Valério Severo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Valério Severo
Fólis com efígie de Valério Severo
César do Império Romano do Ocidente
Reinado 1 de maio de 305agosto de 306
Antecessor(a) Constâncio I
Sucessor(a) Constantino I
Augusto do Império Romano do Ocidente
Reinado agosto de 306307
Predecessor Constâncio I (oficial)
Constantino I (nominal)
Sucessor Constantino I (oficial)
Magêncio (usurpador)
Maximiano (usurpador)
 
Descendência Severiano
Nascimento século III
  Ilíria
Morte setembro de 307
  Três Tavernas, Lácio
Religião Paganismo
Fólis de Severo com personificada

Flávio Valério Severo (em latim: Flavius Valerius Severus Augustus), melhor conhecido apenas como Valério Severo ou Severo II, foi César (imperador júnior) no Ocidente de 1 de maio de 305 a 306 e então Augusto (imperador sênior) do Ocidente de 306 até sua deposição e assassinato em 307; reinou no período da Tetrarquia do Império Romano. De origens humildes, ascendeu à posição de César de Constâncio I (r. 293–306) por influência de seu amigo e coimperador Galério (r. 293–311), que pretendia ganhar mais poder com sua nomeação.

Com a morte de Constâncio, em vez de ser elevado a Augusto, como estabelecido pelo sistema tetrárquico, sua posição foi entregue pelas tropas a Constantino (r. 306–337), filho do falecido. Por influência de Galério, Constantino foi demovido para César e Severo foi elevado a Augusto, mas logo sua posição seria novamente questionada, agora por Magêncio e seu pai Maximiano. Severo invadiu a Itália para lutar contra os usurpadores, mas foi derrotado e assassinado por eles em 307.

Vida[editar | editar código-fonte]

Nasceu em data incerta durante o século III na Ilíria e tinha origens humildes. Não se sabe a identidade de seus familiares, exceto um filho chamado Severiano.[1] Segundo Anônimo Valesiano, Severo era um comandante de tropas da Panônia.[2] Em 1 de maio de 305, quando os Augustos Diocleciano (r. 284–305) e Maximiano (r. 285–305) abdicaram em favor dos Césares Constâncio I (r. 293–306) e Galério (r. 293–311), os últimos foram feitos Augustos e Maximino Daia (r. 305–313) e Severo foram feitos Césares.[3] Pela convenção do sistema, Galério e Maximino foram estilizados na cunhagem como Jóvios (Júpiter), enquanto Constâncio e Severo como Hercúleos (Hércules);[4] além disso, Severo foi designado, oficialmente, como Flávio Valério Severo Nobre César.[5] Segundo Anônimo Valesiano, Severo e Galério eram amigos.[1]

A elevação de Severo como Maximino foram escolhidos sob influência de Galério, intentando aumentar seu poder de mando, à revelia dos candidatos óbvios à sucessão: Constantino, filho de Constâncio, e Magêncio, filho de Maximiano.[6] Em 25 de julho de 306, numa campanha contra os pictos da Britânia, Constâncio faleceu em Eboraco (atual Iorque).[7] Em vez de aceitar a elevação de Severo, as tropas em Eboraco elevaram Constantino à posição imperial.[8] Contactando Galério, Constantino solicitou reconhecimento.[9] Embora contrariado, em agosto Galério garantiu a Constantino o título de César e Severo tornou-se Augusto.[10] Nesse tempo, Severo nomeou Caio Ânio Anulino como prefeito urbano de Roma.[11]

Tal ato levou Magêncio a também declarar-se imperador em Roma em 28 de outubro de 306, mas como príncipe.[12] Galério, temendo outros usurpadores, ordenou que Severo atacasse-o na Itália.[13][14][15] Severo marchou de sua capital Mediolano a Roma como chefe de um exército antes liderado por Maximiano. Temendo a chegada de Severo, Magêncio ofereceu a seu pai o cogoverno. Maximiano aceitou, e quando Severo chegou diante os muros de Roma e sitiou-a, seus homens desertaram e passaram a Maximiano, seu antigo líder. Severo fugiu à inacessível Ravena, onde Maximiano ofereceu poupar sua vida e tratá-lo humanamente se se rendesse sem luta. Apesar da promessa, foi capturado e preso na vila de Três Tavernas.[10][12] Preso, foi feito cônsul em 307 com Maximiano, Maximino Daia, Galério e Constantino.[16] Em setembro, quando Galério invadiu a Itália, foi morto por Magêncio (ou se suicidou[17]).[18][19]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Cônsul do Império Romano
Vexilloid of the Roman Empire.svg
Precedido por:
'Constâncio VI

com Galério VI

Valério Severo (Oriente)
307

com Maximino Daia (Oriente)
Maximiano IX (Ocidente)
Constantino (Ocidente)
Galério (Roma; janeiro-abril)

Sucedido por:
'Diocleciano X

com Galério VII
Magêncio (Roma; abril-dezembro)
Valério Rômulo (Roma; abril-dezembro)


Referências

  1. a b Martindale 1971, p. 837.
  2. Southern 2004, p. 152.
  3. Martindale 1971, p. 837-838.
  4. Corcoran 2006, p. 51.
  5. Odahl 2004, p. 65.
  6. Potter 2004, p. 340.
  7. DiMaio 1996c.
  8. Odahl 2004, p. 67.
  9. Treadgold 1997, p. 28.
  10. a b DiMaio 1996b.
  11. Potter 2004, p. 346-347.
  12. a b DiMaio 1997a.
  13. Barnes 1981, p. 30–31.
  14. Elliott 1996, p. 41–42.
  15. Odahl 2004, p. 86–87.
  16. Martindale 1971, p. 1042.
  17. Southern 2004, p. 170.
  18. Potter 2004, p. 348–49.
  19. Lenski 2006, p. 63.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Barnes, Timothy D. (1981). Constantine and Eusebius. Cambridge, MA: Harvard University Press. ISBN 978-0-674-16531-1 
  • Corcoran, Simon (2006). «Before Constantine». In: Lenski, Noel Emmanuel. The Cambridge companion to the Age of Constantine. Cambrígia: Cambridge University Press. ISBN 0-521-52157-2 
  • Elliott, T. G. (1996). The Christianity of Constantine the Great. Scranton, PA: University of Scranton Press. ISBN 0-940866-59-5 
  • Lenski, Noel Emmanuel (2006). «The Reign of Constantine». The Cambridge companion to the Age of Constantine. Cambrígia: Cambridge University Press. ISBN 0-521-52157-2 
  • Martindale, J. R.; A. H. M. Jones (1971). «Fl. Valerius Severus 30». The Prosopography of the Later Roman Empire, Vol. I AD 260-395. Cambridge e Nova Iorque: Cambridge University Press 
  • Odahl, Charles Matson (2004). Constantine and the Christian Empire. Nova Iorque: Routledge. ISBN 0-415-38655-1 
  • Potter, David Stone (2004). The Roman Empire at Bay AD 180–395. Londres/Nova Iorque: Routledge. ISBN 0-415-10057-7 
  • Southern, Pat (2004). The Roman Empire from Severus to Constantine. Nova Iorque e Londres: Routledge 
  • Treadgold, Warren T. (1997). A History of the Byzantine State and Society. Stanford, Califórnia: Stanford University Press. ISBN 0-8047-2630-2