Esta é um recurso em áudio. Clique aqui para ouvi-lo.

Partida de Porto Feliz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Partida de Porto Feliz
Autor Oscar Pereira da Silva
Data Século XX
Gênero pintura histórica
Técnica tinta a óleo, tela
Dimensões 110 centímetros x 140,5 centímetros
Encomendador Afonso d'Escragnolle Taunay
Localização Museu Paulista
Sound-icon.svg Descrição audível da obra no Wikimedia Commons
A partida da Expedição Langsdorff, no Rio Tietê, de Aimé-Adrien Taunay
Recurso audível (info)
Este áudio foi inserido no verbete em 23 de junho de 2019 e pode não refletir mudanças posteriores (ajuda com áudio).

Partida de Porto Feliz é uma pintura de Oscar Pereira da Silva. A data de criação é desconhecida, provavelmente 1920 ou 1921. A obra é do gênero pintura histórica e está localizada no Museu Paulista. A obra foi uma encomenda de Afonso d'Escragnolle Taunay e como mote principal retrata uma embarcação de monções, baseando-se em A partida da Expedição Langsdorff, no Rio Tietê, de Aimé-Adrien Taunay.[1]

Descrição[editar | editar código-fonte]

A obra foi produzida com tinta a óleo sobre tela. Suas medidas são: 110 centímetros de altura e 140,5 centímetros de largura.[1] Faz parte de Coleção Fundo Museu Paulista, com o número de inventário 1-19175-0000-0000.

Análise[editar | editar código-fonte]

O quadro busca retratar um caráter épico nas monções, em especial a Expedição Langsdorff.[2] Do original de Aimé-Adrien Taunay, manteve-se a representação de um barco que desliza sobre as águas, com remadores à frente. Na embarcação, ademais, são vistos mantimentos e outras mercadorias. Há à beira do ria uma floresta densa e poucas construções.[1]

Oscar Pereira da Silva deu mais ênfase às construções do que a obra original, de Taunay. Dá-lhes um ar de "rusticidade". As nuvens estão próximas às construções.[1]

Há uma mudança importante feita por Pereira da Silva em relação ao desenho de Taunay: trocou a bandeira da embarcação, provavelmente russa, pela do Império do Brasil. Sobre isso foi dito: "Essa modificação nas cores da bandeira estava certamente atrelada aos anseios de Afonso Taunay: a obra deveria representar uma monção realizada no rio Tietê e, portanto, não ficaria bem aos olhos do público, do ponto de vista didático, uma bandeira da Rússia na ponta da canoa".[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Partida de Porto Feliz

Referências