Patrick Horla

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Patrick Horla
Informação geral
Nome completo Patrick Horla Landemberguer
Local de nascimento Goiânia, Goiás
 Brasil
Gênero(s) Rap, Horrorcore
Ocupação(ões) Cantor
Período em atividade 2008-Atualmente
Gravadora(s) VMG Records
Afiliação(ões) U-Inversu, DJ Caíque
Influência(s) Stephen King

Patrick Horla Landemberguer (Goiânia, Goiás), é um rapper e compositor brasileiro.[1] [2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

História[editar | editar código-fonte]

Horla é conhecido por não mostrar a face nas apresentações ao vivo.[3] Lançou seu primeiro disco, a mixtape A Seita de modo independente; o álbum tem seis faixas. Fez a participações com o rapper U-Inversu, na música "Destruição dos vermes"[4] com DJ Caíque, na música "A Seita" que também foi incluída no álbum Coligações Expressivas Vol. 2, da 360 Graus Records[5] [6] e na coletânea Arsenal Bélico, da Vanguarda do Rap Nacional, com "Azul da Prússia", sua canção de maior reconhecimento.[7]

As letras de Horla tem seu lírico muito pesado[8] , associadas à estupros e assassinatos, sendo que ganhou notoriedade após dois jovens, de 14 anos, residentes da cidade de Florianópolis, Santa Catarina - um deles,Sérgio Orlandini Sirotsky (filho do dono da RBS TV) - estuprarem duas garotas da mesma idade, sendo que a polícia considera Horla como o principal "incentivador" do crime.[9] O blogueiro que denunciou o caso, Amilton Alexandre, alcunha Mosquito, foi encontrado morto em dezembro de 2011.[10] [11]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns[editar | editar código-fonte]

Singles[editar | editar código-fonte]

  • Próximo Terror de Stephen King
  • A Seita
  • Bandido da Lupa Vermelha
  • Mania de Maníaco
  • Azul da Prússia
  • Piada sem Risada

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.