Wikipédia Discussão:Princípio da imparcialidade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Esta página está muito boa, mas acredito que ela deva incluir uma definição mais precisa de imparcialidade. Aqui vai minha sugestão:

Uma definição é imparcial se escrita numa forma com a qual ambos (ou todos) os lados envolvidos possam concordar com ela.

Por exemplo, ao lidar com temas religiosos, o artigo deve estar escrito de forma a que seguidores da religião em questão, seguidores de outras religiões e ateus/agnósticos possam aceitá-lo.

Fica, então, a sugestão de que isto (ou uma forma mais elaborada e precisa disto) seja incluído no artigo.

Princípio da Imparcialidade[editar código-fonte]

Logo na primeira página a Wikipedia se anuncia como "A enciclopédia livre". Desde aí já vem embutido o princípio de imparcialidade. As formas escritas dependem de uma língua, de uma linguagem e da normatização desses e outros elementos assimilados (gramática). As sugestões para escrever artigos são interessantes, mas o fato de se censurar o adjetivo já é uma intromissão. As interpretações do que está escrito são assumidas por quem lê. Ora, pois, a própria Wikipedia já não está adjetivada ? Não é Livre? A citação exemplar da Bíblia é apenas um meio de afirmar o contrário: os textos apócrifos foram censurados e desindexados da versão original. Como diz o livro sagrado: nada há de novo sob o sol (ou coisa parecida). Salomão Rovedo Haja visto o comentário acima, verificamos a complexidade da temática pois o contexto do princípio de imparcialidade diz que: Por exemplo, ao lidar com temas religiosos, o artigo deve estar escrito de forma a que seguidores da religião em questão, seguidores de outras religiões, ateus e agnósticos possam aceitá-lo. Pela discussão em questão vemos que se todas essas classes de pessoas aceitássem os preceitos bíblicos, ao menos de forma parcial teríamos uma única religião. Portanto seria necessário que cada grupo pudesse expor suas idéias e que as correntes divergentes pudessem pesquisar e opinar contra ou a favor, em parte distinta como uma lista de discussão, de forma que não alterasse o texto original, evitando assim prejudicar a linha de pensamento a qual se deseja expor.


Gostaria de adicionar alguns questionamentos: Existe a imparcialidade? Não, ela não existe, ela é um mito criado pelo positivismo e que já foi banido da ciência, o que sim podemos falar é em objetividade (ver Max Weber). > autor desconhecido


Particularmente concordo com o Weber. Não há como ser totalmente imparcial. Até porque o sujeito faz escolhas de acordo com o que conhece - ninguém se pronuncia em termos de sim ou não se desconhece o conceito de não e de sim...
Além do mais, quando digo "sou a favor da imparcialidade" isso implica um juízo de valor - se digo que sou a favor, é porque isso me agrada. E escolher o que nos agrada já é ser parcial...
Por mim, o nome mudaria para Princípio da objetividade, ou Princípio da pluralidade de concepções... Isso renderia um longo (e bom) debate na comunidade.
--João Menna Barreto (discussão) 02h26min de 3 de Julho de 2008 (UTC)

Ataques gratuitos. Deveria ser removida. Opinião pessoal e de pouca relevância. JORNA (discussão) 15h39min de 5 de dezembro de 2016 (UTC)

Não ficaria melhor cristãos e não cristãos?[editar código-fonte]

O final do artigo leva a crer que as pessoas podem ser separadas entre cristãos e ateus.

Um parágrafo começa assim:

    Os cristãos acreditam que estes homens escreveram a Bíblia ...

E o seguinte desta maneira:

    Os ateus vêem a Bíblia como um livro comum,...

Não seria melhor mudar a redação do segundo parágrafo para algo como:

    Os não-cristãos vêem a Bíblia...
Não, porque há não-cristãos que também vêem a Bíblia como um livro sagrado, caso dos muçulmanos. --Jorge 13:30, 9 Ago 2004 (UTC)

Por outro lado, se a intenção foi citar os ateus como sendo outra corrente de pensamento, a redação poderia ser mudada para deixar isso mais claro, algo como:

    Outras correntes de pensamento podem ter interpretação
    diferente.  Os ateus por exemplo vêem a Bíblia...

Edu (duiliocp@ibest.com.br) 08/Ago/2004

Aqui já estou de acordo. --Jorge 13:30, 9 Ago 2004 (UTC)

Ao anônimo[editar código-fonte]

Caro anônimo, obrigado por corrigir além (faltava o acento agudo). Porém, não cabe corrigir ideia porque esta é a forma correta em Portugal, país de origem do autor da primeira versão do texto. Temos como regra deixar as palavras na grafia utilizada por quem redigiu inicialmente o texto. --Patrick 16:46, 7 Set 2004 (UTC)

Porque tão pouco ?[editar código-fonte]

Cotejando esta página com a correspondemte da língua inglese, percebí que o assunto aqui é tratado quase que com desprezo, diante de sua importância.

De fato, todo o prestígio da Wikipédia repousa no pilar de sua pretendida imparcialidade sem a qual, a apregoada liberdade de edição é nula !

Por isto sugiro fortemente que se traduza a página correspondente precedente porque, sabemos, a imparcialidade transcende a fronteira das línguas.

Não é tratado com desprezo. A sugestão está registrada aqui e não será seguida, pelo menos por mim, já que acho que os lusófonos podem desenvolver uma página boa adequada às nossas realidades. --E2m 02:46, 21 Mar 2005 (UTC)


Imparcialidade no título[editar código-fonte]

Como proceder quanto há uma disputa sobre o título de um artigo, pois embora concordando com o conteúdo, o título A ofende a uma parcela dos editores enquanto o título B ofende a outra. Procura-se um título neutro C mesmo que não traduza com precisão o assunto?--WerneckPetropolis 00:54, 30 Janeiro 2006 (UTC)

discussão sobre política de privacidade[editar código-fonte]

Em que pese a importância do esforço da Wikipédia, penso que ela beira o "politicamente correto" na questão de política de imparcialidade. Penso que quem afirma algo deve, em tese, ter alguma noção das variantes em disputa a respeito desse algo, mas não exaustivamente de todas as posições possíveis e imagináveis. Creio que a construção de conhecimentos é dinâmica e se dá pelas contradições de forma até que se estabeleçam, minimamente, as contradições de conteúdo, sendo estas, em geral, inconciliáveis entre si. Penso que o mais importância é garantir o amplo debate das idéias, ao invés de impor, de fora para dentro de um discurso, quaisquer formatações prévias e, portanto, muito pouco livres. Conceitos delineiam-se por quem os formula, ao mesmo tempo em que são formulados pela mais contraditória das críticas ao conceito inicial. Penso que a postura do "politicamente correto" burocratiza a forma do discurso, quando este deveria ser regido pelo primado da função sobre a forma. Minha opinião é que a política de imparcialidade da Wikipédia deveria ser tomado apenas como uma sugestão válida e não como uma regra formalista a todos que nela formulam conceitos.Bio(brasileiro), e-mail: life_liz_13@yahoo.com.br

Ateus[editar código-fonte]

Sou ateu e acho que houve um equívoco e uma contradição nesse artigo. Fala-se em não colocar fatos não prováveis ou que representem um ponto de vista. Quando se fala que um ateu vê a bíblia como um livro comum estamos defendendo uma opnião de que todos os ateus vêem a bíblia como um livro comum (embora isso faça sentido e se aplique a mim).

Outro problema é a falta de foco, se você vai definir a bíblia, os basta dizer quem escreveu, quando e o que ela representa para os cristãos.

Para evitar ambiguidades e principalmente a falta de foco de um artigo, acho que o tópico sobre o ateísmo deveria sair da definição principal e se torna um subtópico no final do artigo, como geralmente eu vejo na wikipedia anglofona. Ou seja, nesse artigo, ele simplesmente sumiria.

Silveiraneto 02:48, 11 Agosto 2006 (UTC)

conselho[editar código-fonte]

Caros,

existem textos colocados na wikipedia que tem debates loguissimos, e onde nenhuma das partes entram em acordo, isso faz com que o texto seja escrito e reescrito diversas vezes, com calorosas discussões que em nada ajudam no real elucidar da questão.

Proponho que baseado no princípio da imparcialidade, textos considerados parciais, em qualquer aspecto, seja retirado do ar, não permitindo que o primeiro autor ou seus reclamantes voltem a escrevê-lo.

Por que? Porque se eu não gosto de alguém e sou o primeiro autor de um texto sobre este, mesmo indo contra à política de imparcialidade, se me mantenho desta forma, mesmo com as críticas e reclamações de outras partes, eu firo a liberdade das pessoas, uma vez que por ser o primeiro autor eu tenho poder superior a elas na edição do texto, maculando, manchando ou denegrindo uma pessoa por puro capricho, o que iria contra as idéias primordiais desta enciclopédia.

Infelizmente, ainda não são todos que podem ter a liberdade total de expressão, porque a usam para fins indigno como libertinagem total de expressão.

Durante uma acirrada disputa pela verdade, o primeiro autor mantem uma hegemonia injusta sobre os outros contribuintes e isso deve ser corrigido, antes que a Wikipedia perca seu valor informativo por contribuintes que usam mal o poder que lhes foi entregue.

Espero que os administradores competentes levem isso à quem tem poder para tal alteração, antes que a wiki vire sinonimo "site de boatos" infundados.

Paciência, terá que conviver com este tipo de problema, pois não há uma norma, ou procedimento para fazer este tipo de julgamento. --OS2Warp msg 22:40, 21 Agosto 2006 (UTC)
Porque não criar dois artigos sobre o tema polêmico, deixando claro pelo título que cada um representa um ponto de vista? Hipoteticamente, se houvesse controvérsia sobre a prática asteca de fazer sacrifícios humanos ao Deus-Sol, então haveria o artigo Sacrifícios Astecas ao Deus-Sol (ponto de vista asteca) e o artigo Sacrifícios Astecas ao Deus-Sol (ponto de vista contrário aos astecas).
Aliás, o princípio da imparcialidade deveria ser aplicado a casos onde todos os defensores de um ponto de vista já morreram, como no caso dos sacrifícios humanos, ou em casos onde apenas uma minoria radical, marginalizada e (pela maioria das leis) criminosa defende o ponto de vista (como no caso dos apologistas do nazismo)? Albmont 17h33min de 18 de Junho de 2007 (UTC)

Problemas com parcialidade[editar código-fonte]

Caros, há algum tempo uso a wiki, e já tinha percebido que a liberdade dada foi demais para alguns.

Me parece que há uma crescente utilização da ferramenta para atos maldosos e imprudentes, uma vez que o primeiro autor de um artigo, tem sobre este poderes superiores à toda a comunidade junta, direta ou indiretamente, já que ele aceita ou não alterações de acordo com seu ponto de vista ou de interesse.

Não perceberam ainda que o seu ponto de vista acaba sendo o ponto de vista da wiki, e que se uma pessoa procura algo e descobre um texto fraco, artimanhoso ou sectário, passa a ver o trabalho de todos os outros contribuintes com os mesmos olhos!

Há casos de estudantes de segundo grau escrevendo sobre empresas e fundações, baseados no que encontraram na internet como se o texto fosse real e fidedigno. Temos a partir daí, discussões longas e desgastantes sobre o texto e a veracidade das intenções da mesma, que ferem diretamente o Princípio da Imparcialidade, e que por falta de amadurecimento ou por orgulho e vaidade, fazem com que o mesmo bata o pé por meses, até que alguém se canse.

O problema é que quem se cansa nunca mais indica a wiki ou a usa pra nada, e durante este periodo de debates o material fica publicado, denigrindo a imagem de alguém, que pode ser inocente, (e geralmente o é) pois ninguém se levanta para defender culpados gratuitamente.

Eu sugiro já, que artigos que firam este princípio de imparcialidade, sejam primeiramente eliminados, imediatamente, e que o autor se obstenha de reescrevê-lo, deixando a outro, menos envolvido emocionalmente com o tema, que o escreva imparcialmente.

Assim ganhamos 2x, a primeira porque os editores serão mais cautelosos ao escrever, para não terem seus artigos remividos. E em segundo lugar, porque prefiro que a wiki deixe de ter um assunto entre seus verbetes, do que ter uma mentira publicada.

Estamos a um passo de fazer da wiki, que é um projeto maravilhoso, um blog de irresponsáveis (conscientemente ou não) pela sua imaturidade.

A sugestão é: se for colocado para votação para remoção pelo motivo de imparcialidade, que seja eliminado e seu autor não possa o reescrever.

Porque da forma como está sendo feito não temos democracia e sim uma demarcação de território, onde quem chega primeiro tem poder sobre o assunto e isso pode gerar problemas graves como ocorridos nos EUA.

Grato,


Política sobre autobiografia[editar código-fonte]

O texto seguinte foi movido de: Esplanada propostas Lusitana 09:47, 26 Abril 2007 (UTC)

Acho necessário implementarmos, a exemplo de outras wikis, uma política com relação a autobiografia. Acho difícil atender ao princípio da imparcialidade quando se fala de si mesmo ou de instituição que dirige. O artigo acaba se tornando propaganda ou webhosting. Gostaria que tivessemos uma política que proibisse a autobiografia, bem como a autoria de artigos de instituições das quais seja dirigente ou responsável pelo site.

Ficariam proibidas:

  • as autobiografias e as biografias de familiares. Esqueci e inclui agora. --Abrivio 21:07, 5 Abril 2007 (UTC)
  • autoria ou edição em artigos de instituições que dirige.
  • autoria ou edição em artigos de instituições das quais mantém site ou blog.
Nome do sr Beto no artigo que ele criou sobre instituição da qual é responsável por site: [1]

--Abrivio 20:44, 5 Abril 2007 (UTC) Por favor, contribuam:

  • Symbol support vote.svg Concordo --OS2Warp msg 20:56, 5 Abril 2007 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo--João Carvalho deixar mensagem 20:59, 5 Abril 2007 (UTC) (se for alguém importante que mereça biografia, alguém acabará por fazê-la. Não precisamos de vaidades)
  • Symbol support vote.svg Concordo-- António msg 21:08, 5 Abril 2007 (UTC) Concordo também com a referência aos familiares. Deve ser reservado o direito do biografado editar o artigo sobre si para retirar/corrigir aspectos que considere inadequados(independentemente da evolução das edições que o artigo tenha depois). António 21:11, 5 Abril 2007 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo Mschlindwein msg 21:17, 5 Abril 2007 (UTC), mas ficará complicado controlar isso caso o editor se apresente com um pseudônimo ou IP.
Realmente, mas temos sofrido ultimamente com diversos casos de usuários cadastrados. Pelo menos teremos um argumento para estes casos e acabaremos com as longas e intermináveis discussões. Tb aumentaria a credibilidade do projeto. Não há imparcialidade quando o autor está diretamente envolvido, isso vai contra qualquer metodologia científica que eu conheça. Acham que esta regra poderia ser aplicada em artigos em primeira pessoa? Haveria autobiografia presumida. Fui eu que disse isso, desculpe. --Abrivio 13:00, 6 Abril 2007 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo--GRS73 22:08, 5 Abril 2007 (UTC) Já que existem pessoas que não tem nenhum pudor em usar a Wiki para auto-promoção e promoção de suas associações, blogs e outras aberrações que temos visto nos últimos tempos já se faz tarde uma política bem clara do que não é permitido.
  • Symbol support vote.svg Concordo, já era tempo! --Nice msg 22:18, 5 Abril 2007 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo - qual ovo de colombo...João Sousa msg 22:26, 5 Abril 2007 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo --Villarinho 22:38, 5 Abril 2007 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo Antes tarde do que nunca! Montemor Courrège Faroe msg 22:44, 5 Abril 2007 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo Sem dúvida. Carlos MSG 22:49, 5 Abril 2007 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo Já não era sem tempo... Acho que será unânime. Alex Pereirafalaê 23:40, 5 Abril 2007 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo Já é um começo.  Porantim  »  01:58, 6 Abril 2007 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo preciso dizer mais alguma coisa?... --Lgrave ? 02:27, 6 Abril 2007 (UTC)
  • Symbol declined.svg Discordo Como vamos saber se eu sou primo, neto, sobrinho ou filho do senhor Pedro Pinto? Ou se sou diretor, presidente ou secretário-geral da Associação dos Fãs do Pedro Pinto (AFPP)? Mesmo que saibamos, o que impediria o sujeito de pedir a um terceiro? E, sobretudo, qual é o problema, desde que o bom senso seja usado? Probir, descartar qualquer tipo é muito maniqueísta pro meu gosto. Além de não termos ferramentas para fiscalizar. Melhor mesmo é termos uma regra restringindo e recomendando o bom senso. Artur Monteiro 06:36, 6 Abril 2007 (UTC)

Citação: Mschlindwein escreveu: «Acham que esta regra poderia ser aplicada em artigos em primeira pessoa?» Nesse caso eu concordaria. Até porque primeira pessoa é justamente a aplicação da sua opinião. Totalmente contrário ao projeto.--Artur Monteiro 06:56, 6 Abril 2007 (UTC)

  • Symbol declined.svg Discordo Voto com o Artur Monteiro e justifico abaixo. - Al Lemos 01:09, 7 Abril 2007 (UTC)
  • Symbol declined.svg Discordo Não existem tantas autobiografias que justifiquem essa regra. É no meu ver mais uma regra que não vai sair do papel. Além disso concordo com o comentário do Al Lemos abaixo. --girino 22:56, 8 Abril 2007 (UTC)
  • Symbol declined.svg Discordo Sigo a justificativa de Al Lemos e agrego meus comentários mais abaixo. --Beto 11:03, 12 Abril 2007 (UTC)
  • Symbol declined.svg Discordo Se "Achar que existe um autor do artigo que você está lendo" está em Wikipedia:Erros_comuns_na_Wikipédia, como podemos eliminar um artigo via julgamento arbitrário de quem são os editores desse artigo? Não parece mais, digamos, wikipediano restringir a discussão ao conteúdo do artigo, se é relevante, se é imparcial, verificável etc. ? Gus W 22:39, 5 Maio 2007 (UTC)
Comentários

O que significaria "ficar proibido"? Uma possível regra 22 de ER? Leonardo Stabile msg 06:28, 6 Abril 2007 (UTC).

Eu particularmente não gostaria de uma nova regra, mas sim o consentimento de que qualquer coisa que transgrida descaradamente nossa política oficial (como Wikipedia:O que a Wikipédia não é) seja considerada como Impróprio. Não faz muito sentido termos que propor para eliminação coisas que anteriormente foram consideradas contrárias aos objetivos da wikipédia. Giro720 06:43, 6 Abril 2007 (UTC)

Regras mais específicas geram menos gritaria na hora em que são aplicadas. --Abrivio 13:23, 6 Abril 2007 (UTC)

Isto teria efeitos retroactivos? Salgueiro discussão 07:10, 6 Abril 2007 (UTC)

Como é que esperam saber se o autor é o próprio ou se é primo ou tio do sujeito? A única possibilidade que vejo é a de aplicar isto somente a usuários com nome igual ao do artigo, mas mesmo assim... Lusitana 07:58, 6 Abril 2007 (UTC)

Só uma pesquisa rápida, temos vários casos recentes: --Abrivio 13:00, 6 Abril 2007 (UTC)
É normal que o sujeito se autodenuncie na própria página de eliminação. --Abrivio 13:14, 6 Abril 2007 (UTC)

Como diz a Lusitana, isto é quase impossível controlar, em tudo tem que existir bom senso, não podemos estar a criar regras para tudo e para nada, qualquer dia é impossível alguém saber todas as regras. São tantas as regras que daqui um tempo temos que arranjar tribunaiswiki, constitucionalistaswiki, jurístaswiki, juízeswiki, advogadoswiki e já agora réuswiki...--Rei-artur 08:10, 6 Abril 2007 (UTC)

É mais que uma nova regra, Rei, muitas pessoas estão usando a wikipedia como webhost de forma descarada e nós não temos meios de impedir pelas regras atuais. É uma posição da comunidade que aumentará a credibilidade. O sujeito monta um time de rugby, por exemplo, faz uma campanha entre os desavisados e nos força a aceitar o artigo. Isto está acontecendo agora mesmo. Se houver uma regra que o proiba, teremos meios de fazê-lo. Esta regra não é novidade na wiki: [5]. --Abrivio 13:14, 6 Abril 2007 (UTC)
Não existe imparcialidade quando se fala de si mesmo ou de entidade que representa, o objeto não pode se confundir com o sujeito, isso faz parte da metodologia científica.
Evitaríamos um pouco do webhosting, pelo menos o descarado, e as campanhas em interesse próprio.
Daríamos uma demonstração de "carinho", como um colega já se pronunciou a respeito, com o projeto, eu usaria a palavra comprometimento. Vc deve contribuir e não se servir dele. Muitas pessoas vêm aqui com segundas intenções, não tem interesse em contribuir, apenas se servir do projeto para fins reprováveis. Essa seria uma demonstração de nosso repúdio com tal atitude e de nosso comprometimento com o projeto. Venha, por favor, e contribua, agora faça propaganda em outro lugar. Além de, na prática, diminuir o trabalho na PE.--Abrivio 13:45, 6 Abril 2007 (UTC)
Lembro novamente que tal tipo de regra já existe em outras wikis. Enquanto estamos votando para eliminar Sérgio Pinheiro Lopes, eles apenas marcaram a eliminação em [6]. É isso.
Vejam: Conflito de interesse - [7] e autobiografia - [8]. --Abrivio 14:15, 6 Abril 2007 (UTC)

Não é preciso comprovar; se o artigo parece ser vaidade, tenha certeza que é vaidade mesmo. Em todo caso os narcisistas costumam deixar pistas. --Villarinho 12:43, 6 Abril 2007 (UTC)

Uma dúvida: o que quer dizer a expressão "Familiares" ? Pais, filhos e irmãos eu concordo que seja incluido, parece óbvio. Avôs e tios e sobrinhos também?. Primos, até que grau? --girino 13:39, 6 Abril 2007 (UTC)

Acho que deveríamos incluir todos que possam receber herança. Se vc pode receber parte do patrimônio, tem vínculo com a pessoa. --Abrivio 13:59, 6 Abril 2007 (UTC)

A intenção é boa, mas acho a regra de difícil aplicação (por tudo que já foi dito acima). Cada caso é um caso, deve-se aplicar o bom senso. Acho que o melhor teste de relevância pode ser dado por um editor registrado qualquer, revisando e formatando o texto segundo os padrões da Wikipédia, removendo auto-elogios (ou elogios alheios) e coisas do gênero. Se o que restar depois disso não for relevante, vai para a votação de eliminação. É trabalhoso, mas acho que evitará injustiças. - Al Lemos 14:25, 6 Abril 2007 (UTC)

Penso que a regra deve existir, especialmente para as autobiografias, embora não me choque absolutamente nada a regra para as biografias dos familiares. Com esta regra, podemos evitar muitas discussões. Penso que a grande vantagem é a de desmotivar a construção de artigos autobiográficos. Nota: Claro que também acho que depois tem de haver um mínimo de bom senso, para não se eliminarem artigos que são de facto relevantes (exemplo: José Rodrigues )

Estou de acordo com as intenções do Abrivio. Infelizmente, a falta de humildade (eu diria mesmo a falta de vergonha) dos autobiografistas é coisa que já há muito tempo não me espanta. Na Internet estas coisas são mais óbvias, mas elas sempre foram assim em todo o lado.

No entanto, eu teria alguns pruridos se as regras propostas pudessem, de facto ser eficazes, mas nem vale a pena falar neles pelo simples motivo de que as propostas, na minha opinião, terão fraco resultado. Significarão apenas mais IP a criar biografias de gente desconhecida e mais nomes de usuário sem relação com o nome real (género Ozalid...) Talvez por isso, a política da wiki anglófona tenha princípios (e são os que o Abrivio referiu) mas não regras taxativas.

A verdadeira defesa, quanto a esta questão e na minha opinião, está em três pontos. Primeiro na existência de políticas de relevância capazes de lançar luz, de forma inequívoca, sobre o que é uma biografia que vale a pena existir e uma que ainda não mereceu o seu espaço. E de forma tão objectiva que seja possível criar regras de ER ou semi-ER a partir dessas políticas. Aí, pouco importa se foi o próprio, se foi o sobrinho ou o amigo quem criou o artigo. Desse primeiro ponto, isto é, das políticas, tem de fazer parte (e sublinho três vezes o que vou dizer) a característica de não poderem existir artigos sem fontes independentes através das quais se possa detectar o que é imparcial (ou isento...) e o que é um abuso informativo. Bem pode vir o João dizer que o João é o maior: fontes?

O segundo ponto, extremamente complexo e que vou apenas mencionar superficialmente, é a existência de uma comunidade atenta, lúcida e actuante que possa aplicar as políticas de relevância. O terceiro ponto, diz respeito à existência de ferramentas que permitam à tal comunidade aplicar as tais políticas. Estou a falar disto, de outras reformas nas PE que terão de ser feitas, da criação de novas regras de ER e semi-ER e da clarificação sobre quem tem o ónus da prova: o autor do artigo ou quem propõe a sua eliminação.

Complicado? Quem ainda acha que para aparecerem livros basta escrevê-los e acha que para fazer enciclopédias basta escrever artigos, está na hora de começar a abrir a pestana Alegre. Ozalid 03:10, 7 Abril 2007 (UTC)

  • Symbol support vote.svg Concordo - mas acho que teria de apagar uns bons 10 verbetes que escrevi... he, he... Conhecer Digaê 07:02, 10 Abril 2007 (UTC)
Deixo aqui meu longo comentário, perdoem-me se tenho q ser prolixo uma vez mais. Sobre as acusações que alguns parecem continuar impingindo-me de fazer "auto-promoção" e "webhosting" sem "pudor" e de "forma descarada", remeto à longa discussão que já ocorreu na votação sobre o artigo da ATAG [9] e na Esplanada, no item "Beto e sua campanha antienciclopédica" [10].
A discussão foi feita por lá de maneira em geral cordial, todos puderam opinar tranquilamente, ao contrário de muitas outras discussões q às vezes ocorrem por aqui. Inclusive pessoas q não concordavam comigo quanto ao mérito da questão foram unânimes nesse ponto. P. ex:
  • Antonio: "Permitam-me que saúde a forma correcta e educada como o utilizador Beto vem aqui defender a sua posição. Creio ser de realçar, pois isso não se vê isso muitas vezes quando uma certa posição é atacada."
  • Dantadd: Realmente tenho que repetir as palavras do António e também reconhecer a correta maneira com que o Beto está levando a questão. Isto, porém, não me impede de repudiar completa e absolutamente o tipo de visão que ele tem do que é a Wikipédia.
  • J. Carvalho: Dou os meu parabéns ao Beto pela forma como colocou os seus pontos de vista. Principalmente de uma forma educada, coisa que muitas vezes não acontece por aqui, no calor das discussões. Claro que isto não me impede de eu manter a minha posição de achar que as referidas torcidas ainda não merecem artigo separado. Quanto a mim devia ser colocado dentro do artigo do respectivo clube.
Acho q já tive q argumentar o bastante sobre isso, cansa ter q estar-me defendendo de acusações todo o tempo, já q elas são muito fáceis de ser feitas, e às vezes de maneira precipitada. Mas vamos lá, uma vez mais... Para os q ainda não entenderam ou não quiseram entender tudo o q já foi discutido por lá, agrego quatro considerações sobre o tema:
  • O q estava em discussão no artigo da ATAG (e nos das outras associações de torcedores) era a relevância (ou não) dessas instituições. Não me interessa se fulano ou beltrano acha q elas (ou os pokemons - sempre eles), sejam ou não "lixo" ou "não enciclopédicos". Interessa-me, sim, q na Wikipedia há regras e elas estabelecem um percentual de votos necessários para q um artigo seja eliminado sob o argumento de "irrelevância enciclopédica". Estava e estou pronto a aceitar o resultado de qualquer votação desse tipo. Não teria problema algum em aceitar q a votação resultasse na eliminação do(s) artigo(s).
  • Acusações de usar a wikipedia como "webhosting" são, certamente, tão pueris, q me custa ter q respondê-las. Qualquer um pode alugar por preço de banana um espaço virtual em um servidor na internet, não creio q seja necessário usar a Wikipedia para tanto.
  • Quanto ao fato de meu nome constar originalmente no artigo como um dos "entusiastas originais" da ATAG, não creio q isso fosse nem vaidade nem auto-promoção, apenas espelhava algo q aconteceu. Não via nem vejo nisso, sinceramente, nenhum problema, nem distorção da realidade, nem vaidade, nem estava indo contra o NPOV da Wikipedia. De qualquer forma, como eu mesmo disse na discussão da eliminação da página, tirei essa referência para não causar polêmica. E lembro que qualquer editor poderia tê-la tirado, caso achasse q isso configurava uma violação das políticas de ponto de vista neutro, parcialidade, vaidade ou o q fosse. Como bem disse Al Lemos acima: Acho que o melhor teste de relevância pode ser dado por um editor registrado qualquer, revisando e formatando o texto segundo os padrões da Wikipédia, removendo auto-elogios (ou elogios alheios) e coisas do gênero. Se o que restar depois disso não for relevante, vai para a votação de eliminação. Aliás, é bom lembrar q, na discussão das outras associações de torcedores para as quais criei artigos, ninguém me acusou de estar fazendo "autopromoção" ou "webhosting".
  • Sobre o "sem pudor" e o "de forma descarada", caso sejam dirigidos a mim: sem comentários. Ou melhor, dois comentários: primeiro, antes de acusar quem quer que seja, é bom não esquecermos do princípio wikipedista de assumir a boa fé das pessoas; segundo, uso a Wikipedia há mais de 3 anos, e nunca fui irresponsável nessa utilização, creio entender razoavelmente bem como ela funciona e quais são os seus objetivos e mecanismos. O fato de eu não ser um usuário assíduo não me torna pior do q outros q a usam muito mais, nem o fato de eu ser um usuário bem antigo me torna melhor do q outros q entraram depois. Como exemplo, criei o artigo do Galícia Esporte Clube há 3 anos, e nunca fui acusado de estar fazendo webhosting nem coisa do gênero. E meu pai era sócio do Galícia e já foi diretor, além disso, um parente meu já foi presidente do clube. E como eu já disse alhures, se meu pai tivesse sido o primeiro presidente do clube, eu não teria nenhum problema em citá-lo no artigo, nem veria nisso autopromoção. E se eu soubesse toda a lista de presidentes, poderia colocá-la no artigo, e não veria problema no fato de um deles ser meu parente. Mas não vou colocar apenas o nome dele, se não sei quem foram os outros ex-presidentes. Acho q isso é ser razoável.
Finalmente, se as votações tiveram como resultado manter os artigos das diversas associações de torcedores sob o argumento da relevância, eu sinto muito q nem todos tenham ficado satisfeitos com esse desenlace. Infelizmente, nem sempre é fácil aceitar coisas q vão contra nossas convicções ou expectativas. Afirmar que uma "campanha entre os desavisados" pode nos "forçar a aceitar o artigo" é achar q os demais são ingênuos. Aliás, no caso específico da ATAG, acho q nunca houve tanta discussão e participação num voto sobre a eliminação. Espero q a proposta atual sobre as autobiografias e assemelhadas não seja uma espécie de represália nem de casuísmo.
Tudo isto posto, vamos ao mérito da referida proposta. Antes de tudo, um fato: a Wikipedia inglesa NÃO PROÍBE ninguém de editar (nem criar) o próprio artigo. Existe, sim, uma política q desencoraja fortemente criar-se um artigo autobiográfico, por várias razões: uma delas, a de q nem sempre é possível manter a imparcialidade quando se escreve sobre si mesmo; outra, a de q nem sempre é possível comprovar certas afirmações sobre indivíduos, especialmente se elas são acusatórias ou elogiosas. No caso específico citado acima, o artigo de Sergio Pinheiro Lopes na Wiki inglesa não foi simplesmente "marcado para a eliminação" pelo fato de ter sido escrito ou editado pelo mesmo. Eles fizeram o mesmo q na Wiki-pt, nomeá-la para eliminação (ou seja, fazendo-se uma discussão prévia) por ser questionada a relevância do referido escritor. Além disso, entraram em contato com o autor (algo q não se costuma fazer muito aqui) para questionar-lhe sobre a relevância antes de tomar-se uma decisão. Ver a discussão sobre a eliminação em http://en.wikipedia.org/wiki/Wikipedia:Articles_for_deletion/Sergio_Pinheiro_Lopes.
É, pois, um equívoco total (não vou dizer q é má-fé, pq sempre assumo a boa fé das pessoas) sustentar q a Wikipedia inglesa proíbe absolutamente a edição pelo próprio interessado . Por exemplo, o artigo de Larry Sanger, um dos criadores da Wikipedia, já foi editado algumas vezes por ninguém menos que... Larry Sanger!!! [11] O mesmo ocorreu algumas vezes com a bio de Jimbo Wales, editada pelo próprio, inclusive para colocar-se como o único criador da Wikipedia, excluindo Sanger [12]. E vários outros casos há. É, portanto, mais bem uma questão de aplicar-se o bom senso quando se editam artigos sobre os quais se tem interesse.
Para ilustrar, agrego abaixo alguns trechos tirados da política da wikipedia inglesa sobre autobiografia e conflito de interesses:
  • Conflict of interest is not in itself a reason to delete an article, but lack of notability is. - Conflito de interesses não é uma razão em si mesma para remover um artigo, mas a falta de notabilidade, sim.
  • Who has written the material should be irrelevant so long as these policies are closely adhered to. The imputation of conflict of interest is not by itself a good reason to remove sound material from articles. - É irrelevante (saber) quem escreveu o material desde que as políticas (da Wikipedia) sejam estreitamente seguidas. Imputar conflito de interesses não é per se uma boa razão para remover material que seja adequado aos artigos.
  • Avoid using the word "vanity" or similar judgmental terms — this is accusatory and discouraging. - Evite (quando discutindo um artigo autobiográfico) usar a palavra "vaidade" ou outros expressões de julgamento similares - isto é acusatório e desencorajador.
Em suma, não queiramos ser mais reais que o rei, nem estar sempre criando mais e mais regras, entraves e burocracias. É uma questão de bom senso: se alguém escreve um artigo sobre si mesmo e este não viola nenhum preceito da wikipedia, não vejo nenhum problema em mantê-lo, desde q o mesmo atenda aos critérios básicos e às regras já existentes. Se o sujeito em questão é reconhecidamente relevante, basta haver bom senso de formatar-se o artigo apropriadamente, retirando-se ou modificando os trechos inadequados.
Continuo dizendo q o q falta definir melhor são critérios objetivos de relevância, isso sim que evitaria muitas discussões desnecessárias sem criar entraves para q todos possam bem contribuir. E aproveito para concordar com Ozalid quando ele diz que é necessária a clarificação sobre quem tem o ónus da prova: o autor do artigo ou quem propõe a sua eliminação.--Beto 11:03, 12 Abril 2007 (UTC)

Caro Beto, só duas notas. Reconhecer a civilidade de uma pessoa, não é o mesmo que concordar com ela. Eu também concordo que, felizmente, o Beto sabe manter o nível adequado num debate e, no entanto, aquilo que andou a fazer para conseguir a manutenção dos seus artigos, não o favorece muito na minha opinião. Para além disso, note bem que quando falei em clarificação se trata de clarificar as pessoas algo confusas sobre o que está estabelecido nas políticas da Wikipédia. Porque, essas, já são bem claras. Não são é muito lidas por muita gente. Abraço, Ozalid 13:38, 12 Abril 2007 (UTC)

Sim, Ozalid, vc tem razão, reconhecer a civilidade não é o mesmo q concordar com ela, afirmei isso no princípio: Inclusive pessoas q não concordavam comigo quanto ao mérito da questão foram unânimes nesse ponto (da cordialidade das discussões). Quanto a quem compete o ônus da prova, não me parece que isto esteja muito claro nas políticas de eliminação. Mas bem, esta é só minha opinião. :) --Beto 14:25, 12 Abril 2007 (UTC)
Apesar de regras mínimas de bons modos sejam essenciais, civilidade, em minha humilde opinião, não é nem mesmo uma qualidade. Perversos, como os psicopatas, são comulmente pessoas extremente civilizadas, o que não denota nada além de sua frieza emocional e crueldade. Outras personalidades tipicamente perversas, como estelionatários, sabem muito bem camuflar suas emoções, e intenções, sob um manto cordial. O sr Beto, que já estudou psicologia, certamente entende disso melhor do que eu. Pessoalmente, prefiro o ensinamento de Cristo de que conheceremos a árvore pelos frutos. Prefiro também falar claramente minhas opiniões e não tenho segundas intenções naquilo que afirmo, mas isto é só caráter... --Abrivio 05:08, 15 Abril 2007 (UTC)
Concordo com vc em tudo, Abrivio, a não ser quando vc diz q civilidade não é uma qualidade. --Beto 09:36, 17 Abril 2007 (UTC)
  • Mantenho a minha posição e sustento o que eu escrevi. A Wikipédia é uma enciclopédia e não é similar de nenhum modo ao Orkut, páginas de torcedores desvairados ou blogs de fãs. Enquanto esse tipo de artigo for escrito mantenho minha posição. Sou paciente seis meses passam rápido. --GRS73 02:37, 14 Abril 2007 (UTC)
  • Quanto ao ônus da prova, está bem claro (e em negrito também, rs) em Wikipedia:Verificabilidade que compete ao editor que introduz o material na Wikipédia.-- Jo Lorib d 07:26, 17 Abril 2007 (UTC)

Jo, muito bem, mas eu me refiro ao ônus de provar que o tema de um artigo é ou não relevante. A verificabilidade creio se aplicar à veracidade ou não de uma afirmação. Neste caso, é claro, se um autor escreve algo num artigo e este algo está sujeito a disputas quanto à sua veracidade, o autor deve fornecer provas do que diz. Mas disputar a relevância é outra coisa. A quem cabe provar q é ou não (ir)relevante? Digamos q haja um artigo escrito conforme as regras, com fontes e tudo mais, aí vem alguém e diz q o mesmo não é relevante, pq acha que não o é. Quem deve provar q é ou não é? O artigo está lá, as fontes estão lá. E então? Veja, p.ex., o caso do artigo de Jorge Almeida. Não tinha fontes, é verdade. Tanto q um dos votos para eliminar se referia ao fato de não tê-las. Pesquisei e encontrei inúmeras fontes, as informações do artigo eram, portanto, verificáveis. Ainda assim, a relevância está em disputa. E esclareço q não fui eu q escrevi o artigo, nem conheço o biografado, nem sou petista nem do PSOL! Apenas li o artigo original, achei q o biografado tinha relevância suficiente para se manter o artigo, e busquei as fontes. --Beto 09:36, 17 Abril 2007 (UTC)

Já existe consenso sobre esse assunto? Acabo de indicar WP:PE para Fireheart, um artigo de banda criado pelo guitarrista da banda. Por ora permanece a votação... Leonardo Stabile msg 06:59, 25 Abril 2007 (UTC)

texto anterior O texto seguinte foi movido de: Esplanada propostas Lusitana 09:47, 26 Abril 2007 (UTC)

Academia Brasileira de Letras[editar código-fonte]

Olá a todos,

Ao defrontar-me com o conteúdo do artigo Academia Brasileira de Letras, de imediato constatei apenas um ponto de vista, defensor exclusivo da academia como o "órgão literário máximo do Brasil". Ao mesmo tempo, não há qualquer fonte de referência que indique as posições defendidas no texto. Oras, para bem defender os principíos desta enciclopédia, marquei o artigo como parcial e necessitando de revisão por alguém especialista no assunto, que conheça fontes para os dados do artigo. De pronto, o usuário administrador Conhecer escreveu, em minha página de discussão, que marcações "indevidas" poderiam ser punidas na Wikipédia. Eu, para justificar minhas marcações, fiz um apanhado de argumentos na página de discussão do artigo e coloquei novamente as tags, que ficaram mais ou menos 1 mês no artigo. No entano, nos últimos dias, alguém retirou as tags e não justificou o porquê, nem acrescentou fontes verificáveis no artigo, bem como não acrescentou pontos de vista novos ao artigo. Novamente, coloquei as tags, já que o artigo precisa de correção, pois fere os princípios de imparcialidade e de verificabilidade da Wikipédia. Mas o mesmo usuário Conhecer, novamente em minha página pessoal de discussão, acusou-me de marcar injustificadamente o artigo e que, na próxima vez que eu o fizesse, seria considerado um ato de vandalismo e a página seria bloqueada. Além do mais, disse que eu não havia justificado na última vez as marcações. No entanto, na página de discussão do artigo estão todos os meus argumentos anteriores. Novamente usei a página de discussão para me defender e colocar as tags. Mas a parcialidade e a opressão venceram! O artigo parcial foi bloqueado por um administrador que acusa um usuário de vandalismo por defender os princípios desta enciclopédia. Gostaria de trazer essa discussão aqui, pois achei completamente estranha essa atitude. Um administrador deveria ser o primeiro a respeitar os princípios da Wikipedia. Princípios que só podem ser negociados ao nível da Wikimedia Foundation. O artigo encontra-se bloqueado. Peço que alguém o desbloqueie e ponha as devidas marcações até que alguém o corrija. Isso não é nem um pouco vergonhoso ao artigo. Pelo contrário, mostra ao leitor que o próprio sistema ativo da Wikipedia está querendo fornecer as melhores informações possíveis e, por isso, o mesmo deve estar atento a algumas afirmações no texto e deve ler a página de discussão do artigo. Ricærdø 13h17min de 3 de Agosto de 2007 (UTC)

Fui eu quem protegi o verbete da ABL, tendo em vista o conflito de edições que, como mandam as nossas políticas, deverá ser dirimida na página de discussão do verbete. Não poderá ser alterado até que se esgotem as possibilidades da consenso acerca da matéria. Alex Pereirafalaê 13h26min de 3 de Agosto de 2007 (UTC)
Ok, Alex, obrigado pela informação. O André já havia me falado e pedi desculpas pela informação errada sobre o bloqueio. Mas ainda estamos debatendo diretamente na discussão do verbete. Espero que mais pessoas entrem no mérito. Ricærdø 13h41min de 3 de Agosto de 2007 (UTC)
  • Só para constar, além de marcar um verbete amplamente referenciado como sem fontes, colocou que o mesmo necessitava de correção ortográfica - o que eram ações improcedentes, e redundaram na reversão, primeiro por mim, depois por outro Usuário. E, cumpre dizer, uma lei municipal de uma cidade no Brasil, usada como referência, nunca irá infirmar algo que tem caráter nacional... afinal, o idioma oficial do Brasil é o Português, e não o falado numa cidade paraense. E obrigado ao Alex por informar que não agi arbitrariamente... Conhecer ¿Digaê 13h56min de 3 de Agosto de 2007 (UTC)
Não senhor, já que iniciaste a discussão lá (finalmente) já respondi lá. Bom, a correção não se trata de correção ortográfica. A tag revisão indica que o artigo necessita ser corrigido por alguém que tenha amplo conhecimento sobre o assunto (especialista) para evitar afirmações inverificáveis, como estava acontecendo, o que eu citei na discussão do artigo há tempos. Não se trata de correção ortográfica. Precisa rever o que signifca os termos utilizados na Wikipédia. O artigo está parcial e precisa de revisão de especialista (revisão). Ricærdø 14h06min de 3 de Agosto de 2007 (UTC)

Alex Pereira, já que o artigo está bloqueado até que se entre em consenso, porque no mesmo está indicado bloqueado por vandalismo? Sugiro que troque o bloqueio para o motivo correto. Obrigado, Ricærdø 14h14min de 3 de Agosto de 2007 (UTC)

ASalgueiro - 06FEV2008.

Acho que o xauvinismo foi quem bloqueou a página. Eu havia lido e relido o artigo e não encontrei nele qualquer parcialidade. Do texto retirei apenas aquilo que me interessava pese embora tenha sentido alguma necessidade de contornar as ideias mais vincadas do seu autor. Respeito todas as religiões e mais algumas que eventualmente sejam criadas mas, nesse aspecto, apenas sigo as minhas idelogias e foi exatamente por isso que evitei guardar as intenções desinteressantes. Apenas li o artigo com todo o respeito pelo seu autor e, pela minha parte, a página continuaria aberta.

Princípio do abuso de autoridade[editar código-fonte]

Prezados senhores,


Fiquei bastante decepcionado com a forma com a qual o administrador Jo Lorib tratou a minha iniciativa em incluir informações sobre a empresa para que trabalho na Wikipedia.

Após sua senhoria ter considerado o conteúdo Spam de Propaganda, ferindo o princípio da imparcialidade. Fiz uma série de revisões no propósito de estar em absoluto acordo às regras, resubmetendo o material, e acabei por receber uma notificação bastante ameaçadora de sua parte, quando eu, sendo pessoa proba e devidamente cadastrada no site da Wikipedia, deveria ter sido tratado com a devida civilidade que norteia a relação entre pessoas de bem. Este fato foi para mim uma demonstração bastante clara de abuso de autoridade e desrespeito pelo próximo.

Vale lembrar, que nos comunicamos por e-mail, por iniciativa minha, mas gostaria de deixar aqui este meu registro.

Sinceramente,

Pedro Gentil (discussão) 03h41min de 11 de Junho de 2008 (UTC)

Revisão do artigo pelas normas do Acordo Ortográfico de 1990[editar código-fonte]

Em conformidade com a deliberação da comunidade, segundo a qual, a partir do primeiro dia de 2009, as normas do Acordo Ortográfico de 1990 devem passar a ser utilizadas nas páginas oficiais da WP-pt — menus, políticas, recomendações, resolução de problemas, guias de ajuda, FAQ e glossário —, assim como na página principal e nos títulos de todos os artigos, procedi à devida revisão ortográfica deste artigo. Cumprimentos e votos de Bom Ano de 2009, Manuel de Sousa (discussão) 17h31min de 1 de Janeiro de 2009 (UTC)

Texto sobre a Bíblia[editar código-fonte]

Concordo com os usuários Silveiraneto e Jorge e acrescento ainda mais:

De imparcial, o texto revisado sobre a Bíblia não tem (quase) nada.

Sequer se trata de uma "revisão" em sentido literal. Apenas se acrescentaram informações irrelevantes, quando não tendenciosas.

A própria escolha deste tema tão polêmico como exemplo num artigo sobre imparcialidade sugere algo de acintosamente provocativo por parte do autor.

Proponho a mudança do tema e/ou do texto usado como exemplo.

Popotão (discussão) 22h18min de 31 de maio de 2010 (UTC)

Restrição indevida[editar código-fonte]

Eu não entendo muito bem essa restrição a assuntos controversos. Essa política deveria valer para todos os artigos, pertencentes a assuntos considerados controversos ou não. Nossa política está diferente da mesma política de outros projetos que não a restringem a assuntos controversos, pois, obviamente, todos os artigos devem apresentar um ponto de vista neutro. Não só a primeira frase restringe indevidamente, mas também o corpo dá a impressão de que a política se refere a determinados assuntos, como aborto (primeira seção) e religião (segunda e terceira seções).” TeLes (D @ R C G) 06h26min de 20 de janeiro de 2011 (UTC)

  • Symbol support vote.svg Concordo o ideal é ser imparcial sempre! !Silent (Contact) 12h38min de 20 de janeiro de 2011 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo tb, vale pra tudo não para apenas um grupo de artigos. Rjclaudio msg 15h11min de 22 de janeiro de 2011 (UTC)
  • Alguém se opõe a mudar a frase atual para algo como "...para abordar os assuntos tratados nos artigos", ou "...para lidar com determinados assuntos"? Kleiner msg 06h18min de 23 de janeiro de 2011 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo com a primeira frase. A segunda seria o mesmo que trocar 6 por meia dúzia. !Silent (Contact) 14h48min de 29 de janeiro de 2011 (UTC)
  • Também Symbol support vote.svg Concordo com a primeira frase. Flávio, o Maddox (msg!contrib) 14h58min de 25 de fevereiro de 2011 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo com o Teles. Esta política precisa de expansão (ver tópico abaixo, por exemplo). GoEThe (discussão) 19h31min de 24 de fevereiro de 2011 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo com «...para abordar os assuntos tratados nos artigos». --Stegop (discussão) 14h45min de 25 de fevereiro de 2011 (UTC)

Fui audaz e já realizei a alteração da frase para o que sugeri inicialmente, uma vez que três editores concordaram e até agora ninguém se opôs. Mas falta ainda analisarmos e opinarmos sobre o outro ponto levantado por Teles: Não só a primeira frase restringe indevidamente, mas também o corpo dá a impressão de que a política se refere a determinados assuntos, como aborto (primeira seção) e religião (segunda e terceira seções). Kleiner msg 19h31min de 28 de fevereiro de 2011 (UTC)

Ótima alteração, a meu ver. Reflete o consenso acima. Permita-me fazer dois outros comentários:
  • Citação: Os artigos de uma determinada religião devem limitar-se apenas aos fatos relacionados com essa religião.. A frase não está boa, pois existem muitos conceitos que são partilhados por diversas religiões e o artigo fica muito melhor quando consegue tratar de maneira bacana o assunto sob diversos pontos de vista (e.g. Ressurreição, Vida após a morte, Deus...). Relendo o trecho de en:WP:NPOV sobre isso, acho que poderíamos trazê-lo completo, com poucas adaptações (WP:RNPOV.
  • O ponto do Dornicke abaixo é importante, a meu ver. O tratamento de "Fringe Theories" merece melhor destaque e não consegui deixar isso claro no meu comentário anterior (feito no celular). Novamente, um bom começo seria traduzir WP:FRINGE, algo que já tinha sugerido para o GoEThe. Eu estou disposto a traduzi-lo, nem que seja como ensaio (lá é recomendação). O que acham?

José Luiz disc 21h26min de 28 de fevereiro de 2011 (UTC)

Inclusão de Wikipédia:Peso indevido[editar código-fonte]

Proponho que o ensaio Wikipédia:Peso indevido seja incluído nesta política. Cada vez mais o vejo a ser citado em várias discussões e parece ser um ponto consensual. GoEThe (discussão) 19h29min de 24 de fevereiro de 2011 (UTC)

  • Inicialmente Symbol support vote.svg Concordo com a inclusão, mas como ela seria feita? "Peso indevido" deixa de ser ensaio e se torna política, ou seu texto vem pra cá? Flávio, o Maddox (msg!contrib) 15h00min de 25 de fevereiro de 2011 (UTC)
A minha proposta é que o texto venha para cá para complementar a política, uma vez que o ensaio foi traduzido precisamente de uma secção da política anglófona, en:WP:UNDUE. GoEThe (discussão) 15h07min de 25 de fevereiro de 2011 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo, até achava que já fazia parte da política. RafaAzevedo disc 15h08min de 25 de fevereiro de 2011 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo, deve ser parte da política oficial. Pedro Spoladore (discussão) 15h11min de 25 de fevereiro de 2011 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo É uma regra que, não existindo como numa política deixa o caminho aberto ao suo da wiki para difundir temas caros aos teóricos da conspiração, pseudo-cientistas, credos religiosos ultra-minoritários, etc. --Stegop (discussão) 15h18min de 25 de fevereiro de 2011 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo, uma vez que não há imparcialidade apenas em mostrar tudo o que existe, mas também em relevar mais o que é mais relevante. Entretanto, seria bom dar uma revisada, pois me parece um pouco prolixo e focado em teorias minoritárias. Peso indevido também pode ocorrer quando, por exemplo, em um artigo de um produto qualquer que seja amplamente utilizado e tenha propriedades notáveis, adicionam-se parágrafos e mais parágrafos sobre um detalhe menos importante, que saiu na mídia mas não agrega muita informação real ao artigo. Kleiner msg 15h50min de 25 de fevereiro de 2011 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo. Questão muito importante, deve ser tratada na política. ThiagoRuiz msg 16h03min de 25 de fevereiro de 2011 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo Há que se tomar o cuidado de clarificar o que é "minoritário" e em que contexto. Estou certo de que uma enquete sobre astrologia ou homeopatia entre cientistas e o público em geral produziria resultados muito diferentes. O criacionismo há muito nos EUA deixou de ser tema científico e se tornou uma questão política. Já a Criptozoologia e ufologia são temas caros de wikipedistas em geral (assim como xadrez, mitologia e wrestling.... Pq será? Rs...). Por fim, o terreno da religião deveria ter política específica, uma vez que é difícil ser "imparcial" discutindo se fulano "de fato" ressuscitou ou se outro "realmente" ganhou tábuas de lei de arbustos flamejantes. José Luiz disc 19h02min de 25 de fevereiro de 2011 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo. É uma consequência importante e incontroversa do princípio da imparcialidade, não faz sentido não ser tratado na própria política. CasteloBrancomsg 19h36min de 25 de fevereiro de 2011 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo totalmente. E já deveria estar na política faz tempo... --Fulviusbsas (discussão) 02h26min de 26 de fevereiro de 2011 (UTC)
  • Symbol declined.svg Discordo veementemente. O texto do ensaio é extremamente genérico, simplista e parece partir do pressuposto de que a identificação de pontos-de-vista como majoritários ou minoritários é algo fácil. O texto, como muitas políticas da anglófona, também parece contradizer um dos pilares do projeto, que determina a primazia da verificabilidade sobre a veracidade: Citação: WP:Peso indevido escreveu: «Dar peso indevido a uma visão extremamente minoritário, ou incluir uma extremamente minoritária, poderia ser enganoso quanto à forma de se mostrar a disputa.». Alguns trechos cheiram a institucionalização da censura: Citação: WP:peso indevido escreveu: «Visões que são defendidas por uma pequena minoria não devem ser representados, exceto nos artigos dedicados a estas visões.». O texto também ignora a pluralidade do discurso das fontes fiáveis, literalmente trocando seis por meia-dúzia: Citação: WP:peso indevido escreveu: «Tenha em mente que para determinar o peso apropriado,deve-se considerar o predomínio do ponto de vista em fontes fiáveis, não seu predomínio entre editores da Wikipédia.». Acho que há muito que se trabalhar ainda nesse texto para que seja uma política aceitável. Dornicke (discussão) 00h38min de 27 de fevereiro de 2011 (UTC)
Não me parece que o ensaio seja simplista. Como toda política, sua aplicação dependerá do bom-senso dos editores. No caso de controvérsia sobre se um tema é minoritário ou não, isso poderá ser resolvido por discussões e pedidos de opinião. Está claro que o alvo principal do ensaio são os fãs de teorias de conspiração e pseudo-científicas que tentam usar a Wikipedia de forma propagandística e lançam acusações de "censura" quando suas edições são removidas ou alteradas. --Fulviusbsas (discussão) 14h43min de 27 de fevereiro de 2011 (UTC)
Concordo com o Fulviusbsas. Repito as partes mais pertinentes do comentário: "Como toda política, sua aplicação dependerá do bom-senso dos editores. (...) Está claro que o alvo principal do ensaio são os fãs de teorias de conspiração (...) que tentam usar a Wikipedia de forma propagandística e lançam acusações de "censura" quando suas edições são removidas ou alteradas." Kleiner msg 18h24min de 27 de fevereiro de 2011 (UTC)
Citação: Fulviusbsas escreveu: «Está claro que o alvo principal do ensaio são os fãs de teorias de conspiração e pseudo-científicas que tentam usar a Wikipedia de forma propagandística e lançam acusações de "censura" quando suas edições são removidas ou alteradas.»
Pois aí é que está o problema. Primeiramente, há uma vulgarização do termo "teorias da conspiração", aplicado a torto e a direito sem que seus utilizadores sequer compreendam seu significado. O que era para ser um mero contraposto, uma crítica, uma seção para tratar "o outro lado", é facilmente rotulado como uma "teoria da conspiração", mesmo que não sejam teorias ou sequer envolvam quaisquer tipos de conspiração. Um ótimo exemplo disso é o artigo Bilderberg Club da Wiki anglófona, onde um grupo de editores mal informados ou (mal intencionados) há meses impede a criação de uma seção de críticas, preferindo rotulá-las como "alegações de conspiração política", desqualificando as mesmas, ainda que sejam ancoradas em argumentos óbvios e provenientes de autores sérios e de fontes fiáveis - como o jornal The Guardian. Ora, uma das críticas notórias ao Clube de Bilderberg é o caráter secreto de suas reuniões e a possibilidade de uso de tais encontros para solapar os processos decisórios democráticos de cada nação. A crítica ao caráter secreto das reuniões e o medo são fatos, registrados até em livros. Teoria da conspiração seria alegar que tais grupos se reunem para "tentar dominar o mundo". Mas o artigo da anglófona joga críticas e teorias no mesmo bojo, desqualificando a todos e prestando um enorme serviço à desinformação. Alegar histericamente a existência de "teorias da conspiração" para dirimir potenciais críticas é quase o modus operandi da Wiki anglófona para evitar seções de críticas em assuntos controversos. Na prática, é institucionalização de censura, sim, por meio da supressão ou da desqualificação da mesma e fere o espírito desse projeto. Outro caso problemático seria o artigo do Foro de São Paulo, uma organização internacional das esquerdas latino-americanas que é constante alvo de teorias da conspiração. Eventuais críticas a essa agremiação poderiam ser rotuladas como "bobagem esquizofrênica de teoristas histéricos", ainda que fossem válidas, aplicando-se ao artigo o mesmo modus operandi que se aplica em tantos artigos da anglófona. Em segundo lugar, reafirmo que o texto é primário, mal escrito e carece de conceitualização básica. Dornicke (discussão) 19h44min de 27 de fevereiro de 2011 (UTC)
O fato de uma regra/política/recomendação ter sido mal-aplicada (algo que até agora não fiquei convencido tenha efetivamente acontecido) não implica que esta regra/política/recomendação esteja incorreta; quer dizer apenas isso, que ela foi mal-aplicada. Toda lei pode ser aplicada de maneira indevida ou incorreta, e é por isso que, como salientaram os editores acima, é importante que a sua aplicação seja, sempre que necessário, discutida e submetida a uma análise consensual por parte dos editores e, principalmente, se paute pelo bom senso. Não vejo motivo algum para deixar de incluir na documentação um trecho tão importante e necessário à complementação da política já existente e ao bom funcionamento do projeto apenas por um suposto uso incorreto deste trecho (que nem provado foi). RafaAzevedo disc 20h04min de 27 de fevereiro de 2011 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo, mas esse texto precisa de revisão, retirada de negritos, e possivelmente de ser concertado com a versão mais recente da wiki-en.--- Darwin Ahoy! 10h37min de 1 de março de 2011 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo com a proposta, é um tema tão óbvio que custa a crer que só agora alguém se lembrou de o fazer. em boa hora! João Sousa DC 23h26min de 3 de março de 2011 (UTC)

Principio da Imparcilidade[editar código-fonte]

Quanta idiotice em um mesmo lugar! Se somos pessoas diferentes, logo teremos pontos de vista diferentes, e querer agradar a todos, indistintamente, ao mesmo tempo, alem de impossivel, e ridiculo! No caso de T L Osborn, nao existe nenhum fato contra ele, como existe contra outros tele-evangelistas (americanos) os quais sao cruxificados no altar da intolerancia religiosa! Nao estou dizendo aqui que todos sao santos, porem, se o principio da imparcialidade penaliza os que tem algum registro negativo, o mesmo principio, em ressonancia com a imparcialidade deve louvar os que tem somente registro positivos, o que nao acontece. No caso da Biblia, por exemplo, quando e explicado de que a mesma nao pode ser provada ser inspirada, existe ai uma santa ignorancia quanto aos fatos, porque voces nao analizam as profecias ja cumpridas, os relatos historicos que comprovam as afirmacoes nela contidas e outros fatos relevantes que nao quero discutir aqui. Fato e, que nem todos vao gostar da informacao verdadeira, a qual deve ser inserida independente de ser politicamente correto ou nao! comentário não assinado de 173.171.186.250 (discussão • contrib) (data/hora não informada) José Luiz disc 10h17min de 5 de junho de 2011 (UTC)

OK. Já ventilou. Tá mais calmo? Qual é a proposta? José Luiz disc 10h17min de 5 de junho de 2011 (UTC)
Aqui não é um ambiente para desabafo ou reclamações, é para propostas e discussões. --Mister Sanderson 15h13min de 5 de junho de 2011 (UTC)

Termos vagos[editar código-fonte]

Na parte que cita sobre os adjetivos, é recomendado que pontos de vista sempre sejam atribuídos a alguém. Embora essa consideração seja extremamente apropriada, o exemplo apresentado incentiva a utilização de algo que não é recomendado em diversas Wikis (e nessa também), sobre termos vagos:

...: Os (ou alguns, ou a maioria) historiadores consideram que uma propaganda demagógica...

No meu entendimento, julgo que qualquer uma das alternativas apresentadas é evasiva e inapropriada para uma enciclopédia.

  • "Os historiadores...": Será mesmo que todos historiadores acreditam nisso?
  • "Alguns historiadores...": Alguns? Quais?
  • "A maioria dos historiadores...": Como se pode afirmar isso? Onde está a citação? Será que existe uma pesquisa que determinou que o número de historiadores que acreditam na afirmação é maior do que o número de historiadores que não acreditam?

Não seria conveniente melhorar o exemplo? Não entendo muito sobre o assunto, mas queria sugerir que fosse especificado melhor quem são os historiadores que acreditam "que uma propaganda demagógica corroborou com os nazistas", a fim de oferecer um exemplo mais abrangente e apropriado para o artigo. --Diego Queiroz (discussão) 16h03min de 29 de junho de 2011 (UTC)

Me parece que seria melhor colocar "o historiador X [...]". --Mister Sanderson 21h15min de 5 de julho de 2011 (UTC)
Acho uma opção razoável. Tomei a liberdade de fazer a alteração na página. --Diego Queiroz (discussão) 21h52min de 5 de julho de 2011 (UTC)

Alegações como acima são resolvidas na maioria pela citação de fontes verificáveis/fiáveis e dependem dessas. Isto vale principalmente para casos óbvios do tipo "muitos historiadores". Especialmente em verbetes envolvendo algum tipo de controvérsia ("alguns"), onde há "alguns" afirmando A e "alguns" afirmando B, a solução é simples: Renunciar/tirar/eliminar esta informação e concentrar-se na mera descrição imparcial do verbete, sem dar espaço a avaliação dos "alguns" do lado A ou B. WP:PDI, neste contexto, não é negociável. Às vezes, depende do caso individual, precisando de um "jeitinho editorial" --> a solução é vinculada com o objetivo de manter o equilíbrio entre as posições do lado A e B... --Gunnex msg contrib 22h49min de 5 de julho de 2011 (UTC)

Agora notei o contexto: No contexto do exemplo citado, dar espaço somento paro um = "o" ( = 1) historiador é negligente no contexto desta política e deve ser evitado. Ver o comentário acima ("solução é simples: Renunciar/tirar/eliminar esta informação").--Gunnex msg contrib 23h03min de 5 de julho de 2011 (UTC)
Ora, mas não vejo porquê não se poderia citar a consideração de um historiador específico. --Mister Sanderson 23h12min de 5 de julho de 2011 (UTC)
A propaganda nazi foi considerada pelo historiador amador João Carlos de Almeida dos Fontes de Alveiro uma das mais... Um outro historiador, o Yklaeg bsçdjfhsdif oçsudty7666d da Antártica, considerou a propaganda nazi como... O exemplo serve? --Gunnex msg contrib 23h23min de 5 de julho de 2011 (UTC)
Acho que não. De acordo com WP:FF, a afirmação de que alguém tem uma opinião pode ser incluída na Wikipédia tendo como único requisito ser verificável. --Mister Sanderson 23h39min de 5 de julho de 2011 (UTC)
Ahhhh... socorro :-)) . Repense sobre o que escreveu - para ter segurança: duas vezes. Por hoje estou fora... --Gunnex msg contrib 23h52min de 5 de julho de 2011 (UTC)

Tornar mais clara a ligação entre as Políticas Centrais de Conteúdo

Olá. Proponho tornar mais clara a ligação entre as políticas centrais de conteúdo, sendo elas: WP:Verificabilidade, WP:Nada de pesquisa inédita e WP:Ponto de vista neutro. Essa clarificação idealmente se daria através das seguintes ações, a serem executadas conjuntamente:

1) Tornar mais conciso o trecho a respeito disto em WP:V.

Atualmente, o trecho que faz o amarramento entre as três políticas é este, de 533B:

Veja se a versão anglófona não transmite a mensagem mais claramente em menos texto:

Por isto, proponho que nosso trecho seja substituído por uma tradução do trecho anglófono, de 245B:

Verificabilidade, nada de pesquisa inédita e ponto de vista neutro são políticas centrais de conteúdo da Wikipédia. Elas trabalham juntas para determinar o conteúdo, portanto os editores devem compreender os pontos-chave de todas as três.

2) Tornar mais conciso o trecho a respeito disto em WP:NPI.

Atualmente, o trecho que faz o amarramento entre as três políticas é este, de 470B:

Como a versão anglófona diz o mesmo em menos palavras, portanto mais claramente, proponho trocar pela mesma tradução de 245B do ponto 1.

3) Adicionar o trecho a respeito disto em WP:NPOV.

Atualmente, não há trecho a respeito disto em WP:NPOV.

Por isto, proponho adicionar a mesma tradução de 245B do ponto 1.

4) Trocar a barra lateral dessas políticas.

Atualmente, é usada a Predefinição:Políticas da Wikipédia. Esta predefinição, para quem acessar uma das três políticas em questão, fornece links irrelevantes, como "Não faça ataques pessoais" e "Não proferir ameaças legais". Ora, se a função da barra é fornecer textos relacionados, esta está falhando nessa função: há vários links ali que nem falam de conteúdo de artigos. Por isto, proponho importar a en:Template:Content policy list, que só tem links para as três políticas centrais de conteúdo e para outras políticas centrais de conteúdo, nenhuma outra, e passar a usar esta no lugar daquela, no que tange a essas três páginas específicas.--Mister Sanderson (discussão) 22h16min de 30 de setembro de 2013 (UTC)

Symbol support vote.svg Concordo. Também acho que podiam esclarecer mais a diferença entre falta de verificabilidade e pesquisa inédita. É possível ser Pesquisa inédita mesmo sendo verificável (quando há fontes primárias usadas pelo autor pra gerar uma conclusão diferente), mas e o contrário? É possível ter um artigo que seja pesquisa não-inédita, mas é inverificável? Mar França (discussão) 02h18min de 1 de outubro de 2013 (UTC)
Você se confundiu... Fontes primárias conferem verificabilidade sim, qualquer fonte confere, de certa forma. O problema é que fontes primárias devem ser usadas com cuidado, por não serem fiáveis em qualquer situação. O problema delas é fiabilidade...--Mister Sanderson (discussão) 11h49min de 1 de outubro de 2013 (UTC)
Symbol declined.svg Discordo de mudar a redação, acho que a que temos ainda é superior em termos de clareza, mas Symbol support vote.svg Concordo com acrescentar uma nota equivalente na página do NPOV.Tetraktys (discussão) 10h49min de 1 de outubro de 2013 (UTC)
O quê na nossa redação atual a torna superior em clareza?--Mister Sanderson (discussão) 11h49min de 1 de outubro de 2013 (UTC)
você quer uma análise filológica, estilística, morfológica ou alguma outra? não basta que eu perceba o texto atual como mais claro e mais compreensível do que a opção que vc ofereceu? (embora em aprecie suas boas intenções)... sua proposta de mudar a redação é bastante subjetiva, e vc deve esperar também bastante subjetividade na resposta. Tetraktys (discussão) 14h11min de 1 de outubro de 2013 (UTC)
Acredito que é possível sim indicar de forma objetiva alguma coisa. Por isto, queria que, se possível, indicasse de forma objetiva qual conceito falta na tradução proposta, ou qual conceito parece ter sido amenizado, a seu ver. Eu tenho ciência de que, alterando o texto, alteraria-se a intensidade ou destaque de determinadas ideias têm ali, mas não achei (agora sim é subjetivo) que isso irá causar algum mal.--Mister Sanderson (discussão) 14h25min de 1 de outubro de 2013 (UTC)
acho que há perdas para a compreensão com a supressão das palavras "o tipo e a qualidade" e "no domínio principal da Wikipédia". mais grave, acho de grande importância assinalar que "elas não devem ser interpretadas isoladamente". por fim, dizer que "os editores devem compreender os pontos-chave de todas as três" um pouco que minimiza a necessidade de uma familiarização completa com as regras. me parece que sua frase induz a uma leitura superficial. no geral, a forma atual é mais rica e mais agradável em termos de estilo, é mais "portuguesa", e a sua versão, tão sintética, quase crua, tem mais afinidade com a redação inglesa. note que a tradução de textos ingleses para o português na maior parte das vezes exige muito mais palavras pelas simples características peculiares da língua. enfim, lembre a clássica recomendação: "não somos uma enciclopédia de papel". a economia em bytes é pequeníssima (gastamos mais bytes apenas discutindo isso), não me parece compensar as outras perdas e sequer precisaria ser motivo de consideração. é mais ou menos por aí. Tetraktys (discussão) 17h12min de 1 de outubro de 2013 (UTC)
"elas não devem ser interpretadas isoladamente" não deduz-se da segunda frase? Quanto a "pontos-chaves" dar a impressão de que basta uma leitura superficial, pode-se remover esta expressão, deixando "devem compreender todas as três". O objetivo da proposta de resumo não é economizar Bytes, usei a contagem de Bytes para efeito comparativo; o propósito é tornar mais claro o trecho. O trecho atual erra ao dizer que Verificabilidade é uma diretriz de conteúdo (na verdade é uma política) e é muito redundante na questão de que devem ser interpretadas conjuntamente: Citação: «Conjuntamente», Citação: «são mutuamente complementares», Citação: «não devem ser interpretadas isoladamente», Citação: «familiarizar-se com todas as três». Dizer isso uma vez só bastaria.--Mister Sanderson (discussão) 19h46min de 1 de outubro de 2013 (UTC)
a verificabilidade é uma diretriz de conteúdo, pois se destina a evitar a publicação de pesquisa inédita, garantir a acessibilidade e possibilitar o aprofundamento através da consulta às fontes originais. quanto às outras coisas, já expliquei meu ponto de vista. abz! Tetraktys (discussão) 03h37min de 2 de outubro de 2013 (UTC)
Não é diretriz, é política. Diretriz é abaixo disso. Lembra daquela discussão que tivemos sobre a tradução de "recomendação"? Na anglófona, de onde nossos textos oficiais foram inicialmente traduzidos, diretriz é o nível abaixo de política que equivale ao nosso nível de recomendação. Poderia responder sobre a possibilidade de se remover a expressão "pontos-chaves"?--Mister Sanderson (discussão) 00h02min de 7 de outubro de 2013 (UTC)
Mister, acho ótimo o texto atual e não aprovo mudanças. não vou ficar me repetindo. abz Tetraktys (discussão) 02h54min de 7 de outubro de 2013 (UTC)
Tetraktys, eu não acho o texto atual ótimo e acho necessário mudar. Se você não quer discutir, faça o favor de ficar longe de páginas de discussão, ao invés de desperdiçar o meu tempo.--Mister Sanderson (discussão) 00h04min de 8 de outubro de 2013 (UTC)

essa é boa. eu já lhe expliquei os meus argumentos mais de uma vez. se vc não entendeu ou não quer entender, problema seu. agora quer porque quer me arrastar para uma discussão infinita que não teve apoio de mais ninguém para fazer seu ponto de vista prevalecer no cansaço. e faça o favor de ser mais educado. fui o único que teve a paciência de dialogar com vc e ainda recebo pedradas. Tetraktys (discussão) 09h25min de 8 de outubro de 2013 (UTC)

E vai receber mais se continuar aparecendo em páginas de discussão para dizer que não quer discutir. Se não quer discutir, não venha discutir de uma vez.--Mister Sanderson (discussão) 15h30min de 30 de outubro de 2013 (UTC)
se proferir outra ameaça ou insulto vou pedir o seu bloqueio.Tetraktys (discussão) 16h58min de 30 de outubro de 2013 (UTC)

Autoria da Bíblia[editar código-fonte]

Eis que reparo que a exemplo prático coloca a autoria da Bíblia como incontestável. Infelizmente, essa é apenas a visão tradicional e não é compartilhada pela crítica acadêmica. Lechatjaune msg 20h43min de 26 de setembro de 2014 (UTC)

Não entendi. Do que está falando? Dos exemplos que estão na página? --Diego Queiroz (discussão) 21h17min de 26 de setembro de 2014 (UTC)
(conflito) Poderia-se mudar "40 pessoas" para "um grande número de autores". Isso o faria menos controverso. Puramente POV seria dizer que Moisés escreveu o Gênesis, ou que o rei Davi escreveu vários ou todos os Salmos, coisa tradicionalmente dita pelos religiosos mas totalmente infundada segundo os especialistas. Fulviusbsas (discussão) 21h31min de 26 de setembro de 2014 (UTC)
@Fulviusbsas: Não entendo nada sobre o assunto para opinar, mas entendo de redação. Se "cerca de 40 pessoas" é controverso, alterar para "um grande número de autores" dá na mesma. Se o número de autores não é uma informação incontestável, ela deve ser (1) removida; ou (2) tratada como tal, atribuindo os pontos de vista. --Diego Queiroz (discussão) 21h46min de 26 de setembro de 2014 (UTC)
@Diego Queiroz: a Bíblia é, quase toda, uma obra anônima. Os supostos autores são parte da mania antiga de tentar atribuir textos venerados a gente famosa. É verdade que usar isso como exemplo nesse artigo é meio confuso, talvez o melhor seja retirar a referência ao número de autores. Fulviusbsas (discussão) 22h10min de 26 de setembro de 2014 (UTC)