Alison Krauss

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alison Krauss
Krauss em 2007.
Informação geral
Nome completo Alison Maria Krauss
Nascimento 23 de julho de 1971 (45 anos)
Origem Decatur, Ilinois
País  Estados Unidos
Gênero(s)
Instrumento(s) Vocais, violino, piano, bandolim
Período em atividade 1984–presente
Outras ocupações Produtora
Gravadora(s) Rounder
Capitol
Afiliação(ões) Robert Plant, Dolly Parton, Vince Gill, James Taylor, Emmylou Harris, Gillian Welch, Kenny Rogers, Taylor Swift, LeAnn Rimes, Yo-Yo Ma
Página oficial www.alisonkrauss.com

Alison Maria Krauss (Decatur, 23 de julho de 1971) é uma cantora e violinista de bluegrass norte-americana, com grande êxito no seu país natal, tendo conseguido vários discos de platina e 26 prêmios Grammy.

De início estudou violino clássico, mas aos oito anos começou a interessar-se pelo violino de bluegrass e começou a tocar em festas e festivais, tendo obtido vários prémios. Além do virtusismo a tocar violino, chamou à atenção da critica da sua voz de soprano. Em 1985 foram publicados as suas primeiras gravações no disco Different Strokes, uma colecção de temas bluegrass e folk interpretados por ela, pelo seu irmão Viktor, Bruce Weiss e Jim Hoiles. Nesse mesmo ano, tendo ela 14 anos, firmou um contrato com a editora discográfica /gravadora Rounder Records, especializada em música tradicional dos Estados Unidos da América que teve grande êxito. No disco Two Highways (1989), contou com a colaboração da banda de bluegrass Union Station: Mike Harman (banjo), Jeff White (guitarra) e John Pennell (banjo). Neste álbum, fez incursões no country, o gospel e ainda o rock, com uma versão da canção Midnight Rider, de The Allman Brothers Band.

Produziu vários discos para outros cantores, como The Cox Family, Nickel Creek e Alan Jackson. Em 2006, gravou em duo com John Waite, o tema "Missing you", um grande sucesso deste cantor em 1985.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Alison Maria Krauss[1] nasceu em Decatur, Illinois; filha de Fred e Louise Krauss.[2] Seu pai era imigrante alemão que chegou aos Estados Unidos em 1952 e aprendeu a língua do país. Sua mãe, de ascendência ítalo-germânica, provém de uma família envolvida com música. Krauss cresceu na pequena cidade de Champaign, mais conhecida por sediar a Universidade de Illinois em Urbana-Champaign, e começou a estudar música clássica aos cinco anos de idade, logo mudando seu estilo para o bluegrass.[3] Posteriormente, Krauss afirmaria que seu envolvimento com música seria por sua mãe "tentar encontrar coisas interessantes para mim" e "querer que eu me envolvesse com música, além de artes e esportes".[4] Aos oito anos de idade, Krauss passou a participar de concursos de talentos locais e aos dez já possuía sua própria banda. Aos treze anos, Krauss venceu o Festival de Campo de Walnut Valley e foi considerada a "Mais Promissora Artista do Meio-Oeste" pela Sociedade de Preservação do Bluegrass.[5][6]

Em 1984, conheceu Dan Tyminski num dos festivais organizados por esta sociedade, que seria o local de reunião com cada um dos membros da nova banda.

Carreira[editar | editar código-fonte]

1985–1991: Início de carreira[editar | editar código-fonte]

Sua estreia em estúdio deu-se em 1985 com o álbum independente Different Stokes, que incluía ainda participações de Viktor Krauss, Swamp Weiss e Jim Hoiles. Desde os 12 anos de idade, já performava com o baixista e compositor John Pennell na banda "Silver Rail", substituindo a rabequista Andrea Zonn. Posteriormente, Pennell mudou o nome da banda para Union Station ao descobrir a existência de outro grupo com o mesmo nome.[7] Desde este período inicial e ao longo de toda sua carreira artística, Krauss teria Pennell como um de seus compositores preferidos e mais recorrentes em seu repertório.[8] A notória "Every Time You Say Goodbye", gravada por Krauss, foi composta por Pennell.

Já no fim de 1985, Krauss assinou contrato com a Rounder Records e em 1987, aos 16 anos de idade, lançou seu álbum de estreia pela gravadora, intitulado Too Late to Cry.[9] O álbum, no entanto, não é creditado como parte da discografia da banda Union Station, apesar desta ter participado como apoio vocal. Em 1989, seria lançado o álbum Two Highways, sendo este o primeiro álbum de Krauss em parceria com a banda.[10] O álbum possui como destaques as canções "Wild Bill Jones", "Beaumont Rag" e "Midnight Rider".

Por questões contratuais, Krauss tinha de realizar trabalhos solos e em parceria com a Union Station alternativamente. Em 1990, seguindo o acordo estabelecido com a Rounder, Krauss lançou o álbum I've Got That Old Feeling, sendo este o primeiro trabalho a emplacar na Billboard Hot Country Songs. Além disto, o álbum tornou-se um marco definitivo em sua carreira ao render-lhe um Prêmio Gammy (na categoria "Melhor Álbum de Bluegrass"), emplacar nas paradas musicais do país e promover a gravação de seu primeiro videoclipe.

1992–1999: Sucesso inicial[editar | editar código-fonte]

Every Time You Say Goodbye, segundo álbum de Alison Krauss & Union Station, foi lançado em 1992, rendendo-lhe seu segundo Prêmio Grammy de Melhor Álbum de Bluegrass. Por conta do sucesso, Krauss foi convidada a participar do programa radialístico Grand Ole Opry em 1993, tornando-se a mais jovem integrante do elenco à época e a primeira artista de bluegrass a realizar tal performance em mais de três décadas.[11][12] Neste período, Krauss também lançou o álbum I Know Who Holds Tomorrow, em colaboração com The Cox Family. No fim de 1994, Krauss gravou com a banda Shenandoah o single "Somewhere in the Vicinity of the Heart", que elevou-a ao Top 10 da música Country e rendeu-lhe um Prêmio Grammy de Melhor Colaboração Country com Vocais. Ainda no mesmo ano, Krauss foi convidada a participar do projeto Red Hot + Country da Organização Red Hot, que visava o combate à AIDS. Em 1997, a cantora foi responsável pela voz e violino na canção "Half a Mind", do álbum 7 Deadly Zens de Tommy Shaw.

Em 1995, chegou aos mercados a compilação Now That I've Found You: A Collection, reunindo regravações de sucessos de seus artistas preferidos. Algumas regravações incluíram "Oh Atlanta" (de Bad Company), "Baby Now That I've Found You" (de Dan Schafer), e "I Will" (de The Beatles).[13] Uma versão de "When You Say Nothing at All", gravado originalmente por Keith Whitley, alcançou a terceira colocação na Country Hot Songs,[14] enquanto o álbum inteiro despontou em 15º lugar na Billboard 200, vendendo mais de dois milhões de cópias.[15] Além de receber um disco de platina pelo álbum, Krauss foi indicado a quatro categorias dos prêmios da Country Music Association.

Em 1997, foi lançado So Long So Wrong, outro álbum de Alison Krauss & Union Station, que venceu novamente o Grammy de Melhor Álbum de Bluegrass. Um crítico afirmou que a sonoridade do álbum era "nada tradicional" e "igualmente para variar um pouco...tocava no bluegrass".[16] A canção "I Doesn't Matter", presente no álbum, foi incluída no episódio de estreia de Buffy the Vampire Slayer e integrou a trilha sonora oficial da série televisiva.

Em 1999, Krauss lançou o álbum Forget About It, com duas canções incluídas na Adult Contemporary da Billboard. O álbum foi certificado em ouro e emplacou entre os 75 primeiros da Billboard 200, emplacando entre os cinco primeiros da Hot Country Albums.

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • 1985 - Different Strokes
  • 1987 - Too Late to Cry
  • 2000 - Two Highways
  • 1990 - I've Got That Old Feeling
  • 1992 - Every Time You Say Goodbye
  • 1994 - I Know Who Holds Tomorrow (com The Cox Family)
  • 1997 - So Long So Wrong
  • 1999 - Forget About It
  • 2001 - New Favorite
  • 2004 - Lonely Runs Both Ways
  • 2007 - Hundred Miles Or More: A Collection
  • 2007 - Raising Sand (com Robert Plant)
  • 2011 - Paper Airplane

Compilações[editar | editar código-fonte]

  • 1995 - Now That I've Found You: a collection

Discos ao vivo[editar | editar código-fonte]

Singles[editar | editar código-fonte]

Ano Single Álbum US Hot 100 US Country US AC RIAA certification
1990 "Steel Rails" I've Got That Old Feeling - 73 - -
1995 "Somewhere in the Vicinity of the Heart"
(Shenandoah c/ Alison Krauss)
Vicinity of the Heart
(Shenandoah album)
- 7 - -
1995 "When You Say Nothing At All" Now That I've Found You 53 3 - -
1995 "Baby, Now That I've Found You" Now That I've Found You - 49 - -
1999 "Forget About It" Forget About It - 67 - -
1999 "Stay" Forget About It - - 28 -
2000 "Buy Me a Rose"
(Kenny Rogers com Alison Krauss e Billy Dean)
She Rides Wild Horses
(Álbum de Kenny Rogers)
40 1 - -
2000 "The Little Girl"
(John Michael Montgomery com Alison Krauss e Dan Tyminski)
Brand New Me
(Álbum de John Michael)
35 1 - -
2002 "The Lucky One" New Favorite - 46 - -
2004 "Whiskey Lullaby"
(Brad Paisley c/ Alison Krauss)
Mud on the Tires
(Álbum de Brad Paisley)
41 3 - Platina
2005 "Restless" Lonely Runs Both Ways - 36 - -
2005 "If I Didn't Know Any Better"A Lonely Runs Both Ways - - - -
2006 "The Reason Why" These Days - 28 - -
2007 "Missing You"
(c/John Waite)
Downtown: Journey of a Heart - 34 - -
2007 "Simple Love"A A Hundred Miles or More: A Collection - - - -
2007 "Sawing On The Strings"A A Hundred Miles or More: A Collection - - - -

Notes:

  • APublicado mas não entrou no top.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Alison Krauss

Referências