Dança Macabra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde dezembro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Dance Macabre (em português, "Dança Macabra") é um livro de não ficção do escritor Stephen King, lançado em 1981. No livro Stephen King analisa o entretenimento de horror (como filmes, livros, gibis e seriados) dos anos 50 aos anos 80.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

    • Dança Macabra é o primeiro livro de não ficção escrito por Stephen King. Nele, Stephen passa um pente fino no entretenimento do horror dos anos 50 aos anos 80. Aqui ele debate sobre os filmes, livros, gibis, seriados, e tantas outras formas usadas para expressar os sustos e divertir os ansiosos por sangue. Do pior ao melhor King vai desconstruindo cuidadosamente as obras que fala a respeito, explicando cada detalhe. Um verdadeiro almanaque do terror.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • King diz que quando Bill Thompson o pediu para escrever um livro de não ficção sobre o horror ele se sentiu intrigado e amedrontado ao mesmo tempo.
  • Quando perguntando se algum dia faria uma espécie de "Dança Macabra 2", King disse que o primeiro havia sido cansativo demais, e que não iria querer fazer uma continuação tão cedo, isso se ele tivesse paciência para fazer.
  • King cita o gênero como tendo 3 níveis: 1- terror, 2- horror, 3- repulsa. Na primeira, a que ele considera o melhor, está o elemento de assustar sem mostrar o terrível monstro sanguinário. No 2° está o monstro sanguinário. E no 3°, o que o monstro sanguinário faz. Uma de suas mais famosas frases se aplica a isto: "eu reconheço o terror como a melhor das emoções, então eu tentarei aterrorizar o leitor, se eu não conseguir, então tentarei horrorizá-lo, e se eu descobrir que não consigo horrorizar, eu vou apelar pros "sangues" e tripas. E eu não me orgulho disso."

Ligações externas[editar | editar código-fonte]