Aquarius/Let the Sunshine In

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Aquarius/Let the Sunshine In"
Single de The Fifth Dimension
do álbum The Age of Aquarius
Lado B "Don'tcha Hear Me Callin' to Ya?"
Lançamento Maio de 1969
Gênero(s) Pop
Duração 4:50
Gravadora(s) Soul City Records
Composição James Rado, Gerome Ragni (letra)
Galt MacDermot (música)
Produção Bones Howe
Cronologia de singles de The Fifth Dimension
"California Soul"
(1968)
"Wedding Bell Blues"
(1969)

"Aquarius/Let the Sunshine In" é uma junção de duas canções do musical Hair (1967), compostas por James Rado, Gerome Ragni e Galt MacDermot, e lançada em maio de 1969 como primeiro single de The Age of Aquarius, quarto álbum da banda estadunidense The Fifth Dimension.

Informação[editar | editar código-fonte]

A canção foi composta com base na crença astrológica de que o mundo, ao entrar na Era de Aquarius, irá experimentar uma época de amor, paz, democracia e humanidade, ao contrário da atual Era de Pisces. Presumia-se que esta mudança iria ocorrer no final do século XX, mas a maioria dos astrólogos divergem sobre este assunto.

Sucesso[editar | editar código-fonte]

Nos Estados Unidos, o single ocupou a primeira posição da Billboard Hot 100 por seis semanas e recebeu o disco de platina por mais de 1 milhão de cópias vendidas.[1] Também atingiu o topo da lista de canções de música contemporânea adulta e a sexta posição na lista de singles de artistas negros.

Internacionalmente, o sucesso da canção foi limitado. "Aquarius/Let the Sunshine In" atingiu a primeira posição na parada oficial do Canadá por três semanas, se tornando o primeiro e único número um do Fifth Dimension naquele país. No Reino Unido, atingiu a décima primeira posição na parada oficial, se tornando o primeiro single da banda a entrar na mesma. Na Suíça, atingiu a quarta posição. Na Áustra, a décima primeira, e nos Países Baixos, a décima quarta.[2]

Prêmios e reconhecimentos[editar | editar código-fonte]

No ano seguinte a seu lançamento, a canção recebeu dois prêmios Grammy, nas categorias de melhor gravação do ano e de melhor performance vocálica de música pop por um grupo.

Em 2004, a versão da canção interpretada no filme Hair (1979) foi eleita a 33ª melhor da história do cinema estadunidense pelo American Film Institute.

Em 2008, no cinquentenário da Hot 100, a canção foi eleita a 57ª melhor de todos os tempos pela revista Billboard.[3]

Covers[editar | editar código-fonte]

Em 2004 a canção foi utilizada como sample pelo rapper Mos Def na faixa "Sunshine" de seu álbum The New Danger. No mesmo ano, uma regravação da canção pelos DJs alemães Milk & Sugar, com vocais da cantora britânica Lizzy Pattinson, atingiu a primeira posição na lista da Billboard das canções mais tocadas em boates.

Em 2007 a cantora grega Helena Paparizou cantou "Aquarius/Let the Sunshine In" durante a cerimônia de entrega dos prêmios da emissora de televisão MAD.

Usos na cultura popular[editar | editar código-fonte]

Em 1990 o compositor Hans Zimmer recriou a canção para a sequência de abertura do filme Bird on a Wire. Essa versão foi oito anos mais tarde utilizada como sample para a faixa "Aquarius" do álbum Music Has The Right To Children da dupla escocesa de música eletrônica Boards of Canada.

Em 1994, "Aquarius/Let the Sunshine In" foi incluída na trilha-sonora do premiado filme Forrest Gump.

Em 2005 a canção foi incluída na sequência final do filme The 40-Year-Old Virgin, após a primeira relação sexual do personagem principal.

Em 2007 a Bic utilizou a canção nos comerciais televisivos de um de seus aparelhos de barbear nos EUA. No ano seguinte, o trecho de "Let the Sunshine In" da canção foi utilizado como um dos temas oficiais da campanha presidencial de Barack Obama.

Referências