Rosie Carver

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rosie Carver
Personagem da série James Bond
Gal girl lald gloriahendry.jpg
Organização CIA
Mr. Big
Profissão agente dupla
Categoria bond girl
Status morta
Interpretado(a) por Gloria Hendry
Filmes Com 007 Viva e Deixe Morrer (1973)

Rosie Carver é uma personagem fictícia do filme Com 007 Viva e Deixe Morrer, oitavo da franquia cinematográfica de James Bond e primeiro com o ator britânico Roger Moore.

A personagem não existe no livro original de Ian Fleming, tendo sido criada exclusivamente para o cinema, e foi a primeira bond-girl negra em toda a série.[1]

Características[editar | editar código-fonte]

Carver é uma agente dupla da CIA, negra e de belo corpo, que secretamente foi arregimentada pelo vilão de dupla personalidade Mr.Big/Dr.Kananga, diplomata, traficante de drogas e chefe de uma organização criminosa baseada na ilha de San Monique, no Caribe. Enviada por Kananga para matar James Bond, falha, e após fazer amor com 007 é assassinada pelos capangas do traficante.

Originalmente concebida como sendo branca, e Solitaire, a principal bond girl, como negra - os produtores queriam a cantora Diana Ross para o papel[2] - Carver acabou sendo mantida como negra, vivida pela novata Gloria Hendry, e Solitarie, interpretada por Jane Seymour, branca.

No filme[editar | editar código-fonte]

Bond encontra-se com Rosie pela primeira vez em seu quarto de hotel, quando é surpreendido pela gerência ao chegar e ser avisado de que a "Sra.Bond" já se encontra na suíte esperando-o. Depois que ela se identifica como o contato da CIA, os dois passam a noite juntos e pela manhã se dirigem ao alto-mar para uma pescaria, que na verdade usam para fazer o reconhecimento da ilha.[3]

Após um piquenique onde fazem amor e Bond, desconfiado, confronta Rosie, ela confessa estar também trabalhando para Mr. Big, e que deveria levar o espião até uma armadilha onde ele seria assassinado. Quando o espião, ainda descrente da confissão da agente dupla ameaça matá-la, ela foge em pânico apenas para ser morta por um dardo envenenado lançado por um dos capangas do vilão, que vigiava o casal.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Licenced to Kill/Rosie Carver». Consultado em 31 de março de 2011 
  2. «Sun Sentinel». Consultado em 31 de março de 2011 
  3. a b filmsite Live and Let Die (1973)