Requeijão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Requeijão (desambiguação).
Requeijão
Requeijão cremoso em embalagem tradicional.
Outros nomes Requeijão cremoso;
Requeijão culinário;
Requeijão de corte;
Requeijão crioulo;
Catupiry;
País de origem  Portugal, Brasil
Cidade Poços de Caldas,  Minas Gerais(cremoso)
Origem do leite Vaca ou búfala
Textura Cremoso, pastoso ou sólido

Requeijão é um tipo de laticínio.

Em Portugal, este refere-se à massa formada a partir do soro do leite obtido quando do fabrico do queijo e que é novamente sujeito à ação do calor. Tradicionalmente o requeijão é um subproduto da fabricação do queijo de ovelha, sendo adicionado ao soro, até ao máximo de 18%, em volume, de leite de ovelha ou de cabra.

No Brasil, o seu surgimento deu-se como a utilização de um subproduto do leite desnatado, que era descartado nas regiões produtoras de nata para a fabricação de manteiga.[1]

Requeijão Português[editar | editar código-fonte]

Em Portugal, este nome é dado a um tipo de queijo semelhante ao Ricotta italiano, sólido e normalmente com um sabor forte característico, mais salgado que a versão italiana. Este produto Português é de cor branca a branca-amarelada, sendo normalmente vendido em recipientes de plástico especialmente concebidos.

Requeijão Brasileiro[editar | editar código-fonte]

O Requeijão brasileiro possui basicamente duas variedades, a saber:

  • de corte
  • cremoso

Cada qual possui um processo distinto de fabricação.[1]

Requeijão de corte[editar | editar código-fonte]

O requeijão de corte é a variedade mais antiga, essencialmente de produção artesanal. É um laticínio sólido, de cor amarela, feito de leite de vaca, muitas vezes confundido com queijo por sua aparência. Muito encontrado na culinária goiana, paulista, mineira e do sul baiano.[1]

É também chamado de requeijão crioulo quando sofre reação de Maillard, ou seja, se torna mais escuro devido ao cozimento intenso.[2] É a variedade de corte predominante nas regiões norte e nordeste do Brasil, sendo feito com leite de búfala na Ilha de Marajó.[2]

Requeijão cremoso[editar | editar código-fonte]

O requeijão cremoso é a variedade mais difundida atualmente, devido a produção industrial.[1] É um laticínio pastoso, de cor branca, feito de leite desnatado e creme de leite fresco. Foi criado por Moacyr de Carvalho Dias em Poços de Caldas, no sul de Minas Gerais.[3]. É normalmente comercializado em copos de vidro ou plástico.

O requeijão culinário é uma variedade mais consistente do requeijão cremoso, elaborado para resistir a altas temperaturas sem alterar suas características.[1]

Requeijão Caseiro[editar | editar código-fonte]

Atualmente muitas pessoas optam por fazer a sua própria receita de requeijão em suas residências, o famoso requeijão caseiro. Por ser uma receita passada e indicadas por donas de casa não existe aquela rigidez nos ingredientes e há a utilização de soluções típicas de donas de casa, que para dar o ponto de cremosidade acabam usando o amido de milho. [4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

  • Catupiry - marca brasileira de requeijão (de corte, cremoso e culinário), cujo nome se tornou sinônimo (antonomásia) do produto (em especial, do requeijão culinário).
  • Ricota - Laticínio de origem italiana, semelhante ao requeijão de Portugal.
  • Queijo manteiga - Laticínio de origem brasileira, também conhecido como requeijão do sertão e requeijão do norte.

Referências

  1. a b c d e «Requeijão no Brasil». Queijos no Brasil. Consultado em 15 de dezembro de 2012 
  2. a b RODRIGUES, Fernando. «Requeijão Crioulo». Queijos no Brasil. Consultado em 15 de dezembro de 2012 
  3. «A Origem do Requeijão no Brasil». MilkNet. 28 de abril de 2008. Consultado em 15 de dezembro de 2012 
  4. Chanel Simon (17 de agosto de 2014). «Receitas Rápidas - Requeijão de Liquidificador». Meus Dois Minutos. Consultado em 17 de agosto de 2014 
Ícone de esboço Este artigo sobre culinária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.