Ten Little Niggers

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Nota: Para outros significados do título, consulte And Then There Were None (desambiguação); se procura pela adaptação cinematográfica de 1965, consulte Ten Little Indians (1965).
Ten Little Niggers
Convite para a Morte /
As Dez Figuras Negras
 (PT)
O Caso dos Dez Negrinhos /
O Vingador Invisível /
E Não Sobrou Nenhum
 (BR)
Autor(es) Agatha Christie
Idioma inglês
País  Reino Unido
Gênero Romance policial
Editora Collins Crime Club
Lançamento 6 de novembro de 1939
Páginas 256 (1ª edição, capa dura)
Edição portuguesa
Tradução Baptista de Carvalho; Isabel Alves
Editora Livros do Brasil; Edições Asa
Lançamento 1948; 2003
ISBN ISBN 972-41-3287-0
Edição brasileira
Tradução Leonel Vallandro
Editora Abril Cultural
Lançamento 1976
Cronologia
Murder Is Easy
The Regatta Mystery and Other Stories

Ten Little Niggers, no Reino Unido, ou And Then There Were None, nos Estados Unidos (O Caso dos Dez Negrinhos ou E Não Sobrou Nenhum, no Brasil[1] e Convite para a Morte (1948) ou As Dez Figuras Negras (2003), em Portugal) é um romance policial de Agatha Christie, publicado em 1939.

É o livro mais vendido de Agatha Christie, e também um dos maiores best-sellers de todos os tempos, com cerca de 100 milhões de cópias vendidas.[2].

O título do livro causou polêmica, principalmente nos Estados Unidos, por conta dos "negrinhos" no título. Por isso, no mercado norte-americano ele é conhecido como And Then There Were None ou Ten Little Indians. O livro chegou a ser publicado no Brasil nos anos 50, pela editora Abril Cultural (1981) com o título de O Caso dos Dez Negrinhos, e desde 2008, com o título de E Não Sobrou Nenhum.

O romance foi teatralizado em 1943, com o título de Os Dez Indiozinhos, e encontra-se na forma de peça de teatro no livro A Ratoeira e Outras Histórias (Editora Nova Fronteira - 1976).

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Oito pessoas, aparentemente sem conexão entre si, se dirigem à intrigante "Ilha do Soldado", na costa de Devon, após serem convidadas por correspondência por alguém chamado U. N.(Ulick Norman) Owen e sua esposa, sob diferentes pretextos. Nenhum deles se lembra de conhecer tais pessoas, porém a atração de serem convidados para um lugar tão badalado pela mídia é mais forte que a desconfiança.

Ao chegarem lá, os oito convidados(Vera Claythorne, Anthony Marston, John MacArthur, Lawrence Wargrave, Edward Armstrong, Emily Brent, William Blore e Philip Lombard) são recepcionados por um casal de empregados, marido e mulher, os Rogers, que foram contratados como mordomo e copeira da mansão situada na ilha, que de outro modo, é deserta. Eles contam que seus patrões, por motivos pessoais, atrasaram-se, e que os convidados terão de esperar um pouco pela sua chegada.

Mais tarde, na noite do mesmo dia, quando os hóspedes terminam o jantar, uma voz misteriosa vinda de um gramofone colocado junto à parede de uma sala contígua faz sérias acusações contra os dez (os oito convidados e o casal Rogers). Amedrontados e indignados com o que acabaram de ouvir, os convidados tentam conseguir dos Rogers informações sobre o casal de anfitriões, mas eles admitem sequer conhecê-los e terem sido contratados por carta, exatamente como os outros oito foram atraídos até lá. Todos decidem que a melhor coisa a fazer é fugir do local pela manhã. O grande problema é que a única forma de locomoção é um barco que vem do continente, mas que pelo fato do mar estar agitado, não consegue chegar até a ilha.

Isolados e incapazes de sair de lá, seus destinos passam a seguir, precisamente ou em parte, o que diz um poema sinistro emoldurado nos quartos da mansão, uma cantiga infantil que narra a sequência de mortes de dez soldadinhos.

O poema[editar | editar código-fonte]

Dez negrinhos vão jantar enquanto não chove;
Um deles se engasgou, e então ficaram nove.
Nove negrinhos sem dormir: não é biscoito!
Um deles cai no sono, então ficaram oito;
Oito negrinhos vão a Devon em charrete;
Um deles quis ficar, então ficaram sete.
Sete negrinhos vão rachar lenha, mas eis
Que um deles se corta, então ficaram seis;
Seis negrinhos de uma colmeia fazem brinco;
A abelha picou um, e então ficaram cinco,
Cinco negrinhos vão ao fórum, a tomar os ares;
Um deles foi julgado, então ficaram dois pares.
Quatro negrinhos vão ao mar; a um tragou de vez
O arenque defumado, e então ficaram três.
Três negrinhos passeando no zoológico. E depois?
O urso abraçou um, e então ficaram dois.
Dois negrinhos brincando no sol, sem medo algum;
Um deles se queimou, e então ficou só um.
Um negrinho está sozinho, é só um;
Ele se enforcou, e não sobrará nenhum.

Adaptações para o cinema e televisão[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências