Portugal Telecom

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Portugal Telecom
Portugal Telecom SGPS, SA
Portugaltelecomlogo.png
Tipo Empresa de capital aberto
Cotação Euronext Lisboa: PTC
NYSE: PT
Indústria Telecomunicações
Fundação 1994
Sede São Jorge de Arroios, Lisboa,  Portugal
Proprietário(s) CorpCo
Pessoas-chave João Manuel de Mello Franco, Presidente do Conselho de Administração
Empregados 37,020 (2009)
Produtos Telefonia Fixa e Móvil
Acesso a Internet
Televisão digital
Televisão por cabo e assinatura
Serviços de TI
Valor
de mercado
Baixa EUR 2.789 mil milhões (Mar/2014)[1]
Lucro Aumento EUR 331.0 milhões (2013)[2]
Faturamento Baixa EUR 5.988 mil milhões (2013)[3]
Página oficial telecom.pt

Portugal Telecom, SGPS, SA ou Grupo PT é um operador de telecomunicações internacional com mais de 100 milhões de clientes a nível mundial[4] , focado em três geografias principais - Portugal, Brasil e África.

Em Portugal, a empresa dispõe de uma oferta de produtos e serviços, nas áreas de telecomunicações e multimédia, direcionados para os segmentos de Consumo e Empresarial. No segmento de Consumo (Residencial e Pessoal), a empresa procura explorar a convergência no mercado suportado em três pilares: simplicidade, comodidade e poupança[5] .

Edifício sede da Portugal Telecom em Lisboa

No segmento Residencial tem alavancado o seu negócio com base num serviço avançado de televisão e em ofertas agregadas (bundles), de que é exemplo o M4O. No segmento Pessoal, a empresa posiciona a sua oferta em soluções de voz plana e explora o desenvolvimento da oferta de dados.

No segmento empresarial, o Grupo PT está focado no aumento da penetração de serviços de Sistemas e Tecnologias de Informação (Cloud, Outsourcing e BPO) para reforçar a quota de mercado em Tecnologias de Informação e Comunicação, tendo reforçado esta aposta com a inauguração do novo Data Center da PT na Covilhã[6] .

Internacionalmente, a PT pretende maximizar o valor estratégico dos seus ativos, reforçando o enfoque no Brasil e em África. O mercado brasileiro continua a ser prioritário, o que justificou que em outubro de 2013 tivesse sido comunicada ao mercado a intenção de fusão entre a Portugal Telecom e a Oi, criando-se um operador transatlântico[7] . África irá continuar a ser uma importante fonte de crescimento, onde serão reforçadas parcerias, bem como exploradas oportunidades de investimento suscetíveis de criar valor para a empresa e para os acionistas.

A Portugal Telecom está cotada na Euronext Lisboa e na NYSE Euronext (Bolsa de Nova Iorque), assim como nos principais índices de sustentabilidade Dow Jones Sustainability Index World e FTSE4GOOD.

Informações sobre a empresa[editar | editar código-fonte]

Em 1996, a empresa, até então pública, passou para o setor privado e começou a alargar a sua área de intervenção, sendo uma das mais cotadas a nível nacional, com presença em bolsas estrangeiras.

Desde a privatização, cresceu em média por ano cerca de 11% nas receitas e 37% no lucro líquido, muito graças aos negócios de nível internacional da PT Internacional (controla e gere no Brasil a Vivo Participações até à venda da sua participação de 50% à Telefónica, atualmente a Vivo está incluída nos maiores operadores móveis do Hemisfério Sul), às comunicações móveis e à TV Cabo. O maior sucesso da Telesp Celular foi o lançamento em abril de 1999 do "Baby", um telemóvel com cartão pré-pago recarregável equivalente ao Mimo da TMN, o primeiro do género na América Latina. A PT está ainda presente nos mercados de Marrocos, Guiné-Bissau, Cabo Verde, Moçambique, Timor-Leste, Angola, Quénia, China e São Tomé e Príncipe [8] e ainda no Botsuana. [9]

Uma reorganização da empresa efetuada em 1996 levou a que fossem definidas diversas áreas de intervenção: a rede fixa de telefones, a rede de telefones móveis, a televisão por cabo e multimédia, para empresas, a nível internacional, inovação e sistemas de informação. Tudo isto com o objetivo de manter o crescimento, rentabilidade e monopólio da rede fixa.

Em julho de 1998 a Portugal Telecom entrou no mercado brasileiro ao adquirir a Telesp Celular por 3,59 bilhões de reais, após vencer o leilão da privatização da empresa,[10] e em julho de 2000 comprou também no Brasil a Ceterp Celular por 150 milhões de reais.[11]

Brasília - Miguel Horta, ex-presidente da Portugal Telecom fala à imprensa, ao lado do presidente da Telefónica, César Alierta, na saída do Palácio do Planalto, no Brasil, em janeiro de 2003. Foto: José Cruz/ABr.

Assim nasceu a PT Multimédia (agora NOS, principal rival da empresa), que operava nas áreas de media, serviços interativos e Internet. Esta empresa chegou a deter cerca de 90% do mercado da televisão por subscrição, seja por cabo ou satélite, que possibilitava o acesso a mais de 50 canais através da TV Cabo.

Entretanto, o Grupo PT, através da Marconi, que participa em 36 cabos submarinos internacionais, disponibilizou uma rede internacional de serviço telefónico, telemática, transmissão TV e Internet. A Marconi tem ainda acesso aos sistemas de satélite Intelsat, Inmarsat e Eutelsat.

Em 2003, a Portugal Telecom e a Telefonica formaram uma "joint venture", na altura, a maior operadora de rede móvel do mercado brasileiro e do hemisfério sul, a Vivo com mais de 30 milhões de clientes. Em agosto de 2005 a empresa foi envolvida no escândalo político brasileiro, conhecido como escândalo do mensalão.

Em 28 de julho de 2010, a Portugal Telecom perde a gestão da Vivo para a Telefonica devido à compra de 50% da Vivo até então detida pela PT. De salientar que foi usada pela primeira vez em Portugal uma Golden share, as chamadas ações douradas que permitem ao estado o poder de veto num negócio que comprometa o interesse estratégico nacional. No entanto, devido ao facto de a PT adquirir um posição na Oi foi possível deixar o negócio concretizar-se com um encaixe na PT de 7,5 mil milhões de euros, ou seja é respeitado o interesse estratégico nacional, a PT fica com 22,4% da Oi e abre o caminho para uma expansão do negócio na América Latina, é de salientar que o negócio foi inicialmente vetado pelo governo por que não havia alternativa, depois negociou-se com a Oi e a PT passou a ser uma das maiores acionistas.

A partir de 10 de junho de 2011, a Portugal Telecom começou a aplicar o Acordo Ortográfico de 1990 na redação dos seus documentos internos e externos.

História[editar | editar código-fonte]

A evolução da Portugal Telecom está ligada a todo o percurso de desenvolvimento das telecomunicações em Portugal. Embora a criação da PT date apenas de 1994, é no século XIX que se inicia a aventura das telecomunicações em Portugal, em que tiveram papel preponderante empresas que, ao longo do tempo, foram evoluindo até integrarem o universo empresarial que serviu de base à formação da PT de hoje (frase de Óscar Vieira).

A privatização da Portugal Telecom decorreu durante dezasseis anos e cinco vagas de ofertas públicas de ações. Este processo terminou definitivamente em 2011, quando o Estado Português prescindiu das suas 500 ações Golden Share[12] .

A história da empresa assenta em marcos que fizeram desta empresa uma referência a nível nacional e internacional: a Portugal Telecom lançou o Mimo, o primeiro pré-pago do Mundo realizou a primeira vídeo chamada em Portugal e terceira na Europa; lançou a melhor rede de fibra ótica da Europa; lançou o primeiro canal interativo do país, o MEO; distingue-se pelo seu investimento em I&D em Portugal; é a única empresa de telecomunicações em Portugal a fazer parte do DJSI; é a única empresa de telecomunicações nacional cotada na NYSE.

PT Multimedia[editar | editar código-fonte]

A PT Multimedia foi criada em julho de 1999 pelo Grupo PT e centralizava as atividades de media e internet, tais como TV Cabo, PT Conteúdos, Internet (PTM.com), Lusomundo, Páginas amarelas (24,75% de participação), Sportinveste, entre outros[13] .

Em 2007, após uma Oferta Pública de Aquisição, apresentada pela Sonae ao Grupo PT, houve uma cisão (spin-off) entre as duas, tendo a PT Multimedia dado origem à ZON Multimédia[14] . Já em 2013 a ZON fundiu-se com a operadora telefónica do Grupo Sonae (Optimus) tendo dado origem à Zon Optimus[15] . Em Maio de 2014 a Zon Optimus altera a sua denominação, dando origem à NOS[16] .

Torre de comunicações de Monsanto[editar | editar código-fonte]

A torre de comunicações da Portugal Telecom situa-se em Lisboa. Possui uma altura de cem metros e está localizado no Parque Florestal de Monsanto, a uma cota de 187 metros acima do nível do mar, e é o ponto mais importante de Teledifusão de toda a rede da PT Comunicações.

Esta torre é responsável por receber os sinais de TV da RTP, SIC e TVI e distribui-los para os restantes Centros Emissores dispersos por todo o território nacional. Neste Centro também se procede à interligação com os estúdios desses vários operadores, ao encaminhamento de sinais de TV para os estúdios e ao envio destes sinais para a Estação de Satélites de Alfouvar (Sintra).

Fusão com a Oi[editar | editar código-fonte]

Em 2 de outubro de 2013 a Oi e a Portugal Telecom anunciaram um fusão para criar uma grande multinacional luso-brasileira de telecomunicações e com operações em todos os países que falam a língua portuguesa e com mais de 100 milhões de clientes, com a fusão das duas empresas se cria um nova companhia, com uma estrutura do estilo CorpCo, ainda sem nome oficial anunciado[17] .

Principais acionistas[editar | editar código-fonte]

Empresa[18] Nº de Ações %
Novo Banco 90.145.122 10,06%
RS Holding 90.111.159 10,05%
Oi 89.651.205 10,00%
Norges Bank 44.442.888 4,96%
UBS AG 42.837.197 4,78%
Grupo Visabeira 23.642.885 2,64%
Morgan Stanley 21.365.670 2,38%
Instituto de Gestão de Fundos de Capitalização da Segurança Social 20.474.902 2,28%
Controliveste International Finance 20.419.325 2,28%

Empresas e marcas associadas[editar | editar código-fonte]

  • Marcas:

Com o objetivo de ser uma empresa líder em todos os setores e mercados do seu segmento, a Portugal Telecom articula a sua oferta através de várias marcas:

É o operador de comunicações fixas e móveis da PT Comunicações para o segmento residencial, responsável pela gestão da marca e serviço Meo

  • PT Inovação

A PT Inovação, S.A. é a empresa do grupo cujo ‘’core business’’ é o desenvolvimento de novas soluções empresariais que criem valor para as empresas PT e suas participadas, promovendo processos de inovação ao nível dos serviços, tecnologias e operações.

  • PT Sistemas de Informação

Criada a 22 de dezembro de 1999, a PT Sistemas de Informação (PT-SI) é a empresa PT responsável pelo fornecimento de Soluções de Tecnologias e Sistemas de Informação (SI/TI) ao mercado empresarial interno e externo.

Participações Estratégicas Internacionais[editar | editar código-fonte]

Empresa Atividade País Participação da PT[19]
Oi Operador Integrado de Telecomunicações  Brasil 25,60%
Unitel Móvel  Angola 25,00%
MTC Móvel Namíbia 34,00%
CV Telecom Móvel Cabo Verde Cabo Verde 40,00%
Timor Telecom Fixo e Móvel Timor-Leste 4,69%
CST Fixo e Móvel  São Tomé e Príncipe 51,64%

As empresas Unitel, MTC, CV Telecom e CST são detidas pela Holding africana (Africatel), da qual a PT detém mais de 75%, sendo que os restantes quase 25% são propriedade de um fundo de investimento.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ligações Nacionais

Ligações Internacionais