Milton Krest

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Milton Krest

Milton Krest é uma personagem do filme 007 - Permissão Para Matar (Licence to Kill), o primeiro da série não-baseado numa obra de Ian Fleming, de 1989. Originalmente, a personagem aparece no pequeno conto de Fleming The Hildebrand Rarity, integrante do livreto de contos For Your Eyes Only,[1] publicado em 1960, no qual seu costume de chicotear as mulheres com quem se envolve foi transportado para o filme, mas sendo característico do principal vilão, o barão das drogas centro-americano Franz Sanchez. Em Licence to Kill, a personagem é interpretada pelo ator norte-americano Anthony Zerbe.

Características[editar | editar código-fonte]

Krest é um integrante de um grande cartel internacional de drogas chefiado por Franz Sanchez. Dono de uma companhia de pesquisa marinha, que tem como fachada estudar melhoramentos genéticos em peixes para alimentar o Terceiro Mundo, a usa como base de operações do cartel, na qual também cria e vende tubarões.[2]

No filme[editar | editar código-fonte]

Como capanga de Sanchez, Krest usa seu mini-submarino de pesquisas, o Sentinela, para fazer a distribuição de cocaína em alto mar, para revendedores que vão a seu encontro em barcos ou hidroaviões. Sua posição na organização criminosa começa a se complicar quando, bêbado, tenta seduzir a amante de seu chefe, Lupe Lamora, que finge aceitar as investidas de Krest em seu barco, onde se encontra presa, para que ele não perceba a ação de James Bond a bordo, sabotando a último carregamento de drogas do cartel e fugindo com 5 milhões de dólares pertencentes a Sanchez, o que deixa Krest parecendo culpado do roubo aos olhos do traficante.[3]

Bond, que se infiltra no círculo íntimo do traficante com sendo um ex-agente do serviço secreto britânico (o que é verdade e investigado pelo cartel, pois ele se demite do MI-6 no início do filme, depois de M proibi-lo de procurar sua vingança pessoal contra Sanchez), convence Sanchez de que Krest o está roubando, escondendo dentro da empresa de Krest o dinheiro que ele, Bond, roubou anteriormente do barco.

Com a evidência do dinheiro achado na base de Krest, Sanchez ordena sua morte aos capangas, que o prendem dentro de uma câmara de descompressão, e, aumentando a pressão do ar no interior da câmara por um tubo externo, causam um rápida e violenta descompressão fazendo com que Krest literalmente exploda dentro dela.[3] A cena, uma das mais violentas de toda a série de filmes de James Bond, foi censurada nos cinemas dos Estados Unidos e do Reino Unido quando de seu lançamento.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências