superman. A luta se encerra e os quatro se escondem em uma fábrica abandona onde discutem a origem da tal caixa. Hal propõe a Barry que os dois abandonem Batman e Superman e resolvam o assunto por contra própria, mas Barry discorda. A caixa acaba abrindo um portal de saem mais alienígenas.

Enquanto enfrentam os alienígenas, eles são auxiliados pela Mulher-Maravilha. Todos se surpreendem com ela e Hal diz a Barry que a viu primeiro. Depois de acabarem com os alienígenas ali, Aquaman surge exigindo liderá-los no ataque contra os alienígenas. Batman e Hal discordam e Hal questiona Aquaman qerendo saber o que ele pode fazer. Quando mais alienígenas surgem, ele ordena telepaticamente aos tubarões para atacá-los e mata um dos alienígenas com seu tridente. Com a luta continuando, Ciborgue chega avisando que o responsável pela invasão está vindo, e logo o responsável chega: Darkseid.

Hal enfrenta Darkseid sozinho, mas é derrotado e tem seu braço direito quase esmagado por Darkseid. O vilão foge e Superman é capturado. Hal tenta perseguí-lo, mas é impedido por Batman. Batman diz a Hal que os dois são parecidos. Hal discorda, mas Batman responde dizendo que eles são sim parecidos, pois são os únicos seres humanos normais ali, então Batman tira a máscara e revela que é Bruce Wayne e conta como por que ele virou o Batman e diz a Hal que isso é tudo é maior do que os dois e o mais importante no momento é eles se unirem e salvarem o resto do mundo, e manda Hal liderá-los no ataque enquanto ele tenta resgatar o Superman.

Hal reúne todos e os lidera no ataque contra Darkseid, impedindo o vilão de matar David Graves e sua família. Durante a luta, Ciborgue consegue ativar as caixas e mandar os alienígenas de volta para o lugar de onde vieram, e com a ajuda de Superman, que acabara de retornar junto com Batman, eles enviam Darkseid de volta para Apokolips.

Com a luta encerrada, eles são aplaudidos e no dia seguinte eles são parabenizados pelo presidente dos Estados Unidos. Durante a cerimônia, eles discutem o futuro da equipe e Hal se recusa a fazer parte disso, dizendo que eles não uma equipe nem amigos e se referindo ao que aconteceu em Metrópolis como "um incidente isolado". Entretanto o presidente vem até eles dizendo que uma nova ameaça surgiu e pergunta o nome deles. Flash diz que o nome é o Super Septeto, mas Hal discorda do nome. Com o livrro escrito por Graves, eles passam a se chamar Liga da Justiça.[25]

Aliança com Sinestro (2011-2012)[editar | editar código-fonte]

De volta à Terra seguindo o seu banimento da Tropa dos Lanternas Verdes, Hal está enfrentando problemas financeiros. O síndico do prédio em que ele vive, chamado Gary, está lhe cobrando o alguel, o qual Hal não pagou nos últimos dois meses e está exigindo que ele lhe pague em dinheiro o valor dos três meses somados. Hal vê uma mulher sendo atacado em um apartamento de frente para o dele e pula da janela para atacar o bandido, mas descobre que o que estava acontecendo era a filmagem para um filme. Ele é preso, mas Carol paga a fiança dele. Ao saírem da delegacia Hal explica que tentou explicar aos policiais o que aconteceu e Carol diz que ele não deveria fazer esse tipo de coisa já que ele não é mais um Lanterna Verde. Ele pede para ela recontratá-lo como piloto para a Ferris Aircraft, mas ela diz que o recorde de acidentes que ele tem ele só poderá voltar para a Ferris somente em algum outro cargo. Eles continuam conversando sobre ele se ajustar e seguir em frente com a vida dele e Hal decide chamá-la para sair. Eles vão para um restaurante que Carol queria há muito tempo ir, e lá Hal conversa com ela sobre ter pensado muito em seguir em frente e pergunta a ela se pode financiar um carro para ele. Ela se levantada irritada e joga o champanhe no rosto de Hal. Ele segue até o lado de fora pedindo desculpas pois não achava que ela ficaria irritada com o que ele ia pedir, até que ele percebe que o que ela estava esperando é que ele fosse pedi-la em casamento.

Ele volta a pé para seu apartamento e encontra na porta um aviso de despejo. Sinestro aparece caçoando de Hal, dizendo que a vida dele já era uma bagunça com o anel e que agora deve estar bem pior. Hal tenta atacá-lo, mas Sinestro o atinge com uma rajada do anel. Ele diz que a vida de Hal está em suas mãos e comenta sobre a desunião que a Terra tem, ao contrário de Korugar, e que Hal poderia ter feito um mundo melhor com os poderes do anel porém nunca o fez. Sinestro constrói um anel a partir de um construto e o coloca no dedo de Hal. Com o poder do anel de volta, Hal tenta atacar Sinestro novamente, porém como foi ele que criou o anel Hal não pode atacá-lo e Sinestro demonstra que Hal é agora um servo dele desativando momentaneamente o anel e depois o reativando. Hal ouve sirenes de polícia e bombeiro e vê uma ponte desabando, ele consegue impedir uma mulher e um carro de caírem, mas Sinestro desativa o anel e agarra Hal. Ele implora para que Sinestro faça alguma coisa e Sinestro usa o anel para não apenas salvar os civis, mas também para reconstruir a ponte. Os dois logo são atacados pelo responsável, um Lanterna Amarelo chamado Gorgor que quer matar Sinestro para tomar o lugar dele como líder da Tropa Sinestro. Depois que Sinestro o mata, ele explica a Hal que a Tropa Sinestro escravizou Korugar e que ele irá ajudá-lo a detê-los. Hal pergunta porque Sinestro veio até ele e ele responde que por mais estranho que pareça ele pode confiar nele, principalmente pelo fato de que ele controla o anel. Hal pergunta o que faz Sinestro pensar que ele não irá alertar os Guardiões e Sinestro responde que ele quer o anel e que ele não irá querer se submeter aqueles que o tiraram dele. Por isso Sinestro faz a seguinte proposta a Hal: ajudá-lo a deter a Tropa Sinestro e em troca Hal mantém o anel e eles seguirão seus caminhos.

Hal relutantemente aceita e eles seguem para Korugar. No trajeto, após zombar da alegria que Hal está sentindo por poder voar no espaço novamente, Sinestro explica o plano para Hal, que envolve Sinestro atacar quando for o anoitecer e Hal aproveitar que os Lanternas Amarelos estarão distraídos e levar a Lanterna que Sinestro tem para dentro da Bateria Central Amarela. Assim que a Bateria Verde estiver dentro da Bateria Central Amarela, a Bateria Central será desativada. Hal se supreende com Sinestro ter planejado usar uma Lanterna Verde para desativar a Bateria Central Amarela e pergunta se ele estava planejando voltar a ser um Lanterna Verde antes, ao que Sinestro grita que nunca quis voltar a ser um Lanterna Verde. Eles permanecem escondidos e esperam o anoitecer, porém Sinestro ataca antes da hora quando vê uma mulher chamada Arsona prestes a ser morta por um dos Lanternas Amarelos. Sinestro engata em uma luta contra os Lanternas Amarelos enquanto Hal entra dentro da Bateria Central Amarela, porém ao invés de a Bateria ser desligada ela começa a desintegrá-lo. Enquanto seu corpo começa a ser desintegrado Hal relembra os momentos em que decepcionou Carol e a Bateria Central Amarela o joga para fora, regenerando seu corpo, e joga para fora a Lanterna Verde. Hal é levado preso e tenta usar os construtos para quebrar a porta, porém o seu anel está sem carga energética. Ele utiliza o que resta de energia para construir um construto de Carol. Logo depois ele escuta através da parede de sua cela Sinestro discutindo com Arsona. Hal sugere a Sinestro que ele construa aneis para os korugarianos da mesma forma que fez para com ele, e Sinestro relutantemente o faz.

Com o poder do anel, Arsona e os outros planejam matar Sinestro, mas não podem por ele ter criado os aneis. Hal os convence a se unir apesar de odiarem Sinestro. Usando sua Lanterna Sinestro consegue libertar Hal e os demais e o conduz para a Bateria Central Amarela enquanto os korugarianos enfrentam. Hal diz que eles não podem ir para dentro da Bateria por causa do que houve quando ele tentou, e Sinestro explica que a Bateria não o estava desintegrando, mas sim pensou que por ele estar usando um anel e uma Lanterna pertencentes a Sinestro, a Bateria Central Amarela pensou que quem estava ali dentro era Sinestro e teletransportá-lo para Qward. Eles realizam o procedimento que ativa o modo de sobrevivência que causa uma espécie de coma nos Lanternas Amarelos. Sinestro leva a Bateria Central Amarela e os Lanternas Amarelos em direção à Oa. Ele comanda o anel de Hal para que o leve de volta à Terra, dizendo a ele que o anel tem energia suficiente apenas para isso. Hal diz que esse não era o trato, mas Sinestro diz que está cumprindo sim o acordo, porém nunca disse que daria a Hal os meios para reabastecer o anel.

Pousando em um beco, Hal fica desesperado, mas percebce o que ele realmente quer. Ele vai até a Ferris falar com Carol. Ela diz que viu na televisão que ele era um Lanterna Verde de novo e pergunta a ele o que está acontecendo. Ele a beija e pede para ela deixá-lo explicar. Ele conta que esteve preso em outro lugar e que tinha energia suficiente para um último construto, e que tudo que ele conseguia pensar era em vê-la mais uma vez antes de morrer. Ele diz que a ama e que sempre a amou desde que tinha 10 anos de idade, e que apesar de eles nunca terem dado certo ele quer que eles deem certo e pede a ele uma segunda chance. Ela responde sorrindo, dizendo que tecnicamente esta seria a décima chance dele.[26]

O Segredo da Tribo Índigo (2012)[editar | editar código-fonte]

Hal foi morar com Carol no apartamento dela, tendo tomado a decisão de finalmente viver com ela e deixar a vida de Lanterna Verde definitivamente para trás. Depois de eles terem feito amor o anel que Sinestro criou se reativa e se prende no dedo de Hal. Sinestro aparece na janela dizendo que eles têm mais trabalho para fazer, mas Hal diz que não irá mais ficar a serviço dos Guardiões e que não quer mais ser um Lanterna Verde. Sinestro então agarra Carol e monta um construto de um revólver, ameaçando dar um tiro na cabeça de Carol. Hal o surra, mas Sinestro consegue imobilizá-lo, dizendo que queria a atenção de Hal e conta que ele acessou o Livro Negro e viu que os Guardiões irão substituir a Tropa dos Lanternas Verdes. Antes que ele possa explicar mais a Tribo Índigo aparece dizendo que vieram levar Sinestro com eles. Hal tenta impedi-los, mas é nocauteado e posto numa cela. Ele acorda com seu anel sem carga e é quase atacado por um prisioneiro ao lado de sua cela. Alguém ataca o prisioneiro para proteger Hal e esse alguém se revela ser o Mão Negra. Ele conta a Hal que voltou à vida graças à luz branca e que a Tribo Índigo o fez renascer, fazendo-o finalmente sentir empatia.

Quando ele mostra que a Tribo Índigo tem capacidade para canalizar até mesmo o poder da vontade, Hal agarra Mão Negra e o usa para reabastecer o anel. Ele consegue escapar da cela, mas ainda não pode acessar o poder total do anel por ele não ser verdadeiro. Hal pede para o anel lhe mostrar a localização de Sinestro e ao chegar no local encontra a estátua de Abin Sur. Tocando no painel da estátua, ele ativa um holograma que mostra que Abin foi o criador e salvador da Tribo Índigo, começando por seu maior inimigo, a Índigo 1. Ele é subjugado por Sinestro, que se foi transforma em um Lanterna Índigo e diz que sente muito por tudo o que fez a Hal. Ele ataca Sinestro e despista os outros Lanternas Índigo. Ele pede para o anel localizar a Bateria Central de lá e segue para a localização dada, encontrando um homem idoso chamado Natromo. Ele conta que ele e Abin Sur haviam unido forças para deter os exploradores que haviam transformado o planeta Nok em um centro de escravidão. Duranto o conflito eles descobriram a luz índigo e a usaram para forjar armas para enfrentar seus inimigos e perceberam que ao atacar seus inimigos o poder da luz índigo os mudava momentaneamente, fazendo-os sentir remorso.

Depois do conflito, Abin e Natromo estudaram mais a luz índigo e juntos criaram um anel baseado no poder dela. Pouco tempo depois Abin retornou trazendo Iroque, a quem ele considerava sua maior inimiga pois ela assassinou sua filha. Ela foi a primeira a usar o anel índigo e quando o colocou ela chorou por horas por sentir culpa pelo o que fez e Abin chorou junto com ela. Abin então passou a buscar outros como ela enquanto Natromo continuou forjando aneis. Hal pergunta se a Tribo é composta por vilões e Natromo confirma que sim dizendo que é composta dos seres mais sádicos no universo. Hal pergunta se a intenção era encontrar uma forma de redimir criminosos e Natromo responde que a intenção era usá-los para que eles pudessem lutar quando a Noite Mais Densa chegasse e quando os Guardiões tornassem-se corruptos, pois Abin viu que no futuro os Guardiões iriam trair a Tropa. Hal conta que a Noite Mais Densa já aconteceu e Natromo diz que eles precisarão então de Abin para lidar com os Guardiões, mas Hal conta que Abin morreu. Desesperado por saber disso, Natromo destrói a Bateria Central pensando que não haverá como eles salvarem o universo sem Abin.

Com a Bateria Central destruída, Sinestro e os demais se libertam da influência da luz índigo. Eles os perseguem e Hal e Sinestro encontram Natromo na floresta. Hal consegue convencer Natromo a reconstruir a Bateria Central contando que Abin Sur morreu no mundo dele e deixou o anel para ele, e sendo assim ele carrega as responsabilidades que Abin carregava. Sinestro enfrenta os membros da Tribo enquanto Hal vai com Natromo para o local da Bateria Central, mas Natromo descobre que ela não pode ser reconstruída porque não há mais o poder da luz índigo e demorará semanas para fazer o poder surgir. Iroque os aborda e diz que eles precisam reconstruir a Bateria porque a luz índigo fez ela enxergar os erros que fez. Hal pergunta o que ela sente e ela responde que sente tristeza. O anel dela começa a emitir energia, o suficiente para reconstruir a bateria e reativa a influência da luz índigo na Tribo, incluindo Sinestro. Hal pede para Natromo libertar Sinestro e ele responde que somente a Tribo pode. Ele entao pede para Iroque libertá-lo e ela diz que só irá libertar Sinestro se Hal responde que acredita que Sinestro possa ser redimido de seus pecados sem o anel índigo. Hal hesita em responder e ela pergunta novamente, ao que ele responde que ele quer acreditar.[27]

Vingança do Mão Negra e A Ascensão do Terceiro Exército (2012-2013)[editar | editar código-fonte]

Iroque e sua Tribo Índigo tiram a luz índigo do corpo de Sinestro e Natromo conserta o anel de Hal, fazendo com que ele tenha controle agora, e Hal demonstra isso atacando Sinestro com uma rajada, dizendo que queria ver se o anel estava funcionando. Sinestro pergunta onde está o Mão Negra e eles, junto com a Tribo, vão para o local onde ele foi visto pela última vez, restando somente uma poça preta. Hal deduz que ele pulou do préido, ao que Sinestro complementa que foi para não voltar a ser um Lanterna Índigo, mas Hal diz que o objetivo era voltar dos mortos já que a poça não é de sangue, mas sim do mesmo líquido encontrado nos Lanternas Negros. Iroque leva Hal e Sinestro de volta para Korugar, garantindo a Hal que ela e a Tribo irão ajudar Natromo a forjar os aneis para auxiliar na luta contra os Guardiões, e diz que se alguém como ela encontrou redenção os Guardiões também podem encontrar. Sinestro discorda disso dizendo que os Guardiões estão além da salvação, ao que ela diz que é o que eles acreditam a respeito dele, mas ele tem sorte de que Hal acredita nele.

Após Iroque retornar para Nok, Hal e Sinestro seguem pelos esgotos e chegam ao esconderijo de Sinestro. Ele vê um painel com a foto de casamento de Sinestro com Arin Sur, a irmã de Abin. Hal diz que ela era linda e Sinestro destrói o o painel com uma rajada de seu anel, dizendo que o passado está no passado e que eles tem que estarem focados é no futuro. Ele abre o painel que contém o Livro Negro e Hal pergunta como ele conseguiu, ao que Sinestro conta que o recuperou de Lyssa Drak, que traiu a Tropa Sinestro para se unir à Tropa dos Lanternas Negros. Ele diz que assim como os outros Livros da Luz, o Livro Negro contém profecias em suas páginas, e quando ele olhou o livro ele soube da profecia de que um grande mal viria de dentro da Tropa após a Noite Mais Densa. Depois de dizer a Hal que o objetivo dos Guardiões é descartar a Tropa como eles fizeram com os Caçadores Cósmicos e substituir os Lanternas Verdes pelo Terceiro Exército, Sinestro abre o livro e ele e Hal se deparam com vislumbres do futuro e são transportados para a antiga casa do Mão Negra, onde ele está jantando com a sua família morta.

Mão Negra pega o livro, dizendo que sem Nekron por perto o livro pertence, mas ao olhar as páginas ele pergunta a Hal o que ele fez. Hal pergunta do que ele está falando e Mão Negra mostra as páginas, todas com as palavras "Hal Jordan não é seu inimigo". Hal ataca Mão Negra e vai com Sinestro para fora da casa de Mão Negra, onde são cercados por mortos que Mão Negra ressuscitou. Hal sugere a Sinestro que eles contatem Carol, pois pelo menos duas cores do espectro emocional são suficiente para deter os Lanternas Negros, mas Sinestro consegue abrir um portal e pegar sua Lanterna e diz para Hal para usar o máximo de vontade de forma a sobrecarregar o objeto. Os dois conseguem destruir a Lanterna de Sinestro, gerando uma explosão de luz que destroi os Lanternas Negros, mas também são derrubados pela explosão.[28]

Quando Hal acorda descobre que foi enterrado vivo. Pensando em Carol, Hal escava e consegue sair do túmulo. À sua frente ele vê o túmulo de Sinestro e uma pá. Ele pega a pá e começa a desenterrar. Mão Negra aparece e pergunta porque Hal não deixa Sinestro morrer, ao que ele responde que não com ele por perto. Ele pergunta a Mão Negra porque não o matou ainda já que ele está sem carga para o anel, mas Mão Negra responde que nunca disse que o queria morto e pergunta a Hal o que ele diria para o pai dele se o visse de novo. Mão Negra se aproxima do túmulo de Martin Jordan e pergunta a Hal se ele deixaria Sinestro morrer se ele trouxesse o pai dele de volta. Ele dá o comando para Martin se erguer, mas ele demora a seguir o comando. Hal se joga em cima de Mão Negra e o ataca, mas é incapacitado por ele. Ele agarra Hal dizendo que talvez o Livro Negro esteja certo sobre ele se tornar o maior Lanterna Negro de todos os tempos e que ele irá matá-lo e usá-lo da forma como quiser.

Hal é resgatado por Sinestro, que reclama com ele por ter perdido tempo em tentar salvá-lo ao invés de escapar. Ele pergunta a Hal onde está a Lanterna dele e ele responde que no armário dele na Ferris Aircraft. Hal diz que usando o resíduo de energia nos aneis deles eles podem abrir um portal para buscar a Lanterna e recarregar os aneis deles. Depois de abrirem o portal e recarregar seus aneis eles enfrentam o Mão Negra novamente, desta vez atacando-o com força total de forma a pulverizá-lo. Os Guardiões chegam ao cemitério onde Hal e Sinestro estão enfrentando Mão Negra e usam seus poderes para ampliar os poderes dele. Mão Negra abre um portal que começa a sugar Hal e Sinestro, e a energia que o portal está emitindo faz os aneis dos dois pensarem que eles estão mortos. Os aneis deles saem dos dedos deles e se fundem, enquanto eles são sugados para dentro do portal.[29]

Hal e Sinestro vão parar em um local escuro. Caminhando por lá eles encontram o que parece ser uma cidade aos pedaços e alguém que reconhece Sinestro, que diz que ele tem que pagar pelos crimes dele. Sinestro pergunta quem é e o indivíduo apenas responde que era inimigo de Sinestro, mas amigo de Hal e que eles estão na Zona Morta, e por estarem lá isso significa que os dois estão mortos. Hal pergunta a ele quem ele é, dizendo que se ele quer que eles confiem nele ele deverá dizer o nome. A figura então retira o capuz, revelando ser Tomar-Re, que diz que eles tem que deter Volthoom, o Primeiro Lanterna, que planeja manipular a realidade e reescrever a história.[30]

A Ira do Primeiro Lanterna (2013)[editar | editar código-fonte]

Um jovem chamado Simon Baz, que está em posse do anel de Sinestro, acaba sendo jogado para a Zona Morta após confrontar o Mão Negra. Hal e Sinestro vão falar com ele e Sinestro conta que ele está aqui porque Mão Negra o matou. Enquanto Simon se desespera por estar morto, Sinestro discute com Hal por ter estragado o anel fazendo com que fosse parar nas mãos de alguém irresponsável como Hal do que nas mãos de alguém como ele. Ouvindo o nome de Hal Simon diz que estava procurando por ele, e que um Lanterna contou tanto sobre ele quanto também sobre Sinestro. Notando que Simon ainda possui o anel Hal diz que ele não pode estar morto. Sinestro então derruba Hal e ataca Simon para pegar o anel. O confronto termina com Simon atirando em Sinestro com seu revólver, matando-o. Tomar-Re diz que Simon na verdade é mais parecido com Sinestro do que ele pensava. Hal pergunta se Sinestro está morto e Tomar-Re responde que sim, mas ao contrário dos demais na Zona Morta, ele e Hal ainda possuem uma ligação com o mundo dos vivos. Quando Sinestro se levanta, Tomar-Re diz a Hal que não se pode morrer na Zona Morta enquanto se tiver vontade para viver.

Após Sinestro discutir com ele, Tomar-Re diz que os Guardiões estão à mercê de Volthoom, e que a cada segundo a quantidade de pessoas na Zona Morta aumenta em consequência dos atos dele. Ele conta a eles que Volthoom era um explorador de um tempo e lugar desconhecidos que testemunhou quando Krona descobriu a origem do universo no momento em que a luz e o espectro emocional passaram a existir pela primeira vez. Ele foi o primeiro a utilizar o poder dela após ser banhado por essa luz, mas quando os Guardiões quiseram que ele compartilhasse o poder dele, ele se voltou contra eles e partiu matando milhões. Os Guardiões criaram os Caçadores Cósmicos como forma de detê-lo, mas ele se provou poderoso demais e no fim não poderia ser destruído, pois já que ele se tornou a luz da criação, matá-lo significaria matar o universo. Estando livre novamente ele está se alimentando da dor alheia, de forma a aumentar o seu poder e manipular a realidade da forma como ele quiser.

Simon oferece o anel para Hal, e mesmo que Hal recomende que ele não tire o anel pois ou o anel poderia sair da Zona Morta ou voltar para Sinestro, Simon diz que não se importa em ficar preso contanto que ele saiba que a família dele estará segura, e diz a Hal que mesmo que ele seja parecido com Sinestro espera ser parecido com Hal também. O Lanterna B'Dg, com o auxílio dos Guardiões, consegue contatar Simon e fazer o anel dele se duplicar o anel. O anel vai em direção de Hal, mas Sinestro o ataca e o enfrenta pelo, se julgando ser melhor para derrotar Volthoom. Quando o anel se aproxima deles, Sinestro pede para que o anel mostre Carol e eles a veem sendo atacada por Volthoom. O anel detecta o medo de Hal em perder Carol e acaba indo para Sinestro, que volta para o mundos dos vivos com Simon, enquanto que o Mão Negra é jogado para a Zona Morta, chegando lá morto. Tomar-Re pede desculpas e diz temer que com Sinestro tentando atacar Volthoom nem a Zona Morta sobreviverá. Hal, desesperado para salvar Carol, diz que há de haver um jeito de sair de lá, mas Tomar-Re diz que ninguém nunca saiu da Zona Morta, a não ser quando ocorreu a Noite Mais Densa. Hal tenta pegar o anel de Mão Negra, mas o anel o eletrocuta. Tomar-Re explica que o poder anel negro não pode ser controlado por ele, ao que Hal pressupõe que é por ele ainda ter ligação com o mundo dos vivos. Ele olha para o penhasco e pergunta a Tomar-Re o que aconteceria se ele não tivesse.

Tomar-Re adverte Hal de fazer isso, dizendo que se ele fizer isso não há nada que garantirá que ele consiga usar o anel do Mão Negra. Hal diz que não pode ficar parado com o Primeiro Lanterna à solta e que terá força de vontade para ficar com o anel, ao que Tomar-Re diz que a razão de Nekron ter conseguido usar os mortos é porque os mortos não tem vontade, e que se ele pular do precipício ele poderá nunca mais voltar. Logo depois um portal se abre e mais pessoas entram na Zona Morta, korugarianos, todos eles, significando que Korugar foi destruída pelo Primeiro Lanterna. Hal pergunta se Sinestro também está morto, mas Tomar-Re diz que ele não com eles. Hal então corre e pula em direção ao precipício, quebrando o crânio ao se chocar contra o chão. O anel do Mão Negra vai para o dedo dele e o revive como Lanterna Negro, enquanto que o corpo de Mão Negra se desintegra. Tomar-Re pergunta como Hal conseguiu e ele responde que teve força de vontade.

Ele contata Iroque que abre um portal para onde os Lanternas estão enfrentando Volthoom. Ele chega trazendo todos aqueles que Volthoom e os manda atacá-lo. Sinestro, que voltou a usar seu anel amarelo, pergunta a Hal o que ele fez consigo mesmo e Hal responde que fez o que foi preciso já que Korugar foi destruída porque Sinestro quis agir sozinho. Sinestro ataca Hal, gritando e perguntando como ele ousa culpá-lo pelo que aconteceu. Volthoom desintegra os Lanternas Negros e isola Hal em um campo de força e traz para a realidade os diferentes estágios da vida dele, ele quando piloto, quando se tornou um Lanterna Verde pela primeira vez, quando se tornou Parallax, quando se tornou o Espectro, quando voltou a ser um Lanterna Verde, quando se tornou um Lanterna Azul, quando se tornou um Lanterna Vermelho, quando se tornou um Lanterna Laranja e quando se tornou um Lanterna Branco. Ele explica que as escolhas que Hal fez durante sua vida o levaram ao despertar de sua autoconsciência, mas que a essência não se alterou desde um evento específico.

Volthoom traz para a realidade o pequeno Hal, que acabou de testemunha o pai morrer. Hal grita para Volthoom ficar longe do pequeno Hal e Volthoom diz ao menino que se ele quiser ter o pai de volta precisará ter mais força de vontade do que teve em toda sua vida. Através da vontade do pequeno Hal Volthoom consegue um brilho semelhante ao da luz da existência, dizendo que a força de Hal é muito mais poderosa que o poder da Bateira Central. Enquanto Volthoom tenta refazer o universo, Sinestro se deixa ser possuído por Parallax, mas assumindo o controle da criatura e atacando Volthoom, impedindo-o de continuar o processo de alteração da realidade. Com Volthoom ainda invencível, Hal retorna para a Zona Morta, onde encontra seu pai, Martin Jordan, que diz a Hal que ele e a mãe dele estão orgulhosos dele. Após Martin o conduzir até onde Nekron está, Hal traz Nekron para o local da batalha a fim de usá-lo contra Volthoom. Sinestro imobiliza Volthoom e manda Hal matá-lo agora, mas Hal diz que ele primeiro precisa expelir o espectro emocional do corpo dele pois se eles matarem Volthoom irão iniciar uma reação em cadeia que irá destruir o universo. Hal consegue extrair o espectro emocional do corpo de Volthoom e Nekron dá o ataque final, matando-o. Hal caminha até o pequeno Hal que está assustado e o consola, dizendo que tudo ficará bem. O pequeno Hal, pensando que Hal é o pai dele, o abraça, emitindo uma luz branca. Quando os dois se fundem, a energia branca do pequeno Hal traz Hal de volta à vida e um anel verde vem em sua direção.

Após mandar Nekron de volta para a Zona Morta, Hal abraça Carol, mas ele e os demais são abordados pelos Lanternas Amarelos. Hal diz a Kyle que Sinestro deve estar usando a sua Tropa como distração para ir atrás dos Guardiões. John diz para ele ir atrás de Sinestro enquanto eles lidam com a Tropa dele. Hal o localiza e os dois se enfrentam. Sinestro pergunta se Hal acredita que os Guardiões podem sofrer lavagem cerebral da Tribo Índigo ou que podem ser salvos e Hal diz que não está preocupado com eles, mas sim com Sinestro, pois ele quer salvá-lo e sabe que ele ainda pode ser um grande Lanterna. Sinestro recua, gritando e chorando, dizendo que não resta a ele mais nada e que ele matou cada um dos Guardiões. Sinestro diz que a Tropa está agora nas mãos de Hal e dos Guardiões Templários. Hal diz que não pode deixar ele ir e Sinestro diz que antes de liberar Parallax irá usar o poder dele para ir para o mais longe possível e nunca mais vê-los. Ele lembra de certa vez quando ele e Hal estavam presos em Ysmault e pensarem que iriam morre, Hal iria fazer uma pergunta a ele, mas nunca o fez. Sinestro então pergunta qual pergunta era essa e Hal pergunta se eles dois já foram amigos algum dia. Sinestro diz a Hal que essa é maior tragédia, pois eles sempre serão amigos. Hal, Carol e os demais assistem Sinestro partir.[31]

Hal Jordan: Líder da Tropa (2013-2014)[editar | editar código-fonte]

Após a derrota do Primeiro Lanterna, as coisas na vida de Hal não melhoraram tanto quanto ele esperava. Ao reencontrar Carol na Ferris AirCraft, a jovem revela que não quer voltar com ele temendo que a relação deles volte a ser como antes.

Já em Oa, os Guardiões Templários, que substituíram os Guardiões do Universo, mortos por Sinestro, colocam Hal como Líder da Tropa e sua primeira tarefa é recrutar novos lanternas. Entretanto, o momento se torna impróprio quando Larfleeze reúne um exército para ataca Oa e roubar os tesouros de lá. A luta prossegue em desvantagem e a desvantagem quando os novos recrutas aparecem, já que eles não tem preparo nenhum em batalhas. Felizmente, Santo Andarilho, o Lanterna Azul, acompanhado de uma Safira Estrela, aparecem para auxiliar Hal conseguindo derrotar Larfleeze, fazendo com que ele saia de Oa. Entretanto, a Safira é morta e seu anel acaba indo parar nas mãos de uma prisioneira chamada Prixiam Nol-Anj, que seduz um lanterna e o mata para escapara e voltar a seu planeta natal.

Ao saber do ocorrido e enfurecido com si próprio por ter falhado, Hal vai sozinho até o planeta de Prixiam para prendê-la, mas ao enfrentá-la ele fica em desvantagem, pois ela usa o amor dele por Carol contra ele, fazendo-o ver que ela e Kyle estão sendo atacados por uma criatura gigantesca. Nol-Anj foge enquanto que Hal retorna para Oa. Lá, Carol e os outros chegam avisando que Relíquia está vindo e Kyle explica a origem do vilão.

Relíquia era um cientista de um universo que surgiu antes do nosso que acredita que o universo a qual ele pertencia morreu e se transformou no nosso devido ao uso excessivo do espectro emocional. Relíquia chega em Oa e Hal com os outros partem para a luta, no entanto ele suga toda a energia da Bateria Central e foge. Com a Bateria Central destruída, uma reação em cadeia se inicia que vai destruir Oa. Felizmente, Hal e os Lanterna conseguem consertar a Bateria Central se instalando em Mogo, o Planeta Vivo. Lá Hal discute com Jonh e Kilowog sobre policiar o uso do espectro emocional, e pra isso começando tirando os aneis daqueles que não fazem o devido uso.

Hal pede para Kilowog acompanhá-lo para o Planeta Dekaan, o planeta de Nol-Anj. Ao chegarem lá eles a enfrentam, mas logo ficam em desvantagem quando ela reúne todos do planeta para atacá-los. Para equilibrar a luta, Hal reúne toda a Tropa, inclusive o próprio Mogo, para auxiliá-los na luta, conseguindo assim derrotar Nol-Anj. Os soldados de Nol-Anj fazem um trato com Hal que consiste em deixar Nol-Anj no planeta e ele serem levados no lugar dela. Relutantemente, Hal concorda e confisca o anel de Nol-Anj.

No entanto, o que Hal não sabia era que a rendição dos soldados de Nol-Anj era apenas um plano para invadir o QG dos Lanternas Verdes. Aliados a uma criatura alienígena durlaniana, que tem capacidade de se assumir outras formas, eles invadem o QG e atacam Hal. Com Hal desacordado, o durlaniano assume a forma de Hal e passa uma mensagem falsa para todos os planetas e todos os lanternas declarando que a Tropa dos Lanternas Verdes iria assumir uma postura mais rígida coerciva com relação ao uso dos aneis. Após a mensagem ser dada, Hal desperta e os prisoneiros consegurem fugir. Kilowog chega para questionar Hal a respeito e após Hal tentar explicar o que ocorreu, eles e todos os Lanternas Verdes são atacados.

Após o ataque cessar, Hal continua recrutando novos Lanternas Verdes, sendo os últimos a serem recrutados presidiários. Enquanto prossegue com o recrutamento, dois Lanternas Verdes trazem uma nova Lanterna Vermelha, que é na verdade Kara-El. Após Hal pedir para o anel escanear o DNA da jovem descobre que ela é uma kryptoniana, o que se mostra uma surpresa já que ele pensava que o Superman era o único sobrevivente de Krypton. A fim de tentar tirar o anel dela, Hal tenta recorrer ao Santo Andarilho, já que é necessário um Lanterna Azul para separar um usuário de um anel vermelho. Porém, devido aos eventos relacionados ao ataque de Relíquia, Andarilho se recusa a ajudar Hal, já que não possui mais o sentimento de esperança. Sem ter conseguido o que queria de Andarilho, Hal consegue arranjar um lugar para deixar Kara presa, pelo menos o suficiente para visitar Guy, que agora se tornou o líder da Tropa dos Lanternas Vermelhos, e quem Hal pensa ser o responsável pelo recrutamento da jovem kryptoniana. No entanto, assim que chegam, Hal se vê em um confronto com Guy, que declara que o setor 2814 pertencia a ele. Os dois chegam a ter um breve confronto, mas fazem um acordo, permitindo que pelo um Lanterna Verde policie o setor 2814.

Mais tarde, Hal visita seu irmão Jim avisando-o que terá que ficar longe por algum tempo devido a uma guerra que está se aproximando. Simon, a pedido de Hal, pousa na sacada do apartamento de Jim, onde Hal os apresenta e diz que é Simon quem será o responsável por cuidar deles e do restante do setor 2814. Hal se despede de seu irmão e retorna para Mogo onde ele conversa com Kilowog, o Lanterna Salak e a Lanterna Dois-seis pedindo a ajuda deles, pois cada um tinha uma qualidade: Kilowog treinou vários Lanternas Verdes, Salak conhece melhor do que ninguém a história da Tropa e Dois-seis possui uma visão analítica das coisas. Os três aceitam ajudar Hal e juntos decidem invadir o planeta Gwottle, que está auxiliando o planeta Khundia. Assim que destrói o estoque de armas, Hal e a Tropa partem do planeta.

Antes de partir para o território de Khundia, Hal reúne a Tropa na Cripta, onde todos os Lanternas Verdes estão enterrados, e lá eles prestam uma última homenagem a Kyle, que morreu em combate. Após a homenagem, Hal, junto com Kilowog, Sarlak e Dois-seis, se dirige para o território de Khundia, para tentar uma negociação. Entretanto a negociação é feita em combate, e Hal não tem outra escolha a não ser enfrentar o capitão Baaka Khu. Ao enfrentar o capitão, Hal tem dificuldade, já que para respeitar as regras de combate khundianas ele não pode usar seu anel, porém ele obtém vantagem na luta, mas para poder sair vivo é obrigado a ferir Baaka, que ao invés de ser socorrido é morto por um de seus soldados.[32]

O Universo contra a Tropa dos Lanternas Verdes (2014)[editar | editar código-fonte]

Hal e os outros retornam para Mogo, trazendo junto uma nave de ataque de Khundia. Ele pede para Graf e para Tomar-Tu, o filho de Tomar-Re, desmontarem a nave para decifrar as forças da armada de Khundia. Mais tarde, Hal se reúne com Kilowog, Dois-seis, Sarlak e Gorin-Sunn e discute com ela sobre reorganizar a tropa e planejar o próximo ataque, porém a conversa é interrompida quando Mogo avisa Hal de uma frota espacial com armas apontadas para a Tropa. Hal e a Tropa se espalham formando uma linha de frente e veem que, além de haver naves khundianas, há também naves de planetas que outrora eram aliados de da Tropa. Hal envia uma mensagem, através de seu anel, para cada nave, tentando negociar. Porém, um dos Lanternas ataca uma nave, e é revelado que os durlanianos se infiltraram na Tropa. O ataque é iniciado, porém Hal devolve o ataque em um duelo de força de vontade, fazendo que os durlanianos percam a luta e os aneis voltem para seus respectivos donos. As naves recuam, e Hal e os outros partem para resgatar os membros da Tropa.

Assim que conseguem recuperar alguns partem para a Lua de Ibix, onde está localizado o exército de Khunida. Após derrotarem alguns soldados, todas as naves presentes explodem. No caminho de volta a Mogo, Hal se comunica com Kilowog para saber o que ocorreu e Kilowog diz que a mesma explosão aconteceu em outros setores espaciais. Ele também mostra que a nave de Nol-Anj está perto de Mogo. Hal ataca a nave e a prende. Dentro da prisão os dois conversam e Nol-Anj tenta barganhar com Hal, revelando que o plano dos durlanianos, que foram quem traiu seu povo, é consumir uma forma de energia forte o suficiente para eles ficarem permanentemente na forma de daxamitas, o que os tornaria invencíveis. Com as informações que ela fornece, Hal descobre que o local para onde os durlanianos estão se dirigindo é para o planeta natal de Gorin-Sunn, Zezzen.

Chegando em Zezzen, Hal e a Tropa formam uma barreira para impedir os durlanianos enquanto que Mogo atira pedeços de asteróides em cima deles. Hal pede para Mogo cessar a sua parte no ataque e dá o sinal para Nol-Anj, que se aliou a Hal, e seu exército atacar os durlanianos. Com o exército durlaniano subjugado, Hal leva os durlanianos para a prisão. Após tê-los prendido, Hal recebe uma chamada de John lhe informando que a guerra ainda não acabou.[33]

Divindade (2014-2015)[editar | editar código-fonte]

O anel de Mogo foi roubado e Hal e a Tropa começam uma busca. Ao localizarem, os computadores deles são hackeados, mas eles conseguem descobrir quem roubou o anel: Metron. Acompanhado da Tropa, Hal vai até os confins do universo, que é onde Metron se encontra, ao lado do Pai Celestial e de Órion. Lá eles engajam em uma luta contra o exército dos Novos Deuses, onde muitos dos Lanternas são feridos e alguns são mortos. Os Novos Deuses partem e Hal decide pedir a ajuda de Sinestro, pedindo a ele para usar Nova Korugar como refúgio para a Tropa dos Lanternas Verdes ficarem fora da vista dos Novos Deuses, e Sinestro aceita o pedido de Hal.

Enquanto estão lá, eles recebem a notícia dos Novos Guardiões de que o Pai Celestial capturou Kyle, que todos acreditavam estar morto, mas na verdade ele conseguiu obter o poder da Equação Vida, e por causa de tamanho poder os Novos Guardiões o mantiveram escondido. Hal então começa a consultar os mapas para conseguir alguma localização de Kyle, algo que Sinestro reprova, chamando Hal de patético. Os dois discutem e tem uma breve luta. Após a briga acabar, Sinestro diz que o que faz a amizade tumultuada como a deles durar tanto é o fato de serem diferentes e de um possuir qualidades que o outro gostaria de ter, mas não tem, e que Hal sempre possuiu o elemento de ser imprevisível, e é isso que ele deveria ser agora.

Mais tarde, a Tropa dos Lanternas Verdes e os Novos Guardiões são conduzidas para Qward sendo acompanhados pela Tropa Sinestro, porém Hal não os acompanha. Ao invés disso, ele retorna à Terra para pedir a ajuda do Mão Negra, que estava em um circo junto com um monte mortos vivos e os usa para atacar Hal. Ele diz a Mão Negra que não veio para lutar, mas se enfurece ao ver seu pai, Martin entre um dos mortos vivos. Ele tenta convencer novamente Mão Negra a se juntar a ele, pois se os Novos Deuses tiverem acesso à Equação Vida, nada mais irá existir. Mão Negra aceita, mas Hal diz a ele que depois que tudo acabar eles vão acertas as contas. Eles seguem caminho para a Muralha da Fonte, onde havia combinado de se encontrar com Sinestro, porém ele e todos os outros Lanternas foram capturados pelos Novos Deuses. Orion e sua tropa vão ao encontro de Hal e um confronto se inicia, e eles, eventualmente, conseguem derrotar os Novos Deuses.

Apesar da situação ter sido resolvida, o fato de Hal ter se juntado ao Mão Negra foi reprovado pelos Novos Guardiões. Sendo assim eles mandam Hal de volta para a Terra. Ao chegar na Terra, Guy inicialmente tenta impedir Hal de ficar, já que a Terra agora era território dos Lanternas Vermelhos, mas Hal explica a situação e diz que não irá usar o anel, e sim será "apenas um piloto de testes de Coast City querendo tomar uma cerveja". Hal vai até o bar da Pancho, alguém que ele já não via a muito tempo. Enquanto bebe e conversa com ela, Guy entra no bar, e após uma breve discussão, Guy chama Hal para jogar sinuca e desabafa com ele sobre coisas que aconteceram. Mais tarde Barry Allen chega lá, já que Guy havia ligado pra ele dizendo que Hal tinha voltado. Depois de cumprimentar Hal, Barry se junta no jogo de sinuca e desabafa com Hal, comentando sobre quando a Terra foi atacada pelo Sindicato do Crime. Acidentalmente, Barry derrama cerveja em um piloto que, enfurecido, o manda sair de lá. Guy então inicia uma briga com o piloto e acaba envolvendo Barry e Hal, que termina com os três sendo expulsos do bar pelo grupo de pilotos. Hal fica irritado com os dois, pois a única coisa que queria era ficar sozinho. Ele decide voltar para o bar, mas Carol se encontra com ele. Guy e Barry deixam os dois sozinhos e eles conversam sobre não serem mais namorados e ela estar namorando com Kyle. Hal diz a ela que mesmo que o machuque ver ela com outra pessoa, por ele tudo se ela estiver feliz. Os dois se despedem com Hal tentando que quer tentar de novo, e ela diz que também quer e que espera que Hal consiga encontrar o seu caminho.[34]

A Guerra de Darkseid (2015-2016)[editar | editar código-fonte]

Hal, que havia saído da Liga da Justiça, retorna para o grupo a pedido de Barry para ajudar Jessica Cruz, uma jovem que se tornou a nova usuária do Anel Energético, que a escolheu como usuária depois que o Anel Energético, o Hal Jordan da Terra 3 que fora morto por Sinestro.

Após ter se reunido com a Liga da Justiça, ele os auxilia na investigação da morte de uma mulher chamada Myrina Black, pois na residência havia resíduos da Caixa Materna, indicando que alguém de Apokolips esteve naquela casa. De repente, uma mulher misteriosa utiliza o Flash como portal e ela chega iniciando um ataque contra a Liga. Hal e Jessica tentam detê-la, mas são derrotados, e essa mulher utiliza o anel de Jessica para trazer o Antimonitor para a Terra.

Durante a luta que se segue, Metron chega e os leva para a Pedra da Eternidade, o local em que os deuses transformaram Billy Batson em Shazam. Hal diz que Metron é parte dos Novos Deuses que atacaram Oa e que ele não é confiável. Mulher Maravilha usa o laço nele para saber como eles podem obter as respostas que querem, e Metron diz que é tirando ele da cadeira. Sem Metron, a Cadeira de Mobius fica instável e Hal diz que ela está se preparando pra sair de lá, mas Batman senta nela, conseguindo acesso a todo o conhecimento e se tornando deus. Ele procura saber a origem sobre do Antimonitor, mas a cadeira não lhe revela nada, porém ele consegue saber quem é a tal mulher. Ela se chama Graal e é filha de Darkseid.

O Senhor Milagre chega em seguida à Pedra da Eternidade. A cadeira revela a Batman que as respostas que ele quer serão encontradas nas profundezas do Multiverso. Hal diz que vai com ele, e Batman aceita relutantemente, enquanto a Liga retorna para confrontar Antimonitor e Darkseid. A viagem deles os leva para a Terra 3, que está em chamas, completamente devastada. Vendo o estado que esta Terra ficou, Hal diz a Batman que seria melhor se eles voltassem para a Terra deles para impedir o Antimonnitor, mas Batman diz que eles devem primeiro descobrir mais sobre o Antimonitor, e o local onde eles irão descobrir sobre a origem dele será em Qward.

Ao chegar lá eles entram em uma câmara oculta e descobrem que o Antimonitor não foi só o criador da Cadeira de Mobius, como também ele era o próprio Mobius, que foi amaldiçoado por ter visto o proibido. Hal pergunta do que se trataria esse "proibido" e Batman responde que se trata da Equação Anti-Vida, Mobius a libertou do Universo de Anti-Matéria e a absorveu. Logo em seguida Batman sente a morte de Darkseid e que o perigo passou. Hal não se convence, pois se o Antimonitor ainda está lá então o perigo continua, mas Batman diz que após a morte de Darkseid é como se o Antimonitor não existisse mais, e ele avisa que Hal deve voltar para Oa, pois ela está sendo atacada pelos parademônios.

Após conseguir expulsar os parademônios, Hal vai para Gotham, na Ace Chemicals, onde ele tenta novamente convencer o Batman a sair da Cadeira de Mobius. A conversa é interrompida quando Batman sente a luta entre Superman e Mulher Maravilha. Quando chegam, Mulher Maravilha já conseguiu subjugar o Superman e ele então sente a presença do retorno de Mobius. O retorno do vilão também traz o retorno do Sindicato do Crime que, representado pelo Coruja, propõe que os dois grupos unam forças para deter Mobius. Relutantemente eles aceitam, mas conseguem encontrar Mobius, que está atacando Gotham. Durante a luta, Hal chama a Tropa dos Lanternas Verdes para auxiliá-los.

Hal e a Tropa tentam subjugar Graal, que infectando Steve Trevor com a equação Anti-Vida e controlando ele o fez matar Mobius, mas não conseguem. Depois que Superwoman dá a luz ao bebê dela e Graal a mata fazendo com que ele absorva a equação Anti-Vida de todos os infectados por ela, Graal oferece o Flash como sacrifício para o Correder Negro, mas antes que o Flash possa ser morto, Jessica Cruz se põe na frente dele, sendo morta pelo Corredor Negro. Hal consola Flash que lamenta a morte de Jessica, e então a Liga se reúne para continuar a batalha. No meio da batalha, Darkseid renasce no bebê de Superwoman a Cadeira de Mobius começa a sobrecarregar a mente do Batman. Hal corre até ele e lhe dá seu anel para que Batman tenha o poder da vontade para se libertar da Cadeira. O plano dá certo, mas o Coruja se apossa da Cadeira e deixa o local. A luta se intensifica até que Myrina convence Graal a matá-la e a matar Darkseid. Ela o faz e desaparece.

Após a batalha, um novo anel chega, revivendo Jessica a transformando em membro da Tropa dos Lanternas Verdes. Mais tarde Hal vai à Batcaverna conversar com Batman, que se mostrou preocupado desde que a Cadeira lhe revelou o nome verdadeiro do Coringa. Hal pergunta se a Cadeira revelou se o Coringa é alguém próximo a Batman. Ele responde que a Cadeira não revelou o nome do Coringa, mas sim que existem três Coringas.[35]

Lanterna Renegado (2015-2016)[editar | editar código-fonte]

Depois de tudo o que os Lanternas Verdes enfrentaram, a imagem da Tropa dos Lanternas Verdes ficou muito mais manchada. Visando querer restituir a imagem da Tropa, Hal decide roubar a Manopla de Krona, um artefato guardado no cofre do QG da Tropa, na esperança de que assumindo o papel de bode expiatório pudesse restaurar a imagem da Tropa (algo que ele fez também ao sair da Liga da Justiça). Planejando junto com Kilowog, Hal rouba o artefato e derrota Kilowog, passando a ser procurado pela Tropa.

Hal deixa o cabelo crescer e barba por fazer, passando a usar um sobretudo verde e uma roupa branca e verde, além de utilizar a Manopla de Krona como arma, que em comparação com o anel é bem mais forte e instável, já que ele se tornou agora um caçador de recompensas. Um de seus trabalhos é resgatar um jovem chamado Virgem filho de um nobre que fora vendido para fazer parte de uma arena de luta. Hal consegue resgatá-lo, mas entra em luta com Trapper, o alienígena que vendeu Virgem para os organizadores da luta na tal arena. Após derrotar a tripulação de Trapper, Hal o leva como prisioneiro e parte para levar Virgem de volta ao seu planeta, mas antes pretende deixar Trapper com a Tropa dos Lanternas Verdes, mas quando chega a Mogo, tudo o que se vê do planeta é apenas pedra. Sendo assim, Hal descobre que em sua ausência a Tropa desapareceu.

Antes de prosseguir na busca pelos Lanternas desaparecidos, Hal parte para o planeta de Virgem para deixá-lo lá, porém ao chegar lá descobre que, assim como Mogo, tudo o que havia do planeta e de seus habitantes se tornou pedra. Enquanto investiga o recém planeta morto, a tripulação de Trapper vem para resgatá-lo. Após um confronto no qual Hal quase se descontrolou devido ao poder da manopla, o mesmo que aconteceu com Mogo e com o planeta de Virgem acontece com eles. Todos eles viram pedra.

Tendo visto o que aconteceu, Hal decide ir disfarçado encontrar o Relíquia, que ao encontrá-lo pensa que Hal é apenas um cientista viajante. Ele pergunta a Relíquia se é possível que um pedaço da Muralha tenha se desprendido e causado a morte de planetas. Relíquia diz que isso é improvável, porém diz a Hal que além dele próprio, outro homem conseguiu se libertar da Muralha. Ele mostra um holograma desse homem e para o desespero de Hal trata-se do Mão Negra. Retornando sua nave e utilizando o mapa para achar algum possível vestígio do Mão Negra, conseguindo achá-lo em um planeta do setor 2819. Lá Hal tenta conversar com o Mão Negra, mas ele surta e inicia uma luta com Hal. Hal consegue sobrepujar temporariamente Mão Negra tempo o suficiente para levá-lo até o Relíquia, que o auxilia no confronto que termina com o Mão Negra sendo absorvido pelo Muro.

Depois do confronto e de ter fugido de Relíquia antes que ele pudesse iniciar um novo confronto, Hal se reencontrou com seus companheiros em sua nave e decidiu voltar para a Terra. Ele visita o seu irmão caçula, Jim que se supreende com o novo visual de Hal. Ele pergunta a Jim se Simon Baz ainda vem chegar a cidade, e Jim responde que sim, porém desapareceu a algum tempo. Hal diz o que os Lanternas Verdes desapareceram e explica sobre ele ter roubado a Manopla de Krona para ser o bode expiatório e fazer a Tropa recuperar o nome.

Após a conversa Hal pede a seu irmão para poder ficar um pouco na casa dele, e Jim aceita com a condição de que corte o cabelo de Hal, já que o filho mais velho idolatrava o tio e ele não queria que o garoto deixasse o cabelo crescer assim como Hal. Depois do corte de cabelo, Hal e Jim vão para o parque de diversões onde a esposa de Jim e os filhos dele estão. Enquanto os sobrinhos de Hal estão em uma roda gigante, uma bomba explode, arrebentando a roda. Hal consegue usar o seu poder para impedir a queda dela, no entanto, a explosão deixou muitos feridos, incluindo o sobrinho de Hal que ficou em coma.

Enquanto aguardava no hospital, Hal assiste ao noticiário onde mostra o autor do atentado, um homem chamado Bito Wladon, também conhecido como Sonar. Ele fez o atentado terroista em Coast City com a intenção de forçar a ONU a fazer uma reunião para fazer com a nação de Modora se tornasse uma nação soberana, e se isso não for feito em até dois dias, mais cidades morrerão. Hal então se dirige para Gotham City, para pedir a ajuda do Batman, mas quem ele encontra não é Bruce Wayne, mas sim o novo Batman, que relutantemente lhe fornece as informações sobre Wladon e o grupo do qual ele é líder, o Exército Separatista Modoriano.

As informações obtidas o levam para Kahndaq, onde os integrantes do E.S.M. tem realizado seu treinamento. Hal invade o local e os desarma, porém eles proferem seu grito de guerra que ativa um sensor implantado na nuca deles que o faz explodirem. No dia seguinte assistindo ao noticiário, Hal descobre que a população está em pânico e se sentindo ameaçada por Sonar. Ele se irrita e acaba destruindo acidentalmente a sala de estar. O irmão dele chega, inicialmente irritado com o que Hal fez, mas diz que só veio para pegar algumas roupas para a esposa e a filha. Hal pergunta se a situação de Howard melhorou e o irmão dele responde que não. Através do rádio, eles ficam sabendo que a ONU inciou uma reunião de emergência. Jim diz que eles finalmente irão fazer alguma coisa ao invés de só falar. Hal então suspeita que Sonar preparou algo, e ele estava certo, pois os comunicadores que os membros da ONU estavam usando tinham bombas imbutidas que iam se acionar pela fala. Hal chega a tempo de impedir que um desastre aconteça. Dois dias depois, Howard desperta do coma.

Hal monta construtos para dar uma festa de boas vindas ao seu sobrinnho. Enquanto sua cunhada e seus sobrinhos saem para se divertir em um parque ali perto, Hal permanece na sacada do prédio e eles conversam sobre Hal se sentir mal por não ter sido capaz de ter impedido o que aconteceu, mas Jim o consola dizendo que mesmo com todo o poder dele não há como ele salvar todo mundo.

No parque eles avistam um outro Hal. Hal o ataca enquanto pede para sua família se afastar. Jim, o irmão de Hal deste mundo, pergunta como é possível que aquela seja o Hal, e Hal então começa a dizer coisas que aconteceram em sua infância, e Parallax complementa com outras lembranças de sua infância. Hal começa a atacá-lo com todo o seu poder, mas Parallax revida e ataca Hal com brutalidade. Hal consegue subjugá-lo e diz que a mesma coisa aconteceu com ele anos antes, que Coast City foi destruída e que ele foi possuído por Parallax, mas Coast City foi reconstruída e ele conseguiu se livrar do controle de Parallax e se oferece para ajudar Hal, mas ele se recusa e continua a luta. Hal atinge o seu poder máximo, conseguindo derrotar Parallax. Ele então deixa o planeta, mas não antes sem jurar que achará mais poder e que a vida de Hal e tudo mais será dele.

Em decorrência de ter utilizado todo o poder da manopla, algo acontece com o corpo de Hal, fazendo com que ele se torne puro construto e fazendo com que ele se esqueça de quem é. Com a ajuda de seu irmão, que o faz lembrar quem ele é, Hal retoma a consciência e sua forma física. Determinado a descobrir como isso aconteceu, ele despede-se de sua família e parte. Ao interceptar sua nave, ele descobre que ela foi atacada por um grupo de chamado de Agentes Cinza, cujo objetivo é prender Hal e deixaram Virgem e Trapper de reféns. Hal os enfrenta e acaba perdendo o controle novamente, mas quando Virgem intervém, ele recupera o controle. Um dos Agentes aponta sua arma para a cabeça de Virgem, querendo que Hal tire a manopla e assim Virgem viverá. Eles revelam que sem a Tropa dos Lanternas Verdes, há espaço vago para novos agentes da lei, e se eles prenderem Hal, terão a aprovação do universo inteiro. Hal revela que nunca foi um criminoso, que armou tudo para que a Tropa voltasse a ser vista com bons olhos, mas os Agentes não escutam, querendo apenas prendê-lo. Hal então revida, construindo um construto de arma e ordenando que Trapper atire em um dos Agentes. Com um deles ferido, eles decidem sair da nave de Hal.

Após o ocorrido, Trapper e Virgem conversam com Hal sobre a revelação dele, e ele confirma o que disse, e que não foi o suficiente. Ele se despede de Virgem e deixa Trapper livre, dizendo aos dois que não deixará outros como os Agentes Cinza tentarem tomar o lugar da Tropa.[36]

A Lei de Sinestro (2016)[editar | editar código-fonte]

Hal vai para o setor espacial 563, indo em um planeta sem vida. Ele mantém repetindo para si mesmo quem ele é e de onde veio, pois está a ponto de se esquecer por estar se tornando um construto puro. A solução que Hal encontra para que isso não aconteça é transferir todo o poder de seu corpo para um anel, construindo feto de sua própria vontade. Ele enterra a Manopla de Krona e coloca o anel, partindo em busca dos Lanternas Verdes.[37] Hal segue para o planeta Joween, onde captura dois contrabandistas e os interroga a fim de saber a possível localização da Tropa dos Lanternas Verdes. Um deles explica que quando foi abordado por um grupo de Lanternas Verdes algo de errado aconteceu com os aneis deles e eles foram sugados para o vazio. Hal começa a passar mal, sentindo o medo e sentindo a presença de Sinestro. Três Lanternas Amarelos chegam e Hal os enfrenta. Após derrotá-los ele interroga um deles a respeito do paradeiro da Tropa dos Lanternas Verdes e ele responde que não sabe de nada, apenas que a Tropa sumiu e a Tropa Sinestro preencheu o vácuo deixado pelos Lanternas Verdes. Um dos Lanternas Amarelos derrubados ataca Hal, prendendo em um construto, mas Hal consegue se libertar e os Lanternas Amarelos fogem. Ele os segue até o outro lado do planeta e é abordado por um exército da Tropa Sinestro.

Após uma batalha feroz contra eles, Hal é derrotado e mortalmente ferido, mas ao invés de ser levado até Sinestro, Soranik Natu, a filha de Sinestro, resgata Hal e realiza uma cirurgia para conter os danos internos.[38]

Luz Apagada (2017)[editar | editar código-fonte]

Em Busca de Esperança (2017)[editar | editar código-fonte]

O Prisma do Tempo e Fratura (2017)[editar | editar código-fonte]

Jogos Mentais (2017)[editar | editar código-fonte]

A Vontade de Zod (2018)[editar | editar código-fonte]

Estrelas Sombrias (2018)[editar | editar código-fonte]

Possível Futuro (2014)[editar | editar código-fonte]

Hal, em seu apartamento, se reencontra com seu falecido pai, Martin Jordan, a quem não via desde o confronto com o Primeiro Lanterna. Martin revela que Mão Negra o transformou em um Lanterna Negro, mas agora o líder é Krona, a quem Hal havia matado na Guerra dos Lanternas Verdes. Martin também revela que só não completou sua transformação em um Lanterna Negro por estar lutando para não sucumbir ao controle do anel.

Para enfrentar Krona e seu exército, Hal recorre a Relíquia. Assim que Krona e seu exército vem ao seu encontro, Hal pede para Relíquia canalizar todos os espectros emocionais nele. De início Hal entre em desvantagem e seu pai começa a sucumbir ao controle de Krona, porém Hal envolve a si mesmo, Krona e os outros Lanterna Negros em um campo de força, disparando com força total a energia dos espectros emocionais, fazendo que Krona e seu exército sejam desintegrados enquanto que alguns Lanternas Negros, incluindo Martin, fiquem livres do controle de Krona.

No entanto, ao fazer isso, Hal acaba se ferindo mortalmente. Martin implora a Relíquia que o ajude, e este propõe que a única solução seja prender Hal na Muralha, um muro de pedra onde estão aprisionados vários seres vivos, e onde o próprio Relíquia já esteve aprisionado, mas nem ele mesmo sabe como conseguiu sair de lá. Assim que Hal estiver lá, ele entrará em uma espécie de hibernação, evitando que seus ferimentos o mate. Martin aceita a proposta, colocando Hal na muralha e desaparecendo em seguida junto com os Lanternas Negros remanescentes.[39]

Terra Um[editar | editar código-fonte]

Terra Um é um selo da DC Comics no qual são mostradas histórias dos heróis da editora ainda no início de suas carreiras e em versões modernizadas. Em 2018, foi lançada a versão Terra Um de Lanterna Verde.

Volume 1 (2018)[editar | editar código-fonte]

Aparência e personalidade[editar | editar código-fonte]

Hal Jordan é um homem branco de cabelos e olhos castanhos. Sua altura e peso são respectivamente 1,89 cm e 84 kg. Hal é comumente caracterizado como alguém extremamente impulsivo, apesar de corajoso, sendo isso o que o faz ter a capacidade de sobrepujar o medo, apesar de que essa impulsividade já o ter prejudicado várias vezes. Sua impulsividade também o faz ter uma personalidade rebelde, o que o faz ignorar ordens de autoridades, como em várias ocasiões já ocorreram de ele ignorar as ordens dos Guardiões do Universo ou a liderança do Batman em missões na Liga da Justiça. Hal é mulherengo e tem dificuldades em manter seus relacionamentos, principalmente em se tratando de Carol Ferris, seu grande amor, cuja relação esteve em um ciclo constante de vai e volta. Ele também é comumente caracterizado como alguém que mesmo sendo considerado o maior Lanterna Verde de todos os tempos, é alguém cuja vida pessoal é extremamente desorganizada e desestruturada.

Após a destruição de Coast City durante o ataque de Hank Henshaw, a personalidade de Hal mudou, com ele passando a ser emocionalmente instável, paranoico e narcisista. Ele acreditava que todos estavam contra ele e justificava seus atos como forma de fazer o que era certo e consertar os erros cometidos por ele. Quando Hal foi ressuscitado foi revelado que essa mudança brusca de personalidade foi causada por Sinestro que usou Parallax para influenciar Hal.

Adaptação em outras mídias[editar | editar código-fonte]

Desenhos animados[editar | editar código-fonte]

Filmes animados da DC[editar | editar código-fonte]

  • Hal Jordan é o protagonista em Liga da Justiça: A Nova Fronteira (2008). No filme, Hal é um combatente da Guerra da Coreia que pouco tempo após o fim do conflito é contratado para trabalhar na Ferris Aircraft. Ao realizar um teste de voo, Hal encontra a nave do moribundo Abin Sur, ganhando dele um anel. Hal somente usa um anel e se torna um Lanterna Verde durante o clímax do filme.
  • Hal Jordan é o protagonista em Lanterna Verde: Primeiro Voo (2009). O filme mostra Hal se tornando um Lanterna Verde e sua primeira missão, na qual trabalha ao lado de Sinestro para descobrir quem matou Abin Sur.
  • Hal Jordan aparece em Liga da Justiça: Crise em Duas Terras (2010).
  • Hal Jordan é um dos personagens principais em Lanterna Verde: Guerreiros Esmeralda (2011). Apesar de os personagens terem o mesmo visual de Primeiro Voo, o filme não é exatamente uma sequência. No filme Hal serve como mentor para Arisia, a protagonista do filme, contando a ela as histórias de alguns dos principais integrantes da Tropa dos Lanternas Verdes.
  • Hal Jordan é um dos personagens principais em Liga da Justiça: A Legião do Mal (2012). No filme, usando os arquivos do Batman para derrotar cada membro da Liga, a Legião consegue elaborar um plano para abater cada um dos membros. A Safira Estrela derrota Hal forjando uma situação na qual ele pensa que foi o responsável por deixar uma refém morrer. A angústia o faz perder a capacidade de usar o anel até que Batman mostra a ele que foi tudo uma força. Junto com a Liga da Justiça Hal derrota a Legião do Mal.

Universo Animado da DC[editar | editar código-fonte]

  • Em Liga da Justiça: Ponto de Ignição (2013), que adapta a saga Ponto de Ignição, Hal aparece no início do filme auxiliando junto com a Liga da Justiça o Flash a deter a Galeria de Vilões e o Professor Zoom. Depois que a realidade é alterada após Barry ter voltado no tempo para salvar sua mãe, Nora, Hal é apenas um piloto comum que é enviado em missão suicida para abater o exército de Aquaman, mas a missão é mal sucedida.
  • Em Liga da Justiça: Guerra (2014), que adapta o primeiro arco da revista Liga da Justiça na fase dos Novos 52, Hal aparece no filme desempenhando o mesmo papel que desempenhou na HQ.
  • Em Liga da Justiça: O Trono de Atlantis (2015), que adapta a saga de mesmo nome lançada em 2012, Hal aparece no filme, diferenciando-se da HQ onde o personagem não aparece, pois havia saído do grupo.
  • Hal aparecerá em A Morte do Superman (2018), onde irá auxiliar a Liga da Justiça a derrotar o monstro Apocalypse.

Séries[editar | editar código-fonte]

Universo Televisivo da DC Comics[editar | editar código-fonte]

  • No episódio 1.22 de The Flash intitulado Rogue's Air, há uma referência a Hal Jordan quando, após chegarem a Ferris Aircraft, Capitão Frio pergunta ao Flash se o lugar não estava fechado, e o Flash responde que sim, dizendo que um piloto de testes havia desaparecido.
  • No episódio 4.01 de Arrow intitulado Green Arrow, durante uma das cenas de flashbacks, no bar onde Oliver Queen e Amanda Waller estão, Hal aparece brevemente. Seu rosto não é mostrado, mas ele é mostrado usando uma jaqueta com o nome Jordan.
  • No episódio 2.13 de The Flash intitulado Welcome to Earth Two, enquanto está disfarçado de Barry Allen da Terra 2, Barry, após chegar na casa de sua contraparte, vê o nome dos contatos no telefone e o nome de Hal aparece como um dos contatos.

Jogos de Videogame[editar | editar código-fonte]

  • Em Injustice: Gods Among Us, Hal é um personagem jogável e é o protagonista de um dos capítulos do jogo. No jogo, Hal Jordan junto com alguns membro da Liga são trazidos para um universo alternativo onde Superman dominou o mundo. O Hal Jordan desse universo se aliou a Sinestro tornando um Lanterna Amarelo. Ao final do jogo, Hal faz seu duplicata e Sinestro do universo alternativo se entregarem aos Guardiões do Universo. Além da "skin" que Hal utiliza no jogo também há outras "skins" alternativas: Lanterna Amarelo, Superman: Entre a Foice e o Martelo e os Novos 52. Hal é dublado por Adam Baldwin na versão original e por Phillipe Maia na versão brasileira.
  • Em Injustice 2, cinco anos após os eventos do primeiro jogo, Hal, agora tendo retornado ao posto de Lanterna Verde, retorna à Terra ao para ajudar Barry e Bruce a lidarem com a invasão de Brainiac. Depois que os dois decidem dar o seu voto de confiança nele, Bruce envia Hal para ir à Atlantis falar com Arthur, na esperança de poder recrutá-lo para a luta contra Brainiac. Após Arthur relutantemente recusar, Hal enfrenta o Lanterna Vermelho Atrocitus, que tem tentado há um tempo converter Hal em um Lanterna Vermelho. Ele tenta novamente, mas Hal consegue sobrepujar a influência de Atrocitus e derrotá-lo. Quando Superman consegue usar a nave de Brainiac para restaurar algumas das cidades miniaturizadas, ele não consegue fazer o mesmo com Metropolis nem com Coast City, dizendo que elas se perderam. Superman decide matar Brainiac pelo que ele fez, enquanto Batman decide deixá-lo vivo, o que leva os heróis recém reunidos a se enfrentar novamente, mas diferente do que aconteceu antes, Hal se posiciona ao lado de Bruce e enfrenta Clark.

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Green Lantern (filme)
Hal e a Tropa dos Lanternas Verdes no pôster do filme.

Filme de 2011[editar | editar código-fonte]

  • Lanterna Verde (2011) é inspirado em Lanterna Verde: Origem Secreta. No filme, Hal Jordan (Ryan Reynolds) é um irresponsável piloto de testes da Ferris Aircraft cujo pai, também piloto de testes, morreu em um acidente com o jato. falhou em um dos testes e que por isso quase perdeu o emprego e a própria vida. À noite, após o incidente, Hal é interceptado pelo anel de Abin Sur (Temuera Morrison), que estava morrendo devido a um grave ferimento, e levado até o mesmo que faz com que Hal o substitua como Lanterna Verde. Após o seu anel ser ativado, Hal é levado a Oa, onde é menosprezado por ser apenas um ser humano e é informado de que a missão dele era capturar Parallax, o responsável pela morte de Abin Sur. Ele é treinado por Kilowog (Michael Clarke Duncan) e depois por Sinestro (Mark Strong), porém desiste de prosseguir com o treinamento e retorna à Terra, decidindo usar o anel para ajudar pessoas. Quando descobre que Hector Hammond (Peter Sarsgaard), está à serviço de Parallax e que este está vindo para a Terra, Hal retorna à Oa onde pede a ajuda dos Guardiões do Universo para deter Parallax, porém eles negam. Na Terra, Parallax chega aniquilando tudo que vê pela frente e Hal o enfrenta sozinho, atraindo-o para a atração de gravidade do Sol, onde ele é desintegrado e Hal é salvo pela Tropa dos Lanternas Verdes, que chegaram em seguida. Após ser condecorado pela tropa, Hal recebe o título de o maior Lanterna Verde de todos os tempos.
  • O Hal Jordan do filme de 2011 é referenciado no filme Deadpool (2016), quando Wade Wilson (Ryan Reynolds), ao passar pelo procedimento que o leva a se tornar Deadpool, pede para não lhe darem "um uniforme verde ou animado".
  • O Hal Jordan do filme de 2011 também é referenciado no filme Jovens Titãs em Ação! Nos Cinemas (2018) quando Mutano pergunta para John Stewart se o Lanterna Verde já não teve um filme, ao que John responde que eles não comentam sobre isso.

Universo Estendido da DC Comics (2020)[editar | editar código-fonte]

Hal Jordan aparecerá no Universo Estendido da DC, mas por ora, ele está apenas confirmado para aparecer em Tropa dos Lanternas Verdes a ser lançado em 2020. Antes disso há a possibilidade de ele aparecer em Liga da Justiça 2.

Referências

  1. a b Showcase #22. [S.l.]: DC Comics. 1959 
  2. Green Lantern #151. [S.l.]: DC Comics. 1982 
  3. Green Lantern #29-35. [S.l.]: DC Comics. 2008 
  4. Green Lantern #48-50. [S.l.]: DC Comics. 1994 
  5. Zero Hour: Crisis in Time. [S.l.]: DC Comics. 1994 
  6. Green Lantern #0. [S.l.]: DC Comics. 1994 
  7. Green Lantern #63-64. [S.l.]: DC Comics. 1995 
  8. Final Night #4. [S.l.]: DC Comics. 1996 
  9. Green Lantern #100-106. [S.l.]: DC Comics. 1998 
  10. Day of Judgement #2-5. [S.l.]: DC Comics. 1999 
  11. Green Lantern: Rebirth. [S.l.]: DC Comics. 2004-2005 
  12. Green Lantern #10-13. [S.l.]: DC Comics. 2006 
  13. Green Lantern #14-17. [S.l.]: DC Comics. 2006-2007 
  14. Green Lantern #18-20. [S.l.]: DC Comics. 2007 
  15. Green Lantern #21-25. [S.l.]: DC Comics. 2007-2008 
  16. Green Lantern #26-28. [S.l.]: DC Comics. 2008 
  17. Green Lantern #36-38. [S.l.]: DC Comics. 2009 
  18. Green Lantern #39-42. [S.l.]: DC Comics. 2009 
  19. Green Lantern #43-52. [S.l.]: DC Comics. 2009-2010 
  20. Green Lantern #53-62. [S.l.]: DC Comics. 2010-2011 
  21. Green Lantern#63-67. [S.l.]: DC Comics. 2011 
  22. Convergence: Green Lantern/Parallax #1-2. [S.l.]: DC Comics. 2015 
  23. Convergence #8. [S.l.]: DC Comics. 2015 
  24. Green Lantern #47-51. [S.l.: s.n.] 
  25. Justice League #1-6. [S.l.]: DC Comics. 2011 
  26. Green Lantern #1-5. [S.l.]: DC Comics. 2011-2012 
  27. Green Lantern #6-10. [S.l.]: DC Comics. 2012 
  28. Green Lantern #11-12. [S.l.]: DC Comics. 2012 
  29. Green Lantern Annual #1. [S.l.]: DC Comics. 2012 
  30. Green Lantern #14-16. [S.l.]: DC Comics. 2013 
  31. Green Lantern #17-20. [S.l.]: DC Comics. 2013 
  32. Green Lantern #21-30. [S.l.]: DC Comics. 2013-2014 
  33. Green Lantern #31-34. [S.l.]: DC Comics. 2014 
  34. Green Lantern #35-38. [S.l.]: DC Comics. 2014-2015 
  35. Justice League #41-50. [S.l.]: DC Comics. 2015-2016 
  36. Green Lantern #41-52. [S.l.]: DC Comics. 2015-2016 
  37. Hal Jordan and the Green Lantern Corps: Rebirth. [S.l.]: DC Comics. 2016 
  38. Hal Jordan and the Green Lantern Corps #1-7. [S.l.]: DC Comics. 2016 
  39. Futures End: Green Lantern. [S.l.]: DC Comics. 2014