Comportamento sexual humano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Atividade sexual)
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2014)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

O comportamento sexual humano é um conjunto complexo de atitudes e posicionamentos que variam com o passar das gerações. Atualmente, devido ao avanço das ciências em geral, especialmente com o avanço da medicina e da educação sexual nas escolas, tratada de forma científica, sem interferências de crenças ou religiões, está sendo mais esclarecido e orientado para o controle da natalidade, controle da gravidez precoce em adolescentes, planejamento familiar consciente e prevenção de doenças sexualmente transmissíveis.

O ato sexual existe para conduzir os gametas masculinos, espermatozóides, ao encontro de gameta feminino - o óvulo. No entanto, o sexo é praticado também como ato de amor entre casais ao invés de ser puramente um ato reprodutivo, como ocorre com outras espécies de animais.

O planejamento familiar, como adotado em alguns países como a China, é importante posicionamento para o bem estar das famílias e para o bom desenvolvimento dos filhos. As grandes proles poderão ser acompanhadas de grandes problemas, seja no aspecto do orçamento econômico-financeiro das famílias seja no aspecto da educação dessas crianças. É muito mais saudável e recomendável ter poucos filhos bem criados do que ter uma grande prole sofrendo com miséria, desinformação e falta de educação, porque para educar bem também exige dispêndio de recursos financeiros e tempo disponível por parte dos genitores.

Pelo aspecto biológico, a reprodução consiste basicamente na inoculação do esperma no interior da vagina da parceira. Esse ato em si, sob condições normais, leva à fecundação do óvulo e a consequente gravidez da mulher.

Os métodos anticoncepcionais ou contraceptivos são diversos e devem ser conhecidos para que a pessoa possa optar por um ou dois que considere menos prejudicial à saúde e ou que a pessoa melhor se adapte. É uma questão de preferência pessoal. Sabemos que métodos antigos como a velha lavagem vaginal após o coito, não são confiáveis em termos de proteção anticoncepcional o que obriga a adoção de outro método cientificamente comprovado como seguro.

Métodos comprovadamente eficazes de contracepção:

  • Condon ou Camisinha
  • Camisinha feminina
  • DIU (dispositivo intra-uterino)
  • Anticoncepcionais orais (pílula)
  • Anticoncepcionais medicamentosos não orais (Injeção, adesivo)
  • Ligadura de trompas (na mulher)
  • Vasectomia (no homem)

Vergonha e culpa também são sentimentos exclusivos dos seres humanos, devido à posicionamentos culturais variantes, adotados hà séculos ou mesmo milênios de desenvolvimento cultural. Há milhares de anos os humanos praticavam o ato sexual sem discriminação ou medo. Entretanto, a evolução da socialização sucedeu-se de tal forma que, em alguns períodos, o comportamento e a liberdade sexual foram castigados e duramente reprimidos. Principalmente em relação às mulheres e aos homossexuais.

Durante o século XX, a liberdade sexual foi ampliada e revista sob novos conceitos. Tanto a homossexualidade quanto a sexualidade feminina passaram a ser mais respeitados pelas legislações dos países.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikilivros
O Wikilivros tem um livro chamado Sexo

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Francoeur, Robert T. and Rayond J. Noonan, (eds.) "Continuum Complete International Encyclopedia of Sexuality". Continuum, August 2003, ISBN 0-8264-1488-5

Ligações externas[editar | editar código-fonte]