Valeriano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Valeriano (desambiguação).
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Valeriano I
Imperador romano
AV Antgoninianus Valerianus.JPG
Antoniniano de Valeriano
Reinado 253 - 260
Consorte Mariniana
Sucessor(a) Galiano
Nascimento 200
Morte 260 (60 anos)
Filho(s) Valeriano Menor
Galiano


Públio Licínio Valeriano (em latim: Publius Licinius Valerianus Augustus; ca. 200 - 260), foi imperador romano[1] desde 253 até 260[2], durante a crise do terceiro século. O seu título completo era IMPERATOR · CAESAR · PVBLIVS · LICINIVS · VALERIANVS · PIVS FELIX · INVICTVS · AVGVSTVS, "Imperador César Públio Licínio Valeriano, Pio, Afortunado, Invicto, Augusto."

Ao contrário de outros usurpadores durante a crise do terceiro século, Valeriano pertencia ao patriciado romano; dividiu a defesa militar do império com seu filho Galiano, assumindo o encargo do Oriente, onde ao combater o Império Sassânida, foi derrotado e capturado pelo inimigo, morrendo no cativeiro. Em 260Valeriano foi feito prisioneiro por Sapor I, soberano do Império Sassânida, enquanto tentava negociar um acordo de paz[3]. Foi o único imperador a sofrer este destino e se dizia que fora esfolado e transformado num banquinho para os pés.

Ruínas do Dique do César

Outros estudiosos modernos alegam que Sapor I enviou Valeriano e seus soldados para cidade de Bixapur ou Gundixapur onde viveram em relativamente boas condições. Como havia um grupo de engenheiros romanos, Sapor construiu o Dique do César (Band-e Kaisar), que é considerada a obra romana mais oriental.

Vida[editar | editar código-fonte]

Pouco se sabe acerca da vida de Valeriano quando jovem. A primeira aparição nos registros de Valeriano se deu em 238, como um ex-cônsul e princeps senatus negociando com a embaixada enviada a Roma por Gordiano I para assegurar os interesses de Gordiano contra o pleito de Maximino Trácio pelo império. Em 253 ele estava comandando em Raetia quando Treboniano Galo mandou-o trazer legiões da Gália para Itália para combater as forças de Emileano. Após a derrota de Emileano, as tropas de Treboniano se juntaram às de Valeriano e o proclamaram Imperador.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Biografias em portugues - Biografia de Publio Licinio Valeriano». pt.infobiografias.com. Consultado em 9 de fevereiro de 2017 
  2. a b «Roman Emperors - DIR valerian and gallienus». www.roman-emperors.org. Consultado em 9 de fevereiro de 2017 
  3. Fernandes, Carlos. «Publius Publio Licinio Valeriano Licinius Valerianus». www.dec.ufcg.edu.br. Consultado em 9 de fevereiro de 2017 
Precedido por
Emiliano
SPQRomani.svg
Imperador romano
253 — 260
Sucedido por
Galiano
Ícone de esboço Este artigo sobre Roma Antiga e o Império Romano é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.