Nobody Home

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Nobody Home"
Canção de Pink Floyd
do álbum The Wall
Lançamento  Estados Unidos 30 de Novembro de 1979
 Reino Unido 8 de Dezembro de 1979
Gravação Abril a Novembro de 1979
Gênero(s) Rock progressivo, art rock
Duração 3:26
Gravadora(s) Reino Unido Harvest Records
Estados Unidos Columbia Records/Capitol Records
Composição Roger Waters
Produção Bob Ezrin, David Gilmour, Roger Waters
Faixas de The Wall
"Is There Anybody Out There"
(2 do disco 2)
----
"Vera"
(4 do disco 2)
---

Nobody Home é uma canção de Pink Floyd que se encontra no álbum The Wall. Nesta música, Pink descreve sua vida solitária por trás de seu muro mental. Ele não tem ninguém com quem conversar, ninguém para dividir os seus medos; tudo o que ele tem são suas posses.

A música traz também algumas referências à quebra de relacionamento de Pink com sua esposa adúltera. A música é tocada de modo que lembra um solitário pianista em um bar.

A linha: "Surpresa! Surpresa, Surpresa!" do Gomer Pyle, U.S.M.C. é usada.

Uma diversidade de sons descreve o estado geral de Syd Barrett durante o ano de 1967, e no documentário "Behind The Wall" (Por Trás Do Muro), David Gilmour fala sobre o estado mental de muitos rock-stars numa turnê. No entanto esta parte da música;

I got nicotine stains on my fingers.

I got a silver spoon on a chain.

Got a grand piano to prop up my mortal remains.

são ditas serem especificamente escritas sobre Richard Wright, que estava viciado em cocaína na época. [carece de fontes?]

Músicos[editar | editar código-fonte]

Versão cover[editar | editar código-fonte]

  • Uma versão cover de "Nobody Home", feita por Courtney Fairchild, aparece no álbum de 2003 de tributo ao Pink Floyd chamado "A Fair Forgery of Pink Floyd". Esta versão incluiu o uso de uma serra como instrumento musical.