Requeijão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Requeijão (desambiguação).
Requeijão
Requeijão cremoso em embalagem tradicional.
Outros nomes Requeijão cremoso;
Requeijão culinário;
Requeijão de corte;
Requeijão crioulo;
Catupiry;
País de origem  Portugal, Brasil
Cidade Poços de Caldas,  Minas Gerais(cremoso)
Origem do leite Vaca ou búfala
Textura Cremoso, pastoso ou sólido

Requeijão é um tipo de laticínio.

Em Portugal, este refere-se à massa formada a partir do soro do leite obtido quando do fabrico do queijo e que é novamente sujeito à ação do calor. Tradicionalmente o requeijão é um subproduto da fabricação do queijo de ovelha, sendo adicionado ao soro, até ao máximo de 18%, em volume, de leite de ovelha ou de cabra.

No Brasil, o seu surgimento deu-se como a utilização de um subproduto do leite desnatado, que era descartado nas regiões produtoras de nata para a fabricação de manteiga.[1]

Requeijão Português[editar | editar código-fonte]

Em Portugal, este nome é dado a um tipo de queijo semelhante ao Ricotta italiano, sólido e normalmente com um sabor forte característico, mais salgado que a versão italiana. Este produto Português é de cor branca a branca-amarelada, sendo normalmente vendido em recipientes de plástico especialmente concebidos.

Requeijão Brasileiro[editar | editar código-fonte]

O Requeijão brasileiro possui basicamente duas variedades, a saber:

  • de corte
  • cremoso

Cada qual possui um processo distinto de fabricação.[1]

Requeijão de corte[editar | editar código-fonte]

O requeijão de corte é a variedade mais antiga, essencialmente de produção artesanal. É um laticínio sólido, de cor amarela, feito de leite de vaca, muitas vezes confundido com queijo por sua aparência. Muito encontrado na culinária goiana, paulista, mineira e do sul baiano.[1]

É também chamado de requeijão crioulo quando sofre reação de Maillard, ou seja, se torna mais escuro devido ao cozimento intenso.[2] É a variedade de corte predominante nas regiões norte e nordeste do Brasil, sendo feito com leite de búfala na Ilha de Marajó.[2]

Requeijão cremoso[editar | editar código-fonte]

O requeijão cremoso é a variedade mais difundida atualmente, devido a produção industrial.[1] É um laticínio pastoso, de cor branca, feito de leite desnatado e creme de leite fresco. Foi criado por Moacyr de Carvalho Dias em Poços de Caldas, no sul de Minas Gerais.[3] . É normalmente comercializado em copos de vidro ou plástico.

O requeijão culinário é uma variedade mais consistente do requeijão cremoso, elaborado para resistir a altas temperaturas sem alterar suas características.[1]

Requeijão Caseiro[editar | editar código-fonte]

Atualmente muitas pessoas optam por fazer a sua própria receita de requeijão em suas residências, o famoso requeijão caseiro. Por ser uma receita passada e indicadas por donas de casa não existe aquela rigidez nos ingredientes e há a utilização de soluções típicas de donas de casa, que para dar o ponto de cremosidade acabam usando o amido de milho. [4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

  • Catupiry - marca brasileira de requeijão (de corte, cremoso e culinário), cujo nome se tornou sinônimo (antonomásia) do produto (em especial, do requeijão culinário).
  • Ricota - Laticínio de origem italiana, semelhante ao requeijão de Portugal.
  • Queijo manteiga - Laticínio de origem brasileira, também conhecido como requeijão do sertão e requeijão do norte.

Referências

  1. a b c d e «Requeijão no Brasil». Queijos no Brasil. Consultado em 15 de dezembro de 2012. 
  2. a b RODRIGUES, Fernando. «Requeijão Crioulo». Queijos no Brasil. Consultado em 15 de dezembro de 2012. 
  3. «A Origem do Requeijão no Brasil». MilkNet. 28/04/2008. Consultado em 15 de dezembro de 2012. 
  4. Chanel Simon (17/08/2014). «Receitas Rápidas - Requeijão de Liquidificador». Meus Dois Minutos. Consultado em 17/08/2014. 
Ícone de esboço Este artigo sobre culinária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.