Maxi López

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maxi López
Maxi Lopez.jpg
Informações pessoais
Nome completo Maximiliano Gastón López
Data de nasc. 3 de abril de 1984 (30 anos)
Local de nasc. Buenos Aires,  Argentina
Altura 1,85 m
Destro
Informações profissionais
Clube atual Itália Sampdoria
Número 7
Posição Atacante
Clubes de juventude
1997–2001 Argentina River Plate
Clubes profissionais1
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
2001–2005
2005–2007
2006–2007
2007–2009
2009
2010–
2012
2012–2013
2014-
Argentina River Plate
Espanha Barcelona
Espanha Mallorca (emp.)
Rússia FC Moscou
Brasil Grêmio (emp.)
Itália Catania
Itália Milan (emp.)
Itália Sampdoria (emp.)
Itália Sampdoria (emp.)
0056 000(13)
0014 0000(0)
0029 0000(3)
0022 0000(9)
0041 000(17)
0078 000(23)
0008 0000(2)
0017 0000(4)
0001 0000(1)
Seleção nacional3
2001
2001–2004
Flag of Argentina.svg Argentina sub-17
Flag of Argentina.svg Argentina sub-20
0005 0000(3)
0029 0000(8)


1 Partidas e gols pelo clube profissional
contam apenas partidas das ligas nacionais,
atualizados até 7 de outubro de 2011.


3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 3 de fevereiro de 2014.

Medalhas
Jogos Pan-Americanos
Ouro Jogos Pan-Americanos 2003

Maximiliano Gastón López, mais conhecido como Maxi López, cuja o apelido é La Barbie (Buenos Aires, 3 de abril de 1984) é um futebolista argentino que atua como atacante. Atualmente, joga pela Sampdoria, emprestado pelo Catania.

É considerado um jogador de vigor físico, já que tem 60% de fibras musculares de geração de força no corpo.[1] Habitualmente, joga como centroavante.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Maxi começou a jogar futebol com o Estrella de Maldonado, clube onde foi goleador. Enquanto cursava o ensino fundamental na Escola Vicente López, Maxi jogava futebol nas categorias de base do River Plate, o qual admirava. A morte de seu pai com pouca idade o obrigou a ajudar a sustentar sua família. Foi goleador da sétima categoria e campeão da mesma, estreando na equipe profissional com a camisa 7, com somente 17 anos, em 22 de julho de 2001 em partida válida pela Copa Mercosul, sob o comando de Ramón Ángel Díaz. O River perdeu por 4 a 2 para o Grêmio.

Maxi marcou seu primeiro gol com apenas 17 anos, sete meses e um dia, convertendo-se no segundo jogador mais jovem a marcar do clube. Pelo River, conquistou três Torneios Clausura, em 2002, 2003 e 2004 (25 gols neste tempo) e um vice-campeonato da Copa Sul-americana de 2003.

Com o passar do tempo, López começou a disputar a titularidade da equipe com Fernando Cavenaghi e passou a ter atuações destacadas.[2] [3]

Em janeiro de 2005, Maxi López foi contratado pelo Barcelona, por 16,2 milhões e assinando um contrato com cláusula de rescisão de 40 milhões, sendo o 18º argentino contratado pelo clube catalão. O "atacante loiro" era seguido havia algum tempo pelo Barça e sua chegada foi de um "craque midiático", segundo a imprensa especializada.[4] Os motivos do clube para contratálo eram a recente lesão de Henrik Larsson e o fato de Maxi ser "um dos principais expoentes da jovem geração de futebolistas argentinos que deslumbram com seu futebol", apostando na sua "potência, rapidez, jogo aéreo e inteligência"[carece de fontes?].

O atacante estreou no Campeonato Espanhol de 6 de fevereiro de 2005, jogando os últimos treze minutos da partida entre Barcelona e Atlético de Madri, que acabou em 2 a 0 para os madrilenhos. No entanto, em 3 de maio desse mesmo ano, ele sofreu uma ruptura do quinto metatarsiano do pé direito, ficando fora dos gramados por vários meses. Já recuperado da sua lesão, a sua estreia como titular ocorreu em 1 de março de 2005, em um empate em zero com o Espanyol. Pelo Barcelona, Maxi López conquistou o Campeonato Espanhol de 2004-2005, e a Supercopa da Espanha. Nesta temporada, a sua melhor atuação ocorreu na partida de ida pelas oitavas-de-final da Champions League, contra o Chelsea da Inglaterra, em que ele anotou um tento e deu uma assitência para fechar o placar em 2 a 1, que, contudo, não serviria para fazer o time espanhol passar às quartas-de-final da competição.[5]

Em 2006 López conquistou o Campeonato Espanhol de 2005-2006 e chegou às finais da Champions League. Ele perdeu espaço com a chegada de Frank Rijkaard, jogando poucos minutos nas temporadas em que o neerlandês comandava a equipe. O jogador, então, declarou que priorizaria a aprendizagem em detrimento dos interesses econômicos ou de transferências.[6]

Em 14 de junho de 2006, devido à contratação de Eidur Gudjohnsen pelo Barça, Maxi foi emprestado ao RCD Mallorca com mesmo rótulo de "craque midiático",[7] e fazendo três gols na Liga de 2006-2007, em 23 partidas disputadas. Segundo o site do jornal "Marca", Maxi López foi a decepção da temporada 2006/07: "Chegou emprestado pelo Barça e com a etiqueta de 'craque' midiático não esteve à altura do que se esperava dele. O Mallorca o apresentou como a principal estrela de seu projeto para esta temporada, no entanto, o argentino não aproveitou a oportunidade para fazer-se um eco no clube. Só fez três gols, uma bagagem muito pobre para um atacante a quem alguns denominam o 'Drogba branco'".[4]

Em 16 de agosto de 2007 foi anunciada a sua venda para o FC Moscou, por € 2 milhões.

Grêmio[editar | editar código-fonte]

Em 13 de fevereiro de 2009, o Grêmio anunciou a contratação do jogador, por empréstimo junto ao FC Moscou com opção de compra de 50% dos direitos federativos do jogador ao final do empréstimo fixados em € 1,5 milhões(R$ 4,3 milhões).[8] [9] A negociação foi marcada por longas tratativas, que duraram mais de quarenta e cinco dias.[10] A duração do novo contrato do atleta é de um ano.[11] Ao final, Maxi aceitou o salário em torno de 90 mil dólares por mês.[8]

Maxi estreou oficialmente pelo Grêmio em 8 de março de 2009, em partida válida pelo Campeonato Gaúcho 2009, contra o Santa Cruz, no Estádio dos Plátanos. O jogo acabou em 3-2 para o Santa Cruz e Maxi não marcou nenhum gol.[12]

Maxi estreou oficialmente no Estádio Olímpico Monumental no dia 18 de março de 2009 contra o São José-POA, entrando aos 23 minutos do segundo tempo e marcando um lindo gol aos 41.[1]

Em 24 de junho de 2009, Maxi foi acusado pelo jogador Elicarlos, do Cruzeiro, de ter se expressado de maneira racista, em partida válida pela semifinal da Copa Libertadores. O jogador foi intimado a depor e então aberto inquerito. López negou a acusação e nada foi comprovado.[13] [14]

Maxi marcou quatro gols na Copa Libertadores da América de 2009, sendo um dos artilheiros da equipe. No dia 19 de julho de 2009, López fez o gol que garantiu a vitória do Grêmio no Grenal centenário.[15]

Segundo o Conselho de Administração do Grêmio, seria feito um contrato de três anos com o jogador.[16] No dia 29 de dezembro de 2009, o Grêmio realizou o depósito da quantia em juízo e exerceu o direito de compra de 50% do passe do jogador. O próprio atleta teria de repassar um milhão de euros ao FC Moscou para se liberar. Contudo, López fugiu sem tocar no dinheiro. Como consequência, teria de comparecer a uma audiência para receber o montante ou deveria ir à Justiça do Trabalho.[17]

No dia 4 de janeiro de 2010, Maxi López enviou um telegrama a direção do Grêmio informando que não queria mais jogar pelo clube. Como o Grêmio exerceu seu direito e depositou a quantia de 1,5 milhão de euros, entendeu que o atleta tinha ainda contrato com o clube. O jogador, contudo, passou a não fazer mais parte do plantel.[18] [19]

Catania[editar | editar código-fonte]

Mesmo em litígio com o Grêmio, Maxi foi anunciado, no dia 20 de janeiro de 2010, como nova contratação do Catania, da Itália.[20] Entretanto, o departamento jurídico do Grêmio enviou uma intimação ao clube italiano e recorreu à Fifa.[21] Mesmo com a advertência por parte do clube brasileiro, o time do estádio Angelo Massimino apresentou López no dia 21 de janeiro como novo jogador.[22] Na chegada, o jogador disse que considera como sendo o melhor futebol o da Itália. Algum tempo depois,já no Catania Máxi falou que vai voltar ao Grêmio,em 2 ou 3 anos,criticou o antigo dirigente Meira e disse que 'essas pessoas como Meira não fazem bem ao Grêmio' disse também que o jornalista autor da entrevista poderia adotar o seguinte título para a entrevista 'Máxi Vai Voltar'.[23] Em alta no Catania, Maxi chega na janela de transferências de meio de temporada disputado por pelo menos 3 grandes clubes europeus.

Milan[editar | editar código-fonte]

No dia 27 de janeiro de 2012, o jogador argentino foi anunciado como reforço do Milan, por empréstimo até o final da temporada 2011/2012.

Seleção Argentina[editar | editar código-fonte]

Maxi López nunca foi convocado à Seleção Argentina de Futebol, ainda que tenha jogado nas categorias de base do selecionado. Participou das seleções sub-15, sub-17 e sub-20, chegando ao vice-campeonato sul-americano sub-17 de 2001, disputado no Peru e no Panamericano Sub-17, do mesmo ano. Também chegou à quarta colocação no Mundial sub-17, disputado em Trinidad e Tobago também em 2001 e no Sul-Americano Sub-20 de 2003 e no Campeonato Panamericano Sub-23 de 2004, onde marcou um gol na final. Foi o autor do gol argentino na disputa da medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de 2003, diante do Brasil.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Clube Temporada Liga Copa Continental Outro Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
River Plate 2001–02 17 1 17 1
2002–03 6 1 6 1
2003–04 17 6 17 6
2004–05 16 5 16 5
Total 56 13 56 13
Barcelona
2004–05 8 0 0 0 2 1 10 1
2005–06 6 0 2 1 1 0 0 0 9 1
Total 14 0 2 1 3 1 0 0 19 2
Mallorca
2006–07 29 3 2 2 31 5
Total 29 3 2 2 31 5
FC Moscou
2007 9 6 9 6
2008 13 3 0 0 1 0 14 3
Total 22 9 0 0 1 0 23 9
Grêmio
2009 25 12 0 0 9 4 7 1 41 17
Total 25 12 0 0 9 4 7 1 41 17
Catania
2009–10 17 11 17 11
2010–11 35 8 2 2 37 10
2011–12 3 1 0 0 3 1
Total 66 22 4 4 70 26
Milan
2011–12 8 1 1 1 1 0 0 0 10 2
Total 8 1 1 1 1 0 0 0 10 2
Sampdoria
2012–13 4 3 1 1 0 0 0 0 5 4
Total da carreira 231 64 13 9 28 8 0 0 272 81

Títulos[editar | editar código-fonte]

River Plate


Barcelona


Referências

  1. a b A recuperação - Zero Hora.com
  2. ¡Diablos, que golazos de Maxi!
  3. La elegancia del joven López.
  4. a b Mundo Deportivo:Maxi vive una llegada de crack mediático
  5. Clarín: Maxi López puso de pie al Barcelona.
  6. Maxi: "Sé que puedo triunfar"
  7. Artículo de Marca donde se refieren a Maxi con este nombre, en Marca.com.
  8. a b Maxi López deve ter condições de jogo em até 20 dias. ClicRBS (14 de fevereiro de 2009). Página visitada em 16 de fevereiro de 2009.
  9. Grêmio acerta com Máxi Lopez. Portal Oficial do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense (13 de fevereiro de 2009). Página visitada em 13 de fevereiro de 2009.
  10. Novela Maxi López e Grêmio vive seus últimos capítulos. Jornal dos Sports (11 de fevereiro de 2009). Página visitada em 13 de fevereiro de 2009.
  11. Grêmio anuncia contratação de Maxi López. ClicRBS (13 de fevereiro de 2009). Página visitada em 13 de fevereiro de 2009.
  12. El Tanque patina - Zero Hora.com
  13. Elicarlos acusa Maxi López de racismo
  14. Maxi López nega racismo e é liberado; polícia instaura inquérito
  15. Grêmio vence Grenal dos 100 anos de virada e encerra jejum - GlobEsporte.com, 19/07/2009
  16. Grêmio já tem recursos próprios para contratar Maxi López
  17. Rebello, Vinícius (29 de dezembro de 2009). Grêmio deposita dinheiro e adquire 50% dos direitos de Maxi. CliRBS. Página visitada em 29 de dezembro de 2009.
  18. Rebello, Vinícius (4 de janeiro de 2010). Maxi López comunica ao Grêmio que não quer mais jogar pelo clube. CliRBS. Página visitada em 4 de janeiro de 2010.
  19. PC (4 de janeiro de 2010). Maxi López avisa que não joga mais no Grêmio. FinalSports. Página visitada em 4 de janeiro de 2010.
  20. Maxi Lopez al Catania (em italiano). Sítio oficial do Catania (20/01/2010). Página visitada em 21/01/2010.
  21. Departamento jurídico do Grêmio notifica o Catania sobre litígio com Maxi López. GloboEsporte.com (20/01/2010). Página visitada em 21/01/2010.
  22. Maxi López chega ao Catania querendo ser referência na área. ClicRBS (21/01/2010). Página visitada em 21/01/2010.
  23. Maxi Lopez: "Prometto gol" (em italiano). Gazzetta dello Sport (21/01/2010). Página visitada em 21/01/2010.
Bandeira de ArgentinaSoccer icon Este artigo sobre um futebolista argentino é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.