Robin Gibb

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Robin Gibb
RobinGibb-2008.jpg

Robin em Dubai, Emirados Árabes, 2009
Informação geral
Nome completo Robin Hugh Gibb
Nascimento 22 de dezembro de 1949
Origem Douglas, Ilha de Man
País  Reino Unido
Data de morte 20 de maio de 2012 (62 anos)
Gênero(s) Rock progressivo, R&B, pop, disco, balada
Instrumento(s) Órgão, violão, flauta transversal, gaita
Período em atividade 1959-2003; 2009-2012 (como Bee Gees)
1969-1970; 1982-1986; 2002-2012 (solo)
Gravadora(s) Polydor (1969-1986)
independente desde 2003
Afiliação(ões) Bee Gees
Página oficial RobinGibb.com

Robin Hugh Gibb CBE (Douglas, Ilha de Man, 22 de dezembro de 1949Londres, 20 de maio de 2012) foi um músico, cantor e compositor britânico. Foi um dos membros fundadores da famosa banda de pop Bee Gees. Era irmão de Barry Gibb, Andy Gibb e gêmeo de Maurice Gibb, falecido em 2003, e que também era um dos membros dos Bee Gees.

Foi conhecido pelos shows com a Neue Philharmonie Frankfurt, a mais reconhecida orquestra do mundo. Robin possuía uma carreira a solo de sucesso, com vários hits e álbuns.

Robin e os Bee Gees[editar | editar código-fonte]

Robin começou a cantar com seus irmãos com 6 anos de idade. Em 28 de dezembro de 1957, quando Robin tinha 8 anos, foi a primeira apresentação dos Bee Gees. Não estava planejada, é verdade, mas foi o primeiro concerto da banda. Durante os primeiros anos da banda, destacava-se Barry Gibb, seu irmão mais velho, na composição das canções e nos vocais. Entretanto, com a banda trilhando o caminho do rock psicodélico, Robin ganhou espaço na banda, passando a compor canções e a ser o vocalista principal. São muito conhecidas suas interpretações na banda, dentre elas: "Massachusetts", "And the Sun Will Shine", "I've Gotta Get a Message to You", "I Started a Joke", "How Can You Mend a Broken Heart?", "Secret Love" e "For Whom the Bell Tolls", além de uma participação na música "Nights on Broadway" entre outras.

Robin é considerado dono de uma das melhores vozes de todos os tempos, com um timbre de voz marcante e um vibrato fantástico. Robin também possui um falsete inigualável, fato que pode ser conferido na música "Living Together" do Álbum Spirits Having Flown de 1979.

Carreira solo[editar | editar código-fonte]

Em 1969, Robin queria ainda mais espaço dentro do grupo, espaço este que não foi lhe dado, o que resultou numa briga e uma consequente separação do grupo. Robin decidiu, então, começar sua carreira solo, até com sucesso, em 1969, ao lançar o single "Saved by the Bell", que chegou ao topo de várias paradas de sucesso, especialmente na Europa, e proporcionou a gravação de seu primeiro álbum solo, Robin's Reign, lançado em 1970. Em meados de 1970, os Bee Gees se reconciliaram e reformaram a banda, e o segundo álbum solo de Robin, Sing Slowly Sisters, que estava para ser lançado, foi engavetado, e só circulam cópias bootlegs entre fãs.

Mesmo depois da volta aos Bee Gees, Robin gravou algumas canções solo, a saber: "Oh! Darling", cover dos Beatles presente na trilha de um filme-tributo chamado Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band; "Sesame Street Fever" e "Trash", canções gravadas com os personagens do programa televisivo infantil norte-americano Sesame Street; e "Help Me", cantada com Marcy Levy, parte da trilha de Times Square.

Trecho de "Juliet" : hit da carreira solo de Robin Gibb.

Na década de 1980, os Bee Gees deixaram a carreira como cantores um pouco de lado e investiram na produção de discos para outros artistas. Entretanto, Robin decidiu investir na sua carreira solo. Lançou três álbuns: How Old Are You?, do hit mundial "Juliet"; Secret Agent, famoso pelo sucesso pop "Boys Do Fall in Love"; e Walls Have Eyes que emplacou a canção "Like a Fool" em alguns países. Os dois primeiros trazem um ritmo mais pop, dançante, sendo particularmente bem-sucedidos na Alemanha. O terceiro não deixa de ser eletrônico, mas tem mais baladas, e foi produzido com a ajuda dos dois irmãos de Robin companheiros de Bee Gees.

Depois de Walls Have Eyes, os Bee Gees se juntaram novamente, e ficaram juntos até 2002, quando deram um tempo. Quando o quinto álbum de Robin ia ser lançado, já tendo sido mandado para as rádios o novo single "Please", morre Maurice, irmão gêmeo de Robin. Mas mesmo assim o disco foi lançado, estando disponível para o público apenas uma semana depois o trágico acontecimento. Magnet vem recheado de canções eletrônicas, a maioria composições alheias, mas também regravações de clássicos da carreira de Robin.

Em 2004, Robin começou uma turnê com a orquestra Neue Philharmonie Frankfurt, turnê esta que durou até 2006 e foi registrada no CD e DVD Robin Gibb with the Neue Philharmonie Frankfurt Orchestra Live. A turnê também passou pelo Brasil, em novembro de 2005. Neste meio tempo, são lançadas parcerias de Robin com outros cantores, como Alistair Griffin, G4 e US5. Após o fim da turnê, Robin lança no mercado seu sexto disco, My Favourite Christmas Carols, que é, essencialmente, um álbum de cantigas de Natal, trazendo ainda uma nova composição de Robin, a primeira em anos: "Mother of Love", que foi lançada como single em sistema de download digital.

Em 2008, Robin entrou em estúdio para gravar o que seria o seu sétimo álbum de estúdio, chamado de 50 St. Catherine's Drive. O lançamento do álbum, segundo o site oficial de Robin, foi adiado para que ele se dedicasse mais aos relançamentos de material dos Bee Gees. Algumas faixas, porém, já são conhecidas. Em 2008 mesmo, foram lançados para download digital as canções "Alan Freeman Days" e "Wing and a Prayer" (que, apesar do nome, é uma faixa diferente da do álbum One dos Bee Gees). Em agosto de 2009, ele disponibilizou no seu site a nova canção "Instant Love".

Em 2009, Robin e Barry anunciaram a volta dos Bee Gees aos palcos. Porém, enquanto isto não acontecia, Robin continua fazendo shows pelo mundo, tendo sido marcada uma turnê por várias cidades brasileiras em 2011, que, porém, teve que ser cancelada por motivos médicos.

Robin, junto com os Bee Gees, está, desde junho de 1994, no Songwriters Hall of Fame (Hall da Fama dos Compositores) por sua grande contribuição compondo com os Bee Gees e em carreira solo.

Robin lançou em julho de 2011, seu novo DVD ao vivo. O DVD foi gravado em 2009 na Dinamarca e conta com a participação da Danish Philarmonic Orchestra e reúne os grandes sucessos dos Bee Gees, sucessos de sua carreira solo e ainda conta com seu single recente, que já é bem popular na Europa: Alan Freeman Days. Em outubro de 2011, Robin participou da regravação do hit I've Gotta Get A Message To You, junto ao The Soldiers, que foi lançado como single beneficente. O vídeo da música está disponível em seu site oficial.

Em 26 de março de 2012, Robin lança mais um novo álbum, o The Titanic Requiem, em tributo ao centenário do Titanic. O álbum foi produzido juntamente com Robin-John, seu filho, e contou com a participação da Royal Philharmonic Orchestra. Este foi o último álbum lançado por Robin, antes de sua morte em maio do mesmo ano.

Já no início de 2013, foi anunciado que o tão esperado álbum 50 St. Catherine's Drive será lançado em setembro de 2013, para alegria dos fãs.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Robin casou com Molly Hullis, secretária que trabalhava na Robert Stigwood Organization, em 1968, e separou-se dela em 1982. Com Molly, teve dois filhos: Spencer (1972-) e Melissa (1974-). Casou-se depois com a escritora Dwina Murphy, em 1985, com a qual teve um filho: Robin John (1983-). Em 2008 foi novamente pai, desta vez com a governanta de sua casa, Claire Yang, que deu à luz Snow Evelyn Robin Juliet Gibb. O caso gerou um grande ciúme em sua esposa Dwina, que chegou a expulsar a governanta de sua casa.

Robin foi internado diversas vezes por problemas de doença. A morte repentina do irmão gêmeo Maurice Gibb, em 2003, assustou os fãs, já que Robin apresentava sintomas parecidos. Em 2011 cancelou uma turnê no Brasil, por conta destes mesmos problemas.

Em novembro de 2011 o jornal Daily Mirror noticiou que Robin estaria com câncer no fígado e que o artista já sabia do diagnóstico desde o início daquele ano, mas manteve oculta a informação da mídia para não preocupar os fãs.[1]

Em 14 de abril de 2012 o jornal The Sun noticiou que o músico havia sido hospitalizado em Londres em estado de coma devido a uma pneumonia.[2]

Gibb sofria de câncer do cólon e fígado e por conta de uma pneumonia, chegou a ficar em coma por 12 dias. Apesar da doença, Robin nunca deixou de lutar. Morreu no dia 20 de maio de 2012, após uma longa jornada contra o câncer.[3] [4] [5]

O corpo do músico foi sepultado no dia 08 de junho, na presença do irmão Barry Gibb, de familiares e amigos. Encontra-se sepultado na cidade de Thame no centro da Inglaterra.[6] [7]

Robin se foi e deixou além de seu legado musical inigualável, a viúva Dwina, seus três filhos Spencer, Melissa e Robin-John, além de Snow Evelyn (Vinda de um relacionamento extra conjugal com sua governanta).

Robin-John Gibb, sobre a perda de seu pai...

"Ele era um homem bonito e e um ser humano extremamente talentoso. Ele tinha um jeito com as pessoas que nenhum de nós pode esquecer, um entusiasmo real para a vida e um profundo amor por sua família e amigos que todos nós sentimos calorosamente...
Além de sua música, eu vou sempre lembrar de seu amor, o seu senso de humor e a maneira como ele sorria com os olhos...
Eu não perdi um pai, eu também perdi o meu melhor amigo..."

Discografia[editar | editar código-fonte]

Videografia[editar | editar código-fonte]

Referências

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Robin Gibb


Accordrelativo20060224.png Este artigo sobre um(a) músico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.