Aeroporto Internacional de Curitiba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Aeroporto de Curitiba)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: CWB redireciona para este artigo. Para o clima do tipo Cwb, veja Clima oceânico.
Curitiba
Aeroporto
Aeroporto Internacional Afonso Pena [1]
IATA: CWB - ICAO: SBCT
Características
Tipo Público
Administração Infraero
Serve Grande Curitiba
Localização Brasil São José dos Pinhais, PR
Inauguração 1945 (73 anos)
Coordenadas 25° 31' 54" S 49° 10' 34" O
Altitude 911 m (2 989 ft)
Movimento de 2016
Passageiros 7 235 634 passageiros
Carga 11 618 439 Kg
Aéreo 35 763 Decolagens
Capacidade anual 15 milhões[2]
Website oficial Página oficial
Mapa
SBCT está localizado em: Brasil
SBCT
Localização do aeroporto no Brasil
Pistas
Cabeceira(s) Comprimento Superfície
15 / 33 2 218  m (7 277 ft) Asfalto
11 / 29 1 798  m (5 899 ft) Asfalto
Notas
Dados do DECEA[3] e da ANAC[4]

O Aeroporto Internacional Afonso Pena [5] (IATA: CWBICAO: SBCT) é um aeroporto brasileiro localizado em São José dos Pinhais, na Grande Curitiba, distante 18 km do centro da capital paranaense.[6]

Foi eleito o melhor aeroporto do Brasil nas últimas três pesquisas realizadas entre os usuários, pelo Ministério dos Transportes.[7]

História[editar | editar código-fonte]

O aeroporto foi aberto em 1944, como aeródromo militar, na então Colônia Afonso Pena, município de São José dos Pinhais. A iniciativa da construção foi do Exército dos Estados Unidos e contou com a participação do Ministério da Guerra do Brasil. O objetivo era estratégico, pois, em plena Segunda Guerra Mundial e com o conflito se estendendo por mais tempo, o local serviria para que aviões Aliados levantassem desta base para combater no Atlântico Sul a presença de submarinos e embarcações bélicas do Eixo.[8]

Outro detalhe para a escolha do local foi a escolha do local, por engenheiros militares americanos, devido à formação de névoa espessa em algumas épocas do ano, o que ajudaria na camuflagem contra eventual ataque. Militarmente perfeito na época, hoje tornou-se um problema.[9]

Com o fim da guerra, em 1946, o aeroporto começou a ser explorado comercialmente, recebendo fortes benefícios ao seu redor com o advento da Copa do Mundo de 1950. Em 1974 a Infraero assumiu sua administração.

Em 1997, a Infraero transferiu os voos regionais do Aeroporto de Bacacheri para o Afonso |Pena, a fim de proporcionar mais conforto aos usuários.[10]

Seu nome é uma homenagem ao político mineiro Afonso Augusto Moreira Pena, presidente da república no início do século XX, mas não é uma homenagem direta, pois deriva da então denominação do localidade onde foi construído.[11]

Localização[editar | editar código-fonte]

O aeroporto está localizado no município de São José dos Pinhais, a 18 quilômetros do centro da capital paranaense, próximo da BR-277, que corta o estado do litoral à fronteira com Paraguai e Argentina, e pela BR-376, corredor que liga Curitiba a Santa Catarina e Rio Grande do Sul.[6].

Principais distâncias:[editar | editar código-fonte]
Localidade distância*
Porto de Paranaguá 75 km
Porto de Antonina 78 km
Joinville 134 km
Porto de São Francisco do Sul 180 km
Porto de Itajaí 192 km
Florianópolis 314 km
São Paulo - SP 408 km

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Dados técnicos[editar | editar código-fonte]

  • voos diários regulares: 137, sendo normalmente 135 nacionais, 2 internacionais e três cargueiros.
  • balcões de check-in: 62
  • pontes de embarque: 14
  • portões de embarque: 14 através de pontes e 11 remotos
  • esteiras de bagagem: 9
  • posições de estacionamento de aeronaves: 32
  • Área do terminal de passageiros: 112.433 m²
  • Área total do sítio aeroportuário: 5.236.043 m²
  • Pátio de aeronaves: 143.941 m²[12]

O Terminal[editar | editar código-fonte]

Visão interna do terminal.

O terminal de passageiros do Aeroporto Internacional Afonso Pena foi reformulado em 1996 e conta com uma área de 112,433 m², que lhe dá capacidade de atender 14,9 milhões passageiros por ano e o torna o oitavo maior aeroporto brasileiro. Está entre os vinte aeroportos mais modernos do mundo. Totalmente informatizado, permite o acompanhamento, a partir do Centro de Controle Operacional, de todo o serviço informativo de voo, da vigilância por circuito fechado de televisão, áreas de acesso restrito, consumo de água e energia elétrica e do sistema de proteção contra incêndio.

Pistas[editar | editar código-fonte]

O traçado da pista principal é o mesmo desde a época da base aérea militar, na Segunda Guerra Mundial.[13]

Opera por instrumentos de precisão diurno e noturno, utilizando-se de avançados sistemas de apoio à navegação aérea: o ALS (Approach Lights System) e o ILS Categoria II (Instruments Landing System). A pista secundária 11/29, com 1 798 metros de comprimento por 45 metros de largura, é mais utilizada em decolagens, quando as condições de vento são favoráveis.

Obras e Investimentos[editar | editar código-fonte]

O aeroporto de Curitiba recebeu obras de reforma das pistas de pouso e decolagem e das taxiways, além de uma ampliação nos pátios e terminais, tendo em vista a Copa do Mundo FIFA de 2014, porém entregues apenas em 2016.

A pista foi restaurada e sua iluminação trocada, assim como melhorias nas taxiways e no pátio de manobras.[14]

Dados Operacionais 2011 2016
Terminal de passageiros (m²) 45.936 112.433
Capacidade do terminal (ano) 3,5 milhões 14,9 milhões
Demanda Passageiros/ano 6,9 milhões 7,6 milhões
Pátio de aeronaves (m²) 84.062 143.941

Funcionamento[editar | editar código-fonte]

A movimentação mensal do Aeroporto Internacional Afonso Pena é atualmente de 4.720 pousos + decolagens, 198.000 passageiros embarcados e desembarcados e 4.200 toneladas de carga.

Funciona no Aeroporto Afonso Pena o Sitia - Sistema Integrado de Informações Aeroportuárias.

No terminal de passageiros, elevadores panorâmicos e escadas rolantes servem todos os pavimentos, que possuem instalações especiais para atendimento a portadores de necessidades físicas especiais.

A cobertura em estrutura metálica do terminal, com 15.800 m² de área é composta de telhas anti-ruído.

O estacionamento tem capacidade para 2202 veículos.[15]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Ano Movimento (Passageiros) Movimento (Carga)
2003 2.512.790 20.729.587
2004 2.840.349 27.484.969
2005 3.393.079 24.616.883
2006 3.532.879 22.287.767
2007 3.907.275 23.685.980
2008 4.281.354 25.724.753
2009 4.853.733 23.307.059
2010 5.769.712 27.063.941
2011 6.964.581 36.681.151
2012 6.825.666 11.322.053
2013 6.742.133 11.243.914
2014 7.377.205  13.017.451
2015 7.235.634 11.772.812
2016 6.385.838 9.322.162
2017 (Nov) 6.149.305 7.532.987

Fonte: [16]

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aeroporto Internacional de Curitiba

Referências

  1. Aeroporto Internacional de Curitiba INFRAERO - acessado em 10 de Agosto de 2017
  2. Capacidade Afonso Pena INFRAERO
  3. «Publicação Auxiliar de Rotas Aéreas (ROTAER)» (PDF). Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA). 2016. Consultado em 1 de outubro de 2016.. Cópia arquivada (PDF) em 1 de outubro de 2016 
  4. «Dados Estatísticos» (XLSB). Agência Nacional de Aviação Civil. 2015. Consultado em 2 de outubro de 2016.. Cópia arquivada em 2 de outubro de 2016 
  5. «Aeroporto Internacional de Curitiba». INFRAERO Aeroportos. Consultado em 10 de agosto de 2017. 
  6. a b «Aeroporto Internacional Afonso Pena». INFRAERO. Consultado em 4 de junho de 2011. 
  7. «Aeroporto de Curitiba é eleito o melhor do país pela terceira vez consecutiva». G1 
  8. «Aeroporto de Curitiba inspirado em projeto nazista foi criado para ser base dos EUA». Haus. 12 de junho de 2017 
  9. - Coluna Nostalgia - Névoa na Copa de Curitiba (Cid Destefani - 19 de junho de 2011) Jornal Gazeta do Povo - acessado em 29 de junho de 2011
  10. Aeroporto de Bacacheri INFRAERO - acessado em 2 de Agosto de 2013
  11. Aeroporto Internacional Afonso Pena Infraero - Aeroportos
  12. «Características». www4.infraero.gov.br. Consultado em 5 de julho de 2018. 
  13. «Aeroporto Internacional de Curitiba» 
  14. «Obras de mobilidade da Copa de 2014 seguem inacabadas em Curitiba». Gazeta do Povo 
  15. «Muito Próximo do esgotamento». Gazeta do Povo. Consultado em 25 de junho de 2012. 
  16. «Aeroporto Internacional Afonso Pena». INFRAERO. Consultado em 4 de junho de 2011. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]