C. L. R. James

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
C.L.R. James em 1938

Cyril Lionel Robert James (4 de janeiro de 1901 –19 de maio de 1989), mais conhecido como C.L.R. James, que às vezes escrevia sob o pseudônimo J. R. Johnson, era historiador, jornalista, socialista teórico e ensaísta de Trinidad e Tobago. Suas obras são influentes em vários contextos teóricos, sociais e historiográficos. Sua obra deu origem a vários estudos subalternos. Figura como uma voz pioneira e influente na literatura pós-colonial.[1] Seu trabalho é freqüentemente associada com o Caribe e o afro-nacionalismo, embora o próprio James sustentou que o "ou-ou" era uma falsa dicotomia, e que os povos do Caribe estavam em débito com a Europa, tanto quanto com as tradições culturais africanas.[2] Um ativista político incansável, os escritos de James sobre o debate da Internacional Comunista agitaram os círculos trotskistas, e sua história da Revolução Haitiana, The Black jacobins, é um texto seminal na literatura da diáspora africana.[3] Caracterizada por um crítico literário como um " anti-stalinista dialético",[4] James era conhecido por seu autodidatismo, por sua ocasional dramaturgia e ficção, e como um esportista ávido. Ele também é famoso por escrever sobre o críquete.[5]

Referências

  1. Edward W. Said.Culture and Imperialism,(em inglês) London: Random House LLC, 2012 pp. 36 - 54 ISBN 9780307829658
  2. Edward W. Said. Culture and Imperialism.(em inglês) London: Random House LLC, 2012 pp. 243 - 248 ISBN 9780307829658.
  3. Ronald Segal.The Black Diaspora (em inglês), London:Faber & Faber, Incorporated, 1995 p. 426 ISBN 9780571160617.
  4. Edward W. Said.Culture and Imperialism,(em inglês) London: Random House LLC, 2012 pp. 253 - 254 ISBN 9780307829658
  5. Frank Rosengarten. Urbane Revolutionary(em inglês), Univ. Press of Mississippi, 2007 p. 134 -135 ISBN 9781604733068.