Gustav Graves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gustav Graves / Coronel Moon
Personagem da série James Bond
GravesMoonDAD.jpg
Profissão militar, empresário bilionário
Categoria vilão
Status morto
Interpretado(a) por Toby Stephens (Gustav Graves)
Will Yun Lee (Coronel Moon)
Filmes 007 Um Novo Dia Para Morrer (2002)

Gustav Graves ou Coronel Tan-Sun Moon é uma personagem do filme 007 Um Novo Dia Para Morrer (Die Another Day), vigésimo da franquia cinematográfica de James Bond.

Um personagem duplo, antes e depois de uma mudança física radical, e maior antagonista de 007 na trama, ele é interpretado pelo ator britânico Toby Stephens (Graves) e pelo sul-coreano Will Yun Lee (Coronel Moon). Graves é, junto com Mr. Big/Dr.Kananga, o único personagem duplo que é a mesma pessoa na série de 007, sendo que em Com 007 Viva e Deixe Morrer, de 1973, os personagens Mr.Big e Kananga são representados por um único ator, Yaphet Kotto.

Características[editar | editar código-fonte]

Gustav Graves nasceu na Coreia do Norte, com o nome de Tan-Sun Moon, filho de um general do exército norte-coreano. Estudou em Oxford e em Harvard e foi preparado para no futuro usar sua instrução e aprendizado para ser uma ponte de entendimento entre as duas Coreias. Ao invés disso, Moon tornou-se um militar fanático radical e contrabandista de armas e diamantes, com o objetivo de unir as duas Coreias sob a bandeira do norte. O MI-6 detecta suas atividades e envia seus agentes, incluindo James Bond, para neutralizá-lo. Do encontro de Moon e seus homens com Bond, 007 acaba preso pelos norte-coreanos e Moon presumivelmente morto.[1]

Tempos depois, ele reaparece como Gustav Graves, fisicamente diferente, um milionário britânico do ramo de diamantes. Megalomaníaco e fanático, seu plano é usar um satélite, o 'Icarus', para neutralizar o campo de milhões de minas existente na Zona Desmilitarizada entre as duas Coreias e permitir a invasão norte-coreana do sul, unindo o país sob sua liderança.[2]

Filme[editar | editar código-fonte]

Em troca de diamantes contrabandeados ilegalmente de Serra Leoa, o radical coronel Moon constrói uma armada de hovercrafts, de maneira a que possa transportar um exército sobre o campo de minas que separa as duas Coreias, e invadir a Coreia do Sul com seus homens. Com sua movimentação detectada pelo serviço secreto britânico, James Bond e outros agentes do MI-6 são enviados à Coreia para destruir seus planos. No encontro que se segue, Moon presumivelmente morre quando seu hovercraft cai de um penhasco e Bond é preso pelo general Moon, pai do coronel, que desconhece as intenções do filho e crê que Bond é o responsável por sua morte.[3]

Moon entretanto sobrevive e vai para Cuba, onde numa clínica experimental secreta, faz uma completa mudança genética, inclusive de DNA, e assume a aparência e identidade de Gustav Graves, um bilionário britânico que fez fortuna com o negócio de diamantes na Argentina e que mais tarde descobre uma grande mina na Islândia. Com sua fortuna acumulada, ele constrói 'Icarus", um satélite sofisticado capaz de captar energia solar e transmiti-la, de forma compacta e extremamente poderosa, para qualquer ponto da Terra. Sua intenção criminosa é usar 'Icarus' para destruir os capos minados na fronteira coreana e qualquer míssil balístico lançado contra a Coreia do Norte, permitindo que suas tropas marchem para o sul.

Depois de um duelo amigável mas selvagem com Bond numa academia de esgrima em Londres, onde o reconhece, Graves convida Bond para ir à seu Palácio de Gelo, na Islândia, onde pretende fazer a apresentação mundial do satélite, cujo objetivo de fachada é ajudar as populações mais pobres do planeta, interferindo no clima e melhorando as colheitas.[3]

Depois do encontro com Bond no gelo, onde o agente descobre suas intenções e que ele, na verdade, é o coronel Moon, Graves desaparece novamente e seu duelo final com o espião se dá na Coreia, para onde foi para colocar seu plano em prática. Dentro de uma avião militar Antonov, voando sobre território coreano, Graves e sua cúmplice, a agente traidora do MI-6 Miranda Frost, enfrentam 007 e Jinx, agente da NSA norte-americana e aliada de Bond na trama.

Graves se encontra no avião com homens de seu pai, o general Moon, com quem pretendia um encontro e revela a seu pai sua identidade e suas intenções. O general, considerando o filho louco, tenta impedi-lo e é morto por ele. Na luta que ocorre, uma bala fura a janela do avião fazendo com que todos os militares e capangas do compartimento de passageiros, à exceção de Bond e Graves - Jinx e Miranda Frost se enfrentam em outro lugar, o compartimento de carga - sejam sugados para fora do avião. Na luta entre Graves e 007, Bond consegue ativar o pára-quedas usado pelo vilão e o equipamento de eletrochoque de sua armadura eletrônica - de onde ele controla o 'Icarus' - para ejetá-lo do avião, jogando Graves, que é despedaçado, contra as turbinas da aeronave.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Will Yun Lee (Colonel Tan-Gun Moon)». Consultado em 20 de abril de 2011 
  2. «Toby Stephens (Sir Gustav Graves)». Consultado em 20 de abril de 2011 
  3. a b c «filmsite Die Another Day (2002)». Consultado em 20 de abril de 2011