Censo demográfico do Brasil de 2010

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Censo brasileiro de 2010)
Ir para: navegação, pesquisa

O Censo demográfico de 2010 foi a 12ª. operação censitária no Brasil realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Teve o objetivo de retratar a população brasileira, suas características socioeconômicas e ao mesmo tempo, a base para todo o planejamento público e privado da década 2010-2020.

A fase preparatória teve início em 2007 e seus trabalhos foram intensificados em 2008. A fase principal da coleta de dados foi realizada nos meses de agosto, setembro e outubro de 2010. Mais de 190 mil recenseadores visitaram 67,6 milhões de domicílios nos 5.565 municípios brasileiros. O início da divulgação dos dados foi em dezembro de 2010.[1]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Distribuição da população brasileira segundo cor e raça - IBGE
Índice de envelhecimento da população brasileira 1960-2010 - IBGE
  • Características gerais (cor, gênero, domicílio, faixa etária)

Os resultados finais revelaram que a população brasileira havia chegado aos 190 755 799 habitantes, 51% eram mulheres e 84,4% residiam em área urbana.[2]

A proporção de brancos havia diminuído de 53,7% em 2000 para 47,7% em 2010,[3] [4] além de a população brasileira ter ficado mais velha. O índice de envelhecimento da população havia saltado de 19,8% em 2000 para 30,7% em 2010.[4] [5]

  • Religião

O censo de 2010 revelou também que o número de evangélicos no Brasil representava 22,2% da população (42,3 milhões de pessoas), um aumento de 6,8% em relação ao censo realizado em 2000. A população católica permanecia a de maior número no país (64,6% ou 123,2 milhões de pessoas), tendo diminuído 9% em relação a 2000.[6] [4] Gráf.37

  • Pessoas com deficiência

O censo de 2010 procurou retratar o universo de brasileiros com pelo menos um dos tipos de deficiência definidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que são: deficiências físicas (visual, auditiva, motora) e mentais ou intelectuais. Os critérios utilizados para a pesquisa foram os definidos pelo "Grupo de Washington sobre Estatísticas das Pessoas com Deficiência" (Washington Group on Disability Statistics).[7]

Os resultados revelaram que 23,9% da população brasileira (45,6 milhões de pessoas) eram portadores de pelo menos uma das deficiências investigadas.[4] Tabela 8


Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. IBGE. Sobre o Censo 2010. Página visitada em 5 de maio de 2013.
  2. IBGE (2011). Sinopse do Censo Demográfico 2010. Página visitada em 5 de maio de 2013.
  3. Thiago Varela (5 de maio de 2013). Brancos são menos da metade da população pela primeira vez no Brasil. Universo Online. UOL. Página visitada em 5 de maio de 2013.
  4. a b c d IBGE. Censo Demográfico 2010_Características. Página visitada em 05/5/13.
  5. Em dez anos, diminui o número de crianças e aumenta o de idosos no Brasil. Universo Online. UOL (29 de abril de 2011). Página visitada em 5 de maio de 2013.
  6. [ Revista de História da Biblioteca Nacional. Ano 8. n° 87. Matéria Dossiê Evangélico no Brasil. Página 17]
  7. Cartilha do Censo 2010 - Pessoas com Deficiência. SNPD. Página visitada em 5 de maio de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre o Brasil é um esboço relacionado ao Projeto Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.