Rodoviário Piraí Futebol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Piraí F C
Nome Rodoviário Piraí Futebol Clube
Alcunhas Periquito da Serra
Fundação 6 de junho de 1956 (58 anos)
Estádio Ênio Simões
Capacidade 3.500
Localização Piraí, Rio de Janeiro - Brasil
Presidente Brasil Sebastião de Abreu (Mucaca)
Treinador Brasil Paulão
Kit left arm.png Kit body goias0910h.png Kit right arm.png
Kit shorts whitegreendown.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm.png Kit body goias0910a.png Kit right arm.png
Kit shorts greenwhitedown.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
editar

Piraí Futebol Clube é uma agremiação esportiva de Piraí, no estado do Rio de Janeiro, Brasil, fundada a 6 de Junho de 1956.

História[editar | editar código-fonte]

Fundado por caminhoneiros, que faziam paradas no Posto de Gasolina Nacional, juntamente com funcionários do Departamento Nacional de Estradas de Rodagem, seu primeiro nome foi Esporte Clube Rodoviário. Com o profissionalismo, em 1994, passou a se chamar Rodoviário Futebol Clube. Em 1998, após um plebiscito realizado na cidade, trocou para o nome atual: Rodoviário Piraí Futebol Clube.

Seu estádio é o Ênio Simões, com capacidade para 3.500 pessoas. Também é conhecido pela alcunha de Periquito da Serra, pois suas cores são o verde e o branco. Atualmente se encontra desfiliado da FFERJ pelo motivo de seu departamento de futebol profissional estar inativo há mais de 6 anos.

O Rodoviário Futebol Clube já chegou a jogar contra grandes clubes, como por exemplo, contra o Vasco da Gama no empate em 1 a 1, e contra o Fluminense na derrota por 4 a 0, na segunda passagem do técnico Carlos Alberto Parreira pelo clube rival.

No ano de 2001 encerra-se a briga entre o presidente do Rodoviário FC, Sebastião de Abreu, o Mucaca, e o, na época prefeito, Luís Fernando de Souza, o Pezão. O clube era o maior prejudicado, porém o prefeito prometeu no acordo, reformar os vestiários, aumentar o vão da arquibancada, além de voltar a patrocinar o time no Campeonato Carioca da Segunda Divisão, com o valor de R$ 30.000. Até hoje as promessas não foram cumpridas.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]