BAC 1-11

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
One-Eleven (200)
BAC One Eleven da British Island Airways
Tipo Jato de curto alcance
Fabricante British Aircraft Corporation
Primeiro voo 20 de agosto de 1963 (50 anos)
Capacidade 89 a 119 passageiros
Comprimento 28,50 metros
Envergadura 26,98 metros
Altura 7,47 metros
Velocidade máxima 882 km/h
Peso máx. decolagem 35.833 kgf
Pista min. decolagem 1.981 metros
Motorização 2x Rolls-Royce Spey
RB.163 Spey Mk 506-14
Potência 4.720 Kgf
10.410 lbf (46,3 kN)
Alcance (MTOW) 1.140 km km
O avião no aeroporto de Stuttgart

BAC 1-11, ou One-Eleven, é um avião a jato de curto alcance desenvolvido pela Hunting Aircraft e produzido pela British Aircraft Corporation (BAC) após a Hunting ter se fundido com outras empresas britânicas em 1960. Foi um dos mais bem sucedidos modelos produzidos no Reino Unido, tendo sido largamente utilizado desde o início da década de 1960 até sua aposentadoria na década de 1990 devido a restrições de ruído.

O 1-11 foi desenvolvido para substituir o modelo a turbo-hélices Vickers Viscount nas rotas da British European Airways (BEA) e outras operadoras. Foi o segundo avião a jato de carreira a entrar em serviço, sendo o primeiro o avião francês Sud Aviation Caravelle. Por este motivo, foi possível obter vantagens de um motor com maior economia de combustível e menores custos para operar. Isto tornou o 1-11 popular, com metade das vendas iniciais para clientes dos Estados Unidos.

Acidentes[editar | editar código-fonte]

Em 4 de maio de 2002, o voo 4226 da empresa EAS Airlines operado por um BAC-111, caiu sobre casas alguns minutos depois de decolar do Aeroporto Internacional de Kano, na Nigéria. 74 Pessoas das 77 Pessoas que estavam no avião morreram, junto com mais 75 em solo, totalizando 149 mortes.

Em 10 de junho de 1990, um BAC 1-11 da British Airways (Voo 5390) que voava entre Birmingham na Inglaterra e Málaga na Espanha sofreu descompressão após uma janela instalada indevidamente no pára-brisas do avião se soltar. O piloto Tim Lancaster foi sugado para fora da aeronave e pressionado contra o vidro do pára-brisas que restou, o co-piloto Alastair Atchison fez um pouso de emergência em Southampton, na Inglaterra e nenhum passageiro saiu ferido, o piloto Tim Lancaster saiu ferido, mas não morreu.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.