Nossa Senhora do Sagrado Coração

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Nossa Senhora do Sagrado Coração
Imagem de Nossa Senhora do Sagrado Coração do século XX
Instituição da festa 1868
Venerada pela Igreja Católica
Principal igreja Igreja de "Nostra Signora del Sacro Cuore" Roma (Italia), Basílica de Notre Dame du Sacré Coeur Issoudun (França)
Festa litúrgica 31 de maio
Atribuições Causas difíceis e desesperadas

Nossa Senhora do Sagrado Coração (em francês Notre Dame du Sacré Coeur; em espanhol, Nuestra Señora del Sagrado Corazón; em inglês, Our Lady of the Sacred Heart; em italiano, Nostra Signora del Sacro Cuore). A devoção mariana é um título dado à Santíssima Virgem Maria pelo padre Julio Chevalier em 1857. Na iconografia, Maria mostra o coração de seu filho enquanto Jesus aponta para sua mãe.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1854, em Issoudun (França), durante a novena da Imaculada Conceição, o padre Julio Chevalier promete que se o seu sonho de formar uma congregação missionária em honra ao Sagrado Coração de Jesus se tornar realidade, ele ensinará os fiéis a amar Maria uma maneira especial.[1]

Art. III.- Em testemunho de gratidão a Maria, eles a considerarão como sua Fundadora e Soberana, eles a associarão com todas as suas obras e farão com que ela ame de maneira peculiar.
 
A promessa de Chevalier com María.

Durante as várias novenas feitas à Virgem Maria, Chevalier obteve várias doações econômicas que lhe permitiram construir a Basílica de Nossa Senhora do Sagrado Coração em Issoudun (França) e em 1857 ele consolidou sua Irmandade e deu a Maria o novo nome:[2]

...Ao pronunciar este nome, agradecemos e glorificamos a Deus, porque ele escolheu Maria entre todas as criaturas para formar em seu ventre virginal o adorável Coração de Jesus. Reconhecemos através deste título especial, um resumo de um certo modo dos outros títulos de Maria, o poder inefável que o mais doce Salvador concedeu a ela sobre seu adorável Coração. Suplicamos a esta Mãe compassiva que nos conduza ao Coração do seu Filho... Como o poder de Maria excede em muito a nossa razão fraca pode conceber, e Jesus sempre escuta as súplicas humildes e rogos de sua mãe, ele vai confiar o sucesso das causas difíceis e desesperadas...
 
Jules Chevalier (1857).


Iconografia[editar | editar código-fonte]

Julio Chevalier criou em 1861 um vitral onde aparece Maria e Jesus dos pés, o menino toca seu coração com a mão esquerda e com a direita aponta a mãe, enviando a mensagem de que através de Maria os fiéis podem chegar ao coração de Jesus. Em 1868, o Papa Pio IX abençoa um par de coroas que são colocadas no vitral de Nossa Senhora do Sagrado Coração e a Congregação torna-se uma Arquiconfraria.

No final do século XIX, esta devoção se espalhou por toda a América e Europa para que o Vaticano decide fazer alterações na imagem, e inicia a representação do Sagrado Coração de Jesus como uma criança e braços de sua mãe, enquanto Maria mostra o coração de seu filho.[3]

Oração[editar | editar código-fonte]

Lembrai-vos, ó Nossa Senhora do Sagrado Coração, do poder
Inefável que vosso divino filho vos concedeu sobre seu Coração
Adorável. Com a maior confiança em vossos merecimentos, vimos
implorar a vossa proteção.
É Celeste Tesoureira do Coração de Jesus, daquele coração que é o
manancial inexaurível de todas as graças e que podeis abrir a vosso
bel prazer para fazer descer sobre os homens todos os tesouros de amor e
misericórdia, de luz e salvação que Ele encerra; concedei-vos , vo-lo pedimos,
os favores que suplicamos ( fazer o pedido).
Não, não podemos receber de vós recusa alguma, e já que sois nossa Mãe, ó
Nossa Senhora do Sagrado Coração, acolhei benignamente as nossas preces
e dignai-vos a deferi-las. Amém.
Nossa Senhora do Sagrado Coração, rogai por nós.[4]

Referências

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Nossa Senhora do Sagrado Coração