The Fast and the Furious

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
The Fast and the Furious
Pôster promocional
No Brasil Velozes e Furiosos
Em Portugal Velocidade Furiosa
 Estados Unidos
 Alemanha
2001 •  cor •  106 min 
Direção Rob Cohen
Produção Neal H. Moritz
Produção executiva Doug Claybourne
John Pogue
Roteiro Gary Scott Thompson
Erik Bergquist
David Ayer
História Gary Scott Thompson
Elenco Vin Diesel
Paul Walker
Michelle Rodriguez
Jordana Brewster
Rick Yune
Chad Lindberg
Johnny Strong
Matt Schulze
Ja Rule
Ted Levine
Gênero ação
Música BT
Direção de fotografia Ericson Core
Direção de arte Waldemar Kalinowski
Figurino Sanja Milkovic Hays
Edição Peter Honess
Companhia(s) produtora(s) Original Film
Mediastream Film
Distribuição Universal Pictures
Lançamento Estados Unidos 22 de junho de 2001
Brasil 28 de setembro de 2001
Idioma inglês
Orçamento US$ 38 milhões[1]
Receita US$ 207.283.925[1]
Cronologia
2 Fast 2 Furious
(2003)
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

The Fast and the Furious (bra: Velozes e Furiosos[2]; prt: Velocidade Furiosa[3]) é um filme de ação estadunidense de 2001 dirigido por Rob Cohen e escrito por Gary Scott Thompson, Erik Bergquist e David Ayer. É o primeiro filme da franquia Fast & Furious e é estrelado por Vin Diesel, Paul Walker, Michelle Rodriguez e Jordana Brewster.[4] O longa acompanha os passos do policial disfarçado Brian O'Conner (Walker), que investiga uma gangue liderada por Dominic Toretto (Diesel), a qual, usando carros de alta performance, vem praticando roubos a caminhões transportando equipamentos eletrônicos caros. O conceito do filme foi inspirado em "Racer X", um artigo da revista americana Vibe escrito pelo jornalista Ken Li, Velozes e Furiosos que detalhava a cultura das corridas de rua ilegais ocorrendo pela cidade de Velozes e Furiosos 6, Nova Iorque.[4]

Gravado majoritariamente em Los Angeles, The Fast and the Furious custou estimadamente US$ 38 milhões e foi lançado nos cinemas norte-americanos em 22 de junho de 2001, terminando por arrecadar US$ 207.283.925 mundialmente. A reação geral da crítica especializada foi mista, de acordo com os sites agregadores Rotten Tomatoes e Metacritic, embora tanto Diesel quanto Walker foram elogiados por seus papéis e tornaram-se nomes conhecidos, tanto nos Estados Unidos como no resto do mundo. O longa é o primeiro de uma franquia lucrativa de oito filmes e é distribuído pela Universal Pictures.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Em uma estrada deserta, uma gangue de assaltantes, que dirigiam três Honda Civics modificados, assaltam um caminhão que transportava mercadorias eletrônicas, roubam sua carga e fogem.

No dia seguinte, uma força tarefa conjunta do Departamento de Polícia de Los Angeles (LAPD) e do FBI envia Brian O'Conner, policial disfarçado, para localizar a gangue. Ele inicia sua investigação no mercado de Toretto, pedindo seu lanche de atum no pão branco, sem casca, e flertando com Mia, irmã do infame corredor de rua Dominic Toretto, enquanto Dominic ostensivamente fica no escritório lendo um jornal. A equipe de Dominic, Vince, Leon, Jesse e sua namorada Letty, chegam. Vince, que tem uma queda por Mia, começa uma briga com Brian até Dominic intervir.

Naquela noite, Brian leva um Mitsubishi Eclipse de 1995 modificado para uma corrida ilegal de rua, na esperança de encontrar uma pista da gangue de assalto. Dominic chega em seu Mazda RX-7 e inicia uma corrida de arrancada entre ele, Brian e outros dois pilotos. Sem dinheiro, Brian é forçado a apostar seu carro. Dominic vence a corrida após o mau funcionamento do carro de Brian, mas a polícia chega antes que ele possa entregar seu veículo. Brian, em seu carro, ajuda Dominic a escapar, mas eles acidentalmente entram no território do antigo rival de Dominic, o líder de gangue Johnny Tran e seu primo Lance Nguyen, que destroem o veículo de Brian. Mais tarde, Dominic reitera que Brian ainda lhe deve um "carro de 10 segundos". Os dois então voltam juntos para a casa de Dominic, onde uma briga entre Vince, que está irritado pela presença de Brian, e Dominic ocorre.

Brian traz um Toyota Supra 1994 danificado para a garagem de Dominic como substituto do Eclipse destruído. Dominic e sua equipe iniciam o longo processo de restauração do veículo e Brian começa a namorar Mia. Ele também começa a investigar Tran, convencido de que ele é o mentor por trás dos roubos dos caminhões. Enquanto investiga uma garagem à noite, Brian é descoberto por Dominic e Vince, que exigem uma explicação. Brian os convence de que ele está pesquisando os veículos de seus oponentes para as próximas "Corridas no deserto". Juntos, o trio investiga a garagem de Tran, descobrindo uma grande quantidade de produtos eletrônicos.

Brian relata a descoberta a seus superiores e Tran e Lance são presos. A invasão falha no entanto quando os eletrônicos são comprados legalmente. Brian é forçado a enfrentar sua suspeita de que Dominic é o verdadeiro mentor. Brian recebe 36 horas para encontrar a gangue de assalto, já que os caminhoneiros estão se armando para se defender dos seqüestros. No dia seguinte, Dominic e Brian participam das "Corridas no deserto". Lá, Jesse aposta o Volkswagen Jetta de seu pai contra Tran em seu Honda S2000, mas foge com o carro depois que ele perde. Tran exige que Dominic recupere o veículo e o acusa de denunciá-lo à polícia. Enfurecido, Dominic bate em Tran.

Mais tarde naquela noite, Brian testemunha Dominic e sua equipe saindo e percebe que eles são os seqüestradores. Ele revela sua verdadeira identidade a Mia e a convence a ajudá-lo a encontrar a gangue. Dominic, Letty, Vince e Leon atacam um caminhão de semi-reboque, pretendendo que seja o seu assalto final. O motorista armado atira em Vince e joga Letty para fora da estrada. Brian chega com Mia e resgata Vince. Ele é forçado a revelar sua identidade para chamar atendimento médico de emergência para salvá-lo. Dominic, Mia e o resto da equipe partem antes das autoridades chegarem.

Algum tempo depois, Brian chega na casa de Dominic para prendê-lo, enquanto ele está tirando o Dodge Charger R / T 1970 de seu pai para fora da garagem. Jesse chega, implorando por proteção. Tran e Lance passam de moto, atiram e matam Jesse por fugir com o carro após perde-lo. Brian e Dominic perseguem seus veículos separados, encontrando e matando Tran e Lance. Brian então persegue Dominic, com os dois eventualmente concordando com uma corrida de arrancada de 400 metros. Os dois mal atravessam uma estrada de ferro antes que um trem passe, o que acaba com a corrida, mas Dominic bate seu carro em um caminhão. Em vez de prendê-lo, Brian entrega as chaves do seu carro a Dominic, afirmando que ele ainda lhe deve um carro de 10 segundos. Dominic escapa no Supra enquanto Brian se afasta.

Na cena pós-créditos, Dominic dirige por Baja Califórnia, México, em um Chevrolet Chevelle SS 1970.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz Personagem
Paul Walker Brian O'Conner
Vin Diesel Dominic Toretto
Michelle Rodriguez Letty Ortiz
Jordana Brewster Mia Toretto
Rick Yune Johnny Tran
Chad Lindberg Jesse
Johnny Strong Leon
Matt Schulze Vince
Ted Levine Sgt. Tanner
Ja Rule Edwin
Vyto Ruginis Harry
Thom Barry Agente Bilkins
Stanton Rutledge Muse
Noel Gugliemi Hector
R.J. de Vera Danny Yamato
Beau Holden Ted Gassner
Reggie Lee Lance Nguyen

Produção[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O diretor, Rob Cohen, teve a inspiração de The Fast and the Furious depois de ler um artigo na edição de maio de 1998 da revista Vibe, intitulado "Racer X", escrito pelo jornalista Ken Li, sobre corridas de rua em Nova Iorque, e assistir pessoalmente uma corrida de rua ilegal à noite, em Los Angeles. Em seguida, Cohen convenceu a Universal Pictures para fazer o filme e, assim, o estúdio comprou os direitos do artigo de Li.[5]

Cohen conduziu suas ideias em parceria com os roteiristas Gary Scott Thompson e David Ayer. O projeto passou por inúmeros rascunhos e títulos, indo desde o título concedido do artigo da Vibe, Racer X, para Redline e Race Wars, antes de finalmente decidirem o título The Fast and the Furious. Para usar esse, no entanto, tiveram que comprar os direitos para o título, mas não a história, de um filme de mesmo nome de 1954 escrito por Roger Corman.[6]

O produtor Neal H. Moritz, que já havia trabalhado com Paul Walker no filme Sociedade Secreta (2000), deu ao ator um roteiro e ofereceu o papel de Brian O'Conner. Originalmente, o estúdio disse aos produtores que dariam sinal verde ao filme se conseguissem que Timothy Olyphant fizesse o papel de Dominic Toretto. Olyphant, no entanto, que estrelou o sucesso de bilheteria 60 Segundos (2000), do ano anterior, recusou o papel. Moritz sugeriu Diesel, que tinha que ser convencido a assumir o papel, mesmo que ele tivesse desempenhado papéis de apoio até aquele momento de sua carreira.[7]

Filmagens[editar | editar código-fonte]

Foi filmado em vários locais dentro de Los Angeles e partes do sul da Califórnia, de julho a outubro de 2000. Os principais locais incluem o Dodger Stadium (na cena de abertura em que Brian testa seu Eclipse no estacionamento), Angelino Heights, Silver Lake e Echo Park (os bairros ao redor da casa de Toretto), bem como Little Saigon (onde Tran destrói o Eclipse) e o Aeroporto Internacional de San Bernardino (o local para Race Wars, que atraiu mais de 1.500 proprietários e entusiastas de carros importados)[8]. Toda a última cena do assalto à plataforma foi filmada ao longo da Domenigoni Parkway, no lado sul de San Jacinto / Hemet, no vale de San Jacinto, perto do lago Diamond Valley.

Antes das filmagens, Jordana Brewster e Michelle Rodriguez não tinham carteira de motorista, por isso tiveram aulas de direção durante a produção.[9] Na cena climática entre Brian e Toretto, filmagens separadas de ambos os carros atravessando a estrada de ferro e o trem atravessando a rua foram filmadas e depois compostas para dar a ilusão de que o trem estava errando os carros. Uma longa barra de aço foi usada como uma rampa para o carro de Toretto colidir com o caminhão e voar no ar.

Um final alternativo intitulado "More than Furious" foi filmado, no qual Tanner deixa Brian na casa de Toretto, onde encontra Mia fazendo as malas, com a intenção de se afastar. Brian revela que ele renunciou à polícia de Los Angeles, que o deixou ir em silêncio, e que ele quer outra chance com ela. Quando Mia diz a ele que não vai ser tão simples assim, Brian diz a ela que ele tem tempo. Esse final foi lançado na coletânea em DVD.[10]

Durante as filmagens, setenta e oito carros foram destruídos dentro e fora da tela. Dos setenta e oito carros, três foram mostrados sendo destruídos apenas no trailer do filme.[11]

Música[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora de The Fast and the Furious foi composta pelo produtor musical BT, misturando música eletrônica com hip-hop e influências industriais. Duas trilhas sonoras foram lançadas para o filme. A primeira, caracteriza-se principalmente em hip-hop e rap. O álbum ganhou disco de platina em 2002, tanto nos Estados Unidos quanto no Canadá.[12] A segunda, intitulado More Fast and Furious: Music from and Inspired by the Motion Picture The Fast and the Furious, apresenta canções de metal alternativo, pós-grunge e nu metal, bem como faixas produzidas por BT.[13]

Faixas Capa
The Fast and the Furious (trilha sonora)[14]
  1. "Good Life (Remix)" (Faith Evans feat. Ja Rule, Vita & Caddillac Tah)
  2. "POV City Anthem" (Caddillac Tah)
  3. "When a Man Does Wrong" (Ashanti)
  4. "Race Against Time Pt. 2" (Tank feat. Ja Rule)
  5. "Furious" (Ja Rule feat. Vita & 01)
  6. "Take My Time Tonight" (R. Kelly)
  7. "Suicide" (Scarface feat. Irv Gotti)
  8. "The Prayer" (Black Child)
  9. "Tudunn Tudunn Tudunn (Make U Jump)" (Funkmaster Flex feat. Noreaga)
  10. "Hustlin'" (Fat Joe feat. & Armageddon)
  11. "Freestyle" (Boo & Irv Gotti)
  12. "Rollin' (Urban Assault Vehicle)" (Limp Bizkit feat. DMX, Method Man & Redman)
  13. "Life Ain't a Game" (Ja Rule)
  14. "Cali Diseaz" (Shade Sheist feat. Nate Dogg)
  15. "Didn't I" (Petey Pablo)
  16. "Put It on Me (Remix)" (Ja Rule feat. Vita & Lil' Mo)
  17. "Justify My Love" (Vita feat. Ashanti)
  18. "Debonaire" (Dope)
TheFastandtheFurious-trilhasonora.jpg
18. " Deep Enough" (Live)
More Fast and Furious
  1. "Superstar" (Saliva)
  2. "Faithless" (Injected)
  3. "Crawling in the Dark" (Hoobastank)
  4. "Dominic's Story" (BT)
  5. "This Life" (Primer 55)
  6. "Crashing Around You" (Machine Head)
  7. "Idi Banashapan" (Roni Size)
  8. "Lock It Down" (Digital Assassins)
  9. "Race Wars" (BT)
  10. "Click Click Boom" (Saliva)
  11. "Shelter" (Greenwheel)
  12. "Watch Your Back" (Benny Cassette)
  13. "Polkas Palabras" (Molotov)
  14. "The Fast and The Furious Theme" (BT)
More fastandfurious.gif

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

The Fast and the Furious teve recepção mista por parte da crítica especializada. Em base de 29 avaliações profissionais, alcançou metascore de 58% no Metacritic. Por votos dos usuários do site, atinge uma nota de 8.6, usada para avaliar a recepção do público.[15]

Lançamento em outras mídias[editar | editar código-fonte]

Home Video[editar | editar código-fonte]

The Fast and the Furious foi lançado em DVD no dia 2 de janeiro de 2002[16]. Um segundo DVD intitulado "Tricked Out Edition", lançada em 3 de junho de 2003, contou com Turbo-Charged Prelude, um curta-metragem que antecedeu o enredo de 2 Fast 2 Furious.[17] Uma versão resumida desse mesmo curta-metragem também foi lançada junto com o DVD desta sequência.

Cronologia dos filmes da série[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «The Fast and the Furious» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 5 de maio de 2020 
  2. «Velozes e Furiosos». Papo de Cinema. Consultado em 5 de maio de 2020 
  3. «Velocidade Furiosa». CineCartaz. Consultado em 5 de maio de 2020 
  4. a b «FILM REVIEW; Getaway Drivers, Take Note: This One's Made for You» (em inglês). The New York Times. 22 de junho de 2001. Consultado em 23 de julho de 2016 
  5. Kirsten Acuna (24 de maio de 2013). «The True Street-Racing Story That Inspired The 'Fast And Furious' Movies» (em inglês). Business Insider 
  6. Chris Arrant (25 de abril de 2011). «'Fast Five' Flashback: Vin Diesel Puts The Pedal To The Medal In 'The Fast And The Furious'» (em inglês). MTV Movies Blog 
  7. «Vin Diesel Almost Wasn't Dom in 'The Fast & the Furious'». EW.com (em inglês). Consultado em 1 de fevereiro de 2020 
  8. «Fast and the Furious, The : Production Notes». www.cinema.com. Consultado em 1 de fevereiro de 2020 
  9. «7 Things You Didn't Know About 'Fast & Furious'». HuffPost Brasil. 7 de novembro de 2014. Consultado em 1 de fevereiro de 2020 
  10. Staff, Looper (10 de março de 2016). «Alternate Fast and Furious movie endings you haven't seen». Looper.com (em inglês). Consultado em 1 de fevereiro de 2020 
  11. Nat (13 de abril de 2017). «Here's How Many Cars the Fast and Furious Franchise Destroyed». TVOvermind (em inglês). Consultado em 1 de fevereiro de 2020 
  12. «Gold & Platinum Certification» (em inglês). Canadian Recording Industry Association. Março de 2002 
  13. «More Music from The Fast and the Furious (2001)» (em inglês). the Soundtrack INFO project 
  14. Velozes e Furiosos, Trilha Sonora do Filme
  15. «The Fast and the Furious» (em inglês). Metacritic. Consultado em 11 de julho de 2014 
  16. «The Fast and the Furious DVD Release Date January 2, 2002». DVDs Release Dates (em inglês). Consultado em 1 de fevereiro de 2020 
  17. «Velozes e Furiosos: Turbo Charged Prelude (2003)». Cineplayers. 2 de dezembro de 2018. Consultado em 1 de fevereiro de 2020 
Applications-multimedia.svg A Wikipédia tem o


Ligações externas[editar | editar código-fonte]