Västerbotten

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a província histórica de Västerbotten. Para o condado de Västerbotten, veja Västerbotten (condado).
Suécia Västerbotten

Bótnia Ocidental

 
  Província  
Sverigekarta-Landskap Västerbotten.svg
Símbolos
Brasão de armas de Västerbotten
Brasão de armas
Localização
Região Norlândia
Condado Västerbotten
Características geográficas
Área total 16 331 km²
População total (2019) 226 518 hab.
Altitude máxima Åmliden
551 m

Västerbotten (em sueco: Västerbotten; Nuvola apps arts.svg PRONÚNCIA), Vestrobótnia[1] ou Bótnia Ocidental[2] (latinizado: Vestrobotnia, Westrobotnia, Bothnia Occidentalis) é uma província histórica (landskap) da Suécia, localizada na região histórica (landsdel) da Norlândia (Norrland).[3][4] Ocupa 3,7% da superfície total do país, e tem uma população de 226 518 habitantes. (2019)[5][6][7]

Norrforsen-2012-06-14.jpg

Ao contrário do resto da Suécia, a identidade regional dos habitantes das províncias históricas da Lapónia, Norrbotten e Västerbotten não está focada nessas províncias mas sim nos condados atuais de Norrbotten e Västerbotten.[8]

Como província histórica, Västerbotten não possui funções administrativas, nem significado político, mas está diariamente presente nos mais variados contextos, como por exemplo em Västerbottens museum (Museu de Västerbotten), Västerbottens-Kuriren (jornal Correio de Västerbotten) e Västerbottens Fotbollförbund (Federação de futebol de Västerbotten).[9]

Etimologia e uso[editar | editar código-fonte]

O nome geográfico Västerbotten deriva do sueco antigo Vaestra butn, e é composto pelas palavras väster (oeste) e botten (parte de dentro de um golfo/baía/enseada, em alusão à Baía de Bótnia). Antigamente, Västerbotten abrangia não só Västerbotten mas também Norrbotten. Enquanto Västerbotten e Norrbotten ficam no lado oeste do Golfo de Bótnia, e pertencem à Suécia, Österbotten fica no lado leste, e pertence à Finlândia. Na língua do dia-a-dia, ao contrário do resto da Suécia, Västerbotten e Norrbotten são associados aos condados de Västerbotten e Norrbotten, e não às províncias históricas de Västerbotten e Norrbotten. A menção mais antiga a Västerbotten como província data de 1491: Westrabotnen em sueco antigo.[10][11]

Em textos em português costuma ser usada a forma original Västerbotten.[12]

A província histórica e o condado atual[editar | editar código-fonte]

A província histórica de Västerbotten forma juntamente com o sul da província histórica da Lapónia o atual Condado de Västerbotten.[13]

Heráldica[editar | editar código-fonte]

Västerbotten vapen.svg

O brasão de armas é representado por uma rena prateada, juncada de estrelas douradas. O brasão esteve presente por ocasião do funeral do rei Gustav Vasa em 1560, representando todo o território sueco a oeste do Golfo de Bótnia. [14]

História[editar | editar código-fonte]

Os primeiros vestígios de presença humana surgem há 9 000 anos, quando a calota glacial estava a derreter. A primeira menção conhecida da região de Västerbotten data de 1314, quando as localidades de Umeå e Bygdeå são referidas como paróquias eclesiásticas, nas quais eram recolhidos impostos. Como província sueca (landskap), a primeira referência histórica a Västerbotten aparece em 1454, mas é provável que a sua criação tenha tido lugar já em 1441.

A colonização sueca destas terras, habitadas até aí principalmente por lapões e finlandeses, foi iniciada no século XIV. Os colonos suecos eram camponeses vindos da Ångermanland e de outras províncias da Suécia e da Finlândia. A população sueca era muito escassa, rondando as 1500 pessoas, não sendo os lapões considerados nas estatísticas. A ocupação principal era a agricultura, com destaque para a cevada, lado a lado com a criação de vacas e cabras, para além da caça e da pesca.

A partir do século XVI os jovens camponeses começaram a ser recrutados para o exército sueco. No século XVII começou a exploração das minas da região, e foram abertas serrações para aproveitar os enormes recursos florestais. No século XVIII e XIX Västerbotten foi assolada por grandes fomes, tendo a população sido obrigada a comer ”plantas selvagens” para sobreviver.[15][16]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Västerbotten é banhada pelo Golfo de Bótnia a leste, e limitada por Norrbotten (Norrbotten) a norte, Lapónia (Lappland) a oeste e Ångermanland a sul. É constituída por uma faixa costeira (kustlandet) de 30-100 km de terras baixas e uma zona interior (skogslandet) mais elevada e coberta por florestas de pinheiros e abetos. Tem um clima continental, condicionado pela proximidade ao Círculo Polar Ártico, com verões quentes e invernos frios.[6][13][17][16]

Existem numerosos pequenos lagos - com destaque para o Bygdeträsket, e três grandes rios - o Umeälven, o Vindelälven e o Skellefteälven, vindos da Lappland, atravessando Västerbotten e desaguando no Mar Báltico. O Vindelälven é um dos poucos rios da Norrland, sem barragens hidroelétricas, ao contrário do Umeälven e do Skellefteälven. A barragem de Stornorrfors, no Umeälven, é uma das maiores barragens produtoras de energia elétrica do norte da Europa.[18][16]

As duas cidades - Umeå e Skellefteå - e as duas localidades - Boliden e Vindeln - constituem os principais agregados populacionais da província.[18]

Comunas da província histórica de Västerbotten[editar | editar código-fonte]

Bjurholm
Norsjö
Robertsfors
Skellefteå
Umeå
Vännäs
Vindeln
Bjurholm
Norsjö
Robertsfors
Skellefteå
Umeå
Vännäs
Vindeln

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A província é atravessada na orla costeira pela estrada europeia E4, desde Norrbotten até Ångermanland, passando pelas cidades de Skellefteå e Umeå, e ainda transversalmente pela E4, desde a Lapónia até à costa do Golfo de Bótnia, passando por Umeå. Existe uma ferrovia, pelo interior da província, ligando Umeå a Skellefteå, e com ligações às províncias de Ångermanland, Lapónia e Norrbotten. Para os transportes aéreos, Västerbotten dispõe do Aeroporto de Umeå e do Aeroporto de Skellefteå. Os principais portos de mercadorias estão localizados em Umeå, Skellefteå, Kåge e Rönnskär, estando o principal porto de passageiros situado em Umeå, com ligação a Vasa, na Finlândia.[19]

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia de Västerbotten está baseada nas indústrias florestais, nas barragens hidroelétricas do Umeälven e do Skellefteälven, nas minas do jazigo mineiro de Skelleftefältet e na fábrica de fundição de minérios de Rönnskärsverken.[18]

  • Indústria florestal
  • Centrais hidro-elétricas (nos rios Ume e Skellefte)
  • Zona mineira de Skellefteå até à Lapónia
  • Fábrica de fundição de Rönnskärsverket, para os minérios provenientes da região, produzindo cobre, zinco, chumbo, ouro, etc.[20]

Património histórico, cultural e turístico[editar | editar código-fonte]

  • Svenska skidmuseet - Museu do esqui da Suécia, em Umeå[21]
  • Stornorrfors - Uma das maiores centrais hidro-elétricas do Norte da Europa, perto de Umeå[22]
  • Pengsjö nybyggarmuseum - Museu da colonização da Lapónia selvagem, a uns 20 km de Umeå[23]
  • Rota Azul (Blå vägen) – Rota internacional turística pela Noruega, Suécia, Finlândia e Rússia, seguindo o rio Ume älv na Suécia.[24]

Culinária[editar | editar código-fonte]

Västerbottenost

Västerbotten é conhecida pelo seu famoso queijo Västerbottenost (Queijo de Västerbotten).[25]

Referências

  1. Correia, Paulo; Ferreira, José Pedro (Outono de 2021). «Finlândia — ficha de país» (PDF). A Folha - Boletim da língua portuguesa nas instituições europeias. ISSN 1830-7809. Consultado em 11 de janeiro de 2022 
  2. Menini 2020, p. 168.
  3. Barbro Werkmäste,; et al. «Västerbotten» (em sueco). Nationalencyklopedin (Enciclopédia Nacional Sueca). Consultado em 20 de julho de 2018 
  4. «Västerbotten» (em inglês). Encyclopædia Britannica ( Enciclopédia Britânica). Consultado em 13 de agosto de 2018 
  5. Ernby, Birgitta; Martin Gellerstam, Sven-Göran Malmgren, Per Axelsson, Thomas Fehrm (2001). «Västerbotten». Norstedts första svenska ordbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts ordbok. p. 766. 793 páginas. ISBN 91-7227-186-8 
  6. a b «Västerbotten». Norstedts uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts. 2007–2008. p. 1442. 488 páginas. ISBN 9789113017136 
  7. «Folkmängd i landskapen den 31 december 2019» (em sueco). Instituto Nacional de Estatística da Suécia. Consultado em 14 de agosto de 2021 
  8. Rydstedt, Bjarne; Georg Andersson, Torsten Bladh, Per Olof Köhler, Karl-Gustaf Thorén, Mona Larsson (1987). «I nordligaste Sverige». Land och liv 1 (em sueco). Estocolmo: Natur och kultur. p. 190. 216 páginas. ISBN 91-27-62563-X 
  9. Ulf Sporrong. «Landskap» (em sueco). Enciclopédia Nacional Sueca. Consultado em 11 de junho de 2015 
  10. Wahlberg, Mats (2003). «Norrbotten». Svenskt ortnamnslexikon (Dicionário dos nomes das localidades suecas) (em sueco). Uppsala: Språk- och folkminnesinstitutet e Institutionen för nordiska språk vid Uppsala universitet. p. 39. 239 páginas. ISBN 91-7229-020-X 
  11. Elof Hellquist. «Västerbotten» (em sueco). Projekt Runeberg - Svensk etymologisk ordbok (Projeto Runeberg - Dicionário etimológico sueco - Arquivo Nacional da Suécia). Consultado em 19 de julho de 2018 
  12. «Proposta de DECISÃO DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO relativa à mobilização do Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização (candidatura da Suécia - EGF/2015/009 SE/Volvo Trucks)» (PDF). Comissão Europeia. Consultado em 19 de julho de 2018 
  13. a b Rydstedt, Bjarne; Georg Andersson, Torsten Bladh, Per Olof Köhler, Karl-Gustaf Thorén, Mona Larsson (1987). «I nordligaste Sverige». Land och liv 1 (em sueco). Estocolmo: Natur och kultur. p. 190-191. 216 páginas. ISBN 91-27-62563-X 
  14. Magnus Bolle; et al. (2004). «Västerbotten». Sveriges landskapssymboler (em sueco). Tollered: Pedagogisk information. p. 12. 108 páginas. ISBN 9186404296 
  15. «Västerbotten». Norstedts uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts. 2007–2008. p. 1442. 1488 páginas. ISBN 9789113017136 
  16. a b c Barbro Werkmäste; et al. «Västerbotten» (em sueco). Nationalencyklopedin (Enciclopédia Nacional Sueca). Consultado em 20 de julho de 2018 
  17. Sven Behrens. «Västerbotten - Klimat» (em sueco). Nationalencyklopedin – Enciclopédia Nacional Sueca 
  18. a b c «Västerbotten». Sveriges landskap. och Stockholm, Göteborg och Malmö (em sueco). Estocolmo: Almqvist & Wiksell. 1995. p. 44-45. 64 páginas. ISBN 91-21-14445-1 
  19. «Västerbotten». Libers junioratlas (em sueco). Estocolmo: Liber. 2016. p. 35. 144 páginas. ISBN 9789147118793 
  20. [1]
  21. [2]
  22. «Cópia arquivada». Consultado em 6 de abril de 2011. Arquivado do original em 7 de abril de 2011 
  23. [3]
  24. Ottosson, Mats; Åsa Ottosson (2008). «Blå vägen». Upplev Sverige (Conheça a Suécia). En guide till upplevelser i hela landet (em sueco). Estocolmo: Wahlström Widstrand. p. 409. 527 páginas. ISBN 9789146215998 
  25. [4]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]