Pretty in Pink

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pretty in Pink
A Garota do Vestido Cor-de-Rosa (PT)
A Garota de Rosa Shocking (BR)
 Estados Unidos
1986 • cor • 96 min 
Direção Howard Deutch
Produção Lauren Shuler
Roteiro John Hughes
Elenco Molly Ringwald
Harry Dean Stanton
Jon Cryer
Annie Potts
James Spader
Andrew McCarthy
Gênero comédia romântica
Idioma inglês
Música Michael Gore
Cinematografia Tak Fujimoto
Edição Richard Marks
Distribuição Paramount Pictures
Lançamento Estados Unidos 28 de fevereiro de 1986
Orçamento US$ 9.000.000[1]
Receita US$ 40,471,663
Página no IMDb (em inglês)

Pretty in Pink (A Garota de Rosa Shocking (título no Brasil) ou A Garota do Vestido Cor-de-Rosa (título em Portugal)) é um filme norte-americano de 1986, do gênero comédia romântica, voltado para adolescentes, porém muitas passagens abordam temas adultos, como o desemprego e o alcoolismo. É também um retrato das diferenças sociais nos Estados Unidos da América.

Foi um dos filmes de Hughes protagonizado pela atriz Molly Ringwald, e frequentemente associado como um filme do Brat Pack. O filme foi dirigido por Howard Deutch, produzido por Lauren Shuler Donner e roteirizado por John Hughes, que também foi produtor executivo. Tornou-se um clássico cult entre o público.[2]

A trilha sonora do filme foi escolhida uma das mais marcartes do cinema moderno.[3] [4] A canção "If You Leave" do grupo Orchestral Manoeuvres in the Dark, executada de forma proeminente durante a emotiva cena final, se tornou um grande sucesso internacional e alcançou a posição #4 na Billboard Hot 100 em maio de 1986.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

A estudante Andie Walsh (Molly Ringwald) é uma garota pobre que tem uma queda por um garoto rico, um dos preppys em sua escola, Blane McDonough (Andrew McCarthy). Quando Andie e Blane tentar ficar juntos, eles encontram a resistência de seus respectivos círculos sociais.

Andie vive "do lado oposto dos trilhos" com seu pai subempregado, Jack (Harry Dean Stanton). O melhor amigo de Andie, Phil "Duckie" Dale (Jon Cryer), é apaixonado por ela, e devota sua vida à Andie. Na escola, os dois são perseguidos pelos amigos de Blane, os arrogantes chamados "riquinhos", Benny (Kate Vernon) e Steff (James Spader).

Andie trabalha na TRAX, uma loja de música New Wave, gerida por sua velha amiga e mentora Iona (Annie Potts). Iona aconselha Andie a ir ao seu baile de formatura, apesar de não ter um par.

Blane faz um movimento, conversando com ela no laboratório de informática, e Andie está ferida. Blane vai a área da escola onde os punks, metaleiros e New Waves saírem e convida Andie para o baile.

Na noite do baile, Andie aguarda Blane no TRAX, mas ele se atrasa. Quando Blane finalmente chega, Duckie e Andie discutem. Duckie tenta convencê-la de que Blane só vai machucá-la. Depois de algumas palavras duras, Duckie sai nervoso, e Andie vai ao baile.

Blane então vai para uma festa que Steff está fazendo, mas a festa não é o que Blane esperava, e Andie é humilhada por todos, inclusive por um bêbado Steff e Benny. Andie, por sua vez, vai ao clube local, onde eles veêm Iona sentada com Duckie, que nunca fica dentro. Duckie é hostil com Blane, e como ele e Andie começam a sair do clube, Duckie beija uma assustada Iona para fazer Andie sentir ciúmes.

Blane se oferece para levar Andie em casa, mas ela recusa, admitindo que ela não quer que ele saiba onde ela mora. Ela finalmente permita deixá-lo ir, e ele a convida para o baile. Andie aceita e eles dão seu primeiro beijo.

Em casa, Jack a surpreende com um vestido rosa que ele comprou para ela no brechó. Questionando como ele foi capaz de pagá-lo, Andie descobre que ele fingia trabalhar em tempo integral. Os dois lutam até que Jack fica cabisbaixo, revelando que ele ainda é amargo e deprimido por sua esposa tê-lo deixado.

Enquanto isso, Blane, pressionado por Steff, começa a se distanciar de Andy. Finalmente, Andie confronta para evitá-lo na escola e não retornar suas ligações. Blane, em seguida, afirma que ele já tinha convidado alguém para o baile, mas tinha esquecido, e Andie o chama de "imundo, e não bom mentiroso". Ela, então, o acusa de ter vergonha dela, porque seu amigo não aprovaria. Ela foge, enquanto protestos Blane grita e diz que não tem nada haver com ela ser pobre. Com umas folhas de Blane, Steff novamente critica Andie. Duckie ouve isso e ataca Steff no corredor. Os dois lutam antes dos professores separá-los e Duckie foge, derrubando um banner do baile no chão.

Andie encontra Iona se preparando para um encontro. Iona já está pensando em casamento. A felicidade de Iona inspira Andie. Ela decide participar do baile de formatura, para "mostrar-lhes que não se infringiu". Usando tanto o vestido do baile de Iona e o vestido brechó que seu pai comprou, ela faz um novo vestido rosa para vestir no baile.

Quando ela chega ao baile de formatura, fica com dúvidas de como enfrentar a multidão sozinha. Assim quase desistindo, ela vê Duckie. Eles andam de mão dada no salão. Quando Steff começa a zombar do casal, Blane finalmente percebe que Steff provoca Andie porque ela o rejeitou, algo que ele não estava acostumado. Blane confronta Steff, e se aproxima de Andie e Duckie. Ele aperta a mão de Duckie e diz a Andie que sempre acreditou nela, mas simplesmente não acreditava em si mesmo. Duckie admite que Blane não é como os outros garotos ricos da escola e diz Andy para ir atrás dele. Andie alcança Blane e Duckie encontra uma garota sorrindo para ele, dizendo-lhe para vir.

Fora do baile, Andie encontra Blane no estacionamento, e eles se beijam apaixonadamente na frente de seu carro.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

John Hughes escreveu o roteiro no início de 1985. As filmagens ocorreram entre 22 de junho de 1985 e 12 de outubro de 1985.

Escolha do elenco[editar | editar código-fonte]

Anthony Michael Hall foi originalmente escalado para o papel de Phil "Duckie" Dale, mas recusou, temendo ser esteriotipado como um "nerd". John Hughes pensou em colocar Robert Downey Jr. para o papel de Duckie. Jon Cryer finalmente foi escalado para o papel.

O papel de Andie foi escrito com Ringwald em mente. Quando perguntado em primeiro lugar, Ringwald estava relutante, mas depois de ver como era difícil para os produtores de encontrar um substituto para ela, ela decidiu que só ela poderia interpretar Andie no filme. Hughes estava muito feliz e sabia que o filme não seria o mesmo, a menos que Ringwald interpretasse a personagem principal.

Anjelica Huston foi originalmente escalada para o papel de Iona, porém recusou por estar envolvida em outro projeto. Annie Potts foi escolhida após Hughes vê-la em Ghostbusters.

Final alternativo[editar | editar código-fonte]

Originalmente, o filme mostraria Andie e Duckie terminando juntos no final;[5] porém, a pré-estreia foi desaprovada,[6] e o final entre Andie/Blane foi produzido como alternativa. O grupo Orchestral Manoeuvres in the Dark havia selecionado a canção "Goddess of Love" do álbum "Pacific Age" para o final original. Com apenas dois dias antes de sair em turnê, O.M.D. escreveu "If You Leave" em menos de 24 horas do novo final entre Andie/Blane.[7]

Romance[editar | editar código-fonte]

O filme foi adaptado para um romance, escrito por H. B. Gilmour e Randi Reisfield e lançado em 1986. Foi publicado pela Bantam Books (ISBN 0-553-25944-X. ISBN 978-0553259445). O livro foi escrito antes da cena final ser mudada, por isso há o final original, em que Andie pega Duckie ou Blaine.

Lançamento[editar | editar código-fonte]

O filme arrecadou US$6,065,870 durante sua semana de estréia e $40,471,663 durante sua exibição nos cinemas. Foi o 22º filme de maior arrecadação em 1986.[8]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

O filme foi um sucesso comercial e de crítica.[9] O site de resenhas Rotten Tomatoes deu ao filme uma pontuação de 81% baseado em opniões de 32 críticos.[10]

Legado[editar | editar código-fonte]

O elenco principal de Pretty in Pink foi destaque em 15 de outubro de 2010, numa publicação do Entertainment Weekly, que se centrava em torno de reuniões de elenco para filmes e programas de televisão marcantes.[11]

O filme foi também influência na cultura popular nos últimos anos, tais como:

  • No quarto episódio da série Psych, "Thrill Seekers and Hell Raisers", Shawn (James Roday) afirma que ele e Gus (Dule Hill) são "como Andie e Duckie." Também, no terceiro episódio, "Murder? … Anyone? … Anyone? … Bueller?," Shawn identifica uma vítima de assassinato, relacionando a situação da vítima a Duckie. Há também, no episódio "Dual Spires", uma paródia da série Twin Peaks, Shawn descobre um relacionamento secreto entre a vítima e o futuro líder da cidade de Dual Spires, Randy Jackson. Randy aceitaria o título de líder hereditariamente, por isso ele foi proibido de namorar alguém que gostaria de levá-lo para longe da cidade. Shawn comenta: "eu entendo. É Pretty in Pink. Você é Andrew McCarthy." O Randy socialmente analfabeto sem pestanejar pergunta quem Andrew McCarthy é. Shawn admite que é "justo" que Randy não saiba quem é o ator. Na verdade, toda a cidade é retratada como socialmente sem noção (Randy admite mais tarde na cena que a única série de televisão ou filme que a cidade já assistiu é Everwood.)
  • De acordo com o criador da série Glee Ryan Murphy, o personagem Blaine Anderson foi nomeado depois de Blane em Pretty in Pink.
  • No terceiro episódio da terceira temporada da série Dawson's Creek 'To Green, With Love', Pacey Witter (Joshua Jackson) expressa seu amor por Joey Potter (Katie Holmes) para Jen Lindley (Michelle Williams), igualando sua situação a de Ducky:
"Pacey: Bem, eu tenho-o em boa autoridade que minhas cantadas ásperas realmente não registram em seu paladar romântico rarefeito. Quero dizer, vamos enfrentá-lo, eu tenho Ducky escrito em cima de mim.
Jen: Ducky?
Pacey: Sim. Ducky, o melhor amigo de Molly Ringwald de Pretty in Pink. O cara que definitivamente não fica com a garota.
Jen: Sim, mas ele faz com que a garota se sinta bem sobre si mesma. Ele não ... ele está perto dela através de inúmeras emergências de estilo, ele mesmo se humilha por sincronização labial em um lugar público e a leva para o baile.
Pacey: Onde ela prontamente ficou neurastênica por outro cara."

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Pretty in Pink
Trilha sonora de Vários artistas
Lançamento 28 de fevereiro de 1986
Gênero(s) Pós-punk, New Wave
Duração 39:35
Gravadora(s) A&M
Produção David Anderle (também executivo)


Tal como nos filmes anteriores de John Hughes, Pretty in Pink contou com uma trilha sonora composta principalmente de new wave. Enquanto o diretor Howard Deutch originalmente previa que o filme conteria música-tema, Hughes influenciou a decisão de Deutch em usar a música pós-punk ao longo do filme. O título da canção pelo grupo The Psychedelic Furs agiu como um pouco de inspiração para o filme e foi regravada especialmente para a abertura de seqüência do filme em uma versão que era menos crua do que o original, lançado em 1981 para o álbum Talk Talk Talk. "Left of Center" foi também regravada. A primeira faixa, "If You Leave", pelo grupo Orchestral Manoeuvres in the Dark, foi escrita em 1985 e antecipada especificamente para o filme. Em adição à sua canção "Shellshock", o grupo New Order também teve "Thieves Like Us" no formato instrumental e "Elegia" tocam no filme mas não na trilha sonora. O grupo The Rave-Ups, que não aparece tocando no filme "Positively Lost Me" and "Rave-Up/Shut-Up" do seu álbum Town and Country, não tem canções na trilha sonora. A canção "Wouldn't It Be Good" de Nik Kershaw é tocada como uma regravação feita pelo ex-Three Dog Night Danny Hutton e sua banda Hitters.

O filme também inclui a canção "Try a Little Tenderness" de Otis Redding, na cena que o personagem "Duckie" do ator Jon Cryer sincroniza os lábios no filme, "Cherish" do grupo The Association, e "Rudy" do programa Talk Back. Estas três faixas não aparecem na trilha sonora oficial, devido a restrições de licenciamento.

O álbum foi listado entre "As Melhores Trilhas Sonoras de Filmes: As 15 Coletâneas de Músicas de Filmes Que Vão Mudar Sua Vida" pelo The Huffington Post,[3] e "As 25 Maiores Trilhas Sonoras de Todos os Tempos" pela revista Rolling Stone.[4] O site de música Allmusic classificou o filme com quatro estrelas de cinco.[12]

Faixas[editar | editar código-fonte]

N.º Título Compositor(es) Artista(s) Duração
1. "If You Leave"   Andy McCluskey, Paul Humphreys, Martin Cooper Orchestral Manoeuvres in the Dark 4:25
2. "Left of Center"   Vega Suzanne Vega com Joe Jackson 3:33
3. "Get to Know Ya"   Johnson Jesse Johnson 3:34
4. "Do Wot You Do"   Andrew Farriss, Michael Hutchence INXS 3:16
5. "Pretty in Pink"   John Ashton, Tim Butler, Richard Butler, Vince Ely, Duncan Kilburn, Roger Morris The Psychedelic Furs 4:40
6. "Shellshock"   New Order, John Robie New Order 6:04
7. "Round, Round"   Neville Keighley Belouis Some 4:07
8. "Wouldn't It Be Good"   Nik Kershaw Danny Hutton Hitters 3:44
9. "Bring On the Dancing Horses"   Will Sergeant, Ian McCulloch, Les Pattinson, Pete de Freitas Echo & the Bunnymen 3:59
10. "Please, Please, Please, Let Me Get What I Want"   Johnny Marr, Morrissey The Smiths 1:51

Singles lançados[editar | editar código-fonte]

Ano Título Artista Posições nas paradas
US Hot 100 US D/P US D/S AUS CA IE NZ UK
1985 "Bring On the Dancing Horses"
  • Lançamento: Novembro de 1985
Echo & the Bunnymen 15 31 21
1986 "Shellshock"
  • Lançamento: Março de 1986
New Order 14 26 23 18 8 28
"If You Leave"
  • Lançamento: 28 de abril de 1986
Orchestral Manoeuvres in the Dark 4 31 15 5 5 48
"Left of Center"
  • Lançamento: Junho de 1986
Suzanne Vega w/ Joe Jackson 35 28 32
"Pretty in Pink"
  • Lançamento: Outubro de 1986
The Psychedelic Furs 41 61 18
"Round, Round" Belouis Some

Referências

  1. Box Office Information for Pretty in Pink. The Wrap. Página acessada em 4 de abril de 2013.
  2. Beale (2005)
  3. a b Ostroff, Joshua. Best Movie Soundtracks: The 15 Film Music Compilations That'll Change Your Life.
  4. a b The 25 Greatest Soundtracks of All Time.
  5. Original ending to 'Pretty in Pink' uncovered along with other John Hughes scripts, no Tampa Bay Times; por Steve Spears; publicado em 7 de maio de 2010; acessado em 29 de março de 2013
  6. Don't You Forget About Duckie, no Entertainment Weekly, por Mandi Bierly; publicado em 24 de agosto de 2006; acessado em 29 de março de 2013
  7. The Plot Against Rock, at New York Times, por Hugo Lindgren; publicado em 10 de maio de 2013; acessado em 10 de maio de 2013
  8. Pretty in Pink (1986).
  9. "Pink Sitting Pretty In Box Office Ranking".
  10. Pretty in Pink (1986).
  11. "Cast Reunions Video", 15 de outubro de 2010.
  12. Pretty in Pink (Original Soundtrack)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Pretty in Pink
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.