Dalsland

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Suécia Dalslândia

Dalsland

 
  Província  
Sverigekarta-Landskap Dalsland.svg
Símbolos
Brasão de armas de Dalslândia
Brasão de armas
Localização
Região Gotalândia
Condado
Características geográficas
Área total 4 953 km²
População total (2018) 50 593[1] hab.

A Dalsland (em sueco: Dalsland; Nuvola apps arts.svg ouça a pronúncia) ou Dalslândia [2] (Dalia) é uma pequena província histórica (landskap) da Suécia na região histórica (landsdel) da Gotalândia. Está situada a oeste do lago Vänern. Ocupa 1% da área total do país, e tem uma população aproximada de 50 593 habitantes (2018). [3] [4] [5] [6]

Tresticklan-Langetjarn.jpg

Pequena e isolada, a Dalsland é conhecida pelos seus lagos, rios e canais, rodeados por florestas de coníferas, sobretudo de abetos. [7] [8] [9]

Como província histórica, a Dalsland não possui funções administrativas, nem significado político, mas está diariamente presente nos mais variados contextos, como por exemplo em Dalslands kanal (canal entre o lago Vänern e a Noruega), Dalslands sjukhus (hospital regional) e Dalslands Ornitologiska Förening (associação ornitológica).[10][11]

Etimologia e uso[editar | editar código-fonte]

Dal (vale) é o nome antigo e tradicional – até aos nossos dias – da atual província da Dalsland. Desde o século XII que o termo Dal é usado, designando inicialmente apenas a Planície Dalboslätten no sudeste da Dalsland dos nossos dias. A forma Dal evoluiu para Dalsland, à semelhanca do que aconteceu com outras províncias históricas da Suécia. Em 1508 apareceu o nome Dalsslandh. [12] [13] [14]

Em textos em português costuma ser usada a forma original Dalsland. [15] [16]

Condados atuais[editar | editar código-fonte]

A maior parte da província da Dalsland pertence atualmente ao condado da Västra Götaland, estando uma pequena parcela integrada no Condado da Värmland. [3]

História[editar | editar código-fonte]

Os vestígios arqueológicos existentes, sobretudo no sul da província, atestam a presença humana na Idade da Pedra, do Bronze e do Ferro. A pequena Dalsland - entalada entre a Bohuslän, a Värmland e a Noruega - foi o palco de numerosas guerras, invasões e pazes entre Suecos e Noruegueses. No século XII, pertenceu durante algum tempo à Noruega, tendo sido dada como dote real a um rei sueco em data desconhecida. Na Idade Média, era parte da Västergötland. No século XVII foram introduzidas fábricas de ferro, importando o minério da Bergslagen e exportando os produtos finais através do porto de Gotemburgo. Devido a dificuldades práticas, esta atividade foi substituída no século XIX por indústrias de madeira, pasta de papel e papel. Com o aumento da população a cultura da aveia aumentou, até ser seriamente afetada por crises climáticas. Uma crise generalisada levou a uma emigração massiva para os Estados Unidos, e em menor quantidade para a Noruega. Na segunda metade do século XX houve uma melhoria sucessiva da situação populacional e económica. [17] [3]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Dalsland é uma pequena província coberta por florestas de pinheiros e numerosos lagos, conhecida como ”a Suécia em miniatura”. Está situada a oeste do lago Vänern, sendo limitada a norte pela Värmland, a noroeste pela Noruega, a oeste pela Bohuslän, e a sul pela Västergötland. Tem uns 51 000 habitantes, numa área de 3 715 km2. Tem um terreno ondulado com numerosos vales. Seu ponto mais elevado é Baljåsen (302 m), e o seu maior lago é o Vänern. O clima da parte norte é mais severo e continental, enquanto a parte sul tem um clima mais amenizado pela influência do lago Vänern a leste e do estreito de Escagerraque a oeste. A planície de Dalbo, no sudeste, apresenta a maior concentração da população e a maior atividade agrícola - os camponeses cultivam aveia, legumes e batatas. A mancha florestal fornece a matéria prima para as fábricas de produtos de madeira, papel e pasta de papel - a principal atividade industrial da região. [18] [19] [20] [21] [3] [22]

Maiores cidades[editar | editar código-fonte]

Åmål é a maior, e única cidade da Dalsland, com quase 10 000 habitantes. [23]

Nr Cidade População
1 Åmål 9 373
2 Mellerud 3 797
3 Bengtsfors 3 125
4 Ed 2 994
5 Färgelanda 1 986

Comunas[editar | editar código-fonte]

As seguintes comunas ficam inteiramente na Dalsland:

Kungälv
Lysekil
Munkedal
Öckerö
Orust
Bengtsfors
Dals-Ed
Färgelanda
Mellerud
Åmål

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A província da Dalsland é atravessada de norte a sul pela estrada europeia E45, seguindo a orla costeira do lago Vänern, desde a Västergötland até à Värmland, e passando pelas cidades de Brålanda, Mellerud e Åmål. Quase coincidente com a E45, corre a ferrovia Gotemburgo-Karlstad-Estocolmo, passando por Brålanda, Mellerud e Åmål. Em Mellerud há um nó ferroviário, de onde vai uma via férrea para a Noruega, um troço da linha Gotemburgo-Oslo (Noruega), com paragem na cidade de Ed. Não existem aeroportos comerciais nesta província. O canal da Dalsland (em sueco: Dalslands kanal) liga o Lago Vänern aos pequenos lagos das províncias históricas da Dalsland e da Värmland, chegando até a Noruega. [24] [25] [26] [27]

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia tradicional da Dalsland está baseada na exploração florestal e no aproveitamento dos cursos de água, canais e lagos. Hoje em dia, as atividades dominantes são a indústria fabril e de produtos de madeira, com destaque para a produção de papel, assim como o turismo. Na planície de Dalboslätten, é cultivado aveia, legumes e batatas. [28] [29] [30]

Património histórico, cultural e turístico[editar | editar código-fonte]

Alguns pontos e atividades turísticas mais procuradas atualmente são: [31] [32]

Símbolos da província[editar | editar código-fonte]

Miosótis (Myosotis)
Corvo
Myoxocephalus quadricornis
Os símbolos da Dalsland: Miosótis - Corvo - Myoxocephalus quadricornis


Referências

  1. «Folkmängd i landskapen den 31 december 2018» (em sueco). Instituto Nacional de Estatística da Suécia. Consultado em 11 de junho de 2019 
  2. Portugal. Direcção-Geral dos Serviços Florestais e Aquícolas (1937). Publicações, Volumes 4-8. [S.l.]: A Direcção. p. 129 
  3. a b c d Gunnar Johanson-Thor; et al. «Dalsland» (em sueco). Nationalencyklopedin (Enciclopédia Nacional Sueca). Consultado em 13 de maio de 2019 
  4. Ernby, Birgitta; Martin Gellerstam, Sven-Göran Malmgren, Per Axelsson, Thomas Fehrm (2001). «Dalsland». Norstedts första svenska ordbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts ordbok. p. 110. 793 páginas. ISBN 91-7227-186-8 
  5. Bue Nielsen. «Dalsland» (em dinamarquês). Den Store Danske Encyklopædi (Grande Enciclopédia Dinamarquesa). Consultado em 26 de junho de 2019 
  6. «Dalsland» (em inglês). Encyclopædia Britannica (Enciclopédia Britânica). Consultado em 26 de junho de 2019 
  7. Åsa Ottosson e Mats Ottosson (2012). «Det bästa av Dalsland». Upplev det bästa i Sverige [Conheça o melhor da Suécia]. Topplistor landskap för landskap; Topplistor för hela familjen (em sueco). Estocolmo: Bonnier Fakta. p. 16. 118; 106 páginas. ISBN 9789174242126 
  8. Ottosson, Mats; Åsa Ottosson (2008). «Dalsland». Upplev Sverige (Conheça a Suécia). En guide till upplevelser i hela landet (em sueco). Estocolmo: Wahlström Widstrand. p. 92. 527 páginas. ISBN 9789146215998 
  9. Gunnar Johanson-Thor; et al. «Dalsland» (em sueco). Nationalencyklopedin (Enciclopédia Nacional Sueca). Consultado em 28 de junho de 2020 
  10. Ulf Sporrong. «Landskap» (em sueco). Enciclopédia Nacional Sueca. Consultado em 11 de junho de 2015 
  11. Magnusson, Thomas; Peter A. Sjögren (2004). «Landskapen». Vad varje svensk bör veta (O que todos os suecos devem saber) (em sueco). Estocolmo: Albert Bonniers Förlag e Publisher Produktion AB. p. 212. 654 páginas. ISBN 91-0-010680-1 
  12. Wahlberg, Mats (2003). «Dalsland». Svenskt ortnamnslexikon (Dicionário dos nomes das localidades suecas) (em sueco). Uppsala: Språk- och folkminnesinstitutet e Institutionen för nordiska språk vid Uppsala universitet. p. 52. 422 páginas. ISBN 91-7229-020-X 
  13. Gunnar Johanson-Thor; et al. «Dalsland» (em sueco). Nationalencyklopedin (Enciclopédia Nacional Sueca). Consultado em 14 de julho de 2018 
  14. Pamp, Bengt (1988). Ortnamnen i Sverige (Nomes de localidades da Suécia) (em sueco). Lund: Studentlitteratur. 199 páginas. ISBN 91-44-01535-6 
  15. Sven-goran Erickson (2014). Sven-Göran Erickson - A Minha História. Alfragide: Leya. 360 páginas. ISBN 9789722055901. Para isso tive de mudar-me para Åmål, em Dalsland, a cercade 140 quilómetros de distância. 
  16. Mons Kallentoft (2012). Sangue Vermelho em Campo de Neve. Alfragide: Leya. 488 páginas. ISBN 9789896604004. Karlsson foi criada numa quinta enorme, de uma família de camponeses na província de Dalsland 
  17. Dalén, Uno; W.N. Lansburgh (1970). «Dalsland». Bonniers trebandslexikon (em sueco). Estocolmo: Bonniers Förlag. p. 233. 479 páginas. LIBRIS-ID:1706175 
  18. Andersson, Georg et al., Land och liv 1, Estocolmo, Natur och kultur, 1987, ISBN 978-91-27-62563-1, p.143
  19. «Dalsland - stugor». Consultado em 23 de junho de 2012 
  20. «Dalsland». Sveriges landskap. och Stockholm, Göteborg och Malmö (em sueco). Estocolmo: Almqvist & Wiksell. 1995. p. 12-13. 64 páginas. ISBN 91-21-14445-1 
  21. Miranda, Ulrika Junker; Anne Hallberg (2007). «Dalsland». Bonniers uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Albert Bonniers Förlag. p. 173. 1143 páginas. ISBN 91-0-011462-6 
  22. «Dalsland». Se Sverige med barnen. en reseguide för hela familjen (em sueco). Svenska turistföreningen. Estocolmo: Bonniers juniorförlag e Svenska turistföreningen. 1985. p. 46-47. 379 páginas. ISBN 91-48-51041-6 
  23. Skiöld, Gitten; Birgitta Johansson (2000). «Åmål - Dalslands enda stad». Dalsland. Col: Landskapsresan (em sueco). Estocolmo: Natur och Kultur. p. 16-17. 24 páginas. ISBN 91-27-50744-0 
  24. Skiöld, Gitten; Birgitta Johansson (2000). Dalsland. Col: Landskapsresan (em sueco). Estocolmo: Natur och Kultur. p. 4. 24 páginas. ISBN 91-27-50744-0 
  25. «Dalsland». Libers junioratlas (em sueco). Estocolmo: Liber. 2016. p. 21. 144 páginas. ISBN 9789147118793 
  26. «Dalsland - Dalslands kanal». Se Sverige med barnen. en reseguide för hela familjen (em sueco). Svenska turistföreningen. Estocolmo: Bonniers juniorförlag e Svenska turistföreningen. 1985. p. 49. 379 páginas. ISBN 91-48-51041-6 
  27. «Dalslands kanal - Snabbfakta» (em sueco). Dalslands kanal AB. Consultado em 14 de maio de 2019 
  28. Skiöld, Gitten; Birgitta Johansson (2000). «Korta fakta». Dalsland. Col: Landskapsresan (em sueco). Estocolmo: Natur och Kultur. p. 5. 24 páginas. ISBN 91-27-50744-0 
  29. {{Citar livro |sobrenome=Rydstedt |nome=Bjarne |coautor=Georg Andersson, Torsten Bladh, Per Olof Köhler, Karl-Gustaf Thorén, Mona Larsson |título=Land och liv 1 |idioma=sueco |local=Estocolmo |editora=Natur och kultur |ano=1987 |páginas=216 |página=143|capítulo=Dalsland |isbn=91-27-62563-X
  30. Anders Jönsson. «Dalsland» (em norueguês). Store norske leksikon (Grande Enciclopédia Norueguesa). Consultado em 26 de junho de 2019 
  31. Åsa Ottosson e Mats Ottosson (2012). «Det bästa av Dalsland». Upplev det bästa i Sverige [Conheça o melhor da Suécia]. Topplistor landskap för landskap; Topplistor för hela familjen (em sueco). Estocolmo: Bonnier Fakta. p. 16. 118; 106 páginas. ISBN 9789174242126 
  32. Ottosson, Mats; Åsa Ottosson (2008). «Dalsland». Upplev Sverige (Conheça a Suécia). En guide till upplevelser i hela landet (em sueco). Estocolmo: Wahlström Widstrand. p. 92. 527 páginas. ISBN 9789146215998 
  33. a b c Thomas Eriksson et al. (2003). «Dalsland». En bok om Sverige [Um livro sobre a Suécia] (em sueco). Estocolmo: Rabén & Sjögren. p. 53. 61 páginas. ISBN 9129658055 

Fontes[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Suécia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.