Cédula de identidade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A carteira de identidade ou RG (de Registro Geral), é o documento nacional de identificação civil no Brasil. Ela contém o nome, data de nascimento, data da emissão, filiação, foto, assinatura e impressão digital do polegar direito do titular.

Sua emissão é de responsabilidade dos governos estaduais, entretanto a carteira de identidade tem validade em todo território nacional. É interessante notar que não existe restrição legal à solicitação de outra cédula num outro estado da Federação, bastando ir à repartição expedidora, levando a documentação necessária, e solicitá-lo. Assim é possível que o cidadão tenha mais de um documento de identidade de estados e numeração diferentes, todos totalmente válidos em todo o país.

Os documentos necessários para pedir a emissão deste documento dependem do estado civil do requerente. Para solteiros, solicita-se a certidão de nascimento original (ou cópia autenticada por tabelião). Para casados, solicita-se a certidão de casamento original (ou cópia autenticada por tabelião). Para todos os casos, solicitam-se três fotos no formato 3 por 4 centímetros.

Conteúdo[editar | editar código-fonte]

No anverso

  • Número do registro geral (pode conter dígitos, letras) e cada Unidade da Federação decide como ordenar o seu sistema
  • Data de expedição
  • Nome do portador
  • Filiação (nome do pai(quando houver) seguido pelo da mãe)
  • Naturalidade (cidade e estado onde o portador nasceu segundo o documento fornecido)
  • Data de nascimento
  • Doc. origem (documento que deu origem ao registro geral)

CN: Certidão de Nascimento (LV.A) CC: Certidão de Casamento (LV.B) por exemplo: <<Ribeirão Preto>><<SP>> <<1º Subdistrito>> CC:LV.B250 FLS.0210 N.001324 (LV: livro, FLS: folhas, N: número)

  • CPF (se houver)
  • PIS/PASEP (se houver)

No reverso

  • Brasão da UF, nome da UF, Secretaria da Segurança Pública
  • Fotografia 3 cm por 4 cm
  • Polegar direito
  • Assinatura do portador (se o portador for analfabeto, é carimbada a inscrição "não alfabetizado" e se não assina devido a deficiência, é carimbada a inscrição " não assina por deficiência" ).

Registro Nacional de Estrangeiros[editar | editar código-fonte]

Desde 1938 há também a cédula de identidade de estrangeiros, para estrangeiros com residência fixa no Brasil. Este documento é emitido pela Polícia Federal e atualmente chama-se Registro Nacional de Estrangeiros (RNE).

Registro de Identidade Civil[editar | editar código-fonte]

Frente de um cartão RIC, atualmente em uso restrito como proposta de novo modelo de cédula de Identidade brasileira

Em 2008, o Governo Federal anunciou que está em projeto um novo sistema de identificação civil unificado, o Registro de Identidade Civil (RIC), o que evitaria a multiplicidade de cédulas de identidade solicitada por um cidadão em diversos estados da Federação. O documento terá a tecnologia smart card, similar a um cartão de crédito com chip, reunirá os dados da cédula de identidade atual, CPF e título de eleitor, dentre outros, sendo integrado ainda com sistema informatizado de identificação de impressões digitais, o AFIS. O RIC foi concebido com objetivo de integrar todos os bancos de dados de identificação do Brasil. O novo sistema foi adquirido em 2004 pelo governo ao custo de 35 milhões de dólares, tendo como meta o recadastramento de toda a população brasileira em um prazo de nove anos.

Apesar do anunciado, depois de uma primeira fase de testes o projeto foi suspenso sem data para ser retomado[1] .

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]