Vigor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vigor
Razão social Vigor Alimentos S.A.
Empresa de capital fechado
Indústria Alimentícia
Gênero Sociedade Anônima
Fundação 1917 (101 anos)
Sede São Paulo,  Brasil
Proprietário(s) Grupo Lala
Presidente Gilberto Xandó
Pessoas-chave Gilberto Xandó (CEO)
Victor Hugo Machado (CFO)
Produtos Leite e laticínios
Subsidiárias >Dan Vigor
Lucro Aumento R$ 120,0 milhões (2014)[1]
LAJIR Aumento R$ 1,216 bilhões (2014)
Faturamento Aumento R$ 4,394 bilhões (2014)[2]
Renda líquida Aumento R$ 14,9 milhões (2012)
Antecessora(s) BrasilFoods
Website oficial www.vigor.com.br

A Vigor Alimentos S.A, ou apenas Vigor, é uma empresa de laticínios brasileira. Tem cem anos de atuação e uma das quatro marcas de laticínios mais importantes do Brasil. Seus produtos mais conhecidos são o iogurte grego, queijo parmesão ralado e o requeijão cremoso (produtos onde tem liderança nacional). Em outubro de 2017, a companhia então pertencente a holding J&F foi adquirida pelo Grupo Lala. A aquisição marca a entrada do grupo mexicano no mercado brasileiro de laticínios.[3][4][5] Em setembro de 2014 adquiriu 50 por cento da companhia paulista de lacticínios Danúbio, uma joint-venture entre a Vigor e a ArlaFoods (empresa europeia). Com a compra, a Vigor passou a deter 100 por cento da empresa.[6]

Em 2017, o Grupo Lala concluiu a negociação para a aquisição da companhia brasileira de laticínios Vigor, por cerca de R$ 5,725 bilhões (US$ 1,84 bilhões), as quais eram geridas pelo Grupo J&F. A aquisição marca a entrada da companhia mexicana no mercado brasileiro de laticínios.[7]

Fábricas[editar | editar código-fonte]

Vigor tem nove fábricas localizadas em cinco estados brasileiros: São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Goiás e Rio de Janeiro. Estas unidades estão localizadas em:

Produtos[editar | editar código-fonte]

Submarcas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Renato Oselame e Suzana Inhesta (10 de março de 2015). «Lucro líquido consolidado da Vigor no 4.º trimestre tem alta de 69,9%». Yahoo. Consultado em 19 de março de 2017. 
  2. «Lucro líquido consolidado da Vigor no 4.º trimestre tem alta de 69,9%». Jornal do Comércio. 10 de março de 2015. Consultado em 19 de março de 2017. 
  3. «Bertin investe na marca Vigor para alimentos prontos». Portal Exame. 9 de setembro de 2009. Consultado em 23 de janeiro de 2010. 
  4. Inhesta, Suzana (21 de fevereiro de 2013). «Vigor compra de 50% da Itambé por R$ 410 milhões». Exame. Consultado em 24 de janeiro de 2017. 
  5. «Mexico's Lala could seal Vigor purchase on Thursday». Reuters. 1 de agosto de 2017. Consultado em 24 de agosto de 2017. 
  6. «Vigor fecha acordo com Arla para ficar com 100% da Dan Vigor». Exame.com. 18 de setembro de 2014. Consultado em 19 de outubro de 2015. 
  7. «Mexico's Lala could seal Vigor purchase on Thursday». Reuters. Reuters. Consultado em 6 de agosto de 2017. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]