A12 (autoestrada)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


A 12 - Autoestradas de Portugal
Nome: Auto-Estrada Setúbal–Montijo
Traçado actual: Sacavém (Pte. Vasco da Gama) - Setúbal
Traçado previsto: Sacavém (Pte. Vasco da Gama) - Setúbal
Tráfego médio diário: 36 261[1] Ano: 2017 (Dez.)
A 12
41
Cruza com: Concessionário: Regime:
 A 2 ,  A 30 ,
 A 33 ,  A 36 ,  IC 3 ,
N 10, N 252
Brisa / Lusoponte Portagens
A Ponte Vasco da Gama situa-se no extremo norte da autoestrada A 12
Mapa da auto-estrada A 12.

A  A 12  - Autoestrada Setúbal–Montijo[2] é uma auto-estrada de Portugal.

Liga o norte de Lisboa (Sacavém) a Setúbal, numa extensão total de 41 km. É o troço final do importante anel rodoviário, em torno de Lisboa, composto igualmente pela Ponte Vasco da Gama e o IC17 CRIL.

Esta autoestrada divide-se em duas partes contínuas: a primeira, de 17 km, concessionada à Lusoponte, corresponde à empreitada da Ponte Vasco da Gama, tendo início em Sacavém, no final da CRIL. A segunda, de 24 km e atribuída à Brisa, inicia-se à saída da Ponte Vasco da Gama, em plena Reserva Natural do Estuário do Tejo, junto à antiga Aldeia Galega, hoje cidade de Montijo, cruza a  A 2  perto de Palmela, e prolonga-se por lezírias e planícies de trigo, girassol, aveia e vinhas até chegar a Setúbal.

O seu troço mais antigo, junto a Setúbal, foi inaugurado em finais da década de 70 para concluir o troço de autoestrada entre Lisboa e Setúbal. Em 1994, com a abertura do troço da  A 2  entre Palmela e a Marateca, o pequeno troço de ligação a Setúbal, de apenas 5 km, foi rebatizado como fazendo parte da  A 12 . Nessa altura começava a tomar forma a ideia de construir uma segunda travessia sobre o Tejo, mas desta vez a norte de Lisboa. Essa travessia serviria para aliviar o tráfego existente na Ponte 25 de Abril e para criar uma nova e mais rápida alternativa para as deslocações entre o litoral norte e sul do país, que até àquele momento obrigavam à passagem pelo interior do perímetro da cidade (2ª Circular).

Assim sendo, a A 12  foi prolongada até ao Montijo, ao mesmo tempo que foi construída a Ponte Vasco da Gama, tendo ambas as infraestruturas sido inauguradas em 1998, menos de dois meses antes do início da Exposição Mundial de 1998 (EXPO '98), que se realizou em Lisboa.

No entanto, aquilo que se tem vindo a verificar desde então é que a  A 12  não cumpriu de todo os objetivos a que se propôs. Talvez por ter sido construída demasiado a norte, não se tem constituído como alternativa para muitos dos condutores que diariamente passam o Tejo, e a Ponte 25 de Abril mantém-se congestionada. Por outro lado, a abertura da auto-estrada  A 13  (em 2005) e posteriormente da A 10  (em 2007) tornaram as deslocações entre o norte e o sudeste de Lisboa não só mais rápidas como também mais cómodas, uma vez que passou a ser possível evitar a malha urbana localizada a norte da capital, entre o Carregado e Sacavém, por onde passa a  A 1 . Esta conjugação de fatores tem feito com que o tráfego desta autoestrada esteja abaixo do previsto inicialmente.

Traçado da A 12 no Google Maps

Histórico de Troços[editar | editar código-fonte]

Troço Situação km
Setúbal -  A 2  Em serviço (1979) como parte da  A 2 
Renomeado (1994) para  A 12 
5,2
 A 2  - Alcochete Em serviço (04/1998)
19,1
Alcochete - Sacavém Em serviço (1998)
17

Capacidade[editar | editar código-fonte]

Perfil[editar | editar código-fonte]

Troço Perfil Extensão
Setúbal -  A 2 
Spain traffic signal s11a.svg
5 km
 A 2  - Sacavém
Spain traffic signal s11b.svg
36 km

Tráfego[3][editar | editar código-fonte]

Troço Tráfego Médio Mensal,

setembro de 2016

Ponte Vasco da Gama 64.542
Montijo (A33) - Pinhal Novo 20.078
Pinhal Novo - Palmela (A2) 19.657
Palmela (A2) - Setúbal 24.575

Saídas[editar | editar código-fonte]

Setúbal - Sacavém[editar | editar código-fonte]

Número da Saída Nome da Saída Estrada que liga
502 0.svg Setúbal N 10
Sinnbild Autobahnausfahrt.svg
(sentido Setúbal)
Alcácer do Sal
Mitrena / Setúbal

zona industrial

N 5
N 10-8
Peaje.png Praça de Portagem de Setúbal
Spain traffic signal s63.svg 1 Lisboa (via Ponte 25 de Abril) / Palmela / Almada
ALGARVE / Évora
 A 2 
Sinnbild Autobahnausfahrt.svg 2 Pinhal Novo N 252
Peaje.png Praça de Portagem de Pinhal Novo
Sinnbild Autobahnausfahrt.svg 3 Alcochete / Porto Alto
Montijo / Barreiro
 IC 3 
 IC 32 - A 33 
Peaje.png Praça de Portagem do Montijo
(sentido Lisboa)
Vasco da Gama Bridge 03.JPG Ponte Vasco da Gama
Sinnbild Autobahnausfahrt.svg 4 Lisboa (centro)
Alverca / Sacavém
 IC 2 - A 30 
direcção
Algés /  A 1  NORTE
 A 36 (CRIL) 

Áreas de Serviço[editar | editar código-fonte]

  • Aire d'autoroute - station essence.png Área de Serviço de Alcochete (km 28) Galp Energia logo.jpg

Referências

  1. Relatório de Tráfego na Rede Nacional de Autoestradas – 4.º trimestre de 2017 (PDF) (Relatório). Instituto de Mobilidade e dos Transportes. Fevereiro de 2018. p. 20. Consultado em 18 de Maio de 2018 
  2. «Decreto-Lei n.º 247-C/2008». Diário da República — 1.ª série. 30 de dezembro de 2008. Consultado em 11 de janeiro de 2019 
  3. «Tráfego Médio Mensal das autoestradas de Portugal» (PDF)