Hälsingland

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hälsingland

Província histórica da Suécia
Hälsingland vapen.svg
Região histórica Norlândia
Condados atuais Gävleborg län vapen.svg Gävleborg
Jämtland län vapen.svg Jämtland
Localização na Suécia
FC-Hälsingland, Sweden.png
Dados
Área total 15.335 km2
População 129 629 habitantes
(2014)
Densidade 8,60 hab./km²
Ponto culminante Garpkölen
671 metros
Maior lago Dellen
Maior cidade Hudiksvall
Símbolos da província
Flor Linho
Animal Lince
Peixe Escalo
Casa senhorial típica em Söderala

Hälsingland ou Helsíngia (em sueco: Hälsingland; em latim: Helsingia) é uma província histórica (landskap) da Suécia, localizada no sul da região histórica (landsdel) da Norlândia. [1] [2]

Situada junto ao Mar Báltico, ocupa cerca de 3,5% da área do país. Com uma área de 14 264 km² e uma população de 129 629 habitantes (2014), a Hälsingland tem limites a norte com Medelpad, a oeste com a Härjedalen e a Dalecárlia, a sul com a Gästrikland, e é banhada a leste pelo Mar Báltico. [3] [4] [5] [6]

Rengsjo vy.jpg

Como província histórica, a Hälsingland não possui funções administrativas, nem significado político, mas está diariamente presente nos mais variados contextos, como por exemplo em Museu da Hälsingland (Hälsinglands museum), Banco da Hälsingland (Hälsinglands Sparbank) e Federação de Futebol da Hälsingland (Hälsinglands Fotbollförbund). [7] [8]


Etimologia e uso[editar | editar código-fonte]

O nome geográfico sueco Hälsingland (PRONÚNCIA APROXIMADA hélsing-land) deriva do termo em sueco antigo "Hælsingialand", significando terra dos ”hälsinge”, designacão dos habitantes da região. A província foi mencionada em latim por Adão de Bremen em 1072 como Halsingland. [9] [10] [11]

Em textos em português costuma ser usada a forma original Hälsingland. [12]

Província histórica e condado atual[editar | editar código-fonte]

A maior parte da província histórica da Hälsingland constitue juntamente com a província histórica da Gästrikland o atual condado de Gävleborg.[13]

Geografia física[editar | editar código-fonte]

A Hälsingland tem uma zona florestal a oeste (com um terreno acidentado, coberto de florestas de coníferas e numerosos lagos), uma zona de planície a leste (com um terreno ondulado, com muita agricultura, fortemente caracterizado pela bacia do rio Ljusnan), e uma zona costeira (plana e com relativamente poucas ilhas). [14] [15] [16] [17]

Cidades e localidades principais[editar | editar código-fonte]

Cidades[editar | editar código-fonte]

Localidades[editar | editar código-fonte]

Património histórico, cultural e turístico[editar | editar código-fonte]

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A província da Hälsingland é atravessada de norte a sul pela estrada europeia E4, seguindo a orla costeira desde a província de Medelpad até à Gästrikland, e passando pelas cidades de Hudiksvall e Söderhamn. Transversalmente a província é atravessada pelas estradas nacionais 84, 50 e 83. [21] [22] Duas linhas ferroviárias cruzam a Hälsingland: Uma linha seguindo a costa, com um itinerário semelhante à E4, passando por Söderhamn e Hudiksvall, e outra pelo interior, no sentido noroeste, passando por Bollnäs e Ljusdal.

Referências

  1. Anders Delin; et al. «Häslsingland» (em sueco). Nationalencyklopedin (Enciclopédia Nacional Sueca). Consultado em 8 de agosto de 2018 
  2. «Hälsingland» (em inglês). Encyclopædia Britannica ( Enciclopédia Britânica). Consultado em 8 de agosto de 2018 
  3. «Hälsingland». Norstedts uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts. 2007-2008. p. 535. 1488 páginas. ISBN 9789113017136 
  4. Ernby, Birgitta; Martin Gellerstam, Sven-Göran Malmgren, Per Axelsson, Thomas Fehrm (2001). «Hälsingland». Norstedts första svenska ordbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts ordbok. p. 258-259. 793 páginas. ISBN 91-7227-186-8 
  5. Mats Widgren e Jan von Konow. «Hälsingland» (em sueco). Enciclopédia Nacional Sueca 
  6. «Folkmängd i landskapen den 31 december 2014» (em sueco). Instituto Nacional de Estatística da Suécia. Consultado em 3 de março de 2018. Arquivado do original em 3 de março de 2018 
  7. Ulf Sporrong. «Landskap» (em sueco). Enciclopédia Nacional Sueca. Consultado em 11 de junho de 2015 
  8. Magnusson, Thomas; Peter A. Sjögren (2004). «Landskapen». Vad varje svensk bör veta (O que todos os suecos devem saber) (em sueco). Estocolmo: Albert Bonniers Förlag e Publisher Produktion AB. p. 212. 654 páginas. ISBN 91-0-010680-1 
  9. Wahlberg, Mats (2003). «Hälsingland». Svenskt ortnamnslexikon (Dicionário dos nomes das localidades suecas) (em sueco). Uppsala: Språk- och folkminnesinstitutet e Institutionen för nordiska språk vid Uppsala universitet. p. 146. 422 páginas. ISBN 91-7229-020-X 
  10. Anders Delin; et al. «Hälsingland» (em sueco). Nationalencyklopedin (Enciclopédia Nacional Sueca). Consultado em 16 de julho de 2018 
  11. Elof Hellquist. «Hälsing-» (em sueco). Projekt Runeberg - Svensk etymologisk ordbok (Projeto Runeberg - Dicionário etimológico sueco - Arquivo Nacional da Suécia). Consultado em 16 de julho de 2018 
  12. Mons Kallentoft. «A Quinta Estação». Livros Google. Consultado em 16 de julho de 2018 
  13. Miranda, Ulrika Junker; Anne Hallberg (2007). «Gävleborgs län». Bonniers uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Albert Bonniers Förlag. p. 354. 1143 páginas. ISBN 91-0-011462-6 
  14. Magnusson, Lars (2005). «Hälsingland». Se Sverige. Vägvisare till 650 smultronställen från Ales stenar till Överkalix (em sueco). Estocolmo: Prisma e Svenska turistföreningen. p. 76. 288 páginas. ISBN 91-518-4471-0 
  15. Sune Jönsson (1987). «Hälsingland». Med arkeologen Sverige runt. Sverker Janson e Erik B. Lundberg (redatores). Estocolmo: Forum. p. 361. 442 páginas. ISBN 91-37-09153-0 
  16. {{Citar livro |sobrenome=Magnusson |nome=Thomas|coautor=et al. |título=Vad varje svensk bör veta|idioma= sueco |local= Estocolmo |editora= Albert Bonniers Förlag e Publisher Produktion AB |ano= 2004|páginas=654 |página= 209|capítulo=S |isbn= 91-0-010680-1
  17. {{Citar livro |sobrenome= Miranda |nome= Ulrika Junker |coautor=Anne Hallberg |título=Bonniers uppslagsbok |subtítulo= |idioma= sueco |local= Estocolmo |editora=Albert Bonniers Förlag |ano= 2007|páginas=1143 |página= 404|capítulo=Hälsingland|isbn= 91-0-011462-6
  18. [1][ligação inativa]
  19. [2][ligação inativa]
  20. [3][ligação inativa]
  21. Magnusson, Lars (2005). «Hälsingland». Se Sverige. Vägvisare till 650 smultronställen från Ales stenar till Överkalix (em sueco). Estocolmo: Prisma e Svenska turistföreningen. p. 76. 288 páginas. ISBN 91-518-4471-0 
  22. «Hälsingland». Libers junioratlas (em sueco). Estocolmo: Liber. 2016. p. 30. 144 páginas. ISBN 9789147118793 

Fontes[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Hälsingland
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Suécia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.