Partido Liberal Democrata (Japão)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Partido Liberal Democrata
自由民主党
(
Jiyū-Minshutō)
Líder Hidehisa Otsuji
Presidente Shinzō Abe
Secretário Shigeru Ishiba
Fundação 15 de novembro de 1955
Sede 1-11-23 Nagata-cho
Chiyoda-ku, Tóquio
Japão
Conselheiros
115 / 242
Representantes
295 / 480
Prefeitos
1 271 / 2 725
Cores          
Site Partido Liberal Democrata

O Partido Liberal Democrata (em japonês: 自由民主党, transl. Jiyū-Minshutō), frequentemente abreviado como PLD (自民党, transl. Jimintō), é um partido político conservador, o maior partido do Japão. Vem mantendo-se regularmente no poder desde sua fundação, em 1955.

O PLD não deve ser confundido com o antigo Partido Liberal (自由党, Jiyūtō), já extinto.

Depois de uma vitória contundente nas eleições legislativas de 2005, o PLD manteve uma maioria absoluta na Câmara dos Representantes do Japão, e formou um governo de coalizão com o partido Novo Komeito. Shinzo Abe sucedeu Junichiro Koizumi, então primeiro-ministro, como presidente do partido no dia 20 de setembro de 2006. O partido sofreu uma derrota séria nas eleições de 2007, no entanto, e não possuem mais a maioria na Câmara dos Conselheiros. Em 12 de setembro de 2007, Abe renunciou repentinamente de seu cargo como primeiro-ministro, e foi substituído por Yasuo Fukuda. Após a eleição de 16 de dezembro de 2012, o Partido Liberal Democrata conseguiu eleger a maioria da Câmara Baixa da Dieta, contando com 328 das 478 cadeiras. Assim, em 26 de dezembro, Abe é reconduzido ao posto de primeiro-ministro[1] [2] .

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre política, partidos políticos ou um político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.