Nossa Senhora da Guia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.

Nossa Senhora da Guia é um dos muitos títulos atribuídos à Virgem Maria e que caracteriza uma das muitas facetas e características da Mãe de Deus. Neste caso, acentua o seu carácter de padroeira dos navegantes, sendo a sua devoção muito forte em Portugal, um país com uma longa e histórica tradição marítima. Este título teve origem no facto bíblico de que Maria guiou muito Jesus, o Deus encarnado e o Filho de Deus, quando Ele era ainda criança e jovem.

A sua festa litúrgica é celebrada 15 de Agosto, mas podendo ter a sua data móvel em alguns lugares de devoção, nomeadamente no Brasil.[editar | editar código-fonte]

A Padroeira Nossa Senhora da Guia[editar | editar código-fonte]

A Nossa Senhora da Guia, por estar associada à estrela que guiou os Reis Magos até à manjedoura do menino jesus, tornou-se emblemática para representar como Padroeira aqueles que se movem através de transportes, seja pelo ar, os pilotos de aviação, (Nossa Senhora do Loreto pelo mar, os navegadores, (Nossa Senhora dos Navegantes) ou via terrestre neste caso associada ao autocaravanismo, (Nossa Senhora da Guia dos Autocaravanistas). Em ambos os casos das Senhoras, existe a estrela da Guia como simbolo primordial, e o menino ao colo. E é neste contexto do autocaravanismo, que a Padroeira foi oficializada no Santuário de Fátima, na Santíssima Trindade, no dia 12 de Dezembro de 2015. A Padroeira dos Autocaravanistas está presente anualmente no Santuário de Fátima, aquando da maior peregrinação do mundo em autocaravana, que se realiza no segundo fim de semana de Dezembro integrado no Dia Nacional do Autocaravanista. O Portal AuToCaRaVaNiStA - Grupo AuToCaRaVaNiStA Português é a entidade organizadora deste evento que junta milhares de autocaravanistas no Santuário de Fátima em torno da sua Padroeira.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Geralmente, a Nossa Senhora da Guia encontra-se sentada, segurando o Menino Jesus nos braços, como que o amparando, encontrando-se ambos coroados. Em algumas representações, a Virgem Maria segura também uma estrela em uma das mãos, simbolizando a Estrela da Guia, que conduziu os Reis Magos até a manjedoura onde se encontrava o Menino Jesus. Isto pode ainda simbolizar o seu carácter de Guia e a sua capacidade de levar a humanidade a seu filho Jesus.

Mas, existem diversos outros ícones da Virgem da Guia, variando conforme a localidade e os costumes. Representações mais recentes apresentam Maria a meio corpo, vestida com uma túnica branca e um manto azul. Sobre a cabeça um véu branco e as mão unidas em oração.

Notas históricas[editar | editar código-fonte]

Sob o aspecto histórico, o título de "Nossa Senhora da Guia" tem sua origem na Igreja Ortodoxa, onde a Virgem Maria é invocada sob o nome Hodegetria (ou Odigitria), que significa “Condutora”, “Guia” de Jesus Cristo desde a infância até o início de sua vida pública, conseqüentemente invocada como guia e protetora do povo de Deus e do Homem. Mais, tarde, foi adoptada pela Igreja Católica e o seu culto espalhado por diversos locais, onde a Nossa Senhora da Guia passou a ser venerada.

Brasil[editar | editar código-fonte]

Ficheiro:N sra da guia acari.jpg
imagem de Nossa Senhora da Guia, que data de 1737. Está em Acari-RN-Brasil

No Brasil, sua difusão deve-se aos portugueses, que trouxeram a devoção de Portugal, onde a festa comemora-se junto com Nosso Senhor do Bonfim. Por este motivo, no ano de 1745, um Capitão da Marinha Real aportou na cidade de São Salvador, na Bahia, trazendo em seu navio tanto a imagem de Nossa Senhora da Guia quando a de Nosso Senhor Jesus do Bonfim, as quais foram transportadas até à Igreja de Nossa Senhora da Penha, situada na localidade de Itabagipe.

Católico devoto, decidiu difundir no Brasil a devoção enraizada em Portugal e passou a ter a idéia de construir um novo templo dedicado ao Senhor do Bonfim e à Virgem da Guia. Suas intenções não tardaram. Inicialmente conseguiu liderar um grupo de fiéis para fundar a Associação de Devoção do Senhor do Bonfim, cuja meta era difundir os dois cultos, bem como levantar verbas para concretizar a construção da igreja. De fato, as suas intenções floresceram rapidamente, de forma que em seguida iniciou-se a construção no então Montserrat, hoje Alto do Bonfim. Finalmente, no ano de 1754, as duas imagens foram trasladadas numa grande procissão solene, da igreja da Penha para a nova igreja, dedicada a Nosso Senhor do Bonfim.

Houve muitas variações quanto à data comemorativa e, por este motivo, a Associação de Devoção do Senhor do Bonfim ingressou com pedido no Vaticano para o estabelecimento da data, tendo o Papa Pio VII definido que a comemoração deveria ser feita no segundo domingo após a Epifania do Senhor. Assim, a celebração é sempre comemorada no mês de Janeiro, mas não possui dia fixo, por acompanhar o calendário das festas móveis da Igreja.

Santuário de Nossa Senhora da Guia[editar | editar código-fonte]

No município da Estância Turística de Eldorado (estado de São Paulo) há o santuário de Nossa Senhora da Guia. A Paróquia recebeu o título de Santuário no ano de 2007 quando a cidade comemorava 250 anos da imagem da Santa. As comemorações acontecem de 30 de agosto a 8 de setembro e são marcadas pelas tradicionais novenas, quermesses e a grande procissão que reúne milhares de fiéis de toda região. A paróquia pertence a diocese de Registro e uma das mais tradicionais do estado de São Paulo.

      Oração a Nossa Senhora da Guia

Oh Maria Santíssima, eu vos louvo e bendigo, porque aceitastes gerar em vosso seio puríssimo Jesus, o Filho de Deus, Salvador do mundo, tornando-vos a Mãe e a primeira discípula daquele que veio para ser a Luz de todos os povos, o Caminho, a Verdade e a Vida. Vós que levastes Jesus, ainda em vosso seio, para santificar João Batista no seio de sua mãe Isabel; vós, que protegestes o Menino Jesus em seu nascimento, o amamentastes e lhe ensinastes os primeiros passos. Protegei as criancinhas e guiai todas as mães, para que elas ensinem seus filhos a amar e seguir Jesus. Amém'"

  • "Ó Virgem bendita, guiai todos os meus passos, protegei-me em todos os perigos e livrai-me de todo o mal. E, em todas as circunstâncias de minha vida, mostrai-me Jesus, que é o Caminho que me conduz ao Pai, a Verdade que me liberta e a Vida que me salva. Ó Virgem Santíssima, Nossa Senhora da Guia, abençoai e guiai o nosso Papa Francisco I, o nosso bispo (nome), todo o clero e todo o povo de Deus. Convertei os pecadores e fazei que todos os homens e mulheres conheçam a Jesus Cristo, nele creiam e nele tenham a salvação. Amém."
  • Ó Nossa Senhora da Guia, querida Padroeira do Acari, vós que recebestes de Deus Altíssimo os maiores privilégios que um ser recebeu; vós que guiastes Vosso Filho Jesus e lhe ensinastes os primeiros caminhos da vida, guiai os passos dos vossos devotos, ensinai-nos a amar a Deus e ao próximo, fazei que a luz de vossa estrela ilumine a estrada que leva a vós e a Vosso Filho que, com o Pai celeste, Vive e Reina na Unidade do Espírito Santo. Amém.

Festas em honra de Nossa Senhora da Guia[editar | editar código-fonte]

Realiza-se todos os anos, durante o primeiro fim-de-semana de Setembro, na vila de Avelar em Portugal, a festa e romaria em honra de Nossa Senhora da Guia, cujo ponto alto é a procissão das velas na noite de sábado. No Brasil, ela é lembrada também em muitas cidades, uma delas têm a maior festa socioreligiosa do país. Na cidade de Patos, sertão do estado dá Paraíba. São mais de 100 anos de tradição. A festa acontece entre os dias 14 e 24 de setembro. São dez noites de missas, novenas e confraternização cristã, sem contar os muitos religiosos e religiosas e o povo devoto que fazem deste evento religioso um dos maiores do país. Durante os dias de "Festa Daguia" como é popularmente chamada, a cidade de Patos recebe devotos de todo o país, cerca de 200 mil pessoas visitam o evento religioso.

País Local Periodicidade Datas Primeira ocorrência
 Portugal Avelar Anual Primeiro fim-de-semana de Setembro Século XVII

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Nossa Senhora da Guia é padroeira de Ribeirão Vermelho e de Varjão de Minas, no Estado de Minas Gerais; de Patos, Queimadas e Frei Martinho, no Estado da Paraíba, com celebração entre 14 e 24 de Setembro; de Acari, no Rio Grande do Norte, devoção esta que data de 1737. Também é padroeira de Riacho da Guia, em Alagoinhas - BA, Satuba em Alagoas (20 km de Maceió),em Barra-Grande,Maragogi e de Paraúna, município brasileiro do Estado de Goiás. Ela também protege e é glorificada Padroeira na cidade de Umbaúba, no Estado de Sergipe, devoção esta datada de 1909, após a construção da Igreja no Centro da cidade em 18 de setembro do mesmo ano. A Festa lá ocorre de 24 de janeiro a 02 de Fevereiro, sendo assim terminando com a festa da Luz, a Luz que guia para Deus. Na Região Administrativa Especial de Macau da República Popular da China, existe uma capela em homenagem a ela, que pertence, desde 15 de Julho de 2005, ao Património Mundial da Humanidade da UNESCO, uma vez que está incluído no "Centro Histórico de Macau".

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Catolicismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.