Lista do Património Mundial em Cuba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) propôs um plano de protecção aos bens culturais do mundo, através do Comité sobre a Proteção do Património Mundial Cultural e Natural, aprovado em 1972.[2] Abaixo apresenta-se a lista do património mundial existente em Cuba. Cuba, um país-ilha que se localiza nas Caraíbas (América Central), aceitou a convenção em 24 de Março de 1981, tornando os seus locais históricos elegíveis para inclusão na lista.[1]

Cuba teve seu primeiro local incluído na lista na 6ª Sessão do Comité do Património Mundial, realizado na sede da UNESCO em Paris, França, em Dezembro de 1982. Naquela sessão, a Cidade antiga de Havana e suas fortificações, um local incluído a parte e central histórico de Havana, bem como fortificação colonial espanhola, foi inscrita na lista.[3]

As inclusões de Cuba na lista incluem uma variedade de locais. Dois locais são selecionados por sua importância natural: o Parque Nacional Alejandro de Humboldt nas províncias orientais de Holguín e Guantánamo, e o Parque Nacional Desembarco del Granma, nomeados pelo iate que levou os membros do Movimento 26 de Julho que iniciaram a Revolução Cubana. As paisagens da cidade incluem Havana Antiga, Trinidad e Camagüey, todas fundadas pelos primeiros colonizadores espanhóis no século XVI. Os locais também incluem regiões agrícolas históricas, incluindo as plantações de café do sudeste de Cuba, e na região do tabaco do Vale de Viñales.

Em 27 de Novembro de 2021, existem nove locais em Cuba que são chamados de Património Mundial.

Património Mundial[editar | editar código-fonte]

A tabela apresenta informações sobre cada local de Património Mundial.

Nome: segundo o listado pelo Comité do Património Mundial
Região: das quinze províncias de Cuba[nota 1]
Período: período de tempo de significância, normalmente a construção
Dados da UNESCO: o número de referência do lugar; ano em que foi inscrito na lista do Património Mundial; critérios sobre os quais foi listado: critérios (i) através de (vi) são culturais, enquanto através de (vii) são naturais; lugares que encontram ambos critérios são categorizados como "lugares mistos", as colunas diminuem por ano.
Descrição: breve descrição sobre o local
Nome Imagem Região Período Dados da UNESCO[5] Descrição
Cidade antiga de Havana e suas fortificações
Cathedral's Plaza
La Habana Séculos XVI-XIV 204; 1982; iv, v Havana foi fundada em 1519 por colonizadores espanhóis, tornando-se num dos centros de construção naval principais das Caraíbas por volta do século XVII. A cidade antiga foi construída nos estilos barroco e neoclássico. Marcos históricos em Havana Antiga incluem La Cabaña, a Catedral de Havana e o Grande Teatro de Havana.[6]
Trinidad e o
Vale de los Ingenios
Trindad
Sancti Spíritus 460; 1988; iv, v A cidade de Trinidad foi fundada no início do século XVI. Em 1518, Hernán Cortés começou sua expedição para conquistar o México a partir do porto de Trinidad. A cidade prosperou durante todo o período colonial, em grande parte devido ao sucesso da indústria açucareira local. o adjacente Vale de los Ingenios foi a origem da indústria açucareira cubana, que surgiu no século XVIII. É o lar de inúmeras centrais de cana de açúcar, bem como fazendas de gado e plantações de tabaco.[7][8]
Castelo de San Pedro de la Roca, Santiago de Cuba
Castelo de San Pedro de la Roca
Santiago de Cuba Século XVII 841; 1997; iv; v O grande forte foi construído para defender o importante porto de Santiago de Cuba. O desenho da fortificação foi baseada na arquitectura italiana e renacentista. O complexo de revistas, bastiões e baterias é uma das mais completas e bem preservadas fortificações de defesa hispano-americanas.[9]
Parque Nacional Desembarco del Granma
Parque Nacional Desembarco del Granma
Granma N/A 889; 1999; vii, viii O parque nacional é nomeado pelo iate que levou Fidel Castro, Raúl Castro, Che Guevara e os outros 79 membros do Movimento 26 de Julho a Cuba para derrubar Fulgencio Batista. O parque possui um exclusivo relevo carste com características tais como terraços, penhascos e cachoeiras.[10][11]
Vale de Viñales
Vale de Viñales
Pinar del Río Século XIV 840; 1999; iv A aldeia de Viñales foi fundada em 1875, após a expansão do cultivo do tabaco no vale circundante. O Vale possui uma topografia carste, arquitectura vernacular, e métodos de cultivo tradicionais. O vale era também o local de vários confrontos militares na Guerra de Independência de Cuba e da Revolução Cubana.[12][13]
Paisagem Arqueológica das Primeiras Plantações de Café no Sudeste de Cuba
Paisagem Arqueológica das Primeiras Plantações de Café no Sudeste de Cuba
Santiago de Cuba e Guantánamo Séculos XIV, XX 1008; 2000; iii, iv Durante os séculos VXI e meados do XX, o leste de Cuba foi principalmente envolvido com o cultivo do cafeeiro. Os restos das plantações mostram as técnicas utilizadas no terreno difícil, bem como a importância económica e social do sistema de plantação em Cuba e nas Caraíbas.[14]
Parque Nacional Alejandro de Humboldt
Parque Nacional Alejandro de Humboldt
Holguín e Guantánamo N/A 839; 2001; ix, x Os rios que se originam nas altitudes estão entre os maiores das Caraíbas Insulares. O parque apresenta uma grande variedade de tipos de geologia. Ele contém muitas espécies biológicas, incluindo 16 das 28 espécies endémicas de plantas de Cuba, bem como espécies animais ameaçadas de extinção, como o Solenodon cubanus.[15][16]
Centro Histórico de Cienfuegos
Centro Histórico de Cienfuegos
Cienfuegos Século XIV 1202; 2005; ii, v Cienfuegos foi fundada em 1819 como uma colónia espanhola, embora seus primeiros habitantes foram imigrantes franceses. Tornou-se um centro de comércio da cana de açúcar, do tabaco e do café devido à sua localização na baía de Cienfuegos. Por causa de seu estabelecimento no período colonial posterior, a arquitectura tem influências mais modernas, incluindo ideias modernas de planeamento urbano.[17]
Centro Histórico de Camagüey
Igreja Nuestra Senora de la Soledad
Camagüey Século XVI 1270; 2008; iv, v Camagüey está entre as sete primeiras vilas fundadas pelos espanhóis em Cuba, estabelecida primeiramente em 1528. A organização irregular da cidade é diferente da construção, típica construção da maioria dos outros assentamentos espanhóis. Este estilo de labirinto medieval foi influenciado por ideias europeias e métodos de construção tradicionais de pedreiros imigrantes primordiais e trabalhadores de construção civil.[18]

Lista provisória[editar | editar código-fonte]

Além dos locais inscritos na lista do Património Mundial, os Estados-Membros podem manter uma lista de locais provisórios que eles podem considerar para nomeação. Nomeações para a lista de Património Mundial só são aceites se o local foi listado anteriormente na lista provisória. A partir de 2011, Cuba listou três locais na sua lista provisória:

Nome Imagem Região Período Dados da UNESCO[5] Descrição
Parque Nacional Ciénaga de Zapata
Ciénaga de Zapata
Matanzas N/A vii ix x (natural) O parque está listado como uma reserva de biosfera e tem uma variedade de paisagens e espécies, incluindo florestas de manguezal e recifes de corais.[19]
Escuelas Nacionales de Arte, Cubanacán
Escuelas Nacionales de Arte, Cubanacán
La Habana Século XX i ii iii iv v (cultural) As Escolas Nacionais de Arte foram estabelecidas em 1962 para artistas de comboio em artes plásticas, música, balé, dança moderna e folcrólica. A arquitectura é de estilo cubana contemporânea com arquitectos usando tijolos ao invés de cimento, que era escasso na altura.[20]
Sistema de Recifes nas Caraíbas Cubanas
Sistema de Recifes nas Caraíbas Cubanas
Pinar del Río, Artemisa, La Habana, Mayabeque, Matanzas, Cienfuegos, Villa Clara, Sancti Spíritus, Ciego de Ávila, Camagüey N/A vii x (natural) O lugar inclui secções diferentes de recifes de corais ao longo da costa sul, particularmente centradas nos arquipélagos de Canarreos e Jardines de la Reina. O lugar estica-se desde a península de Guanahacabibes no ponto mais oeste de Cuba até à Jardines de la Reina no sudeste. No total, o sistema tem 800 km (500 milhas) de comprimento e inclui nove diferentes locais protegidos.[21]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Notas de rodapé


  1. A Isla de la Juventud é definida como um município especial ao invés de uma província. A 1 de Janeiro de 2011, a província de La Habana foi divida em Artemisa e Mayabeque, e a "Ciudad de La Habana" é hoje referida como a província de La Habana.[4]
Específicas


  1. a b «Cuba» (em inglês). Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Consultado em 3 de Dezembro de 2011 
  2. «The World Heritage Convention» (em inglês). Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Consultado em 3 de Dezembro de 2011 
  3. «Report of the Rapporteur» (em inglês). Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. 17 de Janeiro de 1983. Consultado em 3 de Dezembro de 2011 
  4. NÚÑEZ BETANCOURT, Alberto. «La racionalidad como premisa» (em inglês). Granma. Consultado em 9 de Novembro de 2010. Arquivado do original em 11 de Junho de 2010 
  5. a b «The Criteria of Selection» (em inglês). Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Consultado em 3 de Dezembro de 2011 
  6. «Old Havana and its Fortifications» (em inglês). Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Consultado em 3 de Dezembro de 2011 
  7. «Trinidad and the Valley de los Ingenios» (em inglês). Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Consultado em 3 de Dezembro de 2011 
  8. «Trinidad, Cuba» (em inglês). Organization of World Heritage Cities. Consultado em 3 de Dezembro de 2011 
  9. «San Pedro de la Roca Castle, Santiago de Cuba» (em inglês). Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Consultado em 3 de Dezembro de 2011 
  10. «Desembarco del Granma National Park» (em inglês). Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Consultado em 3 de Dezembro de 2011 
  11. «In Depth: Dear Granma». Bayamo Travel Guide (em inglês). Frommers. Consultado em 3 de Dezembro de 2011 
  12. «Viñales Valley» (em inglês). Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Consultado em 3 de Dezembro de 2011 
  13. «Viñales (Cuba)» (PDF) (em inglês). Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Consultado em 3 de Dezembro de 2011 
  14. «Archaeological Landscape of the First Coffee Plantations in the South-East of Cuba» (em inglês). Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Consultado em 3 de Dezembro de 2011 
  15. «Alejandro de Humboldt National Park» (em inglês). Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Consultado em 3 de Dezembro de 2011 
  16. «Solenodon cubanus» (em inglês). União Internacional para a Conservação da Natureza. Consultado em 3 de Dezembro de 2011 
  17. «Urban Historic Centre of Cienfuegos» (em inglês). Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Consultado em 3 de Dezembro de 2011 
  18. «Historic Centre of Camagüey» (em inglês). Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Consultado em 3 de Dezembro de 2011 
  19. «Ciénaga de Zapata National Park» (em inglês). Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Consultado em 3 de Dezembro de 2011 
  20. «National Schools of Art, Cubanacán» (em inglês). Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Consultado em 3 de Dezembro de 2011 
  21. «Reef System in the Cuban Caribbean» (em inglês). Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Consultado em 3 de Dezembro de 2011